História Guerreiros Celestiais - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Aioros de Sagitário, Alberich de Megrez (Estrela Delta), Aldebaran de Touro, Apolo, Ártemis, Bado de Alcor, Camus de Aquário, Dohko de Libra, Freya, Hades, Hilda de Polaris, Hyoga de Cisne, Hypnos, Ikki de Fênix, Io de Scylla, June de Camaleão, Kanon de Gêmeos, Kiki de Appendix, Marin de Águia, Mascára da Morte de Câncer, Mime de Benetnasch, Miro de Escorpião, Mu de Áries, Pandora, Perséfone, Personagens Originais, Poseidon, Saga de Gêmeos, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shaina de Cobra, Shaka de Virgem, Shido de Mizar, Shion de Áries, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shunrei, Shura de Capricórnio, Siegfried de Doube, Thanatos
Exibições 128
Palavras 4.085
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá, meus queridos leitores! Voltei com mais um capítulo...
Sei que demorei um pouco, mas pelo menos não foram dois meses como da última vez. Aliás, prometo me esforçar ao máximo para postar capítulos novos, pelo menos, a cada 15 dias. Não quer dizer que eu vá conseguir sempre, até porque alguns são mais trabalhosos, mas o intervalo deve ficar nesta faixa.
Bom, já falei demais, só me resta desejar boa leitura! Tomara que gostem...

Capítulo 39 - Tomando Decisões


Fanfic / Fanfiction Guerreiros Celestiais - Capítulo 39 - Tomando Decisões

Shaka terminava de preparar o desjejum quando sentiu a presença de alguém conhecido em sua casa, por isso logo elevou o cosmo para dar permissão para que a pessoa adentrasse a área privada de virgem.

- Bom dia, Alina! – ele disse assim que a platinada chegou à cozinha – Veio ver a Aditya?

- Bom dia! – Alina respondeu com a voz mais seca do que o costume, mostrando-se um pouco incomodada ao perceber que estava sozinha com Shaka – Nós marcamos de ir com a Charlotte e as crianças ao circo que está fazendo temporada em Rodório, mas se ela ainda não desceu, eu espero na entrada de áries. Dê o recado a ela, por favor!

- Alina! – a platinada deu alguns passos na direção da saída, mas parou quando o virginiano chamou seu nome.

- O que foi?

- Pode sentar e esperá-la aqui! Se ela combinou com você, já deve estar descendo.

- Não precisa se preocupar com isso! – Alina respondeu mais rispidamente do que gostaria, mas não conseguiu se controlar.

- Entendo! – Shaka disse com a voz serena que lhe era característica – Ainda não sabe por que eu te afastei dos treinos de Aditya e continua chateada! – o silêncio da platinada foi suficiente para mostrar que estava certo – Você não deve demorar a descobrir então!

Alina o fitou com uma expressão confusa e estarrecida, especialmente ao vê-lo sorrir de forma enigmática.

- Lina, você já chegou! – tanto a platinada quanto Shaka olharam na direção da entrada da cozinha, vendo a dona daquela voz chegando com sua costumeira animação, apesar das enormes olheiras em volta dos olhos – Você não precisou esperar muito tempo por mim, né? – Aisha perguntou com uma expressão levemente culpada, logo se virando para o virginiano – Bom dia, Shaka!

- Bom dia!

- Huuuuuuun, que cheiro bom! Vejo que o café da manhã já está pronto! – a loira sorri ao dizer isso – Lina, tome o desjejum com a gente!

- Sim, precisam se alimentar bem antes de sair! – Shaka disse antes que a platinada recusasse o convite. Sem ter outra saída, ela sentou-se à mesa com os moradores da casa e rapidamente começaram a comer. A dupla de mulheres saiu para o passeio logo em seguida.

***

Lara abriu os olhos preguiçosamente, mas logo precisou fechá-los novamente. A claridade fez sua cabeça doer ainda mais, parecia que toda uma orquestra tocava bumbo ali dentro. Colocou os pés no chão e pôs as mãos à frente do rosto para conter o máximo possível da luz antes de tornar a abrir os olhos. Soltou uma exclamação de surpresa... Simplesmente não conseguia reconhecer o local em que estava!

