História Green Wife (Yandere Simulator) [em pausa] - Capítulo 21


Escrita por: ~

Visualizações 32
Palavras 1.006
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Fluffy, Hentai, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Foram 5 votos ao todo
3 para Ryuto x Pippi
2 para o passado da Midori

Bem... eu ainda vou fazer o passado da Midori, então não fiquem tristes :3
Só que antes vou postar pelo menos mais dois capítulos normais

O capítulo se passa naquela segunda (que teve muita treta porque a Momo brotou no colégio como professora)
Tentei deixar legal, espero de verdade que vocês gostem ;^;

Capítulo 21 - Especial I (Ryuto x Pippi)


Fanfic / Fanfiction Green Wife (Yandere Simulator) [em pausa] - Capítulo 21 - Especial I (Ryuto x Pippi)

Segunda-feira

 

1 PM

 

Todos se levantaram saindo de sala, Midori saiu rapidamente e logo depois vi a professora de educação física substituta puxar ela. Estranhei. Olhei para trás e vi Mai Waifu olhando para o nada, de um modo um tanto assustador. Ela nem piscava.

– Mai Waifu? – ela não ouviu. Me levantei e estralei meus dedos na frente dela – Hey Mai Waifu, já está no horário do almoço – ela olhou para mim e piscou. Então arregalou os olhos e saiu correndo. Olhei para a porta (por onde ela saiu) confuso. – Ok né...

– Ryuto-kun, por que ainda está aí? – ouvi a voz de Pippi e tremi. Girei meu corpo, vendo ela encostada na batente da outra porta

– A Mai Waifu – ela se remexeu como se estivesse incomodada –estava parada parecendo um espírito... Foi assustador

– Wow – riu e eu acompanhei com um sorriso. Qual é? O riso dela é como música pra mim – Será que tem algo a ver com a Midori?

– Não sei. – me levantei e fui até ela – Por que acha isso?

– Ontem a Mai-chan foi na casa dela. Você sabe, eu moro perto da Midori.

– Hm... a Midori e a Mai Waifu são muito próximas...

– É... – olhou para o chão – por que você não diz só "Mai" para se referir a Mai-chan?

– Hmm... Nenhum motivo específico, por quê?

– N-nada... – ela virou a cabeça para o lado. Então ela estendeu um bento envolvido por um tecido azul para mim. Corei. – você nunca traz nada saudável para comer, eu fiz para você... com ajuda da minha mãe... – ela riu, tímida

– Q-quê? Não precisava disso, Pippi

– Como não?? Você sempre está comendo porcarias no almoço... se estiver ruim, desculpa, minha mãe cozinha bem, mas eu... é né... – eu ri – agora vamos logo. – foi na minha frente em direção ao clube, mas segurei seu braço, por impulso. Ela me olhou interrogativa e eu sorri desajeitado, soltando seu braço. Ela riu – Às vezes você me deixa confusa. – E ela SEMPRE me deixava confuso. Fomos em direção ao clube e nos sentamos, próximos um do outro. Retirei o tecido que envolvia o bento que ela me entregou. Quando ia começar a comer percebi que ela apenas me olhava e não estava com um bento

– Pippi-chan, você não vai comer? – ela parecia estar viajando olhando para meu rosto, o que me fez corar. – Pippi? – ela pareceu "acordar" e suas bochechas ruborizarem enquanto ela abaixou a cabeça

– Gomen... e-eu viajei aqui. – eu ri

– Percebi. Onde está seu bento? – ela negou com a cabeça, rindo sem-graça

– Eu esqueci em casa. – me fitou, com o rosto bem vermelho – eu sou muito distraída. – eu ri.

– Quer dividir? – perguntei levando comida à minha boca. Aquilo estava bom – Está muito bom! – antes que ela pudesse responder levei comida próxima à seus lábios. De onde eu estava tirando essa coragem? Não faço ideia, do cu talvez? [N/A: Desculpa, eu não resisti :'v] Eu nunca tive toda essa coragem. Continuando... depois eu ri internamente quando vi seu rosto ficar mais vermelho ainda. Tão fofa. – faça "aaaah" – ela nem parecia estar pensando direito.

