História Green Eyes - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Ally Brooke, Camren, Norminah, Vercy
Exibições 48
Palavras 1.377
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Festa
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Heeey!! Desculpem a minha demora. 🙌

Capítulo 10 - Lábios femininos são o paraíso.


Fanfic / Fanfiction Green Eyes - Capítulo 10 - Lábios femininos são o paraíso.

POV LAUREN

Espirros, febre, dores no corpo e mal -estar. Tudo me incomodava, pegar resfriado é um porre, sem contar que quando a Camila descobrir ela vai ficar louca. Eu admito, deveria ter ouvido a Camz e ter tirado a droga da roupa molhada, ela vai me dar uma boa bronca quando souber que eu estou doente.

Entrei no carro e sai em direção ao Miami East High. Passei o meu cartão de identificação na catraca e segui em direção ao refeitório. Me aproximei da mesa onde meus amigos conversavam e... Espirro de novo. Argh! Camila foi a primeira a me olhar, sua carinha preocupada fez eu me sentir pior do que eu já estava. 

- Você é tão teimosa Jauregui. Olha só esse narizinho todo vermelhinho. Eu te disse que iria ficar doente. - Me sentei ao lado dela e sua mão logo veio para a minha testa. - Lolo você está ardendo em febre ! Acho melhor você voltar para casa. - Colocou suas mãos delicadas sobre as minhas bochechas. Segurei sea mão esquerda sobre a minha coxa, beijei a palma da direita e deitei meu rosto sobre a mesma. Ela acariciou meu rosto e sorriu. 

- Eu estou bem princesa. Não fica preocupada com isso. Está tudo bem, já tomou seu café? 

- Tomei, espero que tenha feito o mesmo.

- Já fiz sim. - beijei sua testa, virei para conversar com o restante do pessoal e me assustei quando percebi que todos nos olhavam com sorrisos bobos. - O que foi gente? 

- Vocês são tão fofas! - Ally disse. Coramos intensamente.

- Que bonitinhas estão coradas. - Wesley falou rindo.

Vocês fariam um casal tão bonitinho. - Lucy Falou sorrindo. Camila arregalou os olhos e eu brinquei : 

- A gente só não faz porque a Camz não quer. - Péssima ideia. Todos levaram a sério, incluindo Camila. - É só brincadeira galera. Como vão os trabalhos de história? - Mudei de assunto rapidamente. 

Continuamos conversado sobre isso e por um momento pensei em como seria namorar com a Camz. Mas nós somos amigas, apenas amigas. (Não viaja Lauren, nunca vai acontecer. Só esquece essa merda de ideia idiota.)

Camila entrou no meu quarto sorrindo, eu estava deitada na minha cama, ela fechou a porta e correu até mim se jogando sobre meu corpo. Encheu meu rosto com beijinhos, gargalhei e recebi um sorriso em resposta, Camila selou nossos lábios, um beijo lento e cheio de carinho. 

- Senti saudades. - Disse quando separou nossos lábios.

- Também senti princesa. - Beijei sua testa e coloquei sua cabeça sobre meu peito. 

- Eu amo você. - Camz declarou.

(Não pensa besteira Lauren.)

- Por que está sorrindo assim meu amorzinho ? - Camila sussurrou no meu ouvido. Senti meu corpo se arrepiar, apertei meus olhos na tentativa de voltar ao meu normal. 

Só estava pensando. - Ela acariciou meus cabelos. - Mas vai ficar apenas na minha cabeça. Nunca vai acontecer. 

- Quer conversar ? 

- Não, estou bem. Só viajei aqui.

- Tudo bem, quando quiser me levar em alguma dessas viajens... Me manda um torpedo, me liga, me grita e... - Beijou minha bochecha e se levantou. - Eu apareço. - Me olhou por cima dos ombros, dando uma piscadela em seguida. - Te vejo depois novata. - E saiu rebolando. 

(Não é possível ela quer me matar.)

//

Depois da aula, Camz decidiu que viria comigo para a minha casa, segundo ela eu estava doente e precisava de cuudados, achei pura besteira mas nunca diria isso a ela.

Chegamos a minha casa e Camila pediu que eu tomasse um banho enquanto ela preparava uma sopa para mim. Depois de tomar meu banho e me trocar, me deitei na cama e liguei a televisão para assistir um programa qualquer enquanto esperava por Camila. Ela entrou no meu quarto um tempo depois, sorria abertamente enquanto segurava uma bandeja que continha uma tigela branca onde estava a sopa e um copo com suco de laranja.

- Vamos comer mocinha? - Sentou-se ao meu lado. Camila pegou um pouco de sopa com a colher e trouxe até a minha boca.

