História GREY - Jungkook - Capítulo 57


Escrita por: ~

Exibições 195
Palavras 1.499
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Fluffy, Harem, Hentai, Josei, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem os erros ortográficos e não desistam de mim amo vocês!
Vocês são demais!
Obrigada pelos favs!!!!!

Capítulo 57 - Purpose


Fanfic / Fanfiction GREY - Jungkook - Capítulo 57 - Purpose

____*

 

Estávamos nos arrumando para irmos ao hotel dos meninos... Olhei para o Jungkook e como sempre ele estava sexy. Eu fico pensando, como tudo isso aconteceu... Aconteceu tão rápido... Tão rápido... É acho que exagerei.

 

Fomos andando sem falar alguma palavra e eu só pensando quando ele iria começar a provocar mas daí eu olhei para ele, aquela carinha de criança e um sorriso angelical... Meus olhos desceram para o seu corpo inteiro e até bugo aqui, carinha de criança e um corpo de homem.

 

Jk: No que está pensando ____? – Me olha.

Eu: Nada... Só... – Merda, você é uma excelente mentirosa ____.

Jk: Me fala... – Pega na minha mão e o elevador abre e ele iria saindo e eu puxo de volta colocando para subir até o último andar.

Eu: Jung... – Como eu vou falar isso. – Eu acho que nunca falei o quanto eu sou sortuda por te ter né... – Tadinho pensa num sorriso de orelha a orelha. – Eu queria te falar e estava esperando o momento certo, talvez esse seja o momento certo já que não tem ninguém querendo te matar, me matar ou nos matar...

Jk: Diga, eu estou curioso! Amor!

Eu: Não espere um discurso Jung...

Jk: Okay... – Ele desfez o sorriso e eu acariciei seu rosto.

Eu: Desde que meus pais se foram eu sempre busquei vinga-los e essas coisas e eu consegui, mas durante esse meio tempo nossos caminhos se cruzaram e foi ai que te conheci e eu sempre pensei qual seria meu propósito, até então eu só queria matar aqueles idiotas e sumir... Mas depois que fiz amizade com você, tanto tempo juntos e a minha volta para o seu país... E aqui estamos nós... Você me aceitou desse jeito torto... E de tantos rolos eu vi qual é o meu propósito afinal.

Jk: Qual é o seu proposito amor? – Me puxava para um abraço.

Eu: Eu vivia me perguntando qual era o meu propósito e agora... – Ele é lesado.

Jk: O meu propósito é você e o seu? – Ficou me olhando que nem um trouxa.

Eu: Nossa Jung ah cara... Nossa você deve estar zoando só pode... – Desfiz o nosso abraço. – Você tem que pegar tudo no ar amor... Para você entender eu não vou dizer diretamente o que é.

Jk: Seu propósito é eu? – Depois de mil horas pensando.

Eu: O que você acha...

Jk: ____, amor, eu não estou acostumado quando você diz algo romântico para mim... Então calma. – Me deu um beijo. – Te amo.

Eu: Seu idiota hahaha...

Jk: Ah é verdade você diz algo assim a cada 10 anos... Mas recentemente tivemos um progresso é a cada 5 anos. – Bati em seu ombro.

Eu: Vai se foder Jeon Jungkook.

Jk: Ai para hahahahahaha....

Eu: Idiota.

Jk: Agora vamos... – Entrelaçou nossas mãos.

Eu: Precisa das mãos dadas? Af...

Jk: Sim se reclamar vai ter até pés dados. – Apertou minha mão.

Eu: Isso é tão clichê.

Jk: Ah tudo é clichê para você né, me diga uma coisa que não é clichê.

Eu: Hm... Eu e você na cama mas fazendo outra posição claro. To pensando em uma aqui...

Jk: Meu Deus... Por que eu perguntei? – Falou indignado. – Eu não acho mãos dadas, abraços, coisas que CASAIS fazem, clichê. – Deu ênfase na palavra “casais.” – Eu gosto disso... Eu gosto da ideia de amar uma pessoa e ser amado também, isso me deixa aliviado, demonstração de afeto em público... Eu gosto. – Nunca escutei tanta merda na minha vida mas tudo bem.

Eu: Ai Jung... Isso é muito lindo e maravilhoso, mas o que é escondido e proibido é mais gostoso. – Sussurrei em sua orelha.

Jk: Oh... – A verdade é que ele ainda é um cara inocente.

Eu: Vamos. – Apertei sua mão e saímos do elevador.

Nós estávamos no saguão e como sempre tinha algumas fãs esperando o Jungkook sair.

 

Soltei sua mão e me afastei dele um pouco.

 

Jk: Pra que isso?

Eu: Elas estão aqui para te ver Jung. – Sorri.

Jk: Mas você está comigo... Você é minha noiva agora...

Eu: Jung só vai, preciso resolver uma coisa antes...

Jk: Okay, mas fique sabendo que elas já sabem de você e gostam de você também.

Eu: Ta. – Acenei e sai pela porta dos fundos do hotel.

 

E vi o Perigo me esperando no seu carro esportivo.

 

Eu tinha chamado ele, ele vai fazer uns serviços sujos para mim. Ele chegou rápido aqui na Coreia, mas enfim isso não vem ao caso.

