História Guydar - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Colegial, Fluff, Gay, Originais, Romance, Yaoi
Exibições 56
Palavras 876
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


NÃO ME MATEM PORFA EU JURO QUE QUERIA ATUALIZAR ANTES MAS:

1- Você sumiram no último capítulo e eu não recebi quase nenhum comentário nos dois sites que posto essa afnfic, isso me deixou pra baixo. Como prometido, não abandonei a fanfic, mas isso me deixou pra baixo, sim.

2- Eu tive provas. Muitas provas. Muitas provas mesmo.

3- Eu sou um procrastinador profissional.

Mas, de qualquer forma, espero que gostem do capítulo e, fãs precoces do Ethan, se divirtam.

Amo vocês, sim, mas vou amar ainda mais se lerem as notinhas finais.

Capítulo 3 - Ethan is a cat lover!


— Ethan?

— Sim, Taylor?

— Isso na sua mochila... É um gato?

—Sim.

— Okay, mas... Você não tem alergia á gatos?

—Sim.

— Então por que... Eu não to entendendo nada.

O quarto de Taylor era um lugar que só conseguia ser aconchegante se você fosse o próprio dono do quarto ou Ethan. Fora isso, era fácil se sentir deslocado no pequeno espaço cercado de paredes lotadas de fotos e pôsteres e móveis que mais pareciam ter saído de uma casa de bonecas. A própria figura de Taylor, parecendo mais á vontade ali do que parece em outros lugares – se é que isso é possível para o garoto conhecido por se encaixar em todos os lugares – era algo que intimidava qualquer um.

Menos Ethan. Porque Ethan tem mestrado em Taylor Thomas e sabe tudo sobre ele, desde sua cor favorita até o quanto ele odeia o nome composto que lhe fora dado. Enfim, agora tudo que importava era que Ethan conseguisse invocar suas - até que muito boas - habilidades em convencer pessoas á fazerem coisas que elas não querem fazer.

— Antes de você dizer qualquer coisa, me deixe explicar tudo, okay? – Ethan disse, dando uma olhada de canto para o gato branco que estava deitado em cima da sua mochila no chão e que tinha fixado seus olhos em Taylor, um olhar ao mesmo tempo extremamente fofo e extremamente intimidador. Não se sabe qual das duas sensações levou Taylor a mudar de idéia e suspirar, sentando-se na beirada da cama, do lado do amigo.

— Pode contar.

 

Era uma história bem simples, pra falar a verdade. Todos os dias, Ethan costuma dar um passeio e observar a cidade, porque ver pessoas e observá-las interagindo o deixa calmo e tranqüilo, o oposto do estado em que ele ficaria se tivesse que interagir com elas. Ele tem um trajeto de rotina, mas a parte mais importante é que, antes de voltar pra casa, ele geralmente passa pela cafeteria e compra um café expresso, e foi aí que o gato apareceu.

Ethan sempre gostou muito de gatos. E de cachorros, e de passarinhos e de qualquer tipo de animal – menos aranhas. Então, quando ele viu um gato sentado perto da cafeteria, miando e choramingando como se pra chamar alguém que claramente não iria aparecer, seu coração ficou tão apertado quanto as calças que o melhor amigo gostava de usar vez ou outra. E, como o bom escoteiro que ele um dia fora, mas não é mais por motivos técnicos, ele se sentiu na responsabilidade de pegar o gato – mesmo que isso tivesse lhe rendido alguns arranhões nos braços e por pouco quase não lhe rendeu alguns no rosto também – e levar pra... Bem, levar pra algum lugar.

E foi aí que ele começou a espirrar como um condenado, porque claro que, na emoção do momento, ele tinha se esquecido da severa alergia que ele tinha a pelo de gato. Por isso e pela lei anti-animais que sua mãe tinha estabelecido na casa, a alternativa de levar o bicho pra lá deixou de ser considerada. Ele não tinha muitos amigos e até pensou em deixar o animal num abrigo, mas então nunca poderia vê-lo, e ele era um gato tão fofinho.

 

—E aí eu pensei em você!

— Porque em mim?

— Porque você é meu único amigo!

Regra N°1 da convivência com Taylor Thomas: Lembrá-lo das quase nulas habilidades de socialização de terceiros era um modo rápido e eficiente de fazê-lo ficar com algo até que bem próximo de pena e, conseqüentemente, fazê-lo concordar com as coisas.

— Eu pago todos os gastos com o meu salário lá da loja, você só tem que deixar ele aqui, só assim eu posso visitar! Eu sei que você não gosta de gatos, ma-

— Não é que eu não goste de gatos, gatos não gostam de mim!

— Mas o Oliver é legal, eu juro!

— Você deu um nome pra ele?

— Mais um motivo pra você ficar com ele!

— Ai meu Deus!

 

Quando Taylor ficava nervoso, ele geralmente comia. Então, depois de um minuto de silêncio reflexivo, ele anunciou que iria descer e pegar alguma coisa na cozinha. Ethan pegou o gato no colo e começou a acariciá-lo no meio das orelhas, aproveitando a sensação do toque no pelo macio, e amaldiçoando os espirros que vinham junto com aquilo. Alguns segundos depois, o som inconfundível de uma notificação de celular veio de trás dele, na cama, e ele fez o que qualquer um com uma amizade de mais de 7 anos faria: pegou o aparelho e inseriu a senha, porque Taylor não tinha nenhum segredo a esconder dele, então obviamente o celular dele também não teria.

 

— Okay, Ethy, eu peguei dois chocolates pra gente conversar sobre essa loucura e- O que você tá fazendo com meu celular?

— Ahm, aparentemente um cara curtiu seu perfil num app de paquera. Você superou o Luke bem rápido, né?

Ethan estava sorrindo. Tanto pela vitória iminente nesse conflito, quanto pela lembrança das dezenas de discursos que o melhor amigo já tinha feito ao longo do tempo contra aplicativos de paquera.

— Eu achei que você achasse essas coisas ridículas.

— Ethy...

— “Coisa de desesperado”, não era assim que você chamava?

—Eu te odeio.

—E?

—E eu fico com o gato.

Olive deu um miado feliz.


Notas Finais


Eu escrevi sem música a maioria do capítulo, mas o começo foi ao som de "Same Boat" da Vanessa Forero.
Ah, e eu fiz uns "aesthetics" (montagems) pros personagens da fic, tanto pros que já apareceram, quanto os que vão aparecer, vocês querem que eu poste?
Eu também tava pensando em fazer umas playlists pros personagens (já tão feitas, mas tava pensando em postar) vocês ouviriam?
ME RESPONDAM PORFA.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...