História Guard my Secret - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Comedia, Drama, Hot, Revelaçao, Romance, Segredo, Violencia
Visualizações 9
Palavras 2.252
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


OOOOOOI
espero que gostem <3333
Fiz uma alteracoes nesse cap, sugiro que leiam de novo pois o contexto mudou um pouco e desculpem pelo imprevisto.
Boa leitura!

Capítulo 2 - Cavalheiro de Armadura Reluzente


Fanfic / Fanfiction Guard my Secret - Capítulo 2 - Cavalheiro de Armadura Reluzente


   - Cassandra Morgan!

Eu estava no meio de um sonho maravilhoso com Luke Hastings quando eu vi a vaca da minha professora no meu sonho me dando uma reguada na bunda bem na hora que ele ia me beijar, nunca odiei ela tanto na minha vida.

- Srta Morgan...

Senti uma cutucada no meu ombro e abri os olhos lentamente, quando eu vi o que estava acontecendo eu só queria dormir de novo, só que dessa vez eternamente, a sala toda estava olhando pra mim e rindo, e a professora que empatou meu beijo (porque ainda não tinha chegado na foda) no sonho estava na minha frente com uma cara raivosa, mais do que o normal, só o que consegui dizer foi:

- Pois não? - Não podia ter sido pior a minha ideia de girino de ter dito isso, porque por algum motivo a professora ficou com mais raiva ainda.

- Srta Morgan, claramente estamos atrapalhando o seu sono de beleza, porque você não termina ele lá fora na sala da diretora Franklin?

- Tudo bem. - Disse me levantando e indo em direção à porta. - Vaca. - sussurrei, mas pelo jeito não foi tão baixo e a sala toda riu. Ferrou

 - O que disse Cassandra? - Que bruxa, me chamou pelo meu nome horrível, esse mau humor dela não é humano, só pode ser falta de s...

- Eu disse "desculpa". Com licença. - Disse fechando a porta com força.

●●●

- Cassie, você por aqui de novo! A que devo a honra de sua presença? - Perguntou Samanta a secretária com um sorriso no rosto.

- A Sra Garcia, o que mais poderia ser? Ela me odeia, todos os alunos podem estar dormindo na aula dela e mesmo assim eu vou ser a única a ser mandada para a diretoria, nunca fiz nada pra ela e mesmo assim ela tem essa implicância comigo, que não é de hoje. - Disse deslizando a bunda na cadeira e batendo os pés impaciente e indignada com a injustiça, se ela quer guerra, então é isso que vamos ter!

- Também não entendo o que acontece mas acho melhor ter uma boa desculpa por que hoje a diretora Franklin não está nos dias bons. - Disse digitando no computador.

- Falando nisso, onde dona Clotilde está?

- Em uma reunião, logo ela chega.

●●●

- Cassandra, que novidade você por aqui, deixa eu advinhar, aula da Sra Garcia? - Disse quando chegou ao local onde se encontra a secretaria.

- Acertou miseravi. - Disse tentando quebrar o clima tenso, nem preciso dizer que não adiantou não é mesmo?

- Me acompanhe. - Disse entrando em sua sala.

- Boa sorte. - Samanta sussurra antes de eu entrar por completo na sala da minha querida diretora, realmente vou precisar de sorte.

●●●

Estávamos sentadas na sala dela uma encarando a outra em silencio, provavelmente com ela pensando o que ia fazer comigo.

- Então, me conte o que aconteceu...

- Tudo bem, estava eu assistindo a aula da Sra Garcia como se fosse um dia normal, e no meio de uma fala dela meus olhos começaram a pesar me traindo, juro que estava tentando prestar atenção, mas não é minha culpa se a Sra Garcia tem uma fala lenta, por mim, ela devia rever seus conceitos. - Disse finalizando meu discurso e achando que eu arrasei.

- Você irá pedir desculpas a ela e falar que isso não vai acontecer de novo, o que realmente não vai ocorrer, entendeu bem? A próxima vez que voltar aqui leva uma detenção.

- Como quiser Dona Clotilde. - Disse abrindo um sorriso vitorioso.

●●●

- Com licença Sra Garcia. - Disse abrindo a porta da sala que a Sra Garcia dava aula agora, que a propósito é a sala que meu querido está tendo aula, que azar o dele.

- O que você está fazendo aqui sua... Diretora Franklin a que devo o prazer de sua visita? - Vagabunda puxa saco.

- A Srta Morgan tem algo a te dizer. - Disse ríspida. 

