História Gyeoul Seuta - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Angst, Drama, Fluff, Jikook, Lemon, Menção À Got7, Menção À Song Joong Ki, Mpreg, Seme Jimin, Seme Jungkook, Sexo, Side Yoonseok, Smut, Superestimulação, Uke Jimin, Uke Jungkook, Yaoi
Exibições 774
Palavras 3.781
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu me arrependo de demorar tanto, mas não sei o q esta acontecendo com a minha inspiração. Eu tenho uma cena mto importante já gravada na mente mas até chegar o timing perfeito pra postá-la eu tenho que desenvolver um pouco mais a trama e isso é tão frustrante!

Eu espremi minha mente ao máximo q eu podia pra esse capitulo, desculpa se n ficou longo ou mto bom

Obs1: estou redigindo agr pelo wordpad pq estou sem microsoft word e talvez eu tenha deixado passar alguns errinhos de gramatica

Obs2: Eu não consegui o video inteiro do ISAC de setembro e fui juntando informações aqui e acolá e caso esteja fora de ordem os acontecimentos desculpa, é td informação q eu tenho

Obs3: Jin participou do ISAC mas se feriu mto, n sei se vcs sabem, mas eu já cortei ele das competições pq na fanfic ele esta fora pelo mesmo motivo real q o tae n participou: filmagem do drama Hwarang

Capítulo 37 - Idol Star Athletics Championships


Dormitório do BTS, Apugjeong-dong, Gangnam-gu.

Joong Ki não sabia o que esperar daquele súbito convite. Nunca sabia o que esperar quando se tratava de Taehyung na verdade, o mais novo era imprevisível. Quase uma incógnita.

Talvez fosse esse seu charme afinal.

O ator sorriu consigo mesmo, finalmente reunindo coragem para descer do carro onde estivera procrastinando pelos últimos minutos. Deixou o Lexus preto estacionado rente ao meio fio em frente ao complexo do outro e puxou o capuz numa tentativa de preservar a identidade. Passou sem grandes problemas pela guarita ao se identificar – o segurança sequer ligou para o apartamento da banda para confirmar sua entrada, afinal ele era Song Joong Ki – e, depois de tomar o elevador até o décimo andar absorto nos vários cenários que sua mente criava sobre o que possivelmente iria acontecer naquele apartamento, parou em frente a porta de numeração 202.

-2... 0... 1... 3...- sibilou pressionando os números na trava digital que apitou destravando a porta e lhe dando passagem.- Hm... Tae?- chamou ao empurrar a porta mas não houve resposta. Um tanto receoso entrou no hall fechando a porta atrás de si, a lâmpada dali acendeu automaticamente e ele notou o quão estava um breu o restante do apartamento, janelas e persianas fechadas, sendo a televisão ligada sozinha a única fonte de claridade.

Se livrou dos sapatos e subiu no piso laminado apenas de meia, um tanto perdido à procura de Taehyung. Malmente passara da porta em sua última visita, não tinha exatamente um mapa para o quarto do mais novo.

-Taehyung-ah?

Em resposta ao seu chamado dessa vez veio um latido agudo e instantes depois um cãozinho saiu de uma porta aleatória ali perto, deslizando em sua direção arisco. Joong Ki apenas encarou o bichinho territorialista a princípio, até que o reconheceu pelas fotos do Instagram do idol a quem buscava. Era o cãozinho do Tae. O ator então resolveu arriscar no palpite de que quarto do qual ele saíra pertencia à seu dono. Passou pela porta e acendeu a luz, encontrando um quarto frustrantemente vazio e duas camas feitas.  

-Aigo... cadê esse garoto?

Bastou então se virar ainda no batente da porta para se assustar com a figura esguia de Taehyung que brotava de um corredor escuro vestindo um roupão branco felpudo.

-Ah é você hyung. Me assustou!- resmungou Taehyung não muito convincente quando o viu na penumbra.- O Chewbacca começou a latir do nada...!

-Interrompi seu banho?

Tae mordeu o lábio inferior antes de assentir fingindo indiferença.

-Sim. A banheira do Jimin é um luxo do qual me aproveito quando ele está ausente.- deu de ombros se aproximando a passos coreografadamente sensuais, roubando a atenção do outro para suas pernas cobertas pelo roupão até pouco acima dos joelhos.

