História Guardiões (do Sul) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Guardioes, Hoseok, Sugahope, Yoongi, Yoonseok
Exibições 141
Palavras 3.333
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLHA QUEM VOLTOU CEDO \O/
Vejo todos vcs nas notas finais <3 SEUS LINDO DELICINHA -qqq ~to empolgada hj .-. ~
BOA LEITURA ¬u¬

Capítulo 11 - YoonGi


Depois que Hope me fez correr, pelo que creio eu ter sido uns vinte minutos, tive que acalmar o moreno.  

Eu não sabia o motivo para o súbito medo que havia tomado conta de Hoseok. Fui capaz de sentir o medo dele, era um sentimento tão forte, intenso e tão real, que eu mesmo havia começado a sentir certo medo. Tentei ouvir os pensamentos do moreno, enquanto corríamos, mas o que ele sentia era tão forte que eu não havia conseguido ouvir nada.  

Depois de acalmar Hoseok — e acalmar a mim mesmo também —, eu queria saber o motivo para aquilo tudo, mas o moreno estava tão abalado, que minha preocupação tomou o lugar de minha curiosidade, não me permitindo pensar e mais nada que não fosse o fazer ficar bem, fazer o sorriso de Hope voltar para seu rosto.  

Já mais calmo e com o inicio de um sorriso em seu rosto, eu questionei o moreno sobre a direção que deveríamos tomar. E foi nesse momento que minha preocupação de segundos foi embora e eu percebi que ele já estava bem.  

Hoseok simplesmente não sabia para onde deveríamos ir, não sabia como havia chego até mim, ele apenas tinha chego. De certo modo não posso culpar o moreno por isso, nossa ligação era tão forte que havia guiado ele até mim. Ainda assim eu não entendia como ele esperava que chegássemos até seu templo, sem saber para onde deveríamos ir.   

Por fim — mesmo não sabendo para onde ir — decidi que primeiro de tudo, deveríamos ir até a estação na cidade vizinha, apenas lá nós conseguiríamos ir para cidades mais distantes. E como enquanto fugíamos, Hope acabou nos guiando em direção a parada de ônibus que tinha na rodovia, estávamos agora esperando que algum ônibus passasse.  

O que realmente não levou muito tempo, logo já estávamos a caminho da cidade vizinha. Hope parecia não ter dormido bem, estava tão sonolento que eu já estava fazendo a contagem regressiva, de quanto tempo levaria para ele apoiar sua cabeça em mim e dormir.  

— Hope? — o moreno que estava sentado ao lado da janela, fitou-me com seus olhos cheios de sono já. — Qual o nome da cidade em que fica o templo? 

— C- Che... — ele estava parecendo uma criança, interrompendo-se com uma bocejo, e com uma de suas mãos coçando os olhos. — Cheongsong! — assim que terminou de falar, aconchegou-se melhor na poltrona do ônibus, de forma que pudesse ficar agarrado a mim, enquanto afofava meu ombro com sua cabeça, achando a posição mais confortável para seu sono. — Seu cheiro é muito bom Suga.  

Jung Hoseok não tinha noção de como suas palavras me afetavam. Não tinha noção de como suas atitudes me afetavam. Senti meu coração acelerar com sua aproximação e com suas palavras, por um momento queria poder esconder-me em um buraco.   

Permaneci sendo a almofada de Hope pelo resto da viagem, cuidando para não me mover, velando pelo sono do moreno. Sentindo o calor dele junto a mim — o único calor que era bom, e que não me fazia ficar mal era o de seu corpo —, sentindo o cheiro doce de seus cabelos, sentindo que meu coração poderia saltar do meu peito a qualquer segundo.  

 
 

 
 

~*~ 

 
 

 
 

Quando chegamos à estação na cidade vizinha, eu tive uma pequena briga — com uma criança que se chamava Hoseok, mas atendia por Hope Mimado — para acorda-lo. O moreno insistia em dizer que eu estava sendo um hyung chato que não queria o deixar dormir, chegou até mesmo a dizer que era para eu o deixar lá mesmo — claramente ressonando e não acreditando que eu estivesse falando a verdade —. 

