História Há amor em meio a escuridão - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Yaoi & Sobrenatural
Exibições 20
Palavras 2.219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá amores voltei depois te ter sumido, esse é um presente de dias das crianças, atrasado mas ok(mais que atrasado babaca) vontando, está aqui um cap da continuação do outro(ava não me diga) bem espero que gostem bjs e até lá em baixo.

Capítulo 35 - As crônicas do feiticeiro e o lobo part 2 final.


-Oi amor-disse Rafael entrando no quarto-posso falar com você?
-Oi...pode sim..
-Vou ser direto, eu sei que tem um exército de dragões vindo para cá, e seu dragão está em uma árvore aqui perto, então para não rolar baixas, e como somos casados, o que acha de juntar nossos dois exércitos?
Fiquei estático por um momento, como ele sabia dos meus dragões.
-Bem... Eu não sei, tenho que pensar-falei nervoso.
Ele me olhou com um sorriso amigável e selou nossos lábios, seu beijo era quente, macio e carinhoso, eu não pude deixar de retribuir, mas aquilo não era certo, e se ele estivesse me usando?
-Como vou saber se você não está me usando!-falei separando nós dois- você matou meus dragões!
-Eu sei, e por isso peço que me perdoe e se junte a mim, já que somos casados -disse ele em um tom triste.
-Desculpas não vão trazer eles de volta-falei irritado.
-Eu sei que não vão, mas acho que isso faça você mudar de idéia-disse Rafael puxando algo de dentro de sua bolsa-aqui, um ovo de dragão para você, juntamente com essa coroa.
Era um ovo de dragão vermelho como o por do sol e manhas escuras como a noite, a coroa era feita de ouro, com várias ondas a detalhando, e no centro, havia um rubi lindo, parecia uma pedra feita de sangue, de tão vermelho que era.
Olhei para o Rafael, ele me olhava com carinho.
-Isso é chantagem?-falei simples.
-Não é claro que não, só um presente de desculpas, e espero que você aceite-disse ele me encarando e esperando uma resposta.
-Tudo bem, eu gostei do presente, achei fofo da sua parte.
Rafael me deu um selinho singelo.
-Que bom que gostou, está afim de se tornar a nova rainha de toda a Winterfell?-disse ele com um sorriso.
-Sim!-falei animado.
-Então minha rainha -disse ele colocando a coroa em mim- vamos para o grande salão-disse ele me puxando para fora do quarto.
Quando desci as escadas, uma multidão estava a minha espera, havia um tapete cor de vinho, eu desfilei e todos se curvaram diante a mim, talvez eu me acostumei com isso. Derrepente o palácio deu uma tremida, e um homen chegou correndo no salão.
-Ha dragões nos atacando!-disse ele rapidamente.
Eu começei a correr em direção a grande porta do palácio. Quando cheguei no lado de fora, eu via os dragões voando em volta do palácio e alguns deciam com velocidade cuspido fogo.
-Hey parem com isso!-gritei.
-Mestre!- disse Jenna e Rebekha se aproximando de mim.
-Meninas parem com esse ataque-falei rapidamente- as coisas se acertaram e eu virei rei!
Elas abriram a boca por conta da surpresa, mas voltaram ao normal e fizeram um sinal de cessar fogo. Os dragões pararam de atacar o castelo e se aglomeravam perto de mim.

