História Guerra é Guerra - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Fifth Harmony, Hayes Grier, Jack & Jack, Madison Beer, Magcon, Mahogany LOX, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Camila Cabello, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, Madison Beer, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Jack Johnson, Magcon, Shawn Mendes
Exibições 78
Palavras 1.856
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - Begging On Your Knees


Fanfic / Fanfiction Guerra é Guerra - Capítulo 20 - Begging On Your Knees

Cameron Dallas

 

– Ashley – gritei pela terceira vez e a mesma me olhou confusa – que merda está acontecendo?

– Preciso de um tempo Cam, não estou bem – falou levantando do sofá e seguindo para a área da piscina.

Resolvemos nos reunir na casa da Ashley e da Natália, mais desde ontem a Ashley tem andado meio distraída e eu até diria que um pouco triste.

– Aconteceu algo – Marjorie falou – vai falar com ela.

– Por que eu? – Perguntei confuso.

– Você é o melhor amigo dela anta – Natália falou.

– Beleza.

Levantei e fui atrás da Ashley, a encontrei com os pés dentro da piscina, sentei ao seu lado mais sem pôr os pés na piscina.

– Quer me contar? – Perguntei.

Ela me olhou e percebi que estava chorando, abri os braços e ela me agarrou, suas lagrimas pingavam nas minhas costas, alisei seu cabelo e a soltei para encara-la.

– Ash.

– Será que eu errei Cam?

– Errou no que? – Perguntei confuso.

– Em namorar o Shawn, em ter me apaixonado pelo Johnson, em ter vindo para Califórnia – respondeu e eu suspirei.

– Fazemos nossas escolhas Ash, se estão certas nunca saberemos, não tenho ideia do que pretende fazer agora, sei que o Johnson te pediu para dar uma chance a ele, mais já falei, não concordo, mais é você quem deve decidir.

– Quando o Shawn começou a cantar e eu fechei os olhos, lembrei de quando ele me pediu em namoro, ele também cantou naquele dia para mim e logo depois me beijou, disse que me amava e que queria me fazer feliz, então me pediu em namoro e eu aceitei, ontem eu me senti estranha, não é como se eu tivesse algum sentimento por ele, sei lá, eu só não consigo saber o porquê de eu ter aceitado.

– Ashley, muita coisa aconteceu por causa desse relacionamento, talvez você não amasse o Shawn de verdade, afinal nunca disse as palavras, ou nunca me contou se sim ou não.

– Eu só quero me livrar de tudo isso, será que é tão difícil assim? – Perguntou colocando a mão na cabeça e fechando os olhos.

– Ashley para – a sacodi e ela me encarou – antes da tempestade vem a calmaria, você sempre me diz isso, levanta essa cabeça e segue em frente.

– O que acha que eu devo fazer? Fugir? – Ela levantou e me encarou – talvez teria sido melhor eu ter morrido.

Saiu pisando firme e eu suspirei pesado.

– Fizemos ela sofrer não é mesmo? – Shawn falou aparecendo – eu nunca deveria ter me intrometido, ela e o Johnson deveriam ter ficado juntos.

– Tem razão, não devia ter se intrometido, porque agora ela fica mal, você fica mal e o Johnson, bom, não tenho certeza de que ela deve confiar no Johnson de verdade – falei levantando e o encarando.

– Eu sei, eu sei, mais é ela quem tem que decidir.

– Por que você ainda não contou a ela o que decidiu? Prefere andar afastado dela?

– Não quero fazer ela sofrer de novo, quanto mais longe eu ficar melhor – sorriu.

– Você a ama.

– Ela fica melhor sem mim.

– Shawn.

– Sem essa Cam.

– Beleza então.

– Eu vou indo.

– Não vai ficar para o boliche?

– Não posso, tenho que terminar umas músicas e estou indo para a gravadora agora, nos vemos mais tarde?

– Claro, até mais dude.

Ele bateu na minha mão e saiu, voltei para dentro de casa e me larguei no sofá ao lado de Marjorie, dei um meio sorriso e encarei o Johnson e o Gilinsky que escreviam algo, essa história vai acabar ficando pior.