Olhou ao redor do espaçoso quarto, que era pintado de marfim e possuía móveis em tom tabaco. As roupas jogadas desleixadamente sobre uma poltrona indicavam que era um homem que dormia ali. Buscou na memória fragmentos da noite passada, mas sua última lembrança era a de estar bebendo e dançando com o guerreiro de Megrez. Não fazia ideia de como havia chegado àquele lugar.

Decidiu se aventurar pela casa para descobrir quem morava ali. Abriu a porta do quarto e saiu em um espaçoso corredor, que atravessou em passadas cautelosas até chegar a uma escada. Desceu-a rapidamente e respirou aliviada ao chegar à sala, onde encontrou a amiga dormindo abraçada ao cavaleiro de escorpião.

Se fosse noutro momento, teria deixado a egípcia dormir tranquilamente, mas realmente tinha necessidade de descobrir como havia chegado ali. Por isso, começou a cutucá-la levemente, esperando que assim despertasse sem acordar Milo.

Apesar das poucas horas de sono, Alison acabou acordando com os toques da amiga.

- Olá! – Lara falou baixo, esperando que a amiga terminasse de sair do sofá. Então, puxou-a para um canto onde poderiam conversar sem atrapalhar o sono alheio – O que aconteceu? Como chegamos aqui?

- Bom dia para você também! – a morena disse com a voz embargada de sono, esfregando os olhos – Eu te carreguei até aqui, achei melhor virmos para o Santuário de Atena do que procurarmos um hotel de madrugada.

Lara piscou os olhos, sentindo que Alison não lhe contara tudo, mas estava com fome e uma dor de cabeça forte demais para discutir. Depois poderia descobrir mais.

- Acho que preciso urgentemente de um banho! – ela disse ao perceber que usava a mesma roupa do dia anterior e que a aparência não estava das melhores.

- Definitivamente! – a egípcia falou, colocando uma mão no nariz como se o cheiro da ruiva incomodasse.

- Pior que eu não tenho uma roupa limpa para colocar...

- Pegue uma das camisas de Milo, com a tua altura ficará parecendo um vestido.

- É uma boa ideia, mas tem certeza de que ele não se importará? – Lara questionou, ignorando o comentário acerca do seu tamanho diminuto.

- Não se preocupe! – Alison subiu com a celestial ruiva até o quarto de Milo, onde pegou uma camisa para a amiga, escovou os dentes e arrumou os cabelos – Vá lá tomar banho antes que catingue mais a casa! Enquanto isso, eu vejo se tem alguma coisa para comer.

A filha de Ares mostrou a língua antes de entrar no banheiro.

Já a egípcia começou a caminhar pela casa à procura da cozinha, achando-a rapidamente e logo começando a preparar o desjejum com o que encontrou, o que consistia basicamente de pitas com recheio de queijo ou frutas e uma vitamina de maçã com canela. Arrumou a mesa com capricho e decidiu chamar Fenrir e o dono da casa para compartilharem da refeição.

***

- Bom dia, Makari[1]... Nicolae[2]... Agafon[3]! – Aisha cumprimentou animadamente ao chegar ao orfanato. Eles eram, respectivamente, o cavaleiro de prata de cetus[4], o cavaleiro de bronze de telescópio e o cavaleiro de bronze de popa, responsáveis pela guarda do orfanato naquele horário – Como vai a vigília?

- Está indo bem, como sempre! – Makari respondeu com um sorriso, dando passagem à dupla de mulheres.

- Eles comem na tua mão. Sabe disso, não é? – Alina comentou com a loira assim que adentraram o prédio do orfanato. Aisha deu uma risada.

- Até parece!

- Tia Alina, tia Aditya! – os olhos da dupla se iluminaram ao pousar na pequena Dejanira, que estava ainda mais encantadora com o vestidinho cor-de-rosa cheio de babadinhos e as marias-chiquinhas no cabelo.

