História Grávida? (Camren Interssexual) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila, Camren, Gravidez, Interssexualidade, Lauren
Visualizações 674
Palavras 1.479
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Intersexualidade (G!P)
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey!
Espero que gostem.
Foi o capítulo que eu mais gostei de escrever.

Capítulo 6 - Capítulo 6


Fanfic / Fanfiction Grávida? (Camren Interssexual) - Capítulo 6 - Capítulo 6

Lauren POV

Desde o dia que eu que Camila confessamos nossos sentimentos uma pela outra, as coisas mudaram entre a gente.

Agora a gente se beija. Sempre.

Eu nunca me senti tão feliz em toda a minha vida. Mas ao mesmo tempo, nunca senti tanto medo.

Camila está tentando ter mais intimidade comigo, mas eu fujo toda hora. Não posso deixar que ela descubra meu segredo.

Aliás, Camila está entrando no quarto mês de gestação.



Os enjoos diminuiram bem, ela quase não sente mais. Outro sintoma é que ela anda bem mais dispersa. Camila já vivia no mundo da lua, agora então…

E a barriga. Ah, a barriga. Ela está começando a aparecer. E ela está linda. Radiante.

Camila tem reclamado muito de calor. E inchaço.

-Meus pés estão me matando - reclamou ela colocando as pernas pra cima.

-quer que eu faça uma massagem?

-quero - pediu fazendo biquinho.

sorri e beijei o biquinho fofo que ela fez.

Iniciei uma massagem lenta e relaxante nos pés inchados de Camila. Ela gemia em prazer a cada apertada que eu dava. Subi a massagem por sua perna e ela se contorcia embaixo de mim.

Quando eu terminei a massagem ela reclamou

-Lauren, eu quero mais.

-ok, eu faço ma…

-Não Lauren. quero que toque em outros lugares

Engoli em seco.

-Camila… não podemos

-por que não? - ela perguntou indignada. - você não sente atração por mim?

-é claro que eu sinto

-é porque eu to ficando gorda?

-claro que não Camila, que besteira! Você é linda e está cada dia mais linda!

-Então porque você não me toca?

-Eu...não...posso - falei segurando bravamente as lágrimas

Camila se levantou e veio na minha direção.

-Lern… não chora. Eu só quero entender porque não podemos nos amar de outra forma.

-você não entenderia

Camila então se sentou em meu colo. E eu? fiquei estática. Não poderia me mexer, se não ela sentiria.

-Lern. Laur. Lauren, olha pra mim.

Ela se mexia lentamente sobre mim, o que fez meu membro começar a dar sinal de vida. Fala sério. Eu era virgem. Nunca fui tocada tão intimamente.

Camila arregalou os olhos quando sentiu.

Eu petrifiquei. Não sabia o que ela falaria. Eu não tava preparada pra ver a cara de nojo dela. Não ela. Eu não poderia.

-Lauren - ela falou calmamente puxando meu queixo pra que eu olhasse pra ela - esse é o motivo pelo qual não podemos ficar juntas - ela perguntou apontando pra baixo.

Um soluço escapou. As lágrimas já corriam livremente pelo meu rosto. Eu não estava sabendo lidar com esse momento.

Quando pensei em sair correndo, Camila juntou nossos lábios desesperada.

Eu não sabia como reagir, mas pelo visto eu beijei de volta.

Quando nos afastamos ela secou as minhas lágrimas com o polegar e sorriu pra mim.

-você não… está com nojo de mim? - perguntei extremamente nervosa

-por que eu teria nojo de você?

-porque eu tenho um pênis? porque eu sou uma aberração?

-Você não é uma aberração! - falou me dando um tapa no ombro - você é perfeita Lauren, e eu te amo!

-Você realmente não se importa com isso? Não vai me julgar?

-Por que eu teria nojo de você, Lauren? Você acha que eu engravidei como? com o dedo?

não consegui não rir do seu comentário.

-Eu te amo Lauren, e não é porque você é diferente que vou deixar de te amar. Sempre tentei. Nunca consegui. Eu te amo cada dia mais

-Eu também te amo, Camila - dessa vez eu chorava de felicidade.

nós nos beijamos com muita intensidade, com muito amor.

-agora que eu sei dessa informação, eu quero mais ainda que você me toque, amor. Quero você.

-Eu não tenho camisinha - falei

Camila me encarou com uma sobrancelha arqueada.

-acho que já é tarde demais pra pensar em prevenir, não é?

soltei uma risada fraca.

-Camila, eu nunca…

-você não quer perder a virgindade comigo?

-QUERO! - pigarreei - quer dizer, quero. Claro que quero. Só… não sei o que fazer.

Camila sorriu e me beijou, um beijo calmo.

-Independente de como for, vai ser especial, porque vai ser com você.

[...]

Camila POV

Lauren estava bem nervosa. Ela não sabia como agir comigo.

Não sabia se me tocava eu se só me beijava. Suas mãos estavam trêmulas.

Resolvi então ajudá-la.

Tirei minha blusa e levei suas mãos aos meus seios.

Lauren exitante apertou enquanto me beijava.

Mas foi quando eu levei minhas mãos em direção a sua calça que ela travou.

Ela travou de um jeito que me deixou assustada e preocupada.

