História Guns and Flowers (HIATUS) - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Gangue
Visualizações 14
Palavras 2.049
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


▪ Faz tempinho que não posto não é?
Para compensar vocês, esse capítulo vai ser mais longo.
Infelizmente eu e a Choi estamos tendo bloqueio de criatividade.

(Mesmo eu estando com o projeto da fic aqui, e ao mesmo tempo  postando/escrevendo outras... Tem mais fics vindo aí mas sssshhhhhh ;) tá bom?)

Estamos se esforçando bastante, e prometo que não vamos abandonar essa história, não tão cedo.
Aproveitem esse capítulo❤ ▪

Capítulo 10 - Capítulo 10


● Min Yoongi ●

A única coisa que eu me pergunto nesse momento é:
COMO AQUELE FILHO DA PUTA CONHECE A HAENIM?
Estou dominado pela raiva e acabei deixando claro que eu e Haenim estávamos namorando, sim estávamos, mas ela não queria falar tão cedo, sei como ela é.
Estava lembrando de quando nos conhecemos de verdade, o nosso primeiro encontro, as vezes me pegava pensando que ela estava mentindo pra mim, mas porque ela faria isso?

Ela me ama... não é? Todos nós estávamos sérios e Hoseok parecia tão surpreso quanto eu.
-Que porra... Foi... Essa?- ele diz enquanto tirava os olhos da parede e os direciona-os para mim.
-Olha a boca Hoseok!! Não é hora disso...- Choi fala séria e com a voz baixa olhando fixamente para mim. Ela era muito amiga minha. Eu sabia que ela só queria me acalmar, assim como todos. Respirei fundo e me acalmei.

-Só pra deixar bem claro, eu não vou fazer nada do que ele pediu.-
-Mas e quanto ao dinheiro?- Taehyung pergunta.
-Eu também não vou dar a ele. Eu vou matar logo esse cara, e eu não estou nem aí se ele já foi namoradinho da Haenim-

-Hey calma aí! Ele nunca foi meu "namoradinho" eu já disse que ele é meu primo e também... Ah tanto faz Yoongi!- Haenim fala levantando o tom de voz, ela estava tão irritada quanto eu.
-Por favor gente... Não é momento de estresse desnecessário, ouviram? a gente vai matar ele e ponto final.- Sooyoung fala calma.

- Mas e quanto a você e ao bebê?- Jin pergunta preocupado.
-Eu acho que consigo ir na missão, mas prometo que se eu não estiver bem eu não vou...- Sooyoung diz com a cabeça baixa acariciando a mão de Jimin, que como sempre que estava do lado dela, estava sobre sua barriga saliente.
-Então vocês vão todos me ajudar?- pergunto sério olhando para cada um.
-Claro!- todos respondem em uníssono. Haenim também diz que ajudaria. Não canso de me surpreender, com o quanto que ela se importa comigo.

-Então vamos pra nossa sala, temos que planejar nossa última missão...- digo indo em direção a uma sala que havia no segundo andar da casa. É uma sala muito grande que usamos para colocar os equipamentos, armas, computadores. Também usamos para os planejamentos, numa mesa redonda exatamente no meio do cômodo.

Entro na sala ligando a luz e logo todos entram atrás de mim ligando os notebooks e se sentando na grande mesa. Por um momento começo a pensar em tudo que eu e Haenim já tivemos juntos...

~ Flashback On ~

▪ Seis meses atrás ▪
Estava deitado no capo do meu carro, em um estacionamento vazio de uma loja de conveniência as três da manhã. Numa noite fria após uma missão. Um assassinato de um traficante qualquer, num sítio abandonado a alguns quilômetros.

Os outros já tinham ido embora, e Haenim estava comigo. Escorada no capo, de costas pra mim. Ela bebia uma cerveja no gargalo assim como eu, que tinha comprado na loja de conveniência. Onde ela também comprou roupas e tirou as da missão.

- Cansada? - Pergunto me sentando atrás dela. Tínhamos ficado a algumas semanas, e estamos nos encontrando. Só nós sabemos.

-Um pouco. Talvez eu possa me cansar mais um pouco... - Ela diz sorrindo, virando de frente para mim enquanto bebia o último gole.

Ela usava um short jeans muito curto e um pouco largo, todo rasgado. E somente um top preto cheio de recortes, na parte de cima.
Sorrio malicioso para ela, e tomo seus lábios para mim.