- Oi, linda. Como você está? – Aisha perguntou, abaixando-se para abraçar a loirinha.

- Estou feliz, tia! É verdade que nós vamos ver palhaços?

- E contorcionistas e mágicos! – a pequenina abriu um sorriso ainda mais esfuziante quando a celestial falou isso.

- Obaaaaa! – Dejanira bateu palminhas animadas. Em seguida, abraçou Alina também.

- Vocês vieram mesmo! – Charlotte disse feliz, chegando à sala com as servas e o restante das crianças que também iriam ao circo.

- Não perderíamos por nada! – Alina respondeu, abraçando as demais crianças que também solicitaram sua atenção. Era realmente querida ali.

- Vai ser bom elas saírem um pouco. As aulas já voltam na semana que vem, né? – Aisha perguntou, sentindo uma pontada de tristeza. Agora que estava treinando à tarde, só poderia visitar as crianças nos fins de semana. Estava fazendo isso pela manhã, mas logo se tornaria inviável, pois a escola era neste horário.

- Voltam sim. Está tudo bem, querida? – Charlotte perguntou, notando que o semblante da celestial se fechara um pouco.

- Está sim, vamos?

- Vamos lá!

- Eeeeeeeee! – o grupo de crianças gritou em uníssono, fazendo as mulheres na sala rirem da sua animação.

***

O café da manhã havia sido bastante agradável, com Milo e Fenrir satisfeitos com a refeição preparada por Alison e Lara se lembrando do que acontecera na boate, muito embora ninguém tivesse mencionado sua crise de choro ou seu desmaio.

Depois do desjejum, as duas celestiais resolveram finalmente conversar sobre o que acontecera durante os dois meses que passaram sem se ver. Enquanto isso, Milo foi informar à Atena e à Shion acerca da presença das semideusas no oitavo templo, procedimento que era de praxe neste tipo de situação.

- Agora me conte direito o que a vaca da Chanter fez! – pediu a egípcia, sentando-se em frente à Lara e a fitando com seriedade. A ruiva então começou seu relato...

(Flashback On)

Lara estava deitada na cama, completamente perdida e decepcionada consigo mesma, como sempre acontecia ao fim de um dia de buscas infrutíferas, quando ouviu batidas na porta. Como não havia pedido serviço de quarto, só poderia ser uma pessoa ali.

- Chan... – a filha de Ares emudeceu ao ver a caçadora carregando a pequena mala de mão, antecipando-se ao que ia acontecer.

- Eu vim me despedir! – Chanter ignorou a cara estarrecida da celestial ruiva e abriu a porta o suficiente para que conseguisse adentrar o quarto, fechando-a em seguida e se sentando na cama.

- O quê? – Lara perguntou ainda desnorteada com o que estava acontecendo.

- Eu cansei de perder meu tempo! – Chanter disse secamente – Minha irmã não está aqui!

- Não tem como saber...

- Você já sabe! – a americana cortou Lara friamente, estava cansada e já perdera toda a paciência com a cegueira deliberada da ruiva. Aguentara por muito tempo aquela busca inútil, mas agora se enchera de vez – Está mentindo para si mesma continuando aqui! Já sabe que a Aisha não viria fazer turismo, ainda mais com a punição de Zeus para este ato.

- Chanter, Árt...

- Eu não estou nem aí pro que minha tia vai fazer comigo, qualquer coisa é melhor do que perder meu tempo aqui! Se realmente quiser encontrar minha irmã, sugiro que bote a cabeça pra funcionar e descubra o que Alison e você estão deixando passar. Se esconder atrás de uma busca inútil não vai servir de nada! Adeus.

A americana caminhou para a porta sem sequer olhar para trás, deixando uma Lara completamente estática e sem chão para trás.

(Flashback Off)

- Tomara que a Ártemis mande prendê-la ou faça coisa pior! – Alison disse com raiva, não poderia tolerar que alguém falasse daquela forma com a melhor amiga. Talvez com Aisha ela não se importasse, mas jamais suportaria ver alguém agindo assim com Lara.