Mas no fim, depois de dez minutos discutindo com um Hoseok sonolento, e ouvir o motorista gritar umas quatro vezes dizendo que tínhamos que descer, eu finalmente consegui fazer que ele acordasse por completo — consegui fazer com que ele acordasse sem ter que gritar, e deveria ganhar uma premio por minha paciência adquirida naquele momento —. 

Deixei o moreno esperando-me em um dos bancos da estação, e fui em direção ao guichê de passagens, para ver o horário do próximo ônibus para Cheongsong.  

— Eu gostaria de duas passagens para Cheongsong, por favor... — disse ao rapaz que estava dentro do guichê. O rapaz tinha os cabelos descoloridos, que combinavam bem com seus traços delicados, ele era realmente muito bonito. 

— Só um momento — o atendente fitou com um olhar, que me deixou um pouco desconfortável, dirigindo a mim um grande sorriso ele começou a digitar algumas coisas no computador. — Duas passagens... Pode escolher os lugarer — ele mostrou-me a tela do mesmo. Quase todas as poltronas estavam vazias, preferi por escolher as mais no fundo por motivos óbvios; O ar condicionado era mais forte, e no calor que fazia nos últimos dias, eu não queria passar mal durante a viagem. — Tudo bem, duas passagem para Cheongsong, partida ao meio dia.  

Questionei-me por um momento, provável que o atendente estivesse enganado. Já eram três da tarde, não tinha como — apenas voltando no tempo — pegarmos o ônibus que partia ao meio dia.  

— Desculpe, mas você deve estar enganado. Já são três da tarde, não tem como pegarmos esse ônibus — tentei dar um sorriso ao mesmo, tentando não ser rude.  

— Ah não, esta certo. O ônibus de hoje já partiu, o próximo é amanha ao meio dia.  

Aquilo era ótimo, iriamos ter que passar a noite na cidade. Acabei pagando o atendente e pegando as passagens, antes de sair eu pedi ao mesmo para que me informasse sobre algum hotel que tivesse próximo a estação, e que não fosse muito caro — obviamente ainda teríamos que comer, e eu não tinha tanto dinheiro assim —. E talvez estivesse com sorte, mas ele me indicou um hotel que ficava a duas quadras da estação.  

O atendente não havia me enganado, o hotel realmente não era caro. Depois que eu e Hoseok preenchemos a ficha do hotel e pegamos a chave, fomos ao quarto. Era um quarto grande, haviamos pedido um quarto duplo, com, duas camas de solteiro, mas por alguma razão havia uma cama de casal no quarto.  

Depois de entrar e deixar a mochila em uma cadeira que tinha ali, eu já estava saindo do quarto, para ir reclamar na recepção do hotel, mas fui parado por Hoseok.  

— Aonde você vai?  

— Reclamar. Pedimos um quarto com duas camas, e nos deram um com uma cama de casal.  

— É tão ruim pra você dormir junto comigo? — repentinamente eu senti Hoseok um tanto chateado. Conseguia sentir até mesmo em sua voz que ele estava chateado.  

— Oras ser usado como urso de pelúcia não é confortável Hope.  

Eu disse de forma brincalhona, não pretendia ser rude — e na verdade eu gostava, e muito, de ser o urso de Hoseok, o único problema era que eu gostava demais, e tinha medo de não me controlar e acabar estragando tudo —, e eu acabei ficando confuso com os sentimentos do moreno, ele estava magoado com minhas palavras, eu não entendia o motivo.   

— Então não precisa se dar ao trabalho, eu mesmo vou até lá.  

