História Guerra de sangue - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dragon Ball
Tags Aventuras, Comedia, Drama, Guerras, Romance
Visualizações 29
Palavras 2.146
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem, boa leitura.

Capítulo 8 - A fuga


 

 

Minosh olhava os controles, modificava sua rota para o planeta dos anjos e viu que chegaria lá em pouco tempo,  pensava em tudo o que aconteceu e na melhor forma de realizar um relato sobre aquilo, os anjos provavelmente caçariam Freeza até a última fronteira do universo, ele não sairia ileso disso. Minosh olhava angustiado para os controles e já estava próximo ao planeta quando houve comunicação. Ele se apresentou e pousou com tranquilidade. Foi encaminhado imediatamente para a sala da liderança espacial, onde os anjos mais poderosos aguardavam com uma cara bastante desagradável.

                -              Aprendiz. – cumprimentou Whis, um dos anjos do alto escalão. – O senhor Daishinkan não poderá recebe-lo, está em reunião, mas eu o representarei, o que aconteceu em Kretary?

                -              Senhor Whis. – cumprimentou Minosh com uma reverência. – Freeza destruiu o planeta com ajuda de Sara, uma aprendiz da minha turma ele...

                -              E só você escapou?

                -              Não senhor, Sara também e ela é amante de Freeza, me levou para a nave antes que...

                -              Por que?

                -              Freeza tem interesse em meus poderes de cura senhor, e nos poderes de previsão de Sara, mas ela é amante dele e nos traiu. Ela sabia o que ia acontecer e...

                -              Você não sabia, mas mesmo assim foi para a nave de salvamento com ela? Ela teve poder pra arrastá-lo? Uma terráquea?

                -              Senhor, do que desconfia? – perguntou Minosh assustado começando a entender que aquilo não era um pedido de explicações. Nesse momento vários anjos entraram na sala e agarraram Minosh.

                -              Minosh de Konatsu, você está preso por alta traição, por matar uma galeria inteira de anjos, além de colaborar para a fuga de um prisioneiro perigoso como Freeza.

                -              O que? Espere por favor senhor, estamos em risco, Freeza está com uma nova transformação, ele virá atrás de mim e da minha família, senhor eu não traí ninguém, se tivesse feito isso eu não voltaria, pense bem. – pediu Minosh desesperado.

                -              A traição aos anjos só é desfeita com a morte aprendiz, sua e de seu sangue. – disse Whis friamente e entraram dois anjos, um segurava Mai e o outro segurava Videl, ambas muito feridas, provavelmente havia ocorrido uma luta.

                -              Senhor Whis por favor, deixe-as ir, eu...

                -              Cale-se traidor. Se não quiser que nós matemos as duas agora mesmo diga, pra onde Freeza foi? – perguntou Whis com uma tranquilidade assustadora no olhar.

                -              Eu não sei. – disse Minosh vendo Videl ser levada para frente de Whis e sendo jogada de joelhos. – Por favor senhor, eu juro que não sei. Eu não sou um traidor, Freeza explodiu meu planeta e matou minha família, como poderia me aliar a ele?

Mai chorava e se contorcia segura pelos braços de um dos anjos, ela estava muito assustada. Videl não se mexia, observava tudo com atenção, ela ia precisar agir, mas não tinha ideia do que fazer.

Whis olhava tudo com uma calma assustadora, ponderou as palavras de Minosh por um tempo, mas Freeza estava vivo, havia escapado, havia matado e destruído novamente e um aprendiz havia sobrevivido porque fugiu, quando ninguém mais conseguiu, a história estava incompleta.

                -              Eu perguntarei só mais uma vez príncipe de Konatsu, onde está Freeza? – disse Whis de forma pausada e formando uma esfera de energia nas mãos apontando para Videl, que o observou sem se mexer.Minosh entrou em pânico, não havia nada que pudesse fazer, Videl iria morrer.   

                -              Por favor senhor, mate-me primeiro então, por favor. – disse Minosh derrotado e viu Whis olhá-lo com curiosidade.

                -              Sabe que a pena vale para você e sua linhagem aprendiz, sabe que elas serão mortas de qualquer maneira.

                -              Mas eu quero ir primeiro, quero estar do outro lado para recebe-las. – respondeu ele calmamente recebendo um sorriso triste de Videl, e ele correspondeu.

Whis observou a cena, apesar de comovente não havia muito que pudesse ser modificado, mas nesse momento um ser adentrou a sala, era um anjo do mais alto escalão, um dos guardiões de Daishinkan. Ela entrou sorrindo calma e serena, uma bela moça, olhos da cor lilás, pele muito clara, quase cinza, cabelos cinza que iam até o meio das costas amarrados em rabo de cavalo, era muito parecida  com Whis e caminhava calmamente.