Ela larga a garrafa no chão, que se quebra fazendo um eco no grande estacionamento vazio.
Passo as mãos pelo seu corpo bronzeado, e aperto sua bunda quando a mesma morde meu lábio com força. Me levanto e faço ela ficar sentada no capo da caminhonete.

Levo os beijos para seu pescoço e ela deita quando dou beijos na região das costelas, abaixo dos seios.
Ela leva suas mãos aos meus cabelos quando dou selares na sua barriga. Olho para a mesma quando chego na barra do short. Ela sorri maliciosa, dando permissão.

Nós fodemos até as quatro da manhã, naquele estacionamento.

~ Flashback Off ~

Saio dos meus pensamentos e olho para ela, acho que devo confiar mais nela, ela é bem mais que uma transa. Meu coração está cansado de dizer isso. Eu sei que existem pessoas ruins, por isso desconfio de todos. Mas eu percebo que ela nunca iria querer o meu mal, ela me ama e já provou isso várias vezes. Eu a amo muito também, e dessa vez sou eu quem precisa demostrar isso.

-Você tá bem bem amor?- ela me pergunta preocupada.
- Sim eu estou só... Estava pensando em uma coisa...- Digo ainda olhando em direção a mesa, fiquei surpreso por ela ter me chamado assim.
Principalmente na frente de todos, eram os pequenos atos dela que me mostravam que ela me ama e eu me sinto muito feliz por isso.

-E eu posso saber o que você estava pensando?-
-Depois eu te conto. - falo agora olhando pra ela e com um sorriso.
Eu amo olhar o seu rosto, seus olhos, parece que tudo nela é perfeito.

-Tudo bem pombinhos. Vamos planejar uma invasão agora- namjoon fala sorrindo para nós dois.
O deposito era muito parecido com o que invadimos à alguns dias, apenas era um pouco menor, isso facilitaria na locomoção, mas isso também favorece os capangas dele.

~Quebra de tempo~

Horas se passam e finalmente um plano é montado. Nesse depósito há três prédios. No horário que invadirmos, todos os capangas estarão em somente um deles. Hoseok e Choi entrariam pelo terraço do mesmo, eles iriam, com um tipo de gás, fazer apagar os que estivessem dormindo no segundo andar, que era uma espécie de dormitório.

Jimin ficaria em outro prédio, e Jiyoung em outro. Para matarem os sentinelas que saíssem lá de dentro por cima. O resto chamaria a atenção dos sentinelas, para eles saírem. Quando os sentinelas estiverem mortos, todo mundo entrará lá dentro e irá ser o assassinato silencioso de Dakho, enquanto todos dormem.
Sim todos nós, menos Sooyoung claro. Não quero que ela se envolva nessa missão, e pelo jeito o Jimin muito menos.

Por conta de Jimin ter que preparar algumas coisas para a missão, irei acompanhar Sooyoung hoje. Ela ficou chateada por ele não ir junto com ela, mas ela entende e adorou a idéia de eu ir junto, já que sou primo do Jimin e padrinho da criança.

Fomos a uma loja bem grande sobre coisas de bebês. Não me importo em ajudar nessas coisas, até porque a criança será meu afilhado.
Já tínhamos separado algumas roupinhas para o pequeno Jimin.
Eu estava andando na frente perguntando o que mais precisava quando vejo que ela parou no corredor com as mãos na barriga olhando para baixo com um sorriso bobo.

- O que foi Soo? Está bem? - pergunto confuso. Ela só olha pra mim sorrindo e vem pra perto de mim.

-Olha - Ela diz pegando minha mão e colocando em sua barriga, sinto leves batidas na minha mão. Eram os chutinhos do pequeno Jimin. Eu nunca tinha sentido o bebê chutar.

Parece que quando você sente, é realmente a prova que ele está ali vivo e logo estará em seu colo. Dou um sorriso involuntário a Sooyoung continua com um sorriso bobo no rosto.

- Ultimamente tem dias que ele chuta muito, e sempre que acontece eu fico pasma, porque sinto mais ainda a vida se formando dentro de mim...-

- Como é? Sabe, estar grávida...-Pergunto continuando a andar ao seu lado no corredor da loja.

- É lindo... Mas desconfortável...- Ela diz rindo. - Não consigo mais deitar direito e fico cansada por qualquer coisa, meu condicionamento físico não era tão ruim - Ela ri colocando as mãos nas costas.
- Pensando bem deve ser desconfortável mesmo, mas como anda o Jimin? - Digo rindo junto a Sooyoung.