– Aaaah. – abriu a boca com os olhos fechados com força. Sorri e a alimentei.

Continuamos assim até o horário de almoço acabar, só que conforme os minutos passavam nós nem percebíamos que estávamos comendo, estávamos mais conversando e rindo, nem tocamos nos computadores. Assim que o sinal tocou me pronunciei

– Hey. – chamei e ela me fitou – Quer ir ao fliperama depois das aulas? – a de olhos verdes sorriu pra mim, um sorriso que lembrava muito um gatinho

– Eu adoraria.

 

 

~QUEBRA DE TEMPO~

Depois de eu fazer minha parte ajudando a limpar o colégio corri até a sala de Pippi, que estava vazia (meio óbvio). Parei para pensar onde ela poderia estar e ouvi uma voz.

– Me procurando? – me virei e vi a garota na porta, com a bolsa nas mãos.

– Oi. Sim. – ela riu.

– Então, vamos?

– Yeah. – fui até ela e fomos em direção às escadas

– Estou um pouco preocupada.

– Por quê?

– Eu vi a Mai-chan e a Midori-chan saindo antes do que deveriam, a Midori parecia bem abatida...

– Ela tem a Mai Waifu.. – ela me olhou interrogativa. Fomos em frente aos armários e começamos a trocar os sapatos – O que eu quis dizer foi que você não precisa se preocupar, a Mai Waifu cuida dela. – sorri. Ela abaixou a cabeça.

– Certo... – disse, baixinho. Parecia um pouco irritada... segurei sua mão para chamar sua atenção e ela me fitou

– O que houve? – perguntei. Ela desviou o olhar

– Nada...

– É alguma coisa sim. Você parece incomodada

– Bem... só acho um pouco estranho você ficar chamando a Mai de "Mai Waifu"... Você sabe... – saímos do território colegial

– Ah... sumimasen... eu não percebia. Estou acostumado a chamar ela assim. Todo mundo chama.

– Mas você não é todo mundo... – arqueei minha sobrancelha. Então percebi algo. Ela estava com ciúmes? Sorri internamente.

– Ok, não vou mais chamar a Mai-san de "Mai Waifu" – entramos no fliperama e compramos as fichas para jogar. Decidi brincar um pouco. – algum motivo para esse ciúme todo? – vi ela ficar vermelha

– N-não estou com ciúmes...

– Ah não?

– Pare com isso, Ryuto! – foi correndo até um jogo de mortal kombat, me deixando sorrindo igual um idiota. Ela estava mesmo com ciúmes? De mim? Fui atrás dela, abracei sua cintura e depositei um beijo na sua cabeça – R-Ryu-to? 

– Oi? – eu disse como quem não quer nada.

– O q-que você... – a frase dela morreu.

– Hm? – incentivei ela à continuar, Pippi tinha cheiro de morango. 

– O-o que v-você tá fazendo?

– Te abraçando. 

– V-vamos jogar logo? – eu ri e soltei ela, ficando ao seu lado e percebendo como a garota estava vermelha.

– Claro, prepare-se para perder – a vermelhidão se seu rosto diminuiu e ela me olhou com a sobrancelha arqueada

– Até parece que eu vou perder. 

– Vamos fazer uma aposta?

– ...aposta? – interrogou

– Sim. Se você ganhar, você pede o que você quiser

– Certo. Mas assim... Hipoteticamente falando, em algum universo paralelo, eu acabar perdendo pra você? – perguntou sorrindo. Sorri para ela, ignorando toda a vergonha que eu tinha.

– Você ficará me devendo um beijo. 


Notas Finais


RSRSRS ADOREI FAZER ESSE ESPECIAL
Espero mesmo que tenham gostado :3

Pra quem não leu as notas iniciais:
Foram 5 votos ao todo
3 para Ryuto x Pippi
2 para o passado da Midori

Bem... eu ainda vou fazer o passado da Midori, então não fiquem tristes :3
Só que antes vou postar pelo menos mais dois capítulos normais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...