História Gravity Falls , Eternity Mystery - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Candy Chiu, Dipper Pines, Gideon Gleeful, Grenda, Mabel Pines, Pacifica Northwest, Personagens Originais, Soos Ramirez, Stanford "Ford" Pines, Stanley "Stan" Pines, Waddles, Wendy Corduroy
Tags Candip, Candy X Dipper, Gravity Falls, Mabell X Bill, Mabill
Exibições 82
Palavras 938
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


YO!!!! Voltei, agora, com mais um cap!!! EHHH!!! Espero que gostem!!!

Capítulo 12 - Unicorns


Fanfic / Fanfiction Gravity Falls , Eternity Mystery - Capítulo 12 - Unicorns

POV Dipper:

Tá na cara que o Bill tá escondendo alguma coisa.

Ele entrou no carro, todo alegrinho. Esse sínico.

Tio vô Stan ligou o carro, mas, ele não foi.

Ford:- O que houve?- Perguntou.

Stan:- Acho que pifou.

Eu:- Ai que ótimo.

Saímos do carro, bufando.

Vi Candy e Grenda vindo.

Candy:- Oi!  O que estão fazendo?- Perguntou olhando pra mim.

Eu:- A gente ia seguir o Bill até oque ele queria mostrar.—As duas olharam pra o loiro.

Grenda:- O demônio que queria nos matar?- Ela perguntou.

Mabell:- É...- Ela desviou o olhar.

Grenda:- Então tá.—Deu de ombros.

Candy:- Podemos ir?- Perguntou, com carinha fofa. Ri.

Eu:- Acho que não vamos mais, não temos carro.

Bill:- E quem precisa desse troço de origem humana? Eu vou levar vocês.—Ele abriu os braços.

Soos:- Bem, eu vou ficar e consertar o carro, certo?—Ele foi correndo pegar a caixa de ferramentas.

O olho do Bill começou a brilhar.

Fechei os olhos com força.

Um clarão.

Quando eu abri os olhos, escutei um ruído super agudo.

Todos olharam pra mim, e eu percebi que era eu gritando.

Me calei na hora.

Eu:- B-Bem, vamos logo aonde temos que ir.—Limpei a garganta.

Candy:- Bom, pelo menos o seu grito é legal.—Sorriu.

Mabell:- Candy! Grenda! Vocês se lembram?- Candy e Grenda foram até ela.—Foi aqui!

Stan:- Já vieram aqui?- Perguntou.

Grenda:- Sim! Eu me lembro!—Ela sorriu.

Candy/ Grenda/ Mabell:- Onde vimos os unicórnios.

Bill:- Sim! Vocês usaram pra se proteger, mas eles são uma de muitas gerações, onde se guarda como eles presenciaram todos os ataques.—Ele disse.

Eu:- Então vamos—Disse, todos concordaram.

Não demorou muito pra vermos o primeiro.

Mabell:- Ah, de novo, só tem esse unicórnio, agora?- Ela disse bufando.

-- Então, vocês voltaram?—O unicórnio realmente não parecia satisfeito.

Bill:- Ah! Alegres e prestativos como sempre.—O unicórnio recuou.

- Bill?! Ó, não! Se afaste! Elas virão atrás de nós! Vai destruir nossa comunidade!—Parecia nervoso.

Eu:- Quem?—Perguntei, confuso.

Bill:- Por favor, contem sobre Shirone—O unicórnio riu.

-- Por que se você sabe de tudo? Não temos muitas informações a mais do que alguém pode passar—O unicórnio parecia debochar.

Grenda:- Só eu tô boiando aqui?—Levantou de leve a mão.

Bill:- Enfim, estou pedindo, por favor—O unicórnio se surpreendeu.

-- Você? Pedindo por favor? Há! O Mundo deve estar prestes a ser destruído.—Debochou.—Querem saber do que?- Se deitou.