-Você me parece bem para alguém que tem medo de ficar sozinho em casa...- comentou olhando em volta antes de seu olhar hesitante cair sobre o jovem pouco mais alto que si. Seus olhos nivelados e corpos bastante próximos.- É a primeira vez que me convida à sua casa, como devo encarar isso?

O loiro deixou a ponta da língua entre os lábios enquanto fingia pensar.

-Você está finalmente preparado para me perdoar, Tae?

O mais novo respirou fundo voltando a encará-lo, com um olhar indecifrável.

-Se eu te perdoar, hyung, você terá alcançado seu objetivo e nunca mais me procurará. Não vai ter mais motivos para me ver. Não vai mais me ligar, mandar flores ou se intrometer na minha vida. Seria como se nunca tivéssemos nos conhecido.- lembrou sério e foi como um soco no estômago para Joong Ki. Mas afinal, não foi o que ele prometera? Um perdão em troca de seu afastamento, cortando definitivamente os laços com o idol.

Tudo o que lhe restou foi assentir confirmando.

-Sim.

-Então não.- Taehyung deu de ombros simples, embora por dentro estivesse estremecendo em ansiedade.- Não vou perdoá-lo. Passe o resto da sua vida correndo atrás de mim. Me mande flores... chocolate... venha ao meu encontro sempre que eu chamar...- prosseguiu num sibilar tentador, levando as mãos ao laço do roupão e se pondo a desfazê-lo em movimentos lentos.- Esteja sempre lá por mim... e quem sabe, com muita sorte, um dia... eu te perdoe.

Ao fim da sentença o laço já estava desfeito e o roupão aberto revelando seu corpo para o mais velho. Joog Ki entretanto não averteu seus olhos dos que o encaravam.

-E se eu nunca mais quiser mais ir embora?- perguntou num tom doce, sem pretensões, as mãos largas tomando o rosto do mais novo com afeto.

Taehyung vacilou em suas mãos, o coração retumbando em seus ouvidos. Ficara eufórico com as breves entretanto seguras palavras de Joong Ki e, mesmo que tentasse, não achava nenhum resquício de blefe no mesmo. Ele estava sério quanto a isso. E mesmo que sob palavras veladas ambos sabiam o que significava aquele contrato tácito: Joong Ki queria ficar. E Taehyung queria que ele ficasse. Queriam poder enfim se entregar, mas não da maneira que planejaram a princípio. E pela primeira vez para Tae, não era apenas o seu corpo que estava em jogo agora, mas seus sentimentos também.

E isso era aterrador.

-Deixa eu esclarecer de uma vez por todas. Estou apaixonado por você, criança, como nunca estive em toda minha vida por ninguém!- Joong Ki disse sério o fitando como se pudesse ver sua alma.- Gostaria de poder voltar no tempo e corrigir o tremendo erro que fiz contigo... mas não posso, e talvez nem teria reconhecido meus sentimentos verdadeiros por você sem aquele infeliz primeiro encontro! Mas agora eu vejo... você tem tudo que eu preciso, logo então você é tudo que eu preciso. Taehyung você não sai da minha mente...! Não mereço nada além da sua indiferença, eu sei disso, mas ela já está me matando... então por favor, uma última vez eu te peço, me perdoe. Não posso passar mais uma noite em claro chafurdando em arrependimento por ter magoado a pessoa que eu amo. Posso... posso conviver com a certeza de que você não me ama, mas por favor não me odeie também.   

Se antes ficara abalado, agora suas pernas fraquejaram. Taehyung nunca se sentiu tão... desarmado assim. Aquele homem... não o estava tentando iludir para levá-lo para cama como muitos fizeram, muito menos fazia projeções descabidas para um futuro juntos. Estava, da forma mais humilde possível, implorando seu perdão e ainda... confessando seus sentimentos mais sinceros. Estava sofrendo... por ele. Não estava interessado no Kim Taehyung... mas no Tae. Não era apenas o seu corpo que ele buscava afinal...  

Taehyung ficara deslumbrado.