- Foi o que eu pensei... – a filha de Ares disse com pesar – Mas após refletir bastante, cheguei à conclusão de que ela está certa. Não vamos encontrar a Aisha assim, precisamos achar um plano melhor! Sempre que penso no desaparecimento dela, tenho a sensação de estar deixando passar alguma coisa, mas por mais que me esforce, não consigo descobrir o que é...

Alison não soube o que dizer. No fim das contas, não era a única a sentir que estava negligenciando algo importante...

Naquele momento, a dupla precisou interromper a conversa, pois ouviu batidas na porta.

- Pode entrar! – Lara falou, fitando a entrada do quarto.

- Já conversei com a Atena! – Milo disse, entrando no cômodo com dois cabides nas mãos. As celestiais o olharam com curiosidade – Ela convidou vocês para almoçarem com ela e, como eu sabia que estavam sem roupa reserva, na descida eu passei em aquário para pedir dois vestidos emprestados à Ana. Espero que sirvam!

- Você pensa em tudo, Maçãzinha. Obrigada! – Alison ficou de pé, pegou os cabides da mão de Milo e rapidamente abriu as capas que protegiam os vestidos, escolhendo o curto modelo ciganinha branco para si e entregando o longo com estampas florais azuis para Lara – Você gosta de vestidos longos, este é perfeito!

- Que hora nós temos que subir? – Lara perguntou para o escorpiano, após olhar com apreciação a peça que a egípcia lhe entregara.

- Meio-dia e meia, vocês têm uma hora!

***

Ana respirava ofegante ao acordar. Estava quente e suada, como vinha acontecendo quase todas as noites. Camus havia acordado cedo, apesar da hora em que fora dormir, mas resolveu deixar a noiva descansando.

- Maldição! – ela murmurou ao sentir a umidade entre as pernas. Definitivamente estava perdendo a sanidade... E tudo por causa dele!

Pulou da cama e correu para o banheiro, sentindo-se como um criminoso que precisava apagar as provas do seu delito. Tirou as roupas apressadamente e deixou a água morna escorrer pela pele, relaxando o corpo e tirando os resquícios de sono e moleza. Entretanto, ao fechar os olhos, as imagens do sonho lhe voltaram à mente, aquecendo o corpo mais uma vez.

A ruiva levou a mão até o centro da sua feminilidade e, inconscientemente, começou a acariciá-lo para aliviar a ardência sentida enquanto pensava em mãos firmes acariciando sua pele e beijos molhados sendo distribuídos por cada centímetro dela, dando-lhe um prazer incomparável.

Arregalou os olhos ao tomar consciência do que fazia e imediatamente parou os estímulos, apesar de seu corpo implorar por mais daquilo.

- Desgraçado, por que tinha que vir para cá? – Ana amaldiçoou o fruto proibido de seus desejos pecaminosos. Sempre havia sido uma mulher racional, mas cada vez conseguia reprimir menos o que sentia pelo guerreiro de Benetnasch.

Talvez, o único jeito fosse realmente se afastar de Mime e reacender a chama de paixão que existia – ou acreditava existir – entre o noivo e ela.

***

Ao chegar ao décimo-terceiro templo, juntamente com Milo e Fenrir, Alison e Lara se ajoelharam diante do trono de Atena.

- Fiquem de pé, queridas. Não precisam de toda esta formalidade! – a deusa se apressou em dizer, caminhando até as celestiais e dando um abraço em cada uma delas, como se fossem velhas amigas – Você deve ser a minha sobrinha Lara... – a ruiva assentiu quando Saori apontou para ela – Portanto, você é a minha prima Alison! – a egípcia também balançou a cabeça afirmativamente – É um prazer tê-las aqui, sintam-se em casa!

Após as apresentações, Atena caminhou com as semideusas até o jardim, onde já estavam as princesas asgardianas e seus maridos bem como os cavaleiros de bronze e suas esposas. Saori rapidamente apresentou todos a elas, mal conseguindo conter a satisfação e a alegria com a presença das celestiais ali.

