História Guardiã - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, JR, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Exibições 12
Palavras 1.137
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Festa, Ficção, Lemon, Magia, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Capítulo 6



Minha fiança foi paga?

Pego minha mochila das mãos dele e ele faz um sinal para mim seguir em frente.

Depois de passar pelo corredor e por algumas salas, chego à recepção e me deparo com Taehyung sorrindo quadrado.

-Você pagou a minha fiança?- ele assente-poxa...obrigada.

-Acho que te devia uma por ter te colocado no meio daquela confusão- ele diz ainda sorrindo. Sorrio também, o sorriso dele é contagiante e bonito.

Foca na missão Ana, foca na missão.

-Onde está Jimin?- digo o procurando com os olhos.

-Ele deve estar em casa, não acho que ele voltaria para a festa-ele disse pensativo.

-Ok, obrigada mais uma vez Taehyung-digo o abraçando e sendo retribuída.

-Me chama de Tae, por favor- ele diz quando nos separamos.

Sorrio e coloco minha mochila nas costas saindo da delegacia.

-Ana, espera!- Tae diz correndo pra fora da delegacia e parando à minha frente-Você não quer carona? a casa do Jimin é meio longe daqui…

Uma carona não faria mal não é mesmo?

-Tá bem. Obrigada-digo sorrindo e sendo retribuída.

Ele tira uma chave do bolso e aperta um botão que faz um carro não muito longe dali destrancar.

Caminhamos em silêncio até o carro, Tae abre a porta para mim. Que gentil, Jimin nunca faria isso.

Sorrio e me sento no banco do passageiro e logo depois Tae entra e se senta no banco do motorista.

Ele logo dá a partida no carro. O caminho até a casa de Jimin foi silencioso, a não ser pelas músicas constrangedoramente românticas que estavam tocando no rádio.

Chegando em frente à casa, Tae para o carro e me olha. Ele realmente é muito bonito.

-Obrigada mais uma vez Tae-digo quebrando o silêncio.

-Não foi nada-ele diz e sorri.

Ele destranca a porta do carro e eu abro a minha, saindo pela mesma logo depois.

Aceno pra ele que sorri e dá a partida no carro não demorando a sair dali.

Me viro e aperto o interfone. Não demorando muito para receber uma resposta do mesmo.

-Quem é?- Jimin diz, até que ele foi educado, atendeu o interfone.

-Ana - digo com a voz levemente suave.

-Não conheço nenhuma Ana- ele diz e desliga o interfone na minha cara.

Que audácia Park Jimin. Mas isso vai mudar. Ah se vai.

Bufo e me sento na calçada em frente à casa dele.

Ouço um estalo e o portão se abre, por incrível que pareça.

Entro na casa e logo após passar o jardim, me deparo com a porta da frente.

Abro a porta. Jimin não está aqui. Pelo menos não no andar de baixo.

Subo a escada e ao passar pelo quarto de Jimin ouço barulhos nada legais vindo do mesmo.

Pelo visto Jimin não está sozinho. De novo.

Tenho que atrapalhar, fazer o quê. É minha missão oras...se bem que é muito divertido fazer isso.

Vou ao banheiro social, encontrando um anel de Jimin.

Coloco o mesmo em meu dedo anelar esquerdo e tento conter a risada.

Vamos lá Ana, modo atuação On.

Volto na direção do quarto de Jimin e bato com força na porta com uma expressão séria.

-Abra Jimin, eu sei que você está aí -digo num tom de raiva.

-Mas que porra é essa? - Jimin grita de dentro do quarto, cessando os sons nada legais.

-Eu vou arrombar se você não abrir - digo segurando o riso. Isso vai ser engraçado demais.

Ouço o som da porta ser destrancada e empurro a mesma com força, me deparando com uma adolescente deitada com os cabelos bagunçados e Jimin logo atrás da porta na mesma situação.

-Como você tem coragem de arruinar nosso casamento assim Park Jimin? - digo num tom de raiva mostrando o anel em meu dedo.

-Ca-casamento? - a jovem disse num tom surpreso - Jimin você não me disse que era casado - ela diz se levantando e indo em direção ao Park - você só queria me usar não é mesmo? Como pode? - disse empurrando Park e saindo às pressas do quarto.

Olhei para Jimin que se encontra com uma expressão raivosa e começo a gargalhar.

Casamento? Eu sou um gênio.

-O que você fez? Está louca? - Park disse gritando comigo. Porém, não me intimido. Já lidei com gente assim.

-Você arruína nosso casamento e eu que sou a louca? Como teve coragem? - digo em um tom de ironia rindo ainda mais.

Ele entra no banheiro do quarto bufando e batendo a porta com força e eu respiro profundamente tentando conter o riso.

Saio do quarto e desço as escadas na intenção de ir à cozinha beber um copo de água.

Passando pela sala, reparo na presença de um Deus grego sentado no sofá.

Assim que me vê, ele se levanta e vem na minha direção.

Calma Ana Luisa, haja naturalmente.

-Oi, é...o Jimin tá por aí? - ele diz me encarando.

Meu Deus, de perto é ainda mais bonito. Se concentra Ana. Responde o menino.

-Ahh oi... ele tá no banheiro...deve estar tomando banho - digo abaixando o olhar.

Será que é todo mundo tão lindo assim na Coréia? Porque sinceramente, todos que conheci até agora são maravilhosos.

Saio da sala e vou para a cozinha. Bebo um copo de água e passo novamente pela sala, onde o Deus grego me olha e sorri.

Acelero o passo e subo rapidamente a escada, entrando no quarto de hóspedes, que, segundo as informações no cubo, seria o meu quarto.

Entro no mesmo. Não é muito diferente de meu antigo quarto. Só é mais decorado e sofisticado.

Jogo minha mochila na cama e vou em direção ao armário.

Os guardiões já haviam mandado meus pertences. Ótimo.

Pego um short, uma camisa larga e simples cinza e minha roupa íntima e vou ao banheiro na intenção de tomar banho.

O banheiro é igualmente sofisticado, já com meus pertences de higiene aqui também.

Guardiões são rápidos não? Já trouxeram todos os meus pertences.

Tomo uma ducha rápida, sem lavar os cabelos. Os cachos estão tão lindos hoje. E também estou com preguiça.

Após me secar, coloco minha roupa e passo desodorante.

Saio do banheiro, pego minha mochila da cama e a guardo em meu armário.

Caralho. Que fome.

Saindo de meu quarto me esbarro em Jimin, que simplesmente me ignora e continua a andar bufando.

Pobre Jimin, não queria estar no lugar dele. Mas que foi engraçado foi.

Jimin desce as escadas e eu desço logo em seguida.

Ele para na sala e se senta ao lado do Deus grego.

-Até que enfim hyung - o Deus sorri - pensei que tinha desistido da nossa festa do pijama - diz num tom irônico e ri.

O Deus grego me olha e eu rapidamente apresso o passo para a cozinha.

-Jimin, o que acha de carne assada? - grito da cozinha esperando uma resposta do mesmo.

Sem resposta. Quem cala consente não é?

Começo a preparar a carne.

Depois de temperá la, a coloco em uma assadeira e logo após no forno.

Ajusto o timer e me sento num banco da bancada da cozinha que dá visão a sala e pego meu celular, tentando me concentrar no mesmo e não no Deus grego que está deitado em um sofá vendo filme na TV com meu protegido.


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3
Beijocas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...