- Ele é o pai mais feliz do mundo. Ele sempre quis ter, e quando soubemos que era um menino ele ficou mais animado que eu! Mas pelo o que eu vi hoje, ele não gostou de eu participar da missão... - Sooyoung diz desmanchando o sorriso e pegando dois tipos de mamadeiras da prateleira.

- Eu também não gostei, e entendo o lado de Jimin. É muito perigoso, mesmo você sendo ótima no que faz... Entenda que só queremos proteger você e o bebê... - Sussurro calmo, encarando ela enquanto suspira.

- Sei disso. Mas tomarei cuidado, eu prometo. Não posso não participar de sua missão, todos estamos em risco se essa missão não acontecer, e me sinto na obrigação de participar... Para proteger minha irmã, meu namorado, meu filho e meus melhores amigos... - Sooyoung diz calmamente mas decidida, não poderemos impedir ela de fazer isso.

Nós encaramos por um tempo analisando a situação, logo damos um sorriso sincero e continuamos a andar.
Compramos roupinhas, mamadeiras e o bebê conforto. Sooyoung disse que o resto ela comprará depois, com Jimin a acompanhando.

Pegamos as compras e colocamos no porta malas para voltar para casa.
Quando voltamos todos estavam treinando para a missão, ajudei Sooyoung com as compras que logo foi mostrar tudo para Jimin e seus irmãos. Subi novamente para sala, queria ver tudo novamente para não deixar nada passar.

Eu estava de costas para porta até que Haenim entra e me abraça por trás, me viro e a beijo.

Um beijo calmo mas ao mesmo tempo com desejo, separamos o beijo por conta do ar, ela me olha surpresa.

-O que foi? Está quieto e pensativo...-
-Nada eu só...Quero te provar mais vezes o quanto eu te amo...- Sussurro tirando uma mecha de cabelo do seu rosto.
- Você sabe que não precisa disso yon...-
-Preciso sim! As vezes acho que não te dou o devido valor e me sinto culpado por isso - Exclamo a interrompendo com outro beijo antes que ela falasse mais alguma coisa.

-Vamos descer? -falo interrompendo o beijo.
-Mas estão todos lá em baixo...É sobre isso que você está falando, certo?- ela diz com um pequeno sorriso no rosto.
-Não estava falando disso mas se você quer tanto podemos ir sem problemas- Falo sorrindo e segurando sua mão.

Estamos descendo as escadas em silêncio pra ninguém perceber e no meio do corredor eu escuto duas vozes muito familiares. Era jimin e Sooyoung...
Eles estavam brigando.

-VOCÊ NÃO VAI NESSA MISSÃO SOOYOUNG!!- Jimin grita irritado e um pouco alterado por conta da raiva, e quando ele fica com raiva ele é capaz de muitas coisas, eu conheço ele muito bem.
-EU VOU IR SIM JIMIN!! EU NÃO POSSO DEIXAR VOCÊ E JIYOUNG IREM SOZINHOS. ESSA MISSÃO ENVOLVE TODO MUNDO! -

-Amor....Você está grávida e é nosso primeiro filho, eu e Jiyoung somos adultos e muito bem treinados pra isso, por favor não vá...- Jimin fala baixo, se aproximando de sua namorada e se contendo depois de um longo suspiro. Ele não queria piorar a situação.

Eu estava causando tudo isso...Eu não queria que o pior acontecesse, ninguém quer que isso aconteça.
-Jimin eu não quero deixar vocês sozinhos... - Sooyoung insiste.
- Você é uma teimosa mesmo...- Jimin puxa seus cabelos para trás com o cenho franzido.
- Sim, eu sou mesmo! Está comigo há quase três anos e já deveria saber...- Ela diz logo em seguida, fazendo questão de levantar um pouco a voz.

-Tá bom... Mas você só vai com uma condição. Se for REALMENTE necessário. Por favor não se arrisque de mais, eu só quero vocês dois bem ouviu?...- Ele coloca as mãos na barriga dela a olhando nos olhos. Sooyoung assente e sela os lábios dele.

Eu e Haenim nos entreolhamos e seguimos para o meu quarto. Não rolou nada de mais. Mas aquilo me deixou muito mal, o que eu ouvi foi por minha causa...

Eu me sinto culpado por isso. Mesmo eu não sentindo isso sempre. Poxa, eu vou ser tio e não quero que nada aconteça, ninguém nunca iria querer isso. A vida dessa criança estava envolvida nisso, o que me faz ficar muito nervoso.

Se acontecer algo, eu vou sair de controle com toda a certeza.


Notas Finais


O que estão achando nenês?
Falem nos comentários!
E não esqueçam de votar ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...