História Grow up - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Piper Chapman
Tags Alex, Piper, Vauseman
Visualizações 90
Palavras 1.554
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Orange, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Gente pra quem me acompanha aqui no spirit sabe que eu finalizei nos últimos dias umas fic que escrevia há quase dois anos e prometo ser mais frequente e cá estou, não é com a segunda parte de inside the walls porque estou relendo ela pra recordar detalhes importantes pra continuação, mas como prometi pra minha amiga @ameliat que se ela repostasse A garota da casa ao lado, eu também ia postar decidi vir com alguma coisa nova por enquanto, essa fic é um pouco mais teen do que as que eu costumava escrever, ou não kkkk.
E o primeiro capítulo das minhas fics geralmente são sem sal pra mim, mesmo assim espero que seja o suficiente pra prender a atenção de vocês.

Enjoy.

Capítulo 1 - Divergências


- Fala a verdade Al, a manteiga chega derrete quando esse garoto aparece, todo santo dia eu me pergunto como pode existir tamanha beleza! – Piper exclamava aos ouvidos da amiga enquanto observava Blake caminhar na companhia dos colegas de classe em direção às arquibancadas. 

Sentadas no gramado do campo de futebol da escola a morena ouvia a amiga tagarelar como de costume, pela centésima vez naquela semana a loira observava o mesmo garoto e suspirava. Alex fingia desdém enquanto riscava algo em seu caderno, mas sempre prestava atenção em cada palavra que saía daqueles lábios, não importava quão fúteis elas fossem. 

- Deve ser só mais um bonitão sem cérebro. – a garota arriscou afirmar ainda com os olhos fixos no caderno.

- Sem cérebro, talvez, em contrapartida é rico e popular – a loira rebatia – O tipo de companhia que precisamos esse ano.

 

Estavam no início do último ano letivo, e Alex não sabia o porquê da amiga decidir que precisavam de popularidade àquela altura do campeonato. Seguindo uma linha de raciocínio imaginou que todos os populares do colégio cultivavam sua fama desde o início do ensino médio, mas a verdade é que particularmente para ela não importava, não queria fama entre as garotas mais desejadas da escola ou qualquer outro holofote, todavia sempre estava na sombra da melhor amiga e quando Piper decidia algo, por mais absurdo ou desnecessário que parecia não tirava da cabeça, então, sua única função era seguir os passos da loira.

Não lembrava-se exatamente desde quando eram amigas, mas sabia que cresceram juntas desde o jardim de infância, a morena acompanhou a amiga trocar as bonecas pelos saltos escarpin, as cabanas que armavam no jardim nos fundos da casa da mãe de Alex por horas e horas se maquiando na frente do espelho para alguma festa ou balada, sempre querendo esbanjar sua beleza e deslumbre. Piper confiava à ela todas suas confissões, lembrava-se bem quando a loira contou sobre seu primeiro beijo. Tinham apenas onze anos de idade e Alex ainda só conseguia pensar em como passar a fase de um jogo difícil em seu X-box, enquanto a amiga já se arriscava em beijar meninos, o que parecia um absurdo aos olhos da morena. Mas nunca julgou. Estava lá para ouvir a amiga sempre, era o que melhor sabia fazer. 

Ouvir.

- Eu não sei Pipes, à mim pouco importa ser reconhecida nessa escola. Daqui uns anos essas pessoas vão estar adultas, assim como nós e isso já não terá tido a menor importância. 

- Credo Alex – a garota fez uma careta demonstrando descontentamento – Você sempre pensa a longo prazo, enquanto eu quero viver essa fase, somos adolescentes e temos que marcar a nossa geração com algo pra gente se orgulhar no futuro. Eu não sei você, se não quer, ok, mas eu quero ser reconhecida no ensino médio. – sorriu com todo aquele típico ar de superioridade. 

Alex apenas deu de ombros.

Não sabia, em seu intimo, se era diferente de todas as garotas, observava que as atitudes de sua amiga não eram diferentes de qualquer aluna naquele colégio. Na semana anterior havia visto Piper e cerca de outras cinquenta meninas em uma fila no corredor principal com formulários nas mãos afim de preencher uma vaga na equipe das líderes de torcida. Aquilo era o maior prestígio para uma adolescente, claro que ser a capitã da equipe era o auge o qual todas ali almejavam, menos ela mesma. Nunca se interessou em ocupar quaisquer cargos que lhe rendesse fama, nunca teve vontade ou olhos para algum menino, não tinha em sua lista de prioridades interesse amoroso ou romântico em alguém. Das poucas necessidades que tinha em primeiro lugar estava o bem estar de Piper, se ela estivesse plenamente feliz, a morena também estaria. Sua vida era desinteressante e pacata, mas a mesma nem ao menos se importava com isso, nunca se incomodou com o fato, apenas nos últimos dias parou para pensar se realmente pudesse existir algo errado com ela.

- Piper, mudando de assunto, posso te perguntar algo? – Tirou a atenção do caderno pela primeira vez e encarou os olhos azuis da loira ao seu lado, eles brilhavam diante do sol imenso daquela manhã. 