Era mesmo possível alguém sentir algo tão puro por ele? Logo ele que se auto descreditava daquela forma, oferecendo seu corpo de forma apelativa em troca da presença de Joong Ki. Tentando seduzi-lo como único recurso de ganhar permanentemente sua atenção. De repente Taehyung sentiu-se pequeno... ridículo... sempre fora tão baixo assim? Joong Ki estava ali abrindo seu coração para si quando tudo que ele fez fora abrir o bendito robe! Onde estava seu maldito orgulho agora?   

Sua hesitação parece ter ficado evidente pois o aperto das mãos do ator afrouxou, e seu olhar hesitou como se estivesse reconhecendo sua derrota. Mas Taehyung agarrou-se à ele desesperadamente, sobrepondo suas mãos às do mais velho.

-Eu o perdoo, é claro que eu o perdoo! Aquilo... aquela noite... não foi... inteiramete sua culpa.- Taehyung respondeu mordendo o lábio inferior em seguida.- E-eu sou uma pessoa fácil e todos sabem... a-apenas tive meu orgulho ferido mas...  

-Não, não! Do que você está falando?- Joong Ki buscou seu olhar.- Eu que me equivoquei e me deixei levar por rumores maldosos. Você não é fácil. Você apenas supria suas vontades sexuais, isso não é errado, não é pecado e também não fere sua índole...! Tae, você é a pessoa mais integra que eu conheço.

Taehyung engoliu a seco assimilando a informação. Ficara tocado mais uma vez pelas palavras de Joong Ki.  

-É assim... que v-você me vê?- perguntou por fim, rendido.

Então o moreno sorriu transbordando afeto, sorriu com os lábios, com os olhos... e com a alma. E Taehyung sentiu a sinceridade no outro antes mesmo que ele respondesse.

-Uma pessoa não se resume ao que os outros acham dela, Tae... você é muito mais que isso. Eu posso te mostrar.

...

Seoul Gyeonggi-do Goyang Gymnasium.

 No geral as competições foram um grande sucesso, como a corrida de revezamento de 400m a qual Jungkook finalizou com estilo, usando o bastão de espada para “cortar” a fita na última volta. Isso arrecadou - além do troféu de primeiro lugar para o bangtan - uma ovação sem tamanho das Armys que ocupavam em peso as arquibancadas no alto.  

O que não faltou nessa edição foram momentos memoráveis.

Especialmente porque Jungkook estava perigosamente hiperativo - desde a entrada no estádio pirraçando o noivo baixinho e tentando tirar o mastro da bandeira de suas mãos.

Jungkook foi orador representante do time C, e embora nervoso, havia se preparado muito para aquele momento e não decepcionou. Jimin assistiu-o recitar o breve texto que o maknae já havia praticamente decorado na semana anterior, com um sorriso orgulhoso; Jungkook foi outro que não conseguiu esconder suas emoções quando mais tarde Jimin foi eleito pelas artistas, com 35% dos votos, "o Idol com o qual eu gostaria de me encontrar no final das competições", ele achou que foi uma brincadeira muito mal calculada e o noivo teve de rir e lhe dar um leve empurrão para desfazer sua careta emburrada - o auditório rugiu com a cena adorável; os bangtan foram até mesmo surpreendidos quando cumprimentados polidamente pelos membros do Astro, e Jimin em particular ficou bastante animado com o fato de ser uma figura tão importante e adorada por Moonbin - quem já admitira ser um grande fã de seu sunbaenim talentoso.

Embora as interações com as fãs e os demais idols tenha sido a parte mais divertida na opinião de muito provavelmente todos os competidores, eles estavam ali pelos jogos. Logo então as bandas teriam de se enfrentar (até mesmo competiram contra o Got7 em Archery), fossem de diferentes times ou não, e não podiam ser desleixados em frente ao público.

E foi então que um imprevisto surgiu: Jimin teria que participar da corrida de revezamento.

A banda, já desfalcada com a ausência de Seokjin E Taehyung, não poderia mais contar com Namjoon uma vez que o mesmo teve um leve ferimento durante a partida de futsal - torcendo um tornozelo. Acidentes assim sempre foram muito comuns na história do ISAC mas o bangtan não estava preparado para tal desta vez.

-Eu corro duas vezes.- Jungkook declarou sem pensar duas vezes quando um PD veio ao seu encontro no primeiro intervalo, logo depois do acidente do líder.

-Aigo. Não posso permitir isso. Vocês já tem um reserva pra isso mesmo!- o homem retrucou não muito contente.- Por que você se daria ao trabalho?!