 

Shawn Mendes

 

Adentrei o elevador e logo o mesmo fechou as portas, ele subiu até o sétimo andar e parou, quem eu menos esperava adentrou e me encarou com evidente desgosto, a mesma fechou o casaco e as portas do elevador fechou, até que na descida parou e as portas não abriram mais, ela olhou de mim para a porta e revirou os olhos, o interfone tocou e eu o peguei.

– Kevin – falei e o mesmo avisou que o elevador havia emperrado de novo, mais como era antigo, longe das portas abrirem até os bombeiros chegarem, agradeci e coloquei o telefone no gancho.

– Enguiçou? – Perguntou entediada.

– Sim – respondi.

Ela negou com a cabeça, sentou no chão e começou a se sacodir da frente para trás.

– Aqui não, não com ele, pelo amor de Deus, eu tenho claustrofobia, será que o universo me odeia tanto assim? Santo Zeus – falou histérica – espera, eu não tenho essa doença, alguém me tira daqui.

Olhei para ela confuso e ela sorriu sarcástica.

– Ataque de pânico – deu de ombros e largou as pernas esparramadas no chão.

Sentei do chão, larguei o violão e o caderno de música ao meu lado e encostei a cabeça na parede.

– Acha que vai demorar? Eu sabia que deveria ter vindo de escada, odeio elevador, sempre evito pessoas metidas e estupidas.

– Pode não gostar de mim, mais vai ter que esperar os bombeiros chegarem.

Ela fez um biquinho e logo bufou entediada, revirei os olhos e peguei o celular, mandei uma mensagem para meu empresário avisando que eu estava preso no elevador e pedi para que começássemos as gravações amanhã, guardei o celular e suspirei.

– Está sofrendo coitado – falou a morena e eu a olhei, ela mexia no celular e digitava algo.

Reparei em seus olhos castanhos, no lápis de olho que lhe dava um tom bem aveludado, seus lábios estavam com um batom claro mais que o destacava perfeitamente, seu cabelo extremamente liso estava solto, seu sorriso só fazia sua beleza realçar mais ainda, há quanto tempo não vejo esse rosto ao qual costumava admirar todas as manhãs...

– Dá para parar de me encarar Shawn? – Estalou os dedos na minha frente e eu sacodi a cabeça.

Ouvi algo tocar insistentemente e o peguei, o nome da Ashley brilhou na tela e eu rejeitei a chamada.

– Não adianta ignorar ela, seu celular vai voltar a tocar – ela falou e meu celular tocou novamente – atende logo, mulher é insistente.

Respirei fundo e atendi.

– Shawn – ouvi Ashley falar.

– Oi – falei encarando a morena a minha frente com certa indiferença.

– Pode me dar um conselho?

– Manda.

– Acha que devo sair com o Jack?

– Vai fundo.

– Tem certeza?

– Sim, por que não?

– Talvez eu não queira.

– E porque está me perguntando então?

– Quero ter certeza de que você vai mesmo de deixar.

– Quem lhe contou isso? – Franzi o cenho, achei que o Cameron esperaria eu contar.

– Não sou criança Mendes.

– Entendi – entortei o lábio e o mordi.

– Você me ama?

Fiquei em silencio e ouvi a mesma respirar fundo.

– Preciso saber Shawn – falou por fim.

– Johnson deve lhe amar mais que eu, ou com certeza outro alguém pode te amar mais.

– Estou perguntando sobre você Shawn.

– Eu não quero mais estar nisso Ashley, espero que entenda e respeite minha decisão.

Desliguei o telefone e o coloquei de volta ao bolso.

– Achei que namorasse a Camila – falou me encarando.

– Achei que já tivesse superado – falei.

– Superei – deu de ombros e estendeu a mão indicando o violão.

Lhe entreguei o violão e ela começou a tocar uma música, logo entoando a letra suavemente mais com certa magoa.

