História Grega - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Hades, Personagens Originais, Poseidon, Zeus
Tags Deuses, Grego, Gregos, Harry Potter, Mitologia, Percy Jackson, Semideus, Semideusa, Semideuses
Visualizações 250
Palavras 757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Escolar, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 18 - Δεκαοχτω (18)


Ao fechar os olhos, os sonhos costumeiros começaram, mas daquela vez, o cenário era outro.

Tracy estava na mesma sala na qual estivera em seu primeiro dia em hogwarts, e todos os professores estavam reunidos ali discutindo algo que a garota não ouvia.

Ela se aproximou.

- Não tem como! - Minerva brandiu com os olhos arregalados. - Aparatação é algo impossível dentro dos limites da escola!

Alvo Dumbledore olhava a mulher por cima dos oclinhos meia-lua como se fosse algo que acontecesse todos os dias.

- Não é com isso que devemos nos preocupar, e sim com como uma garota do primeiro ano, com meia semana de aula, conseguiu fazer o que a maioria dos alunos do quarto tem dificuldades - Severo Snape disse. Sua voz estava mais rouca que o normal, o que o fazia parecer mais ameaçador do que realmente era.

- Não foi aparatação - Remo Lupin murmurou com o dedo na boca. - Se fosse, todos os alunos sentiriam as dezenas de feitiços que lançamos se rompendo ao mesmo tempo.

Dumbledore enrolou o indicador na barba enquanto se aproximava.

- Remo tem razão - disse. - Tamanha energia não passaria desapercebida por nenhuma alma sequer.

A professora Sprout trocou olhares com Trelawney.

- Os alunos sabem? - questionou.

- Ninguém sabe - Snape rosnou. - Esperamos que não chegue a esse ponto.

- Quer dizer que você conta com o retorno da garota, Severo? - Dumbledore perguntou.

Ele apenas assentiu, o que fez seu cabelo liso-escorrido se agitar.

- Ela voltará - Trelawney se manifestou pela primeira vez. - Precisava buscá-lo, trazê-lo para cá, e dito isso, ela tem que voltar.

- Trazer o que, Sibila? - Lupin se aproximou.

- Não o que - Dumbledore acusou. - Quem.

Tracy acordou suando frio, mas ao olhar pela janela, percebeu que ventava muito.

A noite estava mais escura e sombria que o normal, quase como se favorecesse a viagem dos irmãos.

Nico, que estava dormindo na cama ao lado, nem sequer se mexeu, continuou a dormir como uma pedra.

Tracy arrumou tudo que precisava, colocou as vestes de hogwarts e enfiou a varinha na bota. A garota não sabia sequer como usar o item, mas sentia segurança em o manter por perto.

Ao ouvir o barulho das árvores do lado de fora do chalé de Hades, lembrou-se da conversa que tivera com a mãe algumas horas atrás através de uma mensagem de íris.

Tracy pedira que Kate arranjasse materiais do primeiro ano de Hogwarts, embora não tivesse dito o motivo. A mãe, sabiamente, não questionou, apenas disse que a garota podia pegá-los em sua casa pela manhã.

Claro que ela iria um pouco antes.

Nico acordou num sobressalto. Tracy o viu se sentar na cama e esfregar os olhos, sua respiração estava acelerada.

- O que aconteceu? - ela perguntou se aproximando.

- Pesadelos - o irmão respondeu simplesmente.

Tracy não o pressionou. Sabia como o assunto era delicado, e o que menos queria era Nico indisposto para a viagem.

- Teremos que passar na minha casa antes de seguirmos para Hogwarts - ela informou apertando o bracelete que comprara na lojinha do acampamento. - Sabe, pegar os materiais.

Nico assentiu enquanto colocava a jaqueta de aviador.

- É uma viagem longa - avisou. - Exigirá muito de nós dois...

- Eu consegui uma vez - ela lembrou orgulhosa. - Consigo de novo.

Damien, que estava descansando em cima da cama de Tracy, se levantou e começou a ciscar animadamente.

Ela arrebentou! Ele disse pulando no ombro da garota.

Nico seu um sorriso mínimo.

- Vamos? - Perguntou.

Tracy assentiu, e juntos, eles mergulharam nas sombras.

~×~

Sua casa estava anormalmente silenciosa. Ela havia estado ali apenas alguns dias atrás, mas sentia como se não pisasse no local há anos.

- É aqui que você mora? - Nico murmurou olhando ao redor dos dois.

- Uhum - Tracy confirmou.

Gigante; Damien falou.

- Muito branca - Nico fez uma careta.

Sua mãe provavelmente estaria dormindo, e Tracy temia que os dois a acordassem. Não queria admitir, mas estava melhor sem a mãe.

Avistou um embrulho em cima do balcão da cozinha e se aproximou. Ali estavam todos os livros e materiais que Nico precisaria para estudar o primeiro ano.

- Menos a varinha - observou.

Nico deu de ombros enquanto saía das sombras ao seu lado.

- Eu não vou usar uma, de qualquer jeito. Não sou bruxo, mesmo que tivesse a varinha não conseguiria usá-la.

Uma luz acendeu no andar de cima, e logo uma sombra surgiu descendo a escada.

- Olá? - Kate chamou.

Precisamos ir; Damien disse se acomodando abaixo da orelha de Tracy.

Ela e Nico trocaram olhares. O menino agarrou o pacote e os dois mergulharam nas sombras mais uma vez.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...