-Ahjussi, com todo o respeito, mas eu posso correr os 400 metros sozinho e ainda ganhar.- O Jeon não se intimidara, respondendo educado mas frio.

-Jeongguk!- o líder chamou sua atenção, ainda sem deixar seu lugar na cadeira com o tornozelo direito envolto num emplastro e mergulhado num balde com gelo.

-Ah esse garoto...- sibilou o homem descrente.

-Eu entro.- Jimin derrubou o impasse e os olhos de seus colegas de banda caíram sobre ele preocupados.- Sou o reserva, Park Jimin.

-Certo. Você tem trinta minutos para se preparar.- o PD lembrou-o antes de se retirar falando alguma coisa nos fones sobre reescalar Namjoon por ele.

-Jimin, voc...- o maknae ia contestar mas foi cortado pelo noivo.

-Está nas regras, pabo!- Jimin riu do suspiro indignado de Jungkook.- Se eu me negasse não poderíamos competir e todos desconfiariam.

-Pois eu prefiro que desconfiem e criem as teorias mais absurdas que ver você correndo lá dentro!- apontou exasperado para a porta que dividia a área de descanso do ginásio.- Você vai se machucar!

Os demais assistiam em silêncio, afinal entendiam os dois lados e sequer se sentiam no direito de opinar. Nem mesmo se o manager estivesse presente ele saberia o que fazer.

-Eu vou ficar bem. Eu estou grávido, não inválido.- lembrou num tom ameno. Tem evitado discutir com o noivo, especialmente quando o mesmo estava sensível à algo relacionado ao tópico "gravidez".- São apenas 100 metros, Jagi, vai acabar rapidinho.- completou apelando para o contato físico, que sabia que acalmava o mais novo. Massageou o comprimento de seus braços o fitando em expectativa até que o maknae cedeu com um suspiro derrotado.

-Mas eu ainda correria os 400 metros carregando você no colo.- resmungou mal humorado arrancando uma risada gostosa de Jimin.

À alguns metros de distância, longe o bastante dos ouvidos do casal, Yoongi estalou a língua assistindo-os descrente.

-Por que ele não pode ser obediente assim com a gente?- Hobi ao seu lado indagou mostrando compartilhar de seus pensamentos.

-Jimin-ah tem ele numa coleira nele e o moleque nem percebeu.- brincou Yoongi.

-Bom, pelo menos um de nós ainda tem algum controle sobre ele.- o líder completou dando de ombros e os demais rappers concordaram unanimemente.

Jungkook já estava trêmulo de tanto nervosismo assistindo o noivo.

Jimin, depois de muito se aquecer, tomou seu lugar na baia três com o bastão na mão direita e se preparou. Ao tiro da pistola de ar ele os outros três corredores arrancaram com tudo. Cada baia tinha sua linha de largada distanciada a frente uma da outra para evitar trombadas, e em poucos segundos Jimin conseguiu ultrapassar o corredor da baia quatro que largava pouco à sua frente e tomar a liderança, e com uma grande vantagem conseguiu completar a circuito e passar o bastão para J-hope, então já foi desacelerando até chegar onde os demais esperavam no meio da quadra.

Enquanto o gestante controlava a respiração Jungkook o encarava mesmerizado. Seu noivo era mesmo incrível! Correu cem metros e ainda saiu na frente mesmo estando fora de forma e grávido, é claro. Mas Jungkook mal pôde fazer mais que lhe lançar um sorriso aliviado pois Hoseok já entregara o bastão para Yoongi que se esforçava imensamente para manter o BTS na liderança e logo era sua deixa. Jungkook tomou seu lugar na baia três alcançando o bastão das mãos de seu hyung cansado e disparou ainda mais rápido fazendo a última volta.  

Jungkook estava à uns bons metros a frente mas não teve a arrogância de comemorar a vitória antes da hora, em vez disso sacou o bastão como e, como se empunhasse uma espada, "cortou" a fita da linha de chegada. A resposta do público foi tão forte que não soube dizer se eram só as ARMYs gritando àquela altura.   

...  

Dois dias mais tarde.

-... Hobi, p-para..- Yoongi empurrou de leve o outro, forçando-o a separar seus lábios.

