História Grávida de Um Estranho - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Festa, Gravidez, Justin Bieber, Sexo
Exibições 198
Palavras 952
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HELLO!!

Espero que gostem.

OBS: próxima atualização quarta-feira!!

Boa leitura.

Capítulo 9 - Eu o conheço?


Angeline se olhou pela última vez no espelho, ainda não estava muito confiante de que isso era a coisa certa a se fazer, mas não tinha escolha. Josh estava tão animado, e o irmão dele veio de outro país, era uma noite importante para a família. Ela só esperava que ele não terminasse tudo depois dela lhe contar a verdade. Era isso o que ela faria. Hoje, depois do jantar, eles voltariam para casa e ela lhe contaria a verdade.

Respirou fundo e foi para a sala, Josh já esperava por ela, estava lindo, como sempre. Angeline sentiu uma pontinha de tristeza. Realmente esperava que tudo desse certo. Tinha que dar.

— Você está linda. — ela sorriu. Josh lhe estendeu a mão. — Vamos?

O caminho para a casa dos pais dele foi calmo, Josh lhe falava mais sobre sua família e cada vez que os quilômetros iam diminuindo Angeline se sentia mais nervosa. Por fim pararam em frente a uma luxuosa casa, Angeline sabia que ele era rico, mas aquela casa era incrível!

Assim que adentraram a residência, uma senhora, que, com certeza, não aparentava ter idade suficiente para ser mãe de um homem de vinte e dois anos apareceu sorridente na sala. Caminhou em direção ao dois e abraçou Josh com força.

— Oh, estou tão feliz que tenha vindo! — comentou alegre. — E esta aqui, é a moça de quem me falou tanto?

Angeline sorriu simpática.

— É um prazer conhecê-la senhora.

— Ah, você é tão linda quanto Josh me falou. — ela abraçou Angeline e sorriu animada. — Venham, sentem-se.

As duas ficaram conversando até o pai de Josh aparecer na sala, era um senhor muito bonito, suas feições parecidas com a do filho.

— Estou tão feliz, é tão difícil reunir a família, todo mundo nessa casa é tão ocupado, sempre me deixam sozinha. — Elisa comentou. — Ser a única mulher dessa família é bem cansativo. Só convivo com homens ocupados.

Angeline sorriu, imaginava como era difícil para Elisa, tinha dois filhos que não moravam com ela e seu marido era um homem de negócios muito ocupado para lhe dar atenção.

— Mas agora você está aqui. — Elisa falou feliz. — finalmente um dos meus filhos me arranjou uma nora.

Ela sorriu animada, levando todo mundo junto.

As duas ficaram conversando enquanto Josh e seu pai, como sempre, falavam sobre negócios. Estavam se divertindo tanto que nem notaram quando a porta foi aberta.

— Oh! Que saudade! — exclamou Elisa indo em direção ao seu outro filho que acabara de chegar.

Ela o abraçou, mas ele não retribuiu, tudo o que fez foi ficar parado olhando perplexo para Angeline.

Ah, não!

— O que você tem? — perguntou sua mãe. — Parece que viu um fantasma.

Ela seguiu os olhos do filho e lhe deu um tapinha no ombro.

— Oras, pare de encará-la assim, Justin, é a namorado do seu irmão.

Elisa soltou um risinho enquanto voltava a sentar-se ao lado de Angeline.

Charlie caminhou em direção ao filho e lhe cumprimentou, o mesmo fez Josh.

— Para de olhá-la dessa forma, sei que ela é linda. Mas já é minha.

Justin balançou a cabeça e caminhou até o sofá.

— Oi.

Ele disse seco.

— Não ligue para ele, Justin é mesmo um mal humorado.

A conversa se estendeu por mais alguns minutos, até Ellie, a governanta, vir avisar que a comida já estava servida.

Todos levantaram-se indo em direção a sala de jantar, e enquanto todos estavam distraídos indo sentar-se, Justin segurou no braço de Angeline e disse discretamente, apenas para ela ouvir:

— O que você faz aqui?

Angeline o encarou confusa.

— Não se faça de desentendida. Por que está aqui?

Elisa aproximou-se deles, fazendo Justin soltar o braço de Angeline e recuar alguns passos.

— Por que estão de segredinhos?

— Que segredos? — Justin perguntou com as sobrancelhas erguidas, logo após revirou os olhos. — Só estava perguntando o que ela tem de errado.

Elisa franziu a testa.

— Por que diz isso?

— Olhe só pra ela, como pode sair com um cara como Josh.

Elisa riu e Angeline congelou.

Espera, ele estava mesmo elogiando-a? Realmente achava-a bonita demais para seu irmão ou só querida fazer sua mãe acreditar mesmo naquilo porque não tinha como explicar o que realmente aconteceu? Ela respirou fundo e seguiu para a sala de jantar, Josh logo veio para junto de si.

[…]

O jantar foi maravilhoso, a família de Josh não poderia ser mais simpática e educada.

Ao fim do jantar, todos voltaram para a sala e trocaram mais algumas palavras, Justin, por sua vez, não tirava os olhos de Angeline, era como se ele pudesse ver através de suas roupas. E isso estava incomodando-a.

— Acho melhor irmos embora.

Josh comentou pondo-se de pé.

— Por quê? Ainda está tão cedo.

Elisa disse tristemente.

— Nós voltaremos outro dia, mas acho que é melhor encerrar a noite aqui. — Josh explicou. — Angeline está meio adoentada, creio que é melhor que ela não se esforce muito.

Elisa rapidamente se pôs ao lado de Angeline e segurou sua mão, sua expressão era de preocupação.

— O que houve? Está sentindo algo?

Angeline negou, o nervosismo fazendo sua barriga doer.

— Não, só estou um pouco cansada. — ela sorriu. — Muito obrigada pelo convite. Adorei estar aqui hoje.

Elisa sorriu abraçando-a.

— Oh, prometa-me que irá trazê-la novamente.

Ela se voltou para Josh.

— Não se preocupe, viremos mais vezes.

Após se despedir de todos ambos entraram no carro, mas antes que Josh desse a partida Angeline olhou pela janela e Justin estava lá, observando-a intensamente. Ela fechou a janela, agora que o vira seu rosto parecia mais claro em sua mente, como se já o tivesse visto antes, mas onde?

Eu o conheço?

Balançou a cabeça, não tinha como tê-lo visto em outro lugar, ele estava viajando. Ela não poderia conhecê-lo.


Notas Finais


Muitas tretas estão por vir....
Continuem acompanhando, please?
Até a próxima postagem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...