História Grite ninguém vai te ouvir - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Doce Vingança (I Spit on Your Grave)
Personagens Personagens Originais
Visualizações 0
Palavras 576
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Este é o segundo capítulo da minha história, que apesar de baseada, é uma obra original.

Capítulo 2 - Capítulo 2


Após algumas horas de sono, Missy ouve uns barulhos, parecidos com mobilha sendo arrastada, ela se levanta ainda meio tonta por causa do vinho, acende a luz, abre a cortina, mas por conta do escuro não vê nada,  dia esta quase amanhecendo, ela resolve deitar-se, volta à cama, pega o celular, para olhar a hora.


- 3:15! Eu devia estar dormindo, pensa ela. E completa:


- Estou de férias, não me importa a hora que eu acorde, voltou-se para sua cama largou o celular, e foi dormir.


Ao acordar já perto do meio-dia, comeu seu "brunch", pôs um maiô e se sentou numa cadeira de praia para bronzear-se ao sol forte do campo, passaram-se alguns minutos, ela havia pego seu celular e ligou para o seu noivo, havia sido a primeira vez que se falavam, desde que ela chegou lá. 


Após uma rápida conversa, ela voltou para casa, pegou seu leptop, e tentou inutilmente escrever algumas páginas, parecia que por algum motivo, ela não tinha mais idéias, nada mais saia de lá, estava bebendo e fumando mais que escrevia.


Enquanto isso algo bem mais sinistro, espreitava ela do lado de fora, bem mais assustador que uma "crise literária".


Missy subiu para tomar um banho, preparou seu banho, deitou-se na banheira, e por alguns instantes tudo parecia calmo, ela havia finalmente relaxado, e conseguido estar no seu estado de espírito, perfeito para escrever seu livro, pegou seu celular e abriu um aplicativo, começou a teclar e de repente, surgiram algumas frases que pareciam ser realmente boas, Missy havia reconquistado sua inspiração.


Durante alguns minutos, tudo parecia calmo, de repente, Missy ouve um barulho, vindo da cozinha, e toma um susto, seu celular caiu na banheira, ela se recompõe, levanta-se e pega um roupão, veste-se o mais rápido possível, e encosta-se na porta do banheiro, põe o ouvido, na porta e ouve alguns passos!


Ela tentou ligar à polícia, mas o celular havia queimado por cair na água, então ela procura por algo, para usar como arma, mas nada encontra, então pega um frasco de perfume de vidro, gira a chave bem de vagar, quase que acompanhando o ritmo dos passos, num instante tudo ficou silencioso... Os passos cessaram, ela parou de girar a fechadura, e num impulso ela girou a fechadura, abriu a porta, impunhou a "arma" e correu para o corredor, mas para sua surpresa, não havia absolutamente nada nem ninguém ali, um silêncio sinistro, manteve no corredor um ambiente assustador. 


Missy, desceu devagarosamente, até a sala, impunhando seu frasco de vidro, mas aparentemente quem quer que estava na casa dela, já havia ido embora, mas foi descuidado ao deixar cair uma garrafa de água no chão.


Missy ligou para a policia, do telefone da sala, informando o ocorrido, em pouco mais de vinte minutos, um policial, veio a casa de Missy.


- Meu nome é xerife Carl, vim fazer uma busca em sua propriedade, atrás de possíveis invasores. Disse o policial. 


- Claro, concordou Missy.


O xerife deu algumas voltas na casa, e examinou todas as entradas, depois de concluir que não havia ninguém, pediu para ir embora, e salientou que caso ocorrese algo, ela retornar-se a ligar.


Missy concordou, e levou o policial até a porta, a noite ela ligou para o seu noivo, informando o caso, perguntou quando ele chegaria, e ele falou que em torno de duas semanas, duas semanas seria tudo que ela precisaria aguentar sozinha, até lá ela teria muito o que fazer, estava pensando em fazer alguns trabalhos do campo. 




Notas Finais


Este é um livro baseado num dos maiores sucessos da re-filmagem, e apesar de ser baseada, é uma obra original.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...