  P. V. O Rafael.

  O castelo estava sofrendo um ataque, eu iria liberar as tropas para atacar, mas o Lucas interveio.
Fiquei ali o observando enquanto ele cuidava da situação e todos os dragões pararam de atacar.
Quando uma enorme sombra atravessa o céu e um enorme rugido  o que faz com que todos temerem de medo.
  Lucas veio na minha direção correndo, ele estava alegre.
-Vem Rafael vem-disse ele contente me puxando pelo braço.
Sorri com aquilo, ver ele feliz era a melhor coisa, e ainda comigo, tudo o que eu sempre quis era isso.
Lucas fez um sinal e dois dragões de cor dourada vinheram e pousaram em nossa frente.
O Lucas subiu em um e fez um sinal para eu subir também.
-Anda vamos, tenho algo para te mostrar!-disse Lucas radiante.
Fui para o dragão que por sinal não gostou muito de mim, ele até tentou me morder mas eu me esquivei, escutei o Lucas soltar uma leve risada.
Eu subi nele e me ajustei, os dois dragões tomaram vôo e foram voando para trás do palácio, onde havia um enorme campo e uma criatura gigante, o maior dragão que eu já vi na vida.
Aterrissamos e eu deci do dragão, o Lucas fez o mesmo e correu na direção do enorme dragão.
Eu por instinto corri atrás dele, com medo que o dragão pudesse machuca-lo.
O Lucas ficou parado de frente para aquela imensa criatura, e abaixou sua cabeça de rugiu para o Lucas que caiu para trás, logo o dragão começou a lamber ele e o Lucas a fazer carinho nele.
De começo fiquei preocupado, mas sorri de alívio por estar tudo bem.
-Venha conhecer meu filho primogênito-disse ele me chamando.
Eu achava engraçado quando o Lucas chamava eles de filho, o amor era tanto por essas criaturas.
-Posso tocar nele?-perguntei me aproximando do dragão.
-Acho melhor não-disse Lucas- ele é bem arisco, nem minhas servas conseguem doma-lo.
Segurei a mão do Lucas e aparentemente o dragão não gostou, ciúmes?
-Rafael o que é aquilo?-Lucas me perguntou e eu olhei para trás do dragão.
Um exército enorme vinha em nossa direção, pelas bandeiras era o exército do meu inimigo, Fox!
-Vamos Lucas sair daqui rápido-falei entre os dentes o puxando com força.
-Rafael espere-disse ele tentando me parar- espera uma pouco, dracares!
Olhei para floresta e um dragão levantava vou, era o que o Lucas observava da torre la de cima, mas quando o dragão toma vôo, uma pedra que foi arremessada por uma catapulta acaba o acertando e o esmagando.
Lucas ficou estático, mas depois vi que escorriam lágrimas pelos seus olhos, mas sua expressão mudou para a raiva.
-Aquiles! Matem todos daquele exército ali, pegue os seus irmãos, pois  eu quero ver eles queimarem!-Lucas disse com tom de ódio.
As cornetas do palácio soaram, e meu exército estava se preparando para atacar junto com os dragões.
Mas havia um outro exército vindo em minha direção.
-Eu vou conseguir tempo, pegue um deles e volte para o castelo, deixe o resto comigo-disse Lucas antes de me dar um selinho- agora vá.
Lucas subiu no mesmo dragão dourado e foi em direção ao outro exército, eu montei no mesmo que voltei, e fui para o meu palácio liderar o ataque, olhei para o Lucas é fiquei preocupado com ele.

P. V. O Gaby.
Havia outro exército, provavelmente do Fox, mas aquele desgraçado não vai roubar meu reino, dez mil homens são capaz de causar um grande estrago.
-Em breve tudo será nosso -disse Charles.
Olho para Charles e sorriu, em breve mesmo, tudo será nosso.
-Gaby preciso de sua ajuda - disse Lucas se aproximando de mim montando em um dragão.
-Nossa, que bom te ver, eu nem vi você chegando-falei o encarando.
-Tambem é bom te ver, mas agora peço que me ajude a derrotar todo aquele exército-disse Lucas rapidamente.
-Você possuem dragões, acho que é mais forte assim, agora você pode derrotar Winterhun-falei simples.
-Eu acabei de me tornar rei de Winterfell toda, mais se você me ajudar, te deixo com o sul o owste, tudo o que você quiser menos o norte e meus dragões, sei que era seu maior desejo, mas agora por favor me ajude-disse ele com uma carinha fofa.
-O que você acha?- perguntei a Charles.
-Melhor que nada, bora derramar um pouco de sangue-Disse Charles com um tom sinistro.
-Estou muito grato-disse Lucas com um sorriso.

P. V. O Lucas.

Gaby e Charles concordaram em me ajudar, vi eles dando a ordem e indo em direção ao exército de Fox.
Eles começaram a usar as catapultas, pedras voaram e acertaram alguns dos meu dragões e o exército da Gaby.

Voltei para o palácio na esperança de achar o Rafael, ele estava conversando sobre uma defensiva contra o exército de Fox.
-Preparem os arqueiros e usem flechas com fogo na ponta-gritou Rafael.
Eles deveriam estar se aproximando.
Os arqueiros mergulharam as pontas das suas flechas no óleo e rasparam na pedra, suas flechas tiveram o fogo na ponta, e eles a soltaram no ar.
-Lucas, precisamos que você queime tudo -disse Rafael se aproximando de mim.
-Mas como?
-Pegue todos os seus dragões e queime tudo-disse ele rapidamente.
-Queime junto a mim então-falei o puxando.
Ele deu um comando para um dos comandantes e subiu junto a mim no meu dragão.
Nós voamos rapidamente para o campo de batalha, e estava o maior caos, havia várias baixas, alguns dragões estavam bastante feridos, outros mortos, o exército da Gaby lutava bravamente.
Até que vejo uma flecha atingir o coração do Charles.
-Não!-gritei.
  Vi Gaby segurar o corpo do marido, e os dois foram esmagados por uma pedra.
Meu coração se encheu de ódio.
Aquiles ainda estava de pé, e ele queimava tudo junto com os dragões mais fortes, as catapultas estavam sendo destruídas.
Meu dragão se abaixou e começou a queimar em linha reta, todos que estavam abaixo da gente.
As meninas estavam na dianteira, e o exército do Rafael estava a caminho.