- Gostaria de me desculpar por ter caído no sono na sua aula e falar também que não mais fazer isso. - Disse tudo me espreguiçando e com o tom mais sarcástico que eu consegui, tirando algumas risadas da turma. - E desculpe por isso, foi inconsciente essa espreguiçada. - Depois de concluir a frase bocejei.

- Agora que já se desculpou pode ir sua... encrenqueira! - Disse esbravejando enquanto eu segurava uma gargalhada.

- Com prazer, licença. - Fechei a porta ainda ouvindo algumas risadas que agora eram abafadas e ela gritando silencio, arrasei.

●●●

Depois desse começo de manhã cansativo fui tirar um cochilo na biblioteca e só acordei com o sinal do intervalo, o que pelo eu espero que seja e não o sinal do final das aulas, esfreguei meus olhos ainda meio desnorteada me levantando e seguindo para o refeitório, ou melhor descrito como selva, enquanto eu me aproximava da minha mesa eu ouvia umas risadinhas direcionadas a mim e tudo que eu conseguia  pensar era, o que eu fiz dessa vez? Por que pelo que eu sei, eu não dormi com um palhaço ontem.

Chegando a mesa me deparo com Megan sozinha com um sorrisinho no rosto e teclando no celular.

- Fala minha querida. - Digo me sentando na sua frente, ela sobe o olhar para mim, especificamente para o meu rosto e logo dispara.

- Que porra é essa no seu rosto? - Perguntou gesticulando e fazendo uma cara esquisita para mim.

Peguei meu celular do meu bolso e coloquei-o  na frente da minha cara vendo a desgraça que eu tinha feito, hoje mais cedo quando acordei na biblioteca acabei esquecendo que tinha passado rímel e quando fui esfregar os olhos acabei borrando minha cara toda de preto, e minha maquiagem como é brincalhona, não se contentou em sujar só os cantos dos olhos e sim sujar a cara toda. Hoje com toda certeza não é meu dia!

- Que droga. - Disse pegando um lenço umedecido da minha mochila e passando na cara tentando tirar aquela desgraça da cara.

- Oi macaquinha, nova moda? - Disse Nate, meu melhor amigo, chegando na nossa mesa me dando um beijo no topo da cabeça e sentando do meu lado. - Fala aí Meg.

Macaquinha, ainda não consigo entender porque ele me chama assim desde que eramos crianças, o que claramente ele ainda é.

- HAHA engraçadinho. - Digo enquanto Meg da um aceno de cabeça para Nate.

- Sabe que eu te amo babe. - Disse piscando para mim.

- Falando em você amar, cadê a Melissa? - Peguntei conseguindo deixar ele constrangido. 

Nate é apaixonado pela Mel desde sempre e nunca disse nada para ela e ela não está diferente dele, ou seja, os dois se amam e não tem coragem de falar isso um para o outro, é horrível aguentar os dois quando um deles estão namorando porque o outro fica se mordendo de ciúmes acarretando em uma carranca e atitudes infantis, graças aos céus os dois se encontram solteiros no momento.

- Sentiram saudades? - Perguntou Melissa se juntando a nós e sentando no meu outro lado.

- Não imagina o quanto. - Disse sarcástica encarando o Nate com uma cara sugestiva.

- Cass onde você estava no horário da aula de inglês? Fiquei te procurando igual louca! - Perguntou Megan.

- Estava tirando um cochilo na biblioteca, a vaca da professora de literatura me mandou pra diretoria e depois de ter que voltar e me desculpar com ela, resolvi tirar um cochilo e acabei perdendo a hora.

- Fiquei sabendo disso, estavam comentando que você fez ela de palhaça na frente da turma toda, você não tem jeito mesmo. - Disse Mel dando uma risada.

- Tenho um comunicado importante pessoal. - Disse Nate cortando nossas risadas. - Hoje o time tem treino, vocês vão querer comparecer para assistir ao nosso treino importantissimo?

- Óbvio né querido! - Disse Megan animada batendo palminhas.

- Nate, você por acaso sabe... - Melissa começou a falar só que logo no começo eu deixei de escutar a qualquer coisa quando ele, Luke Hastings, entrou no refeitório com sua fiel trupe o seguindo e hoje em especial estava mais lindo que o normal com aquelas calças jeans apertadas e a blusa de capitão do time de  futebol americano, e se por acaso ainda não avisei, sim, ele é capitão do time, só sei que não conseguia desviar o olhar dele, como alguém conseguia ser tão perfeito? Ele enquanto andava para a mesa de centro olhou para cá e nossos olhos se encontraram por alguns segundos antes dele desviar o olhar e provavelmente só faltava eu hiperventilar, eu com certeza absoluta, estava mais que apaixonada. Acordei da minha brisa com um chute forte na canela.