Hoseok tirou a chave da minha mão bruscamente, saindo do quarto em seguida, me deixando completamente confuso com suas ações. Não fazia sentido, até a estação ele estava bem, um pouco manhoso com certeza, mas isso era o normal do moreno. Talvez ele ainda estivesse de mau humor por eu ter acordado ele no ônibus. Essa era a única explicação que eu tinha para seus atos.  

Eu estava cansado da viagem de ônibus, estava cansado por ter sido arrastado por Hoseok durante vinte minutos — eu não era uma pessoa que costumava fazer exercícios —. Precisava tomar um banho. 

O atendente da estação estava certo, havia sim um hotel próximo da estação, e sim não era um hotel caro. Porem, eu estava começando a perceber como não deveria ter ouvido aquele atendente. O hotel era horrível, primeiro haviam errado no quarto, e agora depois de tomar banho havia descoberto como a ducha do mesmo era horrível.  

Ao invés de relaxar com o banho, eu havia saído do mesmo com mais raiva ainda. A pressão da água era horrível, e sempre que a pessoa do quarto ao lado ligava a água, a temperatura da ducha aumentava uns 20 graus.  

Eu já havia acumulado minha raiva sobre o hotel, já estava mais cansado do que estava quando entrei no banheiro e já haviam se passado uns quinze minutos, e Hoseok não havia voltado ainda. Havia duas opções, ele ainda estava resolvendo o problema do quarto trocado, ou ele estava apenas enrolando nos corredores, esperando seu mau humor passar.  

Não havia muita coisa que eu pudesse fazer no momento, se eu mesmo saísse do quarto e fosse até a gerencia do hotel, as probabilidades de sermos expulsos por eu gritar com o gerente, eram de cem por cento.  Por esse motivo decidi tirar um cochilo, apenas até que o moreno voltasse.  

 
 

 
 

~*~ 

 
 

 
 

"Min YoonGi? ele não se importa nem um pingo... 

Deve ter voltado a estação para pegar o numero do atendente..."  

 

Acordei com o som alto de uma porta batendo. Levantei a cabeça, constatando que não era no quarto, provavelmente deveria ser no quarto ao lado.  

Olhei no relógio, pra saber por quanto tempo havia adormecido. Já passava das sete da noite e eu comecei a desesperar-me, e nem era por ter dormido durante a tarde toda. Mas Hoseok ainda não havia voltado, não havia sinais de que ele tivesse voltado para o quarto e eu não sabia onde ele estava. 

"Aquele loiro azedo ainda vai pedir pra eu cuidar dele"  

Loiro azedo? De quem Hoseok achava estar falando?  

O pior nem havia sido seu pensamento sobre mim, e sim a forma como eu ouvi sua voz. Estava enrolada e mais lenta que o normal, a voz de Hoseok havia ressoado em minha mente, como se o mesmo estivesse bêbado. Ótimo! Teria que ir buscar e cuidar de Hoseok bêbado, e ainda teria que pagar o consumo do moreno — ele não tinha dinheiro para isso —.  

Eu ainda estava com minhas roupas de dormir — afinal de contas eu não tinha a intenção de sair do quarto, muito menos de buscar ninguém em lugar nenhum —, mas eu não iria me dar ao trabalho de trocar de roupa, apenas para ir buscar o moreno. Acabei pegando apenas um casaco — que por algum motivo, estava ventando muito lá fora —, e fui em direção a porta. 

Eu não sabia para onde ele poderia ter ido, em uma cidade que ele não conhecia. Mas ainda assim nossa ligação, fazia com que não fosse preciso essa informação, eu sabia para onde ir mesmo não conhecendo a cidade. E na verdade não era preciso nem sair do hotel, algo me dizia que Hoseok estava no bar do hotel. 

Obviamente nossa ligação não falhou, entrei no bar olhando para todos os lados, já esperando encontrar o moreno em cima de alguma mesa, enquanto dançava loucamente; ou que ele estivesse aos beijos com alguém, o que não era difícil com a beleza do mesmo — o que também eu estava desejando ser apenas um pensamento doido, criado por minha mente por eu ser quem gostaria de estar aos beijos com ele —. 