Bill:- Conte onde ela pode estar. Sei que, com o poder que tem, podem rastreá-la.—O unicórnio suspirou

-- Sério? Estamos brincando?—Troquei um olhar desconfiado com Ford.

Bill:- Rápido.—Apressou.

-- Bem, ela está aqui, é só oque podemos descobrir.

Mabell:- Aqui? Aqui onde? No planeta, no país, na cidade...- Pressionou.

-- Está nesse lugar. Bem onde estamos. Sua presença pode ser rastreada.—O unicórnio voltou sua atenção pra Bill.—Pronto. Agora vão embora.

Stan:-- Espera, só isso, está aqui?—Perguntou.

- Olhe, é só isso. Você, ainda vai trazer muita destruição.—Virou a cara.

Ford:- Não acho que conseguiremos mais nada.—Deu de ombros.

Bill:- Certo, eu odeio unicórnios, suas criaturas desprezíveis!- Disse bem alto, pra que eles pudessem escutar.

-Biiill...- Chamou o unicórnio.—Você não espera que funcione pra sempre, não é?—Um esquilo veio trazer um pouco de comido pra o unicórnio.

Bill:- Só vamos embora!—Sumimos de lá da mesma forma com que fomos.

Mabell:- Por que o unicórnio parecia saber de uma coisa que você também sabia, mas nós não?—Perguntou.

Eu:- É, o que foi?- Pressionei.

Bill:- Impressão de vocês.—Disse, dando de ombros.

Wendy:- Galera! E aí!—Ela disse, olhando por cima da revista.

Melody:- E então? Como foi? Se divertiram?—Sorriu.

Ford:- Nada muito fora do comum. Por isso não gosto de unicórnios.

Soos:- Bem, o carro está quase pronto.

Bill foi seguindo pra dentro da casa e Mabell o seguiu rapidamente.

 

POV Mabell:

Subi as escadas atrás de Bill. Ele se virou pra mim no mesmo momento em que chegamos lá em cima.

Bill:- O que foi?—Ele perguntou.

Eu:- Você está escondendo alguma coisa.—Ele riu, mas, parecia nervoso.

Bill:- Escondendo o que?—Ele começou a flutuar.

Eu:- Aquele unicórnio tinha medo de alguém! E sabia, se ela está aqui, onde estamos, e, ele estava debochando! Me fala, ou não vou poder confiar em você!—Senti um calor nas costas.

Bill:- Então, você realmente quer saber?—Ele estava sério.

 

POV Narração:

Seja humano, animal ou criatura mística, qualquer um que interferisse nos planos especiais das moderadoras deveria ser punido.

As moderadoras, jamais demonstravam suas faces. Mandavam suas peças, tanto peões quanto rainhas, pra punir aos seres.

A garota com um nato, considerado um cavalo, desceu no habitat dos unicórnios.

Ela retirou a lança presa em sua cintura.

Os unicórnios descansavam.

A ponta da lança brilhou intensamente, removendo as memórias dos unicórnios.

Desde os contos antigos a presença de humanos.

Ela sumiu nas trevas, triunfante.

 

POV Pacífica:

Eu:- Como está?—Me referi ao braço enfaixado do Gideão.

Gideão:- Não dói muito.—Ele deu de ombros.—Eles já devem ter ido á uma hora dessas.—Disse, meio irritado.

Eu:- Precisaremos detê-los. Não sabem onde estão se metendo.     

 

POV Narração:

O bracelete branco reluzia no pulso da garota de capa.

- Objetivo cumprido, minha senhora.--   Ela dizia á moderadora de branco.—O poder foi rastreado pelos unicórnios, porque vem se despertando. Antigamente, a garota não demonstrava o sinal.—A mulher de branco assentiu, transformando a jovem em uma pequena peça de xadrez, o cavalo.

- Vamos Cipher! Tem mais coisa acontecendo...—Ela apressava o demônio falando pra si mesma.

 


Notas Finais


Mais um cap pra vocês! Ainda bem que estão acompanhando e comentando! Muito obrigada!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...