                -              Whis, venho sob ordem de Daishinkan, jogue-os na masmorra por enquanto, ele quer conversar e deliberar sobre a execução.

                -              O senhor Daishinkan mudou de idéia Vados? – perguntou Whis surpreso.

                -              Não, ele apenas quer conversar um pouco mais sobre o assunto. – respondeu ela calmamente.

Após um sinal de Whis os três foram levados e jogados em uma cela, era um ambiente pequeno, haviam três camas em beliche e uma porta que direcionava a um banheiro, a cela era toda branca que chegava a confundir os olhos e possuía um sistema de absorção de energia em caso de tentativa de fugas ou uso de poderes. Ganharam pelo menos mais algumas horas de vida, e Minosh estava muito grato pela intromissão de Vados.

Ele foi até Mai e tentou curá-la, mas uma poderosa descarga elétrica transpassou seu corpo o jogando para longe dela, a cela estava realmente pronta contra qualquer poder que pudesse ser usado. Videl se aproximou dele e o abraçou, e os dois se olharam sem dizer nada.

                -              Temos de sair daqui. – disse ela olhando para todos os lados, mas só se via o branco das paredes lisas e sem qualquer desnível a não ser os beliches.

Mai olhou com tranquilidade para os dois e disse:

                -              Eu tenho as cápsula de fuga que os sayajins nos deram, eles poderão nos proteger.

                -              Eles não vão entrar em uma guerra contra os anjos. – respondeu Minosh sentando-se no chão. – não se forem inteligentes.

                -              A guerra é contra Freeza. – disse Videl. – Conte Minosh, tudo que viu e ouviu sobre ele. Precisamos de todas as informações.

                -              Não deveríamos pensar em como sair daqui? – perguntou ele irritando as duas que reviraram os olhos.

Em uma nave distante dali:

                -              Ele fugiu de você? Como?

                -              Sara, pare de fazer perguntas, ele me cegou, não tive como capturá-lo.

                -              Ele vai colocar todos os anjos na nossa cola Freeza, que merda já não temos problemas demais e você ainda me deixa um moleque fraco escapar?

                -              Como se atreve insolente? Não tem medo da morte não?

                -              E você lorde Freeza, não teme a morte não? Não se esqueça que eu sei exatamente o dia, hora e circunstância de sua morte, e agora com a fuga do príncipe isso se torna mais e mais real, se ele chegar a Vegetasei...

                -              Ele não vai chegar.

                -              Como pode ter tanta certeza?

                -              Você pode continuar vendo a minha morte Sara, mas não vai ser pelas mãos de um maldito sayajin.

                -              Ouça Freeza, agora todos sabem sobre nós e devem estar organizando uma droga de um exército pra vir atrás de você e de mim, Whis e Vados juntos tem poder o suficiente pra matar você mais de uma vez se for preciso. E você ainda tinha de fazer uma droga de um show pirotécnico e destruir aquele planetinha ridículo? Sabe quanto tempo vai levar ra recuperar essa sua energia? Você foi muito imprudente.

                -              Não seja ridícula, com essa nova forma...

                -              A forma com a qual eu vi sua morte meu amor. – disse ela se aproximando manhosa e o abraçando. – Freeza isso não é um jogo, temos pouco tempo. – disse ela beijando os lábios de Freeza e ela a levou até a parede em um beijo voraz que lhe roubou o ar.

                -              Sara a visão pode não ter mudado ainda, mas vai. O universo será meu, eu prometo. – disse ele a puxando pra outro beijo.

Na prisão Mai mantinha-se deitada na cama com os olhos fechados, não estava dormindo, apenas tentava manter a calma. Videl andava de um lado para outro quase para furar um buraco no chão, sendo seguida por Minosh com os olhos, ele se manteve sentado. Nesse meio tempo ele contou tudo que havia acontecido. Mais algumas horas, ou um dia, não era possível saber naquele lugar, os três estavam deitados na cama exaustos quando a porta se abriu e Vados entrou com um sorriso nos lábios.

                -              Vamos. – disse ela tranquila, mas em tom de ordem.

                -              Vamos ser executados? – perguntou Videl já se levantando para acompanhar Minosh e Mai.

                -              Não. Pelo menos não agora.

                -              O que farão conosco? – perguntou Minosh.

                -              Caçarão e procurarão até o fim do universo, e vocês têm apenas esse curto período de tempo até eles acharem vocês pra acabar com Freeza. Ou melhor, nós temos. – disse ela divertida.

                -              Do que está falando? – perguntou Minosh assustado.