Porem diferentemente do que esperava, Hoseok estava sentado junto ao balcão, com um copo de bebida em sua frente enquanto estava alugando o barman. O que realmente havia me deixado muito aliviado — principalmente por ele não estar aos beijos com ninguém —, mas quando me aproximei dele pude ver que seus olhos encontravam-se muito vermelhos, como se ele tivesse chorado a noite toda; o que voltou a fazer com que eu me preocupasse.  

— Hoseok! O que você esta fazendo?  

— Ora, ora, ora... — o moreno parou de falar com o barman, virando-se para mim. Acabei recebendo um sorriso do rapaz atrás do balcão, como se me agradecesse por ter feito Hoseok parar de aluga-lo — Se não é Min Azedo YoonGi.  

— O quanto você bebeu Hoseok? — a voz do moreno estava enrolada, não era muito, mas ainda assim dava para perceber que ele estava alterado.  

— Não interessa pra você, porque você não volta para a estação e passa a noite com aquele atendente? — assim que terminou de gritar suas palavras, ele virou o resto de bebida que tinha em seu copo (fazendo uma cara de reprovação ao sentir o gosto ruim do álcool em sua boca).  

— Do que você esta falando Hoseok? — suas palavras não faziam o menor sentido, mesmo ele estando bêbado.  

— Não finja que não sabe do que estou falando YoonGi, eu não sou louco — ele havia levantando-se da cadeira e estava apontando o dedo para mim enquanto falava e gesticulava. —Vai lá fazer cafuné no garoto de "traços delicados". Você nunca fez cafuné em mim, mesmo depois de termos dormido juntos tantas vezes. Mark você faz cafune em mim, até que eu durma essa noite? — agora ele estava apoiado ao balcão, enquanto gritava com o barman.  

— Hoseok, vem vamos voltar para o quarto... 

— Pra que? Você não vai fazer cafuné em mim — eu havia tentado me aproximar do moreno, mas ele me afastou imediatamente. Mais uma vez gritando com o barman, que deveria se chamar Mark. — Eu vou ficar aqui, ao menos eu sei que o Mark vai fazer cafuné em mim.  

Toda vez que Hoseok olhava para mim ele tinha um bico em seus lábios — bico esse que eu tinha que admitir ser muito fofo —, e toda vez que ele fitava o barman — que estava acompanhando a cena toda, com um olhar de "leve ele logo para o quarto" — com um sorrisinho. O mais engraçado na cena toda, era que eu não estava bravo com o moreno, estava confuso mesmo. As coisa que ele falava não estavam fazendo sentido algum, e eu estava até mesmo achando graça em ver ele naquele estado.  

Porém se havia uma coisa que eu havia aprendido, morando com Hope nesses dias, era que ele era extremamente decidido em suas opiniões, e que funcionava a base da chantagem. Eu teria que entrar no jogo dele, ou nunca sairíamos daquele bar.  

— Você vem comigo se eu prometer lhe faça cafune? — assim que pronunciei minhas palavras, o olhar do moreno veio até mim. Era possível até mesmo ver um pequeno brilho em seus olhos. 

— Mesmo, mesmo? — ele ainda me fitava com aqueles olhos de cachorro pidão, e um pequeno sorriso querendo se formar em seus lábios.  

— Mesmo, mesmo! — antes que desse tempo para eu pensar em qualquer coisa, Hoseok pulou em meus braços, abraçando-me de forma desengonçada.  

— Você tem que jurar de dedinho, Suga! — enquanto uma de suas mãos agarrava-se em meu pescoço, a outra ele havia trazido na frente de meu rosto, com o dedo mindinho erguido, como uma ordem para que eu "jurasse de dedinho". — Mark-ssi, vou ter que lhe deixar! Mas eu volto para me despedir amanhã, não fique triste.  

