História Guerra é Guerra - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Fifth Harmony, Hayes Grier, Jack & Jack, Madison Beer, Magcon, Mahogany LOX, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Camila Cabello, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, Madison Beer, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Jack Johnson, Magcon, Shawn Mendes
Exibições 49
Palavras 1.352
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 24 - Dead


Fanfic / Fanfiction Guerra é Guerra - Capítulo 24 - Dead

Cameron Dallas

 

Me joguei no sofá entediado, casa vazia é um saco, Nash me encarou dando uma pausa no jogo e ficou um tanto sério.

 – O que achou da Grace? – Perguntou pensativo.

– Sei lá, não reparei muito – dei de ombros – e importa?

– Taylor gostou dela.

Coloquei uma cara maliciosa e o encarei apoiando meus cotovelos nos joelhos.

– E você?

– Eu o que?

– Não se faça de desentendido Nash – revirei os olhos.

A porta se abriu e um Shawn sorridente passou por ela, o mesmo nem notou as nossas presenças, apenas seguiu disperso para seu quarto.

– Bom saber que somos invisíveis – gritei e ouvi o mesmo rir.

– Achei ela bonita e divertida, não sei bem – Nash falou e voltei a olha-lo.

– Só isso?

– Quero conhecer ela melhor.

– Você? Shawn, solta fogos de artifícios.

– Então toquemos em dobro – o mesmo gritou do quarto.

Rimos. A campainha tocou e eu levantei para atender a porta, abri e vi a Ashley com uma calça jeans azul colada, uma blusa verde soltinha e uma bota marrom peluda, franzi o cenho e ela abriu um sorriso.

– Podemos conversar? – Perguntou me fazendo dar espaço para ela e a mesma adentrou.

Shawn vinha saindo do quarto com o violão e o caderno de música na mão, quando viu a mesma e ficou estático e um pouco confuso.

– Ashley? – Falou surpreso.

Olhei para Nash que também encarava a cena com certa curiosidade.

– Oi Shawn – falou e se virou para mim – já falo com você Cam.

Ela se aproximou dele e o abraçou, não um abraço normal, um abraço um pouco mais carinhoso e de certa forma bastante íntimo, ele nos encarava com certo espanto, seus olhos esbugalhados diziam que aquilo estava mais que confuso. Ele a afastou gentilmente e ela ficou séria.

– Ashley, o que está acontecendo? – Perguntou o mesmo levemente incomodado, eu diria esse levemente como uma carreta desgovernada.

– Vai entender em algumas semanas – falou e veio até mim sentando no sofá.

A campainha tocou novamente e eu abri a porta, já que continuo de pé e super confuso com a porra toda, Francielle surgiu na minha frente e eu dei espaço para a mesma passar, logo atrás vinham Grace e Meaghan.

– Está pronto? – Fran perguntou olhando de Ashley para Shawn e em seguida para mim e para o Nash, como se sentisse algo tenso no ar.

– Sim – Shawn respondeu incerto – até mais.

– Adeus amor – Ashley sussurrou, acho que um pouco alto demais.

Fran franziu o cenho confusa mais apenas seguiu com suas amigas para fora do apartamento, Shawn saiu com um sorriso estranho, mais não estranho animado, um estranho mais para “que porra foi essa? ”, encarei Ashley e ela encarava o Nash.

– Quer me explicar o que foi isso? – Perguntei sentando no sofá ao lado.

– O que? – Perguntou confusa.

– Deu uma de louca desmemoriada que de repente lembra de tudo e esquece o que foi ruim, o abraço Ashley, você nunca abraça o Shawn daquela forma – falei como se fosse obvio, ah é mesmo, é obvio.

– Foi estranho, temos que admitir – Nash admitiu a encarando também.

– Estou indo embora Cam, precisava fazer isso.

– Do que está falando, como assim embora? Ashley, para de brincadeira.

– Não estou brincando – me olhou séria – vim me despedir.

– E é assim que se despede dos seus amigos? – Nash perguntou – dando um abraço e dizendo vai entender em algumas semanas?

– Não Nash, só odeio despedidas.

– Vai se despedir de todos assim? – Perguntei e ela assentiu – um pouco precipitada, não acha? Aliás, o Shawn ficou desconfortável?

– Ficou?

– Ficou – Nash assentiu por mim e eu acenei com a cabeça.

Ela pareceu pensar um pouco e me encarou.

– Não importa mais.

– Ashley, está com algum distúrbio mental? – Perguntei.

Ela pareceu pensar e depois levantou.