                -              Você é lento não é? – perguntou ela sorrindo e levando-os por teletransporte para uma área deserta do planeta onde havia uma nave redonda e toda espelhada. – Essa aqui é a minha nave, é a mais difícil de se encontrar e uma das mais rápidas. – disse ela entrando com eles na nave. Videl e Mai sentaram-se rapidamente e colocaram os cintos e Minosh olhava atônito para Vados.

                -              Senhorita Vados...

                -              Só Vados por favor. Sente-se e aperte bem os cintos. – disse ela já se colocando como piloto e acionando a partida.

                -              Vão matá-la por alta traição. – disse ele ainda tentando raciocinar.

                -              Ora príncipe, acha mesmo que vão me pegar antes que eu acabe com aquela lagartixa? – disse ela sorrindo.

E eles levantaram voo, em poucos minutos estavam no universo e completamente invisíveis.

                -              Então? Pra onde vamos? – perguntou ela calmamente soltando-se do cinto e indo até um equipamento que parecia uma geladeira, de lá tirou umas fatia de bolo e entregou uma para cada um  e também garrafas com suco. Eles agradeceram. – Vocês tem um plano? – perguntou ela.

                -              Por que está nos ajudando? – Perguntou Videl.

                -              Não estou sozinha nessa, meu irmão Whis e uns outros anjos do alto escalão estão ajudando também, querem Freeza morto para reequilibrar o universo. Mas tem um grupo que quer vocês mortos primeiro, acham que traíram a todos. Enfim, o de sempre. Mas se conseguirmos pegar Freeza...

                -              Ele é muito poderoso. – retrucou Minosh.

                -              Mas quer vocês não é? Então devem haver falhas em todo esse poder. Só precisamos descobrir quais. – disse ela animada.

Videl a observou, como alguém podia estar tão feliz por se meter em uma encrenca como aquela? Ela viu que Mai apertava um ponto no abdomem e lembrou-se.

                -              Minosh, cure a Mai, ela foi...

Ele foi até a menina e a curou antes que Videl pudesse terminar as explicações e fez o mesmo pela prima. Vados os observou e entendeu a razão de Freeza querer o poder de Minosh quase que de imediato ao ver o que ele podia fazer.

                -              Você disse que Freeza conseguiu usar seus poderes em uma cela de contenção certo?

                -              Sim.

                -              Ele se transformou e acabou recebendo um golpe seu? Mesmo sendo muito mais poderoso que você?

                -              Foi um momento inesperado de tempestade magnética e...

                -              Freeza está fraco, ele gastou energia demais, pra recuperar seus poderes levará tempo, isso quer dizer que mesmo sendo uma forma poderosa se desgasta facilmente, ele se escondeu porque sabe que seria derrotado se atacasse agora. Ele se esconde faz anos e a cada transformação ou uso de alto grau de energia vai muito tempo de recuperação, cada vez menos infelizmente, mas acho que ganhamos tempo.

                -              Mas quem lutaria ao nosso lado, acho que nossa fuga não torna os anjos aliados, mesmo com você aqui. – disse Videl meio incomodada com a empolgação de Vados.

                -              Temos aliados dentre os anjos, mas não são tantos assim, precisamos de mais, precisamos de guerreiros poderosos e que também não gostem de Freeza e estejam dispostos a se meter nessa guerra.

                -              Os sayajins são muito poderosos. – disse Mai olhando para Vados que abriu um enorme sorriso.

                -              É mas eles não abrigariam um bando de fugitivos dos anjos, ninguém faria isso. - retrucou Minosh.

                -              Os sayajins fariam. Eles tem uma grande dívida com nosso povo e odeiam Freeza tanto quanto nós. – disse Mai.

                -              Os sayajins me parecem uma ótima opção. – disse Vados já se dirigindo aos controles da nave. - Tomara que o rei Vegeta não se importe. – retrucou ela rindo.

                -              Seu irmão vai saber pra onde vamos? – perguntou Minosh.

-              Ele e todos os anjos só saberão que sumimos amanhã. – disse ela dando uma piscada maliciosa para o rapaz.

-              Achei que Whis estivesse do nosso lado. – disse Videl desconfiada.

-              Ele está, e será um ótimo ator amanhã. – respondeu Vados sorrindo.

Depois da rota traçada Vados levou todos para seus quartos na nave, seriam quase 10 dias de viagem e eles tinham de se preparar para Freeza, não sabiam onde procurar, ou quanto tempo ele levaria pra se recuperar dessa vez, mas sabiam que tinham pouco tempo.

 

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham curtido o capítulo, nossos queridos sayajins fora desse, mas vem coisa por aí.
Obrigada por acompanharem e por comentarem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...