História Guerra é Guerra - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Fifth Harmony, Hayes Grier, Jack & Jack, Madison Beer, Magcon, Mahogany LOX, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Camila Cabello, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, Madison Beer, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Jack Johnson, Magcon, Shawn Mendes
Exibições 57
Palavras 1.293
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


LEIAM AS NOTAS FINAIS.

Capítulo 23 - Distance


Fanfic / Fanfiction Guerra é Guerra - Capítulo 23 - Distance

Ashley Lively

 

Acordei ofegante e encharcada de suor, Natália e Madison me encaravam confusas e assustadas.

– O que estava sonhando? – Mad perguntou.

– O acidente – respondi minutos depois, demorei para processar tudo que eu havia sonhado.

As duas se olharam temerosas e voltaram a olhar para mim.

– Tem certeza que está bem? – Naty perguntou.

– Sim, só preciso de um banho gelado e de um enorme favor – respondi.

– Do que precisa? – Mad perguntou.

– Preciso sair da Califórnia, preciso voltar a Nova Iorque.

– Como assim Ashley? – Mad pareceu confusa.

– Não posso me magoar mais e nem magoar aos meninos, eu vou embora.

– Eu vou com você – Naty falou se levantando decidida.

– Tem certeza? – Perguntei.

Ela assentiu e suspirou.

– Vou voltar para o meu quarto e o meu sofrimento – falou.

Meu celular vibrou e vi o nome do Sammy na tela, abri a mensagem e li, logo olhei para a Mad e sorri significativa.

– Vamos sair hoje à tarde? Preciso fazer algumas coisas antes de ir – falei.

– Vão vocês, vou voltar para a cama – Natália falou saindo.

– Sammy está vindo para conversar com ela – falei com cuidado e Mad assentiu.

– Eu vou sair com meu boy maravilhoso, nos vemos mais tarde? – Mad falou levantando e seguindo para o quarto dela.

Levantei decidida e fui escolher uma roupa, precisava conversar com o Cameron antes de ir.

...

Recebi uma mensagem do Gilinsky e ao invés de ir logo me despedir do Cam, fui a gravadora dos Jack’s, abri a porta do estúdio e estava tudo escuro, só uma luz se mantinha acessa, a que estava dentro do estúdio, lá o Johnson estava sentado num banco, com os cotovelos apoiados no piano e o rosto escondido nas mãos, parecia chateado com algo. Coloquei o fone de ouvido e ouvi sua respiração calma, ele olhou o papel a sua frente e voltou a encarar as teclas do piano, logo começou a tocar algo calmo, uma música dele provavelmente.

Missed calls and ignored texts

And

Late night I’m stayin’ up stressin’

Girl I got you on my mind

I swear this happens every time

Yeah

But what about our last fight?

Yeah, I know it happened last night

You can put that in the past, right?

I’m just tryna live the fast life uh

And what’s love without trust girl?

And what’s love without lust girl?

I’ve been thinkin’ bout us girl

I’ve been thinkin’ bout

So what do we do now?

Everything we build, we broke it

It’s all shattered and broken

I can’t get you outta my head

It’s all falling down

Time that we get goin’

Things you never told me

I tought you were the one

Yeah I thought you were the one

But I guess things change

No it’s nothing with the fame

Girl I swear it’s all the same

There’s a difference in interest

I feel it when we’re kissin’

One day you’re here

And the next day you’re missing uh

Can we be consistent?

Girl

Are you even listening?

Yeah

Ele bateu a mão na tecla como se soubesse que faltasse algo e eu não o julguei, realmente falta, falta um refrão e mais ainda, a cabeça no lugar para se quer prestar atenção no que se está cantando, dei as costas mais parei, então voltei e encarei o loiro, seria a última vez que o veria e vê-lo desse jeito me fez questionar, deveria entrar ou apenas observar?

Meus pensamentos foram interrompidos quando a porta da cabine se abriu e o loiro passou por ela disperso, ao me ver ficou extremamente confuso.

– O que faz aqui? – Perguntou o mesmo fechando a porta e me encarando.

– Gilinsky me mandou uma mensagem mais acho que entendi o recado – sorri de lado.

– Como assim?