– Para de ser chato Dallas, vai entender quando tiver que ler isso – me entregou uma carta – só pode ler quando estiver todo mundo, tudo bem?

Bufei entediado assim como o Nash, pela primeira vez, a Ashley não parece aquela garota que conhecíamos, assenti e ela sorriu.

– Eu te amo Dallas – falou me abraçando – vou sentir sua falta.

– Ashley, melhor pensar sobre isso, está sendo impulsiva.

– Preciso ir – levantou – adeus Nash.

– Se cuida – falou o mesmo levantando e a abraçando.

– Amo vocês – falou e saiu do apartamento.

Olhei da porta, para a carta e para o Nash que tinha um sorriso solidário, algo que me diz que essa carta não vai ser legal.

 

Meaghan Collins

 

Estávamos no carro da Fran a caminho do estúdio, a mesma estava olhando pela janela do passageiro enquanto Shawn dirigia e Grace de vez em quando me olhava e indicava a Francielle.

– Você está bem? – Perguntei para Fran e vi Shawn me olhar pelo retrovisor e em seguida olhar de soslaio para ela.

– Sim – respondeu seca.

De todos os sins, esse é o mais falso, esse é o sim do, “mesmo que eu não esteja bem, não adianta falar ou discutir”.

Shawn colocou a mão sobre a perna dela e a mesma tirou disfarçadamente com a desculpa de “mãos no volante”, Grace olhou para mim e suspirou, adeus boa fase da Francielle, olá TPM sem TPM.

Adentramos o estúdio e logo o empresário do Shawn veio falar conosco e nos apresentar ao dono da gravadora, fizemos um teste básico de vocal e depois eles começaram a planejar muitas coisas, sentei no sofá ao lado da Fran que estava quieta.

– Está brava por causa do “amor”? – Perguntei e ela deu de ombros como se não ligasse, a verdade é que ela liga sim – tudo bem senhorita não ligo, volto já.

Levantei e fui em direção ao dono da gravadora que havia me chamado.

 

Shawn Mendes

 

O dia havia sido cansativo o suficiente, deixei as meninas no andar dela e parei na porta com a Fran ainda de cara emburrada.

– Está chateada – falei.

– Não estou – repetiu pelo que contei ser a quinta vez no mesmo dia.

– Foi por causa do que a Ashley disse? A parada do “amor”?

– Não Shawn, não foi nada.

– Olha Fran, ela é minha ex apenas isso, eu resolvi que deixarei qualquer lembrança dela para trás.

– Ashley é a ex? A garota da ligação no dia do elevador?

– Sim, achei que soubesse.

A mesma deu um sorriso irônico e cruzou os braços.

– Parece uma criança birrenta – falei irritado.

– Não temos nada mesmo Shawn, por que não vai para casa ficar com sua “ex”? – Bateu a porta e eu suspirei.

Caminhei a passos curtos de volta ao elevador e desci até o meu andar, assim que parou, fui até a porta do apartamento e a abri, avistei os meninos agrupados na frente da TV assistindo a algo.

– Shawn, chegou bem na hora, vai começar The 100, vem assistir com a gente – Matthew falou.

– Estou um pouco cansado – falei e sorri brevemente.

Segui até meu quarto e me joguei na cama.

 

Francielle Hastings

 

Deitei na cama e logo me virei para o outro lado.

...

Acordei com meu celular tocando insistentemente, o peguei e vi o nome do Nash brilhar na tela, atendi e em apenas três palavras meu coração apertou e as lagrimas rolaram no meu rosto.

– Nash, se isso for algum tipo de brincadeira, saiba que não tem graça – falei histérica.

– Francielle, por tudo que é mais sagrado, eu nunca brincaria com algo do tipo.

Eu não podia acreditar, fiquei em silencio até que o Nash se pronunciou.

– Eu lamento, estamos indo fazer o reconhecimento agora – falou e desligou a chamada.

Não posso acreditar, não quero acreditar, isso não está acontecendo, não comigo, não com ele, as lagrimas se descontrolaram e logo a porta do quarto foi aberta, Grace me encarava solidaria.

– Eu lamento amiga – falou e me abraçou.

– Não Grace, ele não pode ter ido, não, não pode, não agora que estamos brigados, não – falei sem sentido.

Palavras por palavras, sem sentido, sem significado, era tudo que saia de mim no momento.

– Precisa se acalmar Fran.

– Não Grace – gritei – não quero me acalmar, eu vou procurar por ele.

Levantei da cama e Meaghan impediu minha passagem.

– Sai da frente – gritei – tenho que falar com ele.

– Fran – falou a mesma carinhosa – ele se foi, Shawn está morto.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...