- Como vai meu pai? – Atena perguntou, sentando-se à mesa e convidando as semideusas a fazer o mesmo.

- Acredito que esteja muito bem, apesar do tempo que não o vemos! – Alison sentou-se ao lado de Atena e começou a se servir. Lara fez o mesmo – Nós passamos os últimos meses em missão.

- Entendo, mas mande meus cumprimentos a ele quando se falarem!

- Pode deixar! – Lara falou com um sorriso, sentindo-se grata pela gentileza da deusa – A comida está maravilhosa, obrigada pelo convite. É uma honra poder compartilhar a mesa com você!

- A honra é toda minha, é a primeira vez que eu me aproximo de vocês celestiais. Helena e Heitor foram os únicos guerreiros do meu pai que eu tive a oportunidade de conhecer!

- Como é ser um celestial? – Seiya perguntou com curiosidade.

- Não deve ser muito diferente de ser um cavaleiro. Nós passamos a maioria dos dias treinando, mas temos os finais de semana de folga, ajudamos os comandantes a treinar outros semideuses e saímos em missão algumas vezes! – Alison respondeu, voltando à comida, que em sua opinião estava realmente deliciosa.

- Mas como é ser filha de um deus? Vocês são imortais ou têm superpoderes como se mostram nos filmes? – Saori fitou Seiya com uma clara expressão de repreensão ao vê-lo mostrar sua curiosidade de forma tão explícita. Entretanto, os demais também fitavam as celestiais, compartilhando do desejo do cavaleiro de Pégaso, apesar de serem mais discretos a este respeito.

- Nós somos mortais comuns, mas herdamos algumas habilidades de nossos pais imortais! – Lara respondeu com gentileza.

- Que habilidades? – Atena pigarreou ao ouvir o marido fazer mais uma pergunta – O que foi?

- Ele é sempre assim? – Alison indagou a Milo, mas num sussurro para que só ele a escutasse.

- Pior que é, e olha que a fama de matraca é minha! – o escorpiano respondeu no mesmo tom contido.

- Com razão! – Alison deu risada ao ver Milo fitá-la com indignação – Não faça esta cara, você sabe que é verdade!

- Depende de quem é nosso pai divino, filhos de Poseidon podem controlar a água, filhos de Apolo e Hefesto podem controlar o fogo e assim por diante! – Lara respondeu, ignorando os buchichos entre a melhor amiga e o cavaleiro de escorpião.

- Filhos de Ares... Ai!

- Desculpe! – Hyoga pediu com um arrependimento fingido ao chutar a canela de Seiya com força – Foi sem querer.

Milo percebeu o que o cavaleiro de cisne fizera e deu um sorriso cúmplice a ele, que simplesmente fingiu não ver. Alison riu, deduzindo o que havia acontecido e se sentindo agradecida por alguém ter colocado fim no interrogatório.

- O teu jardim é realmente belo, Atena! – a egípcia se apressou em dizer, antes que Seiya tivesse a oportunidade de recomeçar as perguntas.

***

Era impossível conter a animação do grupo de crianças enquanto o grupo de palhaços fazia seu número com os malabares. Elas falavam e riam alto, visivelmente felizes por estar ali, felicidade essa que contagiava às mulheres que as acompanhavam.

- Elas não costumam sair muito, né? – Aisha perguntou à Charlotte com curiosidade.

- Não temos muitas oportunidades de fazer isso, por isso é ainda mais especial quando podemos.

- É uma pena, veja como elas ficam felizes! – a celestial falou, fazendo carinho no cabelo de Dejanira, que fizera questão de sentar em seu colo.

- É muito legal, tia Aditya! – a loirinha falou, confirmando as palavras da filha de Apolo.

- Que bom que está gostando, linda! – Aisha deu um beijo estalado na bochecha da pequena – E agora... Mágicos!

Mais uma rodada de aplausos e gritos animados se seguiu à chegada da nova atração.