– Deveria completar com a palavra distância.

Ele franziu o cenho confuso e eu sorri breve.

– A música é ótima, mais não parece no melhor clima.

– Eu supero – sorriu de lado e coçou a nuca – preciso ir, o Nate está me esperando.

– Tudo bem – assenti – também estou indo, preciso falar com o Cam.

Ele sorriu breve e ia saindo quando o chamei fazendo o garoto me encarar confuso, vai ser a primeira e última vez que poderei fazer isso, me aproximei dele e o beijei, na minha verdadeira opinião o beijo mais carinhoso e mais sincero de todos que já dei, nos separamos sorridentes e Jack me deu um beijo na testa logo saindo. Eu te amo Johnson.

...

 

Sammy Wilkinson

 

Abri a porta com a chave que a Natália havia me dado logo quando comprou a casa e percebi um silencio, perfeito, só preciso decorar a sala sem fazer barulho e dar um jeito da Natália não estragar tudo.

...

Terminei de pendurar o ultimo coração e respirei fundo, endireitei a cesta de piquenique em cima da mesa de centro e me encaminhei para o corredor, parei na terceira porta e bati.

– Me deixa em paz Ashley, ou Madison, seja lá qual de vocês for – gritou lentamente.

Abri a porta e enfiei a cabeça na fresta da porta, a mesma estava deitada de costa para a porta, estava toda coberta e parecia um anjo adormecido, com seus cabelos ruivos espalhados no travesseiro.

– Pode vir até aqui? – Perguntei baixinho e a mesma me olhou numa rapidez que até me assustei – não briga comigo por favor, vim em paz.

Mostrei o buquê de flores para ela e a mesma cruzou os braços como se estivesse determinada a continuar brava.

– Me perdoa por favor – falei me aproximando.

Ela apenas me encarava com certa relutância e um pouco de estresse, sentei na cama de frente para ela e deixei o buquê entre nós dois, buquê de lavanda com rosas brancas, as flores favoritas dela.

– Não está achando que um buquê de flores vai fazer eu te perdoar né? – Falou irritada e eu neguei com a cabeça.

Já imaginava que não, afinal, conheço bem a fera com quem me meti.

– Vim para te fazer uma surpresa, trouxe flores, comida e fiz tudo para podermos conversar sobre nós – falei.

– Não existe nós Sam, você me traiu, na minha frente para piorar, acha que depois dessa existe algum, nós?

– Sim eu acho, aquela garota foi apenas uma louca, pelo amor de Deus Natália, eu te amo, vai mesmo desperdiçar isso por uma qualquer que me agarrou de surpresa?

– Sim – levantou da cama e abriu a porta do quarto – agora sai daqui.

A olhei triste e levantei, assenti e logo sai, levando comigo apenas minhas palavras...

 

Natália Kosarin

 

Fechei a porta do meu quarto com o peito apertado, mesmo sabendo que ele não teve tanta culpa assim, aquela cena me corroeu, me corrói até agora, como pôde o Sam deixar uma vadia qualquer tomar seus lábios que são meus? Como pode umazinha qualquer se aproveitar do homem que é meu?

Abri a porta e segui até a sala, coloquei as mãos sobre a boca, a sala estava inteira enfeitada com corações pendurados, uma cesta de piquenique jazia sobre a mesa de centro, meu coração palpitou ao perceber a burrada que eu acabara de cometer, abri a porta de casa correndo e não me importei de sair de pijama a procura de Sam, o encontrei dentro do carro com as mãos no volante e o rosto sobre as mãos, corri até o carro e abri a porta, o mesmo me encarou e eu apenas entrei sem dizer nada.

– Me perdoa, fui grossa com você – falei suspirando pesado.

– Não lhe culpo por isso, não vou mais lhe atrapalhar, vou embora – falou colocando a mão na chave.

O parei e puxei sua mão até meu rosto.

– Fui muito dura com você, vem comigo, vamos conversar com calma – falei quase em um sussurro e ele concordou, logo me seguiu para dentro de casa.

...


Notas Finais


Hello Cupcakes, acabei acrescentando mais um capitulo, então em vez de acabar amanhã, acaba na quinta. Beijos de brigadeiro...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...