O barman apenas acenou para Hoseok, logo perguntando-me sobre a conta; mandei que ele colocasse junto a conta do quarto, amanhã eu me preocuparia com a fortuna que o moreno havia gasto em bebida. Agora eu queria apenas leva-lo para o quarto, e coloca-lo na cama. 

Durante o caminho até o quarto Hoseok, passou o caminho todo falando como o "Mark" era um cara legal, e que não deveríamos perder o contato com ele. E nos momento em que ele não falava sobre o barman ele saltitava pelo pátio do hotel, enquanto caçava constelações no céu noturno. E eu ficava sem entender como alguém bêbado conseguia achar constelações, quando eu mesmo sóbrio só vejo pontinhos brilhantes e nada mais que isso.   

Assim que chegamos ao quarto Hoseok, jogou-se na cama enquanto abraçava um dos travesseiros.  

— Hey, vem aqui rapidinho, eu deixo você dormir depois. Mas antes você precisa de um banho.  

Duas coisas, não havia condições de duas coisas. Uma era dormir ao lado do moreno cheirando a álcool, e a segunda era que se normalmente ele já me usava como ursinho de pelúcia, bêbado então eu tinha medo de como iria acordar no dia seguinte. Então antes que eu permitisse que ele se entregasse ao sono, ele precisava de um banho para tirar cheiro e o efeito, do álcool em seu corpo.   

— Eu já disse como você é lindo? — Hoseok já estava em pé na minha frente, enquanto eu ajudava o mesmo a retirar suas roupas, já que ele não tinha condições para isso sozinho. — Desde aquele dia, que você pulou na minha cara, eu te acho muito pedaço de mau caminho.  

— Tudo bem Hoseok, agora vamos. — eu havia sim ficado envergonhado com seus comentários, mas o moreno estava sobre o efeito do álcool, não falava coisa com coisa. Hoseok permaneceu apenas com a sua box preta, enquanto eu o guiava até aquela ducha horrível do banheiro.  

— Eu estou falando sério! — assim que parou dentro do box, e viu minha tentativa falha de alcançar o registro da ducha, ele mesmo fez com que a água começasse a cair. — YoonGi, eu gosto de você... — a água estava caindo em seu rosto enquanto ele me fitava; o que era uma grande prova a minha sanidade mental, ver o moreno seminu com a água escorrendo em seu corpo. — Eu realmente te amo YoonGi. 

— Já chega não é Hoseok!? — alguém precisava avisar meu coração, que aquelas palavras eram de alguém bêbado, e que muito provavelmente ele falava de amor fraterno.  

Acabei eu mesmo desligando a ducha — o que fez com que eu molhasse minha própria roupa —, e saindo do banheiro para pegar roupas para Hoseok, enquanto ele permanecia de cabeça baixa dentro do box.  

— Troque-se rápido, e venha deitar. Amanhã temos que acordar cedo — alcancei uma toalha para o mesmo, deixando suas roupas sob a pia do banheiro. Fechando a porta assim que sai.  

Eu tinha que me trocar também, havia molhado minha camisa àquela hora. Tinha também que acalmar meus batimentos.     

Eu realmente amava Hoseok, e isso já estava claro para mim há muito tempo. Desde o primeiro minuto em que nos encontramos, e o moreno havia ficado vagando de um lado para o outro na floresta, achando que tivesse me ferido.  

Não havia duvidas para mim, nunca ouve. Normalmente dormir com o moreno, acordar com sua cabeça em meu peito, seus braços em meu corpo, despertar com seu cheiro empregando em mim, ou quando o mesmo resolvia agarrar-me sem motivo algum, eu apreciava tudo isso. Porém eu lembro-me do carinho na voz de Hoseok, no calor que fazia em seu coração e no sorriso em seu rosto, sempre que ele falava sobre SeokJin. Eu sabia que tipo de sentimento era aquele, pois eu sentia o mesmo por Hoseok. 