- Ai porra. - Gritei e por um momento acho que o refeitório todo ouviu e logo essa idéia se espairece enquanto olho brava para o alvo do chute.

- Foi mal. - Disse Meg com cara de coitada, acha que me engana.

- Que seja. - Respondi ainda brava e com dor na canela.

- Cass você estava dormindo de olhos abertos por acaso? Estava te chamando igual louco! - Disse Nate enquanto eu passava a mão em minha canela ferida.

- É por que ela estava entretida demais vendo o amor da vida dela do outro lado do pátio. - Disse Mel fazendo coraçãozinho com a mão.

- Não estava não, ok? Que saco! - Estou realmente começando a ficar emburrada.

- Miga, você tem que superar isso, está claro que não vai dar em nada. - Disse Meg olhando as unhas postiças dela.

- Não tem nada o que superar, porque não existe nada. - Respondi seca.

●●●

O intervalo acabou e agora seria a aula com o Luke, não que matemática seja a minha praia mas com ele sentado do meu lado consigo fazer um esforço para gostar da matéria. Não sei o porque, mas eu e ele sentamos um do lado do outro desde de quando eu entrei na escola, 1° série do ensino fundamental, e eu adoro o fato dele nunca ter pensado em mudar de lugar, já que na nossa escola nunca marcamos o lugar onde sentamos.

Cheguei na sala e já garanti de sentar no meu lugar de sempre, sentei e botei os fones de ouvido já que faltavam ainda 10 minutos para a aula começar, peguei meu lindo livro e abri na página que parei esperando o professor de matemática entrar na sala. Faltando 5 minutos senti o aroma maravilhoso que eu conhecia tão bem e dei uma olhada para o lado para apreciar a linda visão de Luke sentado em sua cadeira e pegando o material na mochila, até fazendo isso ele ficava surpreendentemente lindo. O professor entrou na sala e eu retomei meu olhar para frente, tentando prestar atenção no que o professor dizia e não no perfume delicioso da pessoa que sentava ao meu lado.

●●●

Quando as aulas acabaram me dirigi ao campo onde os meninos treinavam e me sentei ao lado das garotas esperando eles entrar e começar o treino. Já passava um pouco mais de 30 minutos de treino e os garotos se encontravam suados e o treinador os autorizou a ter uma pausa, foi quando as líderes de torcida, com aqueles uniformes minúsculos entraram na quadra e foram "socializar", e lá estava ela, Jenna Lewis,  a vagabunda que ficava tirando sarro das minhas marias chiquinhas e que até hoje temos ódio mutuo uma da outra, a vagabunda que estava se esfregando no meu homem enquanto ele tentava passar por ela e beber sua água em paz.

- Vagabunda. - Sussurrei inconscientemente chamando a atenção das garotas.

- Você quis dizer vagabundas né? - Perguntou Mel meio estressada olhando fixamente para uma direção. Nate estava trocando sorrisinhos com uma das piranhas amiga de Jenna.

- Elas não prestam...- Comentou Megan.

●●●

Quando o treino acabou a parte que eu mais gosto se realizou e todos os garotos tiraram suas blusas apoiando-as no ombro e conversando sobre coisas enquanto iam para o vestuário masculino, nunca vi algo tão lindo, era a imagem do paraíso.

Quando Nate terminou de se vestir saiu do vestiário masculino ao meu encontro, as meninas já tinham ido embora e só eu estava la porque eu e Nate éramos vizinhos e ele me levava para casa.

- E ai macaquinha, gostou do treino? - Perguntou sacudindo os fios molhados do cabelo para tirar o excesso de água.

- Óbvio né jogador, sempre gosto do treino, a Mel que não gostou muito da sua demonstração de carinho com a Leila. - Disse cutucando sua barriga.

No caminho para o carro uma chuva forte se iniciou e Nate correu para o carro me abandonando no meio do estacionamento, parece que é de açucar, eu comecei a correr também no intuito de não me molhar muito só que no meio do caminho eu acabei escorregando e caindo de bunda no chão, já disse que hoje não é meu dia? Foi quando eu ouvi aquela voz, que muito tempo sonhei ser direcionada para mim, isso não pode ser verdade! 

- Ei, você está bem? Levou um tombo e tanto!

E esse dia que estava sendo tachado de péssimo em um segundo virou o melhor dia da minha vida, o dia em que ele falou comigo pela primeira vez.

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Repetindo o que eu disse no inicío do capitulo, fiz mudanças então por favor releiam...
Obrigada
BJSSS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...