História Grávida de um Badboy - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Tags Gravidez, Malia Hale, Stalia, Stiles Stilinski
Exibições 322
Palavras 1.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 17 - Capítulo 17


Pov Autora

Stiles estava embaixo de uma árvore no pátio da escola, pensando em quando rolaria a próxima festa, tentando, inutilmente esquecer o que houve na última em que foi. Ultimamente havia horas que seus pensamentos voavam para aquela menina que a anos ele zoava. Raios! Por que aquela noite não sai da minha cabeça? Ele pensava.

Ela estava mesmo diferente aquele dia. Sério! Qual é o problema comigo, simplesmente a vi dançando, alias, dançando de maneira provocante e fui lá, e o que deu isso? Eu praticamente a agarro e transo com ela. Af , mas isso não foi minha culpa, definitivamente não! Foi a bebida. E o pior, nem sabia que era ela, só sabia que era uma das garotas mais bonitas que já tinha visto. Isso que dá colocar máscaras e chapéus, ninguém se reconhece.

– E aí, cara! ­ Isaac o chamou, interrompendo seus devaneios. – Fala.

– Como vai a vida?

– Normal.

– Ok, né. Mas mudando de assunto, acabei de esbarrar na Malia.

– Quem?

– Como quem? Simplesmente estou falando daquela que você chama de nerd e sei lá mais o quê? – Ah, então por isso não reconheci na hora, aquela lá não é muito significante na minha vida.

– Arrã, sei.

– Que foi!? E o que houve pra você esbarrar nela? – Ah, minha prima estava implicando com ela, aí a empurrou, ela quase caiu da escada, mas o herói aqui a salvou. ­ - respondeu Isaac, apontando pra si mesmo no fim da frase.

– Ata, você, herói? Isso só pode ser piada

. – Há. Há. Há. - Você é hilário. Mas, sim, eu salvei ela, e pra mim, ela parece bem legal.

– Tá, tá, tá. Não é só porque eu e ela transa... Quer dizer, esquece

. – VOCÊ E ELA O QUÊ? Me conta isso direito!!!

– Nada esquece.

– Fala. ­- Isaac o olha mortalmente, e Stiles pra não ficar nesse enrola­ enrola, confessa:

– Aff. Tá bom. Sabe aquela festa do fim das férias, que estava sendo dada na casa daquele cara amigo daquele cara que tem aquela casa? Aquela que você não foi porque estava meio mal?

– Humm, sei.

– Bom, ali eu encontrei ela, a gente discutiu, cada um foi pra um lado.

– Não to entendo o que isso tem de necessário contar?

– Posso continuar. ­ o outro garoto concordou.

– Enfim, depois eu estava meio alto e vi na pista de dança uma garota dançando, quis ela, fui lá, dancei, beijei, nós acabamos você­sabe­ o­que, no outro dia descobri que a tal garota era a nerd esquisitona.

–Nossa! Mas não entendi uma coisa, como você não a reconheceu?

– Bom, ela, assim como eu estávamos bêbados e também a gente estava de máscara.

– E não tiraram a máscara porque?

– Não me pergunta o que não entendo.

– Tá mais e aí?

– Aí o quê?

– Aff. O que aconteceu no outro dia de manha?

– Ah, nós acordamos assustados, eu acho, lembramos de tudo, eu falei pra ela esquecer o que tinha acontecido, me vesti e fui embora.

– Sério cara, só isso? Não aconteceu mais nada?

– COMO ASSIM ACONTECER ALGO AMAIS. VOCÊ TÁ ACHANDO QUE ROLARIA NOVAMENTE? VOCÊ TÁ ACHANDO O QUE, QUE EU TINHA GOSTADO? QUE QUERIA FAZER DE NOVO? QUE MESMO SENDO A PRIMEIRA VEZ DELA, ELA TINHA SIDO BOA? ­ confessou ele sem se dar conta.

– Cara, não falei nada. Não disse nada disso. Só queria saber se vocês já tinham conversado mais alguma coisa. Mas já que tocou no assunto... Então você gostou, hein? ­  Stiles o olha maliciosamente.