- Diga, Pocahontas. – O apelido fez a morena sorrir.

- Você acha que tem algo de errado ou estranho comigo? Digo, no meu jeito de ser. – Alex perguntara de maneira receosa com um misto de curiosidade. A opinião da amiga sempre tinha um valor multiplicado em mil.

 - Bom, eu não sei. Estou acostumada com seu jeito, mas somos muito diferentes uma da outra. – A loira respondeu sincera.

- Mas todas as pessoas são diferentes umas das outras Pipes...

- Eu quis dizer, na vaidade por exemplo, você sempre está usando roupas de alguém que acabou de sair de um show de rock, essas camisetas xadrez de flanela e coturnos, a maquiagem sempre preta, eu acho linda, não me leve a mal, mas é diferente né? 

Alex não se sentiu ofendida, a amiga sempre citava suas roupas como se fosse um crime cometido ao mundo da moda, mas nunca deixou de estar ao lado dela por aquilo, a aceitava da maneira que fosse. Havia de concordar o quanto eram diferentes.

A loira sempre estava com as roupas bem passadas, as cores e texturas dos tecidos combinavam, harmonizavam-se aos olhos, sua maquiagem leve realçava as bochechas, curvas e contornos de seu rosto. Ela tinha tudo para ser a mais bela patricinha da escola ou de qualquer outro recinto, assim como desejava. A morena se perguntava se talvez o fracasso da amiga em sua popularidade não era sua culpa, se andar com uma garota esquisita e apagada não implicava em sua imagem, sentiu -se culpada, porém afastou o sentimento ao lembrar que a melhor amiga nunca se importou em tê-la ao lado desde que eram pequenas. 

Ao tocar do primeiro sinal decidiram ir para a sala de aula. Piper ainda procurava em meio a multidão de alunos o garoto por quem nutria uma paixonite típica adolescente, seus olhos caçavam como se encontrá-lo fosse a última coisa que deveria fazer na vida. 

- Por que simplesmente não chega nele e fala que tá afim?! – a morena questionou ao mesmo tempo que sugeria. 

- Porque garotos como ele não dão 'trela' para meninas como eu, Al, ainda não estou no patamar. – sua feição parecia desmoronar para a decepção – quem sabe se eu conseguir uma vaga como líder de torcida ele me note. 

- Isso é ridículo, as pessoas não deviam qualificar seus interesses numa hierarquia de popularidade.

- Alex e seu senso de justiça e igualdade. Amiga, isso não existe na américa, aqui o que vale é o status. 

- Sabe o que isso me lembra? – A garota puxou a atenção da loira para si enquanto caminhavam em direção a sala – Um episódio de um uma série que eu assisto, as pessoas eram literalmente julgadas pelos seus status em uma rede social, a ponto do caráter real delas não valer nada, elas se moldavam o suficiente para adquirir popularidade e curtidas. 

Piper apenas fitava a amiga com uma expressão de espanto, o cenho franzido ao extremo.

- Cara, isso é tão Black Mirror. Assustador, de verdade... – A morena finalizou, pensativa.

- Uau, esse foi o pior surto nerd, e se a sociedade está caminhando para esse seu monólogo, querida, você está ficando para trás. – debochou.

 

A sala de aula assemelhava-se à um auditório, as cadeiras formavam um meio círculo e eram dívidas em degraus do mais alto e distante da lousa, para o mais baixo e próximo, as amigas sempre sentaram-se juntas, todos ali sabiam que as duas cadeiras da lateral esquerda na primeira fileira de baixo para cima eram reservadas para a dupla, ninguém ousava ocupar o local. Era ali que as garotas se ajudavam em suas atividades, fofocavam sobre os outros alunos e nas poucas vezes que a aula estava sem muito conteúdo, escutavam música dividindo os fones de ouvido. Piper tinha um gosto musical totalmente singular e aos poucos foi influenciando Alex a gostar das mesmas canções, dificilmente o contrário acontecia. A morena era muito mais flexível em todos os sentidos para com a loira, mas não sentia retribuição naquilo. Piper sempre preferia aquilo que era de seu próprio gosto e as poucas vezes que permitiu que Alex lhe mostrasse alguma banda nova, arrumou algum defeito para evitar continuar ouvindo a música. 

O professor aguardou a entrada de todos seus alunos, e assim que o silêncio se instalou o mesmo começou a tagarelar sobre os preparativos para o baile de inverno que aconteceria em poucos meses, todos estavam demasiadamente entusiasmados, mas para Alex era só mais um dia em que ficaria tomando ponche sozinha em um salão cheio de pessoas bêbadas enquanto sua amiga dançava com algum par, sabia quais seriam as próximas palavras cochichadas em seu ouvido nos segundos seguintes:

- Precisamos arrumar os nossos pares - já as tinha escutado antes e o rumo daquela ideia sempre a levava a imagem citada anteriormente. Sozinha com um copo cheio de ponche. - Eu já sei quem vai ser o meu e tenho ótimas ideias para o seu, amiga. – A loira praticamente cantarolava perto de sua orelha com os olhos em direção ao outro lado da turma, percebendo o amigo de Blake fitando intensamente a morena. 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...