***

- Foi um prazer conhecê-las, não se esqueçam de dizer ao meu pai para que venha me visitar mais vezes. Eu sinto saudade! – Atena disse com um sorriso no rosto, mas dava-se para notar o desejo real nos seus olhos glaucos.

- Pode deixar, mas o prazer foi todo nosso! – Lara disse, abraçando a deusa em despedida – É sempre uma honra poder se aproximar da deusa que garantiu a paz na Terra por tantos séculos! – a semideusa sentiu uma pontada de vergonha, lembrando-se de que o pai fora um dos deuses que tentaram dominar o mundo, causando uma das guerras santas mais sangrentas da história.

- Até uma próxima oportunidade, Atena! – Alison também se despediu de Saori com um abraço. Em seguida, a dupla rumou de volta ao oitavo templo, sentindo-se um pouco mais leve após os momentos agradáveis passados ao lado da deusa.

Ao chegarem ali, notaram que alguém as esperava, relaxadamente encostado a uma pilastra. Lara arregalou os olhos de surpresa e a egípcia fechou o semblante, defensivamente.

- Alberich de Megrez!

- Olá, ruivinha, que bom que não se esqueceu de mim! – o guerreiro deus falou com um sorriso sedutor, porém a fitou com seriedade ao se lembrar do que havia acontecido na noite anterior – Como você está? Parece um pouco melhor!

- Eu estou bem, não precisa se preocupar! – a filha de Ares respondeu com gentileza, apesar de sentir um frio na barriga quando ele se aproximou para um abraço – Eh... E você?

- Bem melhor agora! – Alberich sorriu de lado ao dizer isso, mas notou o olhar felino da egípcia sobre si – Boa tarde, Alison! – cumprimentou educadamente, mas com a expressão austera.

- Boa tarde! – a morena respondeu secamente, mantendo uma distância educada da amiga, apesar de estar usando sua audição apurada para monitorar atentamente a conversa que se desenrolava entre o guerreiro deus e ela.

- Eu vim ver como você estava, fico feliz ao ver que já está bem! – Lara retribuiu o sorriso de Alberich, não deixando de se sentir agradecida pela preocupação dele.

- Obrigada, Albe! – Alison cerrou o punho com força ao ouvir a ruiva chamá-lo de forma tão íntima. Já o guerreiro deus sentiu-se envaidecido ao ser tratado da mesma forma que na boate. Para ele, todavia, o semblante mais doce e a postura mais tímida do que na noite anterior tornavam a celestial ainda mais desejável.

- Lara, nós precisamos nos arrumar para ir embora! – a egípcia falou como se não quisesse nada, mas Lara entendeu o significado real disso.

- Pode subir primeiro e ver se nossas roupas já estão secas, eu vou em seguida! – Milo viu que a celestial queria ficar a sós com o asgardiano e puxou Alison para dentro, ainda que a contragosto dela.

- Vocês já vão embora? – Alberich perguntou com uma expressão de desapontamento, esperava poder usufruir um pouco mais da companhia da ruiva.

- Vamos sim, temos que voltar... – ela mordeu os lábios, achando melhor não dar detalhes do que realmente iria fazer – À nossa rotina!

- É uma pena, mas quem sabe não possamos nos ver de novo? – Alberich voltou a sorrir sedutoramente para amenizar o clima – De qualquer forma, foi um prazer te conhecer, ruivinha!

- Eu também gostei de conhecer você! – Lara respondeu, mas com um sorriso tímido nos lábios.

- Até a próxima oportunidade! – o guerreiro abraçou fortemente a celestial e roubou dela um beijo, que embora breve, fez o corpo de ambos se aquecer intensamente.

- Eh... Até! – Lara respondeu com a face completamente enrubescida.

Alberich alargou ainda mais o sorriso ao ver a reação da ruiva, acenando em seguida e descendo as escadarias, mas prometendo a si mesmo que a fisgaria na próxima oportunidade que tivesse.

- Já se despediu? – Alison perguntou, despretensiosamente, quando Lara chegou ao quarto.

- Ali – a egípcia se virou bruscamente para a ruiva quando notou o tom seco na voz dela – Eu não sou mais uma criança e sei me cuidar. Não se esqueça de quem eu sou!