– O que? NÃO!!!

– Arrã, sei.

– Se não sabe de nada, então fora, que tenho que ir pra minha aula.

– E desde quando você tá afim de ir pra aula.

– Desde que meu amigo super infantil e chato tá falando idiotices.

– Tudo bem, estou indo. Além do mais, sei que isso é só uma desculpa para não conversar, mais saiba que nós vamos conversar depois. Mas, cuidado!!! ­- diz Isaac enquanto se afastava. ­- Daqui a pouco vai estar apaixonado.

– Vira essa boca pra lá, não me joga praga, você sabe que não me apaixono. O menino mais velho só ignorou sua última fala. Mas será que não se apaixona mesmo...

................

Horas depois...

...certa líder de torcida só pensava em como espalhar certa notícia. Parecia que mandar mensagem de texto para todos seria muito sem graça, fotos gigantes, clichê, falar no meio da aula, pouco informativo, até que lhe veio a ideia na cabeça.

– E aí, gostosa. - ­ fala o menino atrás dela em seu ouvido.

– Oi.

– Tá afim de fazer algo mais produtivo?

– O que sugere. -­ diz a garota se virando e o provocando com as unhas em seu abdome.

– Isso. ­ falou a agarrando. Depois de um tempo se agarrando, o casal se separa.

– Nossa, hoje você está faminto, hein. ­ nota a garota.

– Sim, por você.

– Posso acabar com sua fome, então. Meus pais estão viajando, e estou sozinha naquela casa... ­ fala sugestivamente.

– Ótimo. - E aquele imbecil do seu namorado, não vai passar lá não?

– Não, ele deve estar com alguma vadia por aí.

– Porque você não larga ele? ­ pergunta o garoto com aparência de jogador de futebol americano, com cabelos loiros e olhos castanhos.

– Eu já te expliquei.

– Ok, mas saiba que não vou aguentar isso por muito tempo.

– Esquece isso. ­ - diz a put...ops, garota.

Enquanto passava a mão em certa parte da calça de seu amante.

– Ah, ruiva, assim você me enlouquece.­ - geme ele.

– Então vamos logo.

E assim foi o casal, saindo para fazerem certas coisas.

..........

Pov Malia

No outro dia de manha, minha mãe me chamou.

– Filha! – Fala.

– Hoje eu marquei uma consulta num obstetra.

– Ok, mas pra que?

– Como assim pra quê? Você já deveria saber que os três primeiros meses de uma gestação são os mais importantes, você deve tomar vitaminas, evitar comer e fazer certas coisas, comer certas coisas...

– Ok, ok. Eu vou, que horas? ­ pergunto já meio irritada.

Essa gravidez exige mais sono do que que posso ter, além de me fazer ter enjoo­s matinais completamente irritantes.

– Assim que você sair da aula, vai até meu consultório, e dali a gente vai pro médico.

– Ok. ­ digo, já me encaminhando a geladeira. Peguei só um suco e fiz umas torradas depois. Estava prestes a morder minha torrada quando recebo o aroma dela e sinto já a ânsia de vômito. Corro pro lugar mais próximo, ou seja, a pia da cozinha. Percebo logo minha mãe segurando meus cabelos.

– Relaxa, são só uns 3 meses de nove, que você ficará vomitando.

– Ahh. Você tá de sacanagem? Eu acho que vou morrer no meu próprio vomito. ­ digo dramaticamente e com os olhos arregalados.

– Não seja tão dramática. Aprenda uma coisa, minha filha, mulher sofre. ­ logo que ela falou, me lembrei das horas de tortura que minha prima me fez passar. Estremeci só de lembrar.

– Ok. Talvez sobrevivo. Mas enfim, vou só escovar os entes e vou pra aula.

– Não vai comer nada.

– Acho que não consigo.

– Tenta beber só o suco.- Quando estava gravida de você, suco era uma das minhas fontes de comida.

– Ok.­ peguei o suco e milagrosamente consegui tomar.

Assim que terminei de beber, fui escovar os dentes e logo saí.

......... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...