Pude ver o sorriso do Rafael que ja contava a vitória, ele me deu um abraço por trás.
Até que nosso dragão foi acertado e fomos parar no chão.
Rafael e eu nos separamos, eu rolei no chão, e Rafael jogado com força para o outro lado.
Olhei para ele que se levantou machucado, eu tentei me levantar, mas fui surpreendido com algo.
Uma lança atravessou minha barriga, eu sentia o sangue escorrer. Rafael gritou algo, mas eu já não podia escutar nada, até que ele foi flechado nas costas e no rosto, imediatamente ele caiu sem vida, já eu, senti minhas lágrimas escorrem e o ar sair do meu pulmão, logo a lança foi retirado de mim, e eu fui perdendo a vida, aos poucos, até olhar para Aquiles e ver ele aterrorizando tudo, estão dei meu último suspiro, e me entreguei a morte.

Sonho Off.

P. V. O Rafael.
  Acordei assustado e percebi que também assustei o Lucas.
-O que foi?-disse Lucas preocupado.
-Nada!-falei rapidamente- pode voltar a dormir putinha.
Lucas me olhou mortalmente, ele não gostava quando eu o chamava de puta.
-Rafael.. você pode virar lobo?-perguntou o Lucas já corado.
O olhei com carinho e malícia, eu gostava de ver ele corado, isso me deixava louco, como se issoe dava poder, eu me sentia o dono dele, isso só pode ser doentio.
Eu começei a me transformar em lobo, Lucas ficava fascinado quando eu me transformava ma frente dele.
Meu membro estava ereto, e se chocava na Barriga do meu submisso.
-Sem puxar os pelos tudo bem?-perguntei baixo.
-Ok.. eu não vou puxar-disse ele com uma carinha fofa.
-Seu pai não vai me notar aqui?
-Ele dorme como uma pedra-Disse Lucas baixo.
-Ok então-falei e fechei os olhos.
Esse sonho que eu tive foi muito estranho, e me deu medo de perder o Lucas, o contrai para mais perto de mim.
-Eu não consigo respirar-disse o Lucas.
-Claro que consegue-fale simplesmente.
Foi então que ele começou a puxar meu pelo, eu dei uma mordida rapidamente em sei braço para ele me soltar, mas mordi de leve para não machuca-lo muito.
-Por que me mordeu?-disse o Lucas indignado.
-Você puxou meus pelos-falei irritado- eu te avisei para não puxar!
-Você não me deixava respirar- disse ele tristemente- desculpa...
Ver ele triste me deixava de coração partido.
-Tudo bem -falei em seu ouvido.
-Assim você me assusta.. sua voz muda.. me assusta as vezes-disse ele com um olhar fofo mais de medo.
O encarei com carinho e dei um beijo longo nele, deixei minha língua ir fundo em sua garganta. Como a gente conseguia se beijar quando eu me transformo em lobo?
-Calma espera-disse o Lucas parando o beijo-isso doeu, minha língua, está dolorida.
Fiquei o encarando preocupado.
-Deixe eu ver-falei colocando minhas garras em seu queixo com cuidado.
Lucas abriu a boca e colocou a língua para fora, eu começei a analisar, e vi que uma pequena parte da sua língua estava mais vermelha que o normal, olhei mais de perto, e vi que esse vermelho era se inflamação.
-Você precisa ir ao médico, está inflamado uma parte da sua língua, desde quando está assim?-perguntei o encarando.
-Hoje, na hora da janta, doeu mais pouco, agora está doendo mais -disse Lucas.
Eu coloquei minhas garras em sua bochecha com cuidado e carinho, e voltei a beija-lo, abri passagem por sua boca, ele tentou resistir, mas logo precionei minha língua sobre a dele.
-Para, isso doeu-reclamou o Lucas parando nosso beijo.
-Desculpa-pedi sinico.
-Você fez de propósito!
-Em partes, mas foi por amor-falei com um sorriso.
Lucas me deu um soco no braço, mas não senti por ele ser fraco fisicamente.
Ele se virou de costas para mim. Péssima ideia.
-Quer mesmo ficar assim, sua bunda está bem colada no meu pau- falei em seu ouvido.
Ele se virou rapidamente, estava corado e com raiva.
-Você é mau!-disse ele.
-Só agora você percebeu?-falei sarcástico.
Lucas voltou a se aconchegar em meu peito e logo vejo que ele caiu no sono, fiquei acariciando seu rosto com carinho e cuidado, até que sem querer, causo um leve corte em sua bochecha.
Ele não acordou, só deu um leve gemido de dor.
O corte era pequeno e saia poço sangue, que eu limpei com uma garra.
Se ele ver isso, meu amor surta de vês comigo.
Me apoiei em sua cabeça e voltei a dormir, tomara que eu não tenha esse sonho novamente.


Notas Finais


Sera que um dia o Rafael pode ficar fofo, bem ele está tentando rsrs, espero que tenham gostado e até a próxima.
Gente aqui está minha nova fic original sobre o filho de uma deusa https://spiritfanfics.com/historia/as-cronicas-de-um-deus-6680667. Espero que gostem dessa também. Do mesmo jeito que vocês gostem dessa rs( se a gente está lendo até aqui, é por que estamos gostando né otário, é cada coisa que esse autor fala que só por deus) até a próxima de novo bjss..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...