A filha de Poseidon ficou sem palavras ao receber esta bronca tão direta de Lara. A ruiva estava certa, Aisha e ela estavam acostumadas a protegê-la demais e por vezes se esqueciam do quão forte se tornara.

- Desculpe! – Alison disse após alguns minutos de silêncio estarrecido – Vou tomar banho, teu vestido já está no jeito de usar!

Sem esperar resposta, a morena caminhou para o banheiro e fez o que dissera. Ao voltar pro quarto, encontrou Lara já pronta para sair.

- Vocês já vão... – Milo engoliu em seco ao adentrar o cômodo sem aviso e ver Alison seminua, vestindo somente a pequena calcinha de renda negra.

- Perdeu a fala, Maçãzinha? – a egípcia perguntou com um sorriso cínico no rosto – Quem te ver assim vai pensar que nunca viu uma mulher nua! – ela continuou a se vestir, sem se incomodar com a presença do escorpiano ali – Assim que eu terminar de me vestir, nós já vamos sair!

- Vocês vão continuar procurando a amiga de vocês ao redor do mundo? – Milo questionou já refeito da surpresa.

- Não, isso seria inútil. Nós vamos voltar para Creta e pensar numa forma realmente boa de encontrá-la! – Lara respondeu com convicção, deduzindo que, em algum momento da noite anterior, Alison contara ao escorpiano o que estava acontecendo.

A egípcia arregalou os olhos de surpresa ao ver tanta determinação na voz da amiga e simplesmente assentiu, concordando com o que ela dissera.

Alguns minutos depois, a dupla se despediu de Milo e Fenrir e foi embora dali. Alison voltou para Adis Abeba, onde precisaria pegar Cloé e levar para encontrar a mãe em Paris, e Lara finalmente voltou para casa.

***

Aisha dormia tranquilamente sobre a cama, diferentemente da noite anterior. O dia havia sido bastante agradável. Além de ir ao circo, ainda levaram as crianças para comer sorvete na praia e para tomar banho de mar. A loira adorou ajudá-las a catar conchinhas e fazer castelos de areia, decidira aproveitar ao máximo enquanto ainda podia usufruir da companhia delas.

Havia decidido ir dormir cedo para acordar bem disposta no dia seguinte, quando retomaria os treinos. Esperava conseguir um desempenho satisfatório, superior aos anteriores.

Preguiçosamente, remexeu-se sobre a cama, sentindo um pouco de sede, mas não estava afim de descer até a cozinha para buscar água. Abriu somente um dos olhos para fitar a escuridão... Foi quando sentiu o coração parar!

Havia um homem no quarto... E, por mais que tentasse gritar, o ar lhe faltava completamente e seu corpo não lhe respondia, incapaz de sequer sair do lugar. Foi quando percebeu que estava completamente à mercê dos desejos dele e nada pode fazer enquanto ele caminhava na sua direção, lento e predador como um felino prestes a dar o bote...

 

[1] Makari é um nome grego que significa “mar”.

[2] Nicolae é um nome grego que significa “povo vitorioso”.

[3] Agafon é um nome grego que significa “bom”.

[4] Cetus é o nome da constelação de baleia.


Notas Finais


E entãooooo, o que acharam? Quem vocês pensam que invadiu o quarto da Aisha? Façam suas apostas... E antes que alguém pense que é um sonho, realmente tem um homem no quarto da loira, só resta descobrir quem é.
Não me batam, sério, eu sei que muita gente esperava que as amigas fossem, de uma vez por todas, reencontrar a Aisha, mas infelizmente não foi desta vez. Existem algumas coisas que precisam acontecer antes disso, espero realmente que me entendam e me perdoem por esta demora. No momento certo, as coisas finalmente irão se encaixar.
Beijos e até o próximo! :*****
PS: devo agradecimento especial à @LuanaRaccos pela ajuda ao ler a ceninha da Ana antes que eu postasse. Obrigada, Lu, te adoro ♥♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...