Ele nunca havia me dito, ou confirmado nada a mim. Mas eu sabia que seu coração pertencia a Kim SeokJin. 

— Você não está errado — Hoseok havia saído do banheiro, com a toalha sobre sua cabeça, não me permitindo ver sua face. — Mas você também não esta certo — ele tirou a toalha de sua cabeça, deixando-a cair no chão, enquanto se aproximava de mim. — Quando cheguei até você, meu coração pertencia unicamente ao Jin hyung. Porém, não deve ter levado um dia inteiro, até que você, seu loiro azedo, se tornasse o único dono de todo o meu ser.  

Hoseok não estava mais falando com sua voz enrolada, não tinha mais suas bochechas vermelhas pelo álcool. Eu conseguia ver como o efeito já havia passado, e eu sabia que suas palavras eram reais. Eu conseguia sentir que seu coração — assim como o meu —, estava inquieto, que parecia querer lhe saltar pela boca.  

Eu não pensei em nenhum consequencia, não pensei nem mesmo em meus atos. Eu me aproximei de Hoseok, agarrando sua cintura e colando nossos lábios.  

No momento não havia nenhum medo, nenhuma insegurança, nenhum receio. Havia apenas eu e Hoseok, havia apenas os lábios do moreno junto aos meus, suas mãos em minha nuca. E mesmo que fosse apenas um breve selar, estar colado aos lábios de Hoseok, era a melhor coisa, a melhor sensação do mundo.    

 

 

 

  


Notas Finais


OBG PRA VOCÊ QUE CHEGOU ATÉ AQUI \O/
Primeiro de tudo: OLHA SATÃ ME ACOMPANHANDO SHAUSUA ESSE CAP TEM 3.333 PALAVRAS SHAUSHUSHA
Segundo: AMÉEEEEEEEM YOONSEOK SE PEGOU <3 -qq
Ta eu sou estranha mesmo .___. aceitei isso vinte anos atras :v
MAS ENFIM -.- Sobre esse cap... eu senti que ele ficou meio corrido... mas é que o que importava de vdd tava no final ¬u¬ ~o resto eram detalhes pequenos... de alguns acontecimentos, q vcs nem devem ter notado .-. ~
MAS ESPERO QUE TENHA AGRADADO A VOCÊS ¬u¬
Ha! Aos que estão "Mas Hoppas, pq cê ta postando no meio da semana?" a resposta é simples meus caros leitores u-u EU SOU DOIDA <3
Ta parei .___. vou mandar a real .-. como a linha da historia YoonSeok já ta quase no fim, eu quero meio que apressar isso .-. pq ainda tem a VKookMin pra começar a postar, pra eu poder voltar logo pra NamJin e explicar tudo, e tirar vcs dessa confusão <3 ~sem flr de uns dois projetos de fics ai ¬u¬ que eu já iniciei... mas não postei ainda pq quero terminar a YoonSeok ¬u¬ ~
MAIS UMA COISA U_U Eu estava pensando em fazer um "Especial Q&A"... vcs amandavam as pregunta marota, sobre a saga de Guardiões (obviamente curiosidades sobre os personagens ta gente... sobre os passado deles e essas coisas que eu não pude dar atenção na fic, mas eu existe tudo detalhadinho aqui nos meus aquivos sahusau) e sobre mim se quiserem tbm .-. e eu responderia como se fossem os personagens <3
OQ CÊS ACHAM? ~eu faria um documento e deixaria o link nas notas finais do ultimo cap de YoonSeok, pq não me agrada fazer um cap "extra" só pra isso .-----------. ~
ENFIM HOJE EU TO FALANTE .-. SORRY É AS EMPOLGAÇÃO PQ MEUS ÁLBUM CHEGARAM!!!!
É isso povo, espero que tenham gostado, final de semana eu vejo vcs outra vez <3

Kissus da Hoppas PRA TODO MUNDO <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...