You had it all
The day you told me
Told me you want me
I had it all
But let you fooled me
Fooled me completely
Yeah, I was so stupid
To give you all my attention
'Cause that way you played me
Exposed your true intention

Lembrei de alguns anos atrás antes de eu começar a namorar com a Camila.

And one day
I'll have you beggin' on your knees for me
Yeah, one day
I'll have you crawlin' like a centipede
You mess with me
And mess with her
So I'll make sure you get what you deserve.

Ela parou de cantar e me encarou, logo sacodiu a cabeça e me entregou o violão.

– Se sentindo culpado Shawn? – Perguntou.

– Se referindo a mim, Francielle? – Perguntei sobre a canção e ela riu sarcástica.

– Não dou sorte com homem, só isso, você me traiu com a Camila e o idiota do meu ex me traiu com a namorada do irmão.

Assenti e ela riu, comecei a tocar I Know What You Did Last Summer e ela me encarou confusa.

– Camila ou Ashley? – Deu ênfase no nome.

– Camila – assenti – como pode ver, fiz uma péssima escolha.

– Bem feito – deu de ombros.

– Eu mereço – ri sem gosto.

Ela riu e revirou os olhos, ficamos calados por um tempo até que a encarei.

– Por que tem tanta raiva de mim lírio? – Perguntei e ela me olhou irritada.

– Não me chama de lírio Shawn, perdeu o direito a muito tempo – falou e levantou.

Levantei e pressionei seu corpo contra a parede do elevador.

– Sei que te magoei mais eu já pedi desculpa – falei.

– Pedir desculpa não apaga o que você me causou Shawn, você me magoou, disse que me amava, disse que queria assumir nosso namoro em público, mais aí veio a fama e logo em seguida a Camila, aí me traiu e me largou de lado, esqueceu que eu existia, me apagou da sua vida, me afastou dos amigos que também eram meus.

– Não menti quando eu disse que te amava – encostei meus lábios aos dela – não menti quando eu disse que queria te assumir.

– Mais me traiu e me magoou – ela bateu no meu peito com raiva, segurei suas duas mãos e por um momento vi a dor em seus olhos.

A porta do elevador se abriu e senti olhares sobre nós, alguém pigarreou e eu me afastei dela sacodindo o cabelo.

– Vocês estão bem? – Perguntou o bombeiro.

– Estamos – resmunguei, peguei minhas coisas e sai.

Francielle se encontrou com duas meninas logo a frente, sai do prédio e fui buscar meu carro, partindo sem rumo.

 

Francielle Hastings

 

Entrei no meu carro e as meninas entraram comigo.

– Como foi ficar presa com o Shawn Mendes? – Grace perguntou.

– Irritante – resmunguei ligando o carro – e sinceramente, não quero que isso se repita.

– E por que seria tão ruim? – Meaghan perguntou me encarando.

– Fala sério Meaghan, é o Shawn, já contei o que aconteceu.

Elas resmungaram algo que não ouvi bem e eu apenas foquei no caminho.

– O que vai fazer agora que você e o Jason, você sabe...

– Não sei Grace, mais com certeza não quero voltar a atuar e cantar – respondi.

– É o que você ama fazer, vai jogar tudo fora? – Meaghan perguntou.

Dei de ombros, a verdade é que, mesmo que eu ame cantar e atuar, minha carreira foi construída pelo Jason, foi ele quem me ajudou a achar uma gravadora, foi ele quem me ajudou a conseguir meu primeiro papel em uma série de TV, foi ele quem me fez acreditar no meu talento, agora? Agora eu só quero me livrar de tudo, esquecer que aquele idiota me traiu com a namorada do irmão dele.

– Fran – Grace chamou.

– Esquece Grace – estacionei o carro no acostamento e elas desceram.

– Tem certeza que não quer vir com a gente? – Meaghan perguntou.

– Certeza, vou andar um pouco na praia.

– Pega a gente mais tarde? – Grace perguntou e eu assenti.

Elas entraram no boliche e eu fui para a praia, precisava pensar e decidir o que fazer da minha vida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...