-Algum problema?- perguntou fitando o rosto afogueado de seu hyung abaixo de si.- Você... quer parar por hoje?

Os dois rappers cuja relação não havia sido... 'denominada' ainda, se encontravam colados um no outro deitados na cama do mais novo, aos amassos. Não chegaram a passar dessa etapa ainda mas estavam se encaminhando aos poucos, afinal vontade era o que não deixava a desejar - tal como suas ereções dentro das calças tão bem ilustravam.

-Não... não é isso.- assegurou olhando em volta.- O Tae pode entrar a qualquer momento.

-Ah! Ele... está sumido desde o ISAC, deve estar na casa do namorado...- deu de ombros fazendo a menção de selar os lábios finos e rosados de Yoongi.

-Namorado?- Yoongi franziu o cenho e o outro afastou o rosto novamente.- Quem?- quis saber um tanto preocupado. Por que era sempre o último a saber das coisas?  

-Song Joong Ki.

Os olhos do Min arregalaram-se comicamente.

-Song Joong Ki?! E como você sabe?

Hoseok sorriu presunçoso.

-Tae é meu colega de quarto lembra? Devo saber mais sobre ele que seus próprios pais.

Yoongi pareceu satisfeito com a resposta, mas ainda divagando, provavelmente tentando imaginar os dois juntos Hobi inferiu.

Céus, somos praticamente todos gays. Quais são as chances disso acontecer?- Suga realizava consigo mesmo.

-Então... vamos continuar?- retomou seu tom sensual e o mais baixo fitou-lhe os lábios assentindo.

Hobi assumiu sua outra faceta na cama, algo mais promíscuo e feroz que guardava apenas para os suas parceiras, e que no momento era todo dele, Min Yoongi. Talvez fosse muito libertino desde muito cedo mas nunca diferiu gênero, sempre saíra com quem lhe desse vontade - embora a pressão social sempre o obrigasse a se esconder -, entretanto nunca se deitara com um homem até então.

Yoongi seria seu primeiro.

Tal como Hoseok seria o seu.

Passou a língua sobre a boca do mais velho apenas para pirraçá-lo, lambendo e mordiscando os lábios finos entretanto macios de Yoongi, o mesmo reagia tentando capturá-lo para um beijo, grunhindo de impaciência com o fracasso. Quando Yoongi achou que havia ganhado, capturando a língua de Hobi e chupando-a, o mesmo ondulou os quadris esfregando suas ereções ainda cobertas. Yoongi gemeu baixinho, quase um arfar, e foi de longe o som mais bonito que Hoseok já o ouvira produzir.

O mais novo esperou logo em seguida uma reação tsundere típica de Suga mas esta não veio, ele não blasfemou ou o afastou constrangido, pelo contrário, imitou o gesto tornando a pressionar suas ereções. E essa foi a vez de Hoseok gemer falhado. Os rappers se encaram, as pupilas dilatadas embaçadas de tesão. Foi quando então Yoongi criou coragem e levou suas mãos do ombro do maior descendo pelo comprimento de seu tronco até alcançar seu jeans, apalpando o volume ali.  

-Hyung...- Hoseok grunhiu afundando o rosto na curvatura do pescoço do moreno, suspirou contra a pele alva e tentadora do mesmo causando uma tremedeira momentânea. Hoseok voltara a sarrar agora contra a suas palmas, desinibido, tinha uma mão se emaranhado em seu cabelo recém coloridos apertando os fios possessivamente e, usando-se da mão livre, apoiava-se no colchão para não pôr todo o seu peso sobre Yoongi.

O mais velho fechara os olhos e se deixara levar pelas sensações, sem perceber entregando o controle da situação para o outro. Numa súbita onda de prazer tirou as mãos do falo endurecido de Hoseok e as levou ao seus quadris, forçando mais a fricção e gemendo mais livremente. Suas ereções se chocando com força e a cama rangendo no ritmo.

-Isso... geme pra mim... geme mais...- Hobi incentivava com a voz grave e mesmo sem querer feriu o orgulho de Yoongi. Era ele quem devia estar mais afetado e submisso aos seus toques, não o contrário!

-C-cala  a boca...- murmurou de volta arrancando uma risada maliciosa do parceiro.