-Lauren. Está tudo bem? - perguntei preocupada com ela.

Seu rosto estava pálido. Complementa sem cor. Nunca a vi desse jeito.

-Eu… não consigo… - ela falou num sussurro - eu te amo, Camila. E eu te desejo. Muito. Mas eu não consigo - ela então desabou a chorar.

A abracei com força.

-Tudo bem , Laur. Não precisa ficar assim - puxei seu rosto pra que ela olhasse pra mim - eu te amo. E estou aqui pro que você precisar.

Ela assentiu e me abraçou como se sua vida dependesse disso.

Fiquei fazendo carinho em suas costas até que seu corpo relaxou e ela parou de chorar.

Acariciei seus cabelos e então ela começou a desabafar.

-Eu não consigo me aceitar por ser assim. Ninguém aceita.

-Amor. Isso não é verdade.

-Claro que é! Foi por isso que mudei de escola. Quando descobriram que eu não era 100% fêmea, minha vida se tornou um inferno. Mas quando eu vi a cara de nojo da minha melhor amiga, meu mundo realmente caiu. Ninguém me aceitava do jeito que eu sou.

-Eu te aceito - falei sorrindo.

Ela secou uma lágrima que escorreu de seu olho e me beijou.

Eu a amo tanto. Queria saber mais sobre ela.

Lauren pareceu adivinhar o que se passava em minha cabeça e começou a me contar mais sobre ela.

-Já ouviu falar em quimera?

-É um ser mitológico, não é?

-Sim. Um híbrido entre Leão, cabra e serpente. A minha condição é quase isso. Se chama quimerismo.

-Como assim?

-Quimerismo ocorre quando dois zigotos se fundem ainda na fase embrionária e se desenvolvem como um organismo só. Eles se tornam um único indivíduo, mas possuem dois DNAs diferentes. É algo bem comum em animais. Muitas vezes isso ocorre e é o organismo não apresenta nenhuma alteração física, então nem se percebe. Uma característica muito comum em organismos com quimerismo, é a heterocromia, ou seja, um olho de cada cor, pois cada olho tem um DNA diferente.

-Uau. Acho que já ouvi falar disso.

-Existem casos muito famosos na internet. Como a gatinha vênus, que é  metade preta e metade laranja e um olho de cada cor.

[link]


-Se essa fusão de zigotos entre ocorrer entre zigotos de sexos diferentes, o indivíduo pode nascer hermafrodita, ou interssexual, que é o meu caso.

-Me fale mais sobre seu caso.

-Bom… quando eu nasci, acharam que eu era um menino. Mas nos exames de sangue, descobriram que eu tinha DNA feminino. XX. Fizeram mais exames e descobriram que meu caso era de quimerismo. O DNA do meu corpo é feminino e apenas o da minha genitália é masculino. Por isso ela desenvolveu completamente como o de um homem normal e é  totalmente funcional. Eu como mulher, possuía ovários e um útero, mas precisei removê-lo quando atingi a puberdade. Meu útero não tinha ligação nenhuma, e eu não conseguia menstruar, o que me causou dores terríveis. Tive que fazer uma cirurgia de emergência. Não tenho mais útero. E meus ovários só servem pra regular meus hormônios femininos. Mas ainda tenho que complementar com comprimidos.

Lauren deu um sorriso triste.

-Dessa história toda, eu preferia ter tido heterocromia do que ter um pênis.

-Ei! - chamei sua atenção pra que ela olhasse pra mim - você é linda do jeito que você é. Seus olhos são lindos. E você é perfeita exatamente do jeito que você nasceu. Com um pênis.

-Você não diria isso se visse…

-Diria sim! Porque é a verdade. Eu não preciso ver pra saber que você é perfeita, Lauren. Não deixe o preconceito dos outros estragar a pessoa maravilhosa que você é.

Lauren sorriu nervosa pras minhas palavras.

-Eu sei que você não se sente segura sobre isso. Mas eu te amo. Do jeito que você é. E se você não se sente preparada pra que eu te veja, tudo bem, vou te respeitar, mas saiba que nada nesse mundo vai mudar o que eu sinto por você.

-Camz - ela falou chorando novamente e me beijou.

Lauren me beijava com paixão. Um beijo que não facilitava as coisas pra mim, que além de tudo estava com os hormônios loucos pra tê-la.

-Lauren, assim você não facilita pra mim - falei entre o beijo.

Ela riu.

-Camz, eu quero muito isso. Tanto quanto você, eu só … não me sinto a vontade de você me ver.

-E se eu não ver?

-Como assim?

-A gente se cobre, você me venda, o que você preferir.

Lauren deu um sorriso tão lindo que eu me apaixonei novamente por ela.

-Acho que pode dar certo - falou sorrindo

Ela então nos cobriu com um lençol.

Ela se despiu ainda embaixo dos lençóis. Respirou fundo 3 vezes tentando acalmar o nervosismo e então veio pra cima de mim.

Ao contrário de Lauren, eu já havia feito sexo antes. Mas foi com ela. A primeira vez que eu fiz amor.


Notas Finais


Acharam que eu não ia ensinar biologia hoje?
Mas é claro que eu ia 😆

https://climatologiageografica.com/wp-content/uploads/2013/12/Gata-quimera1.jpg
Gatinha Vênus.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...