História Half a heart without you - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, Jimin, Jungkook, Mark
Tags Bts, Got7, Jikook, Markson, Namjin, Romance
Visualizações 65
Palavras 3.714
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Musical (Songfic), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii, tudo bom?? Essa é a primeira fic que eu posto e desde já peço desculpas por qualquer erro.
Espero que vocês gostem da história. XOXO.

Capítulo 1 - Capítulo 1


Jimin acordou mais uma vez com a voz, estridente e irritante, de sua mãe ecoando pelo pequeno apartamento.

Sim, ele poderia estar vivendo em um apartamento de luxo se quisesse, mas se sua mãe soubesse que jimin guardava dinheiro, com toda certeza, ela usaria para comprar mais bebidas, drogas e coisas inúteis.

O pequeno queria garantir o dinheiro de sua faculdade e de um apartamento para quando completasse 18 anos.

Jimin tinha apenas 15 anos e estava no primeiro dia do segundo ano do colegial.

- JIMIN- sua mãe gritou novamente.

O menino se levantou da cama em um pulo e foi correndo até a sala.

Chegando lá, tossindo por conta da fumaça de cigarro que estava enfestando a sala.

Sua mãe estava na cozinha, fazendo alguma gororoba(que por sinal tinha um cheiro péssimo) seu Padrasto, assim como sua mãe, estava fumando, só que ele estava jogado no sofá.

-fala omma.- Jimin apareceu na porta da cozinha e ficou observando ela mexer na panela.

-"fala omma" é o caralho- ela respondeu olhando para jimin, que se encolheu.

Com a distração ela acabou derrubando o cigarro dentro da panela. - porra.

Ela xingou, olhando para dentro da panela.

- Omma, não precisava fazer o café para mim - ele disse puxando as mangas da blusa- eu marquei de comer na casa do mark.

Ele mentiu, não tinha marcado nada. Não que precisasse, ele era como um filho para os pais do melhor amigo.

-Isso não é para você- ela disse- AMOR, SEU OMELETE VAI TER UM GOSTINHO DIFERENTE - disse olhando para oq havia dentro da panela, com nojo.

Em poucos segundos o homem estava parado, atrás de jimin.

Ele passou a mão na cintura do menor, que levou um susto e se afastou bruscamente.

-Eu vou para casa do mark e depois vou Para escola- avisou e saiu correndo pelo corredor.

O pequeno se trancou em seu quarto e começou a se arrumar.

* * *

Mark já estava pronto para a escola, só estava esperando o melhor amigo, iriam tomar café juntos e depois pegariam o ônibus até a escola.

Escutou o barulho da campainha e foi correndo atender. Quando ele abriu a porta, pulou em cima do amigo que quase caiu no chão.

-oii, minie- mark disse com o maior sorriso no rosto. Ele só sorria daquele jeito para jimin e seus pais.

-Quanta animação -Jimin retribuiu o sorriso- Eu estou morrendo de fome.

-vem - mark o puxou, pelo pulso, para dentro de sua casa, o guiando até a cozinha.

Quando adentraram a cozinha, viram a mãe de mark fazendo sanduíches na chapa.

- Oii, omma - Jimin chamou a mãe de mark Assim, pois já era costume.

-Oii, bb - ela passou por eles dando um beijo na testa dos dois - eu estou atrasada, a noite nos vemos.

Ela disse e saiu, apressada, pela porta da cozinha.

Eles riram baixinho e foram comer.

Enquanto comiam, ele conversavam sobre várias coisas e acabaram perdendo a hora.

Mark olhou com os olhos arregalados para o relógio e saiu da cozinha, praticamente voando, para pegar suas coisas.

Jimin o acompanhou, mas do mesmo jeito acabaram se atrasando para pegar a pirua escolar .

Eles correram o máximo que conseguiram, porém o motorista se recusou a parar o veículo para que os garotos subissem.

No final, todos que estavam dentro da pirua, riram da cara deles.

Mark bufou, bravo e jimin deu risada da irritação do amigo.

-Venha, markie - ele passou o braço pelos ombros do amigo- vamos andando

Mark não sabia como jimin conseguia manter a calma.

Ele era muito sensível. Até mesmo uma coisa boba, como perder o ônibus o deixava, extremamente, bravo e as vezes até sentia vontade de chorar.

Depois de um tempo andando, eles chegaram na frente da escola. Os dois olharam, entediados, para a escola, sabendo que tudo iria começar de novo.

- preparado ??-mark perguntou sem tirar os olhos daquele formigueiro de pessoas a sua frente.

-Sempre -Jimin respondeu

Os amigos entraram na escola, normalmente. Conseguiram chegar até seus armários sem nenhuma brincadeira de mal gosto.

Por sorte, seus armários ficavam um ao lado do outro.