- Está ótima! Você quem fez? - Perguntei entrelaçando meus dedos aos seus. 

- Sim, gostou? - Beijou minha bochecha. Preparou outra colher de sopa sem separar sua mão esquerda da minha. 

- Gostei, está deliciosa. Você comeu alguma coisa lá em baixo? 

- Comi, a cozinheira fez o almoço mas eu preferi preparar uma sopa para você. 

- Obrigado, está toda cuidadosa comigo. - Falei sorrindo. 

- Eu gosto de cuidar de você, me sinto bem com isso. - Camila continuou a me dar a sopa na boca como se eu fosse um bebê, minutos depois eu já havia acabado. - Bebe esse suco, eu vou buscar um remédio. - Tomei todo o suco de laranja e Camila levou a louça para a cozinha. Um tempo depois ela voltou com uma cartela de comprimidos, foi até o frigobar que estava em um canto do quarto e puxou uma garrafa de água. - Toma isso Lolo. 

- Acho que minha enfermeira particular não ia gostar de me ver tomando isso sem a consultar. 

- Você tem uma enfermeira particular? - Assenti . - Ta brincando Jauregui? 

- Não. Nós somos íntimas oque permite que ela me de broncas, tapas e xingamentos gratuitos.

- Íntimas? 

- Sim, eu a chamo por um nome bem íntimo.

- Que nome? - Camila estava com ciúmes e eu queria muito rir daquilo.

- Eu costumo chama-lá de mamãe, as vezes eu falo anjo da guarda também.

- Toma essa merda logo Lauren. - Disse ao ver que eu tinha enrolado ela. Gargalhei  e tomei o comprimido. 

- Quer tomar um banho? - Perguntei a ela que parecia irritada. 

- Eu vou pra casa. - Disse.

- Princesa... Fica aqui comigo. Por favor? - Pedi com um biquinho nos lábios. 

- Você joga tão sujo Lauren. - Revirou os olhos quando eu sorri.

- Dorme aqui hoje? 

- Ok, só vou avisar minha mãe. Me empresta uma roupa. 

- Pode pegar oque quiser no closet. Na primeira gaveta do lado direito do closet tem roupas íntimas, são todas novas. As minhas estão na segunda gaveta. Na terceira tem pijamas. As outras coisas não é difícil de achar, pode pegar oque quiser. As toalhas estão dobradas no balcão do banheiro e na segunda gaveta tem escovas de dentes novas. Sinta-se em casa. 

- Eu já volto. - Beijou meus cabelos. - Qualquer coisa me chama. - Camila disse indo em direção ao banheiro.

//

Depois que a Camz saiu do banho, ela se juntou a mim de baixo dos cobertores. Agora a conversa era sobre beijos, Camila nunca havia beijado uma garota e segundo ela seria estranho.

- Não é como se fosse um garoto Lo, é estranho pra quem nunca beijou uma pessoa do mesmo sexo. - Revirei os olhos pelo o que seria a milésima vez e bufei.

- Camz, é só boca. Bocas são tecnicamente iguais, claro que as mulheres tem uma boca mais macia e delicada na maioria das vezes, mas, ainda assim é uma boca como todas as outras.

- É, pode ser. Um dia desses eu descubro.

- Descobre? Como assim descobre Camila? 

- Descobrindo... Tipo assim. - Ela me beijou, Camila Cabello simplesmente me beijou. To confusa, mas aproveitando bastante esse beijo, aproveitando mesmo. - Você tinha razão, lábios  femininos são o paraíso, pelo menos os seus são. - E me beijou... De novo.

- Espera, não entendi mais nada. Como assim você me beija do nada? 

- Eu... - Tentou responder envergonhada, suas bochechas coradas, linda.

- Camila, se pretendia me beijar poderia pelo menos ter me levado para jantar primeiro. Ser mais romanticazinha sei lá, esse seu ataque me deixou confusa. 

- Só cala a porra da boca e me beija Lauren. Agora que comecei não quero mais parar. 

E assim ficamos o resto da tarde, quando minhas mães chegaram nós fomos jantar e eu apresentei Camila para elas, e bom... Elas gostaram  Camz, quem não gosta? Depois do jantar subimos novamente para o quarto e começamos outra sessão de beijos, quando já era de madrugada decidimos dormir, agarrei o corpo de Camila e entrelaçei nossos dedos.

- Boa noite Camz. - Beijei sua cabeça.

- Boa noite Lolo. - Disse acariciando meu braço.

E ali dormimos, abraçadas, da melhor maneira possível.


Notas Finais


Comentem. Fui longe demais ou fiz o certo com esse beijo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...