História Grega - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Hades, Personagens Originais, Poseidon, Zeus
Tags Deuses, Grego, Gregos, Harry Potter, Mitologia, Percy Jackson, Semideus, Semideusa, Semideuses
Exibições 114
Palavras 714
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Escolar, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Att porque eu tô muito feliiiiz hoje (sla por qual causa, motivo, razão ou circunstância)

Capítulo 20 - Εικοσι (20)


No sonho, Tracy corria sem parar, e ao redor não havia nada além de árvores negras e escuridão.

Agora, se estava indo até algo, ou fugindo de alguém, isso ela não sabia.

Sua respiração estava acelerada, o coração parecia querer pular pela sua boca e seus sentidos estavam alertas à qualquer coisa anormal.

- Venha... - uma voz grossa ecoou pela floresta. - Venha até mim, criança...

Tracy parou bruscamente, se agarrando em uma árvore, quando viu o chão se abrir em sua frente.

- Traga-me os outros... - a voz saía do buraco. - Mate os traidores...

Tracy estava confusa. Do que alguém estava falando?

- Você pode tirar todos os Olimpianos de seus tronos ao mesmo tempo, e então subir junto a mim - prosseguiu a voz.

O chão tremeu e uma figura sombria se agarrou no solo em sua frente, fincando as garras no chão para se puxar para fora do tártaro.

Então, Tracy acordou.

Nico estava com os braços ao redor dos dela, porém ainda cochilava. Hagrid não estava ali, e tampouco Canino.

- Nico - Tracy sacudiu o irmão, que acordou e rapidamente se pôs de pé.

Ele ia questionar, mas viu algo na janela atrás dela e ficou encarando em silêncio.

Tracy se voltou para observar. Dumbledore caminhava em direção à cabana, junto à Remo Lupin e Minerva Mcgonagall. Hagrid discutia algo com o diretor.

- Mas como eu viria chamá-los se tivesse ficado para cuidar para que não fugisse? - perguntou caminhando de costas.

- Foi uma irresponsabilidade - Minerva tremia de raiva. - Os dois já devem estar longe, a essas horas.

- Hagrid tem razão - Dumbledore se manifestou, parando perto da janela e o encarando por cima dos oclinhos meia-lua. - Sabe que ele não poderia ter nos chamado sem ser pessoalmente, e também sabe o porquê.

Minerva fez um bico e desviou o olhar.

- Podemos confiar? - Nico perguntou.

Tracy suspirou.

- É o que eu tento descobrir.

Damien olhou para os dois.

Precisamos saudar os professores; exclamou animado; Nico adoraria se apresentar.

Nico soltou uma gargalhada sombria e, sem aviso prévio, escancarou a porta, o que fez com que os professores o olhassem já com as varinhas em punho.

Tracy passou pelo irmão e o puxou consigo, parando diante dos adultos.

Lupin foi quem quebrou o longo silêncio.

- Bradley - chamou, dando alguns passos para frente. - Quem é esse?

Tracy trocou olhares com o garoto ao seu lado.

- Esse é Nico Di Angelo, meu irmão mais velho.

~×~

O céu estava ainda escuro, porém clareava lentamente. Tracy quase gritou quando Damien pousou em seu ombro, pois a garota estava tensa.

- Nico precisa estudar aqui - ela disse tentando não gaguejar. A voz de seu pesadelo ecoava em sua cabeça.

Nico, que estava em silêncio até então, deu um passo a frente.

- Não podemos explicar o motivo - disse com o rosto sombrio.

- Nós sabemos os motivo - Lupin se aproximou dele. - Sibila Trelawney nos informou.

Os professores ergueram suas varinhas repentinamente, o que assustou Tracy. Lupin continuou parado apenas o encarando.

- Poderia, por favor, soltar a espada?

Nico não havia se dado conta que estava segurando o cabo da arma. Antes que estragasse tudo, ele puxou a espada e a fincou no chão.

Quando se sentiram seguros, um por um todos abaixaram as varinhas.

- A estadia de vocês aqui é perigosa para os demais estudantes - Minerva rosnou. - Por que deveríamos arriscar tudo, incluindo a reputação do colégio por causa de duas crianças?

Dumbledore continuou em silêncio.

- Ah, vamos lá, Alvo - esbravejou a professora. - Você sabe que eu estou correta.

Tracy viu de canto de olho Nico cerrar os punhos.

- Terei de discordar desta vez, Minerva - o diretor murmurou com o olhar perdido. - Se Tracy Bradley recebeu a carta, não vejo motivos para que ela não fique. Já o irmão...

- Saiba que eu preferia não estar aqui - Nico rosnou. - Há milhares de lugares nos quais eu consigo me imaginar agora mesmo, mas há essa profecia e...

- Já disse, sabemos da profecia - Lupin revirou os olhos e cruzou os braços.

- Se sabe, então está ciente de que vocês precisam de mim aqui. Terei de ficar.

- Se não...? - Minerva desafiou.

Nico sorriu amargamente. Tracy ergueu o rosto e contemplou o pouco de escuridão que ainda sobrava no céu.

- Se não, nós dois seremos o menor dos seus problemas.


Notas Finais


NICO IS A BAD BOY
OH YEAH, A BAD BOY


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...