Os garotos estavam começando a estranhar, fazia uns 5 minutos que eles estavam dentro da escola e ninguém havia mexido com eles.

Achando que já estavam livres, os meninos começaram a se dirigir a sala, mas foram parados pelo grupinho que eles mais odiavam...Os jogadores.

-Olha pessoal, o bebezão resolveu pintar o cabelo de rosa. - disse Jr, um dos jogadores, e os amigos riram- parece que colocou a cabeça em uma máquina de algodão doce.

Os meninos riram novamente e mark ficou mais irritado do que já estava.

- Deixe ele em paz - disse olhando para Jr, o qual desfez imediatamente o sorriso que possuía em seu rosto.

- Oq você disse?- perguntou como se não tivesse entendido.

- Tá com muita cera no ouvido??- mark disse e até mesmo os amigos de Jr, riram- eu mandei deixar ele em paz.

- se não, você vai fazer oq?- Jr atiçou.

Mark estava preparado para dar um chute no mesmo, bem ali no meio da escola, mas o capitão do time se pronunciou.

- Chega- falou autoritário - não quero ninguém fora do time, pq brigou com Alguém.

-Concordo, se você for para a diretoria logo no primeiro dia...a coisa vai ficar feia- falou o vice capitão.

Os dois meninos só ficaram encarando Jr recuar, enquanto todos iam se afastando.

Todos amavam o capitão e o vice capitão do time de futebol da escola, afinal, eles eram lindos...

Wang Jackson, o capitão. Tão lindo e musculoso que parece que foi esculpido pelos deuses, pq senhor, como é GATO.

Jeon jungkook, o vice capitão. Maravilhoso e charmoso, pelo amor de Deus ele é, simplismente, LINDO.

Mark e jimin foram para suas salas e tiveram suas aulas.

Os dois meninos eram do tipo que responde as professoras e não liga para oq ela diz, porém eles prestam atenção nas aulas e suas notas são muito boas. São os excluídos e zoados da escola, sem nenhuma popularidade.

Já Jackson e jungkook, são os badboy ' s, São os que tiram sarro da professora, mas na hora da prova as professoras que tiram sarro deles.

As famílias de kookie e jack são sócias e estão querendo chamar outra empresa para se juntar a deles.

No meio da aula de inglês, jackson cutucou jungkook, que estava a sua frente.

-Kookie, hoje eu escutei meu pai falando que nossas famílias vão a um jantar de negócios, para se juntarem com outra empresa. - ele susurrou para o amigo.

-Ah...- ele se lembrou do aviso que sua mãe tinha dado - minha omma falou que éramos para estar prontos as 8, pois seus pais e eles vão para minha casa. - respondeu no mesmo tom de voz.

Jackson riu baixo e falou.

- Se não fosse eu, estaríamos ferrados.

Eles riram baixo e depois voltaram a "prestar atenção" na aula.

* * *

Depois que as aulas acabaram jimin foi direto para casa de mark com o mesmo.

Ao entrar em sua própria casa, mark viu sua mãe sair correndo pela casa com um roupão em seu corpo.

- OMMA!!- mark gritou tampando os olhos, com a mão.

Jimin apenas riu da reação do amigo.

-Ya mark, eu estou de roupão, pare de drama- sua mãe disse com um sorriso de lado.

Mark destampou os olhos e ficou curioso para saber oq a mãe estava fazendo de roupão na sala.

- omma, oq a senhora está procurando??- ele deixou a mochila no chão e o amigo fez o mesmo.

-Procurando meu vestido vermelho- ela disse andando rápido para a lavanderia- VOCÊ VIU ELE?

Ela gritou, já que estava longe.

- NÃO- ele gritou de volta.

- Aish, mark - Jimin foi até a lavanderia, sendo seguido pelo amigo.

Quando ele chegou lá chamou a "sua" omma e os levou até o quarto da mesma.

-Da última vez que você usou, foi quando teve seu jantar de casamento ano passado.- eles entraram no closet da mãe deles.

O lugar era como um quarto dentro de um quarto, era repleto de roupas luxuosas, casuais e todos os tipos que você pode imaginar.

- posso saber que evento é tão importante para que você use seu vestido vermelho ??- jimin perguntou, vasculhando as roupas da mulher.

-Ah,sim...- ela deu um sorriso e foi iniciar a fala, mas logo em seguida arregalou os olhos - Meu Deus do céu!!!!

Mark ficou encarando a mãe, de maneira curiosa e jimin continuava a procurar o vestido.

- Vão se trocar!!- a mulher mandou - teremos um jantar de negócios e vocês vão junto, pois os filhos deles também vão e vocês tem que ir, pq eles vão e vocês tem que...

- Wow - o pai de mark falou entrando no Quarto - calma aí, até eu que cheguei agora, fiquei confuso.