Bufando indignado Yoongi empurrou o tronco de Hoseok e com algum esforço (e a colaboração que ele não admitiria que recebera do mesmo) inverteu as posições ficando por cima, sentando-se sobre a ereção ainda coberta dele. Deu uma tímida rebolada experimental e aprovando a sensação prazerosa repetiu algumas vezes, indo para frente e para trás em movimentos ainda um tanto rígidos, sentindo seu sexo malmente coberto pelos finos e curtos shorts de dormir sarrarem contra o tecido mais áspero do jeans. Suga fechou os olhos arfando fracamente sob o tesão que estava sentindo, o tecido dos shorts arranhavam sua glande sensível deliciosamente e a extensão dura do outro alojava-se entre suas nadegas, sarrando direto contra seu ponto íntimo mais bem velado (mas ao invés de repudiar o contato acabou gostando muito).

Apesar de sentir-se cada vez mais inclinado a ideia de se tornar o passivo, Yoongi não abriria mão de ficar no comando, por isso no ápice da sua confidência o moreno fincou os pés na colcha e apoiou-se nas pernas de Hoseok para então começar a quicar com vontade.

-O-oh hyung...!

Hoseok, alheio ao seu jogo de dominancia derretia-se sob sua inesperada explosão de estamina. O loiro levou as mãos ao bumbum de Yoongi - o forçando a parar seus movimentos - enfiando os dedos sob o tecido dos shorts e apertou as nadegas as massageando de maneira escrota, afastando-as e apertando-as uma contra a outra, os dedos roçando no vão entre as mesmas mas evitando sua entrada virgem, a região sensível e rosada de Suga que se contraía de vontade. Yoongi possuía quadris um tanto largos para um homem lhe conferindo um traseiro pequeno e empinado além de um thigh gap de dar inveja em muita garota e, desde que começaram à sair, essa tem sido a região do corpo de seu hyung que mais chamava sua atenção. Ele era tão pequeno e delicado sob toda aquela carranca e é claro, as roupas. Só de lembrar de que já tivera acesso inumeras vezes à imagem do corpinho esguio e imaculado nu de seu hyung ainda nos dias de trainees, quando tomavam banho todos juntos em vestiários públicos, o fazia querer se autoflagelar por não tê-lo arrematado antes!

Num pico de possessão Hoseok sentou-se abruptamente na cama ainda com Yoongi em seu colo e tratou de abaixar os shorts de dormir dele. O mais velho não sabia o quão maleável era seu próprio corpo até ter as mãos rudes do parceiro arrancando suas roupas e afastando suas pernas para então meter a mão entre suas coxas e segurar seus testículos, sua pele arrepiada e quente onde ele tocou.

-Você tem idéia do quão é fofo hyung?- perguntou sério, a mão livre acariciando uma de suas coxas.- Todo miudinho, feminino e rosado?

Yoongi não tinha nem vontade de retrucar ofendido, estava todo arrepiado e teso. Não ficava excitado assim à muito tempo, era como se seu corpo inteiro, cada pedacinho, implorasse para ser tocado por aquele par de mãos largas. Entretanto lá no fundo ainda estava receoso do ato em si, afinal sua mente ansiosa já havia elaborado uma lista imensa com possibilidades do que poderia dar errado. E se sentisse tanta dor que o impedisse de continuar? E se decepcionasse Hoseok com sua inexperiência? E pior, e se o enema que tanto se esforçara para fazer falhasse consigo e ele se envergonhasse na frente do parceiro?

Hoseok, notando a tensão se instalar em seus ombros, pendeu a cabeça um pouco para o lado e lhe sorriu carinhosamente.

-Consegue alcançar meu bolso traseiro direito?

-Eh?  

-Minhas mãos estão ocupadas.- como se para comprovar sua sentença deu um leve aperto onde suas mãos cobriam o corpo do moreno.

Yoongi engoliu a seco assentindo e se debruçou sobre Hoseok para tentar alcançar o que ele já presumia que era a camisinha, seus dedos entretanto não esbarraram numa embalagem plástica mas num material mais resistente que papel laminado. Seus olhos dobraram de tamanho ao tatear também um pequeno círculo metálico.

-H-Hobi...

 


Notas Finais


Eu sinto mto, sinto q dessa vez eu n dei o meu melhor :((
Talvez eu tenha q refazer


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...