 

Eu: Trouxe os negócios?

Perigo: Aqui. – Me entregou o pacote.

Eu: Aqui está o dinheiro. – Dei um envelope.

Perigo: Aqui está o endereço daquela otária?

Eu: Sim está... Mas temos que fazer de tudo para parecer que quem a matou foi o Chin.

Perigo: Beleza, você vai dar conta dele hoje?

Eu: Sim, agora nesse instante.

Perigo: Então falou. – Entrou no seu carro. – Nós se vê em breve.

 

Coloquei o pacote na minha bolsa e dei a volta na rua coloquei o capuz e vi o Jungkook dando atenção as fãs.

 

Caralho tive que chamar um táxi, eu nem sei aonde deixei meu carro da última vez eu pedi para o Jungkook pegar... MERDA!

 

[...]

Entrei no hotel dos meninos e já vi o Mark louco de pão de queijo e o Jackson comendo o pescoço dele.

O Bambam pegando o Yugyeom, YoungJae estava sozinho, JB louco também, Jinyoung estava dormindo e o Suga estava ao lado dormindo também.

Jimin estava com uma moça bonita conversando, ele era um cavalheiro... Eu não sabia desse lado do Jimin, Jin estava tomando conta das crianças vulgo Hoseokão e V e o Nam estava assistindo algo com a S/A ao seu lado abraçados, eles ficavam dando umas risadinhas marotas enquanto viam a tela do celular e aposto que são aqueles vídeos educativos.

 

As fãs estavam dando a louca, sim eles estavam fazendo a festa junto com as fãs então resumindo estava lotado.

 

Estava tocando alguma música deles.

 

Caralho, nossa... Meu pai... Eu estava parada nem sabia para onde iria, abria o lixo tinha fã, ia no sofá as fãs estavam grudadas no Jin, ia no cantinho as fãs estavam lá. Se duvidar deve ter fã até dentro de mim.

 

Eu: Mark! MARK! MARK! – Gritei.

Mark: Oiiien... – Dou um soco em seu rosto.

Eu: ACORDA PORRA! TEMOS MUITO O QUE FAZER! ME DÁ ESSA PORRA! – Peguei o copo de bebida da sua mão.

Jack: Desculpa. – Saiu de cima do Mark.

Eu: É rápido Jackson. – Viu é por isso que não posso deixar essas crianças sozinhas.

 

Jungkook*

 

Eu me sinto feliz, a ____ disse que eu sou importante para ela, ela pode nem achar isso mas o que eu sinto por ela é algo puro, não estou com ela por causa de sexo... Ela acha que tudo é sexo eu me sinto um pouco “usado” em relação a isso, mas eu a amo então... Mas pelo o que ela me disse eu já me sinto feliz.

 

Depois de dar atenção as fãs eu finalmente pude ir no hotel dos hyungs, a ____ nem esperou eu estou com o carro dela.

 

Era aqui perto, mas mesmo assim preferi usar o seu carro e liguei o som e comecei a cantar... E dei partida no mesmo

 

 

 

De repente ouço um barulho de batida e paro na hora.

 

Só vejo o homem bravo comigo me chamando na janela do carro.

 

Homem: PORRA! VOCÊ VAI PAGAR ESSA MERDA! MEU CARRO! TA VENDO AQUILO ALI! – Apontou para a traseira do seu carro.

Eu: Sim eu pago, 10 mil dá para arrumar isso? – Dei o cheque para ele.

Homem: Nossa... Cara é só 500 reais...

Eu: Fica com o troco.

Homem: Deus te abençoe. – Sorri.

 

Sai e ele ficou me olhando e fui em direção à frente do carro da ____.

 

NOSSA! Acho que se eu ainda estiver vivo depois de hoje vai ser um milagre. MEU DEUS, NÃO QUERO MORRER!

 

Eu não conheço nenhuma oficina...

 

 

Jungkook se você bater meu carro, você está fodido.

 

 

Sou um cara morto!

Eu sinto meu coração acelerado, ela vai olhar pra mim e para o seu carro e depois ela vai pegar a arma e dar dois tiros na minha cabeça e outro no coração. Preciso levar logo para o conserto o mais rápido possível. 

 

Vou te socar até a morte Jeon Jungkook!

 

Meu Deus... Eu sei como ela é, ela não vai sentir nada quando for me matar... Por que se depender dela ela escolhe o carro em vez de mim! 

Eu estou pensando... Mas cheguei na conclusão que se eu falar vou morrer, se eu não falar vou morrer do mesmo jeito. 

Será que a cara de coelhinho que caiu da mudança vai funcionar? Jungkook seja mais inteligente vou ter que apelar, to rindo mas é de nervoso. 

Todos vão olhar meu corpo lá e vão falar "Nossa ele morreu tão jovem..." "Como ele morreu?" "Ah ele bateu o carro de sua noiva e ela o matou." 

Hoje preciso fazer de tudo para ela não perguntar do carro.


Notas Finais


Favoritem vão me ajudar muito e comentem quero saber o que estão achando!!! Amo vocês!!
Agradeço quem tiver lido e acho que só...
Bye bye.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...