-ACHEI!!- jimin gritou, chamando a atenção dos três.

Eles riram e do nada a mãe deles ficou em alerta, novamente.

- Vão, vão, vão !! Vai se arrumar.

Os dois sairam do quarto, rindo e foram se arrumar.

Iriam fazer 6 anos que mark e jimin eram amigos e a essa altura, jimin já possuía um quarto onde tinha suas melhores roupas e coisas de importância. Ele deixava lá, pois sua mãe e seu padrasto não conseguiriam pegar.

Cada um foi para se quarto se arrumar.

Ao entrar no quarto, jimin pegou seu celular e ligou para sua casa.

Da primeira vez ninguém atendeu, mas quando ele ligou pela segunda vez o telefone tocou apenas 4 vezes, antes do seu padrasto atendesse

**Ligação iniciada**

-Fala, inferno- ele atendeu raivoso.

-O...oi - Falou com receio

-Ah...oii jimin - obviamente, jimin não estava vendo o rosto do outro, porém sua que ele estava sorrindo.

-E...eu só estou ligando para avisar que...eu vou dormir no mark hoje.

- De novo?? Você dorme aí quase todos os dias - ele reclamou.

" Até parece um padrasto bom e preocupado comigo "

- Como se vocês sentissem minha falta- falou baixo, esperando que o outro não escutasse.

- Mas eu sinto...-jimin respirou fundo, lembrando do que aquele cara já havia feito. - Eu sinto saudades de você chorando e falando para eu parar, sinto saudades de tocar no seu corpo e te escutar gritar de dor quando eu te possuo.

Sentiu uma lágrimas escorrer por seu rosto ao lembrar daquela sensação terrível e logo desligou o telefone.  O pequeno sofria isso desde que tinha 14 anos .

A pior parte do dia era voltar para casa. Por esse motivo ele começou a dormir mais na casa do amigo.

O único que sabia disso era mark, nem mesmo sua mãe e nem os pais de mark sabiam.

Mark insistiu para que contassem para a polícia, o menor não queria contar, se sentia sujo e errado e quando mark conseguiu finalmente o convencer...gab-dong ( seu padrasto) acabou descobrindo e jimin levou uma surra.

A porta foi aberta e mark adentrou o quarto, vendo o amigo fungar e limpar seu rosto com a manga de sua blusa.

- Você falou com ele, não falou??- jimin se entregou ao choro, enquanto mark o abraçava. - venha morar aqui

Disse passando a mão nos cabelos rosados do amigo.

-Eu...eu vou passar um tempo aqui- disse se soltando do Abraço que o envolvia.-vamos, temos que ir a um jantar

Falou dando um sorriso fraco e saindo do Quarto.

Os pais de mark apenas sabiam que o menina fora agredido, mas jimin disse que não queria o denunciar e esperava que os dois respeitassem a sua escolha e foi oq fizeram.

O caminho até o local, onde seria o jantar, foi rápido e a essa altura eles já estavam em frente a porta, esperando que ela fosse aberta.

A porta rangeu e logo apareceu uma pessoas por trás dela que, obviamente, abriu a porta.

Mark e jimin arregalaram os olhos e quiseram sair correndo.

Quem estava parado na porta era ninguém mais, ninguém menos que Jackson.

- Eles já chegaram?- uma voz de longe perguntou e logo outra pessoa apareceu. jungkook- boa noite- disse ao ver os convidados na porta.

- Boa noite- A mãe dele disse com um lindo sorriso e eles se cumprimentaram.

- Muito prazer- o pai deles deu um aperto De mão nos dois.

- Nossos pais estão lá dentro- o jeon disse- por favor, entrem.

Os dois entraram, deixando os filhos para trás.

Os dois ainda permaneciam fora da casa e os outros dois estavam os encarando.

-boa noite- jimin disse quase em um susurro

- e aí, tudo bem?? Já vamos entrar e...- mark disse rapidamente e tentou passar, junto com jimin, mas não funcionou já que jackson bloqueou a passagem.

-Oq vocês fazem aqui??- perguntou realmente confuso.

Nenhum dos dois, fazia idéia de que mark era filho dos donos da empresa Tuan.

Claro que já haviam escutado o nome dele na chamada, mas pensou em ser conhceidencia.

Mark nunca ia em eventos e nem em jantares com seus pais, mas não sabendo o motivo, ele quis ir nesse.

- Eu estou aqui para declarar meu eterno Amor por você- mark disse, fazendo com que jimin desse uma pequena risada e Jungkook revirar os olhos, já jackson, bufou- estou acompanhando meus pais.

Os dois continuaram os encarando e jimin ficou irritado por, ainda, estar fora da casa.

- você vai nos deixar entrar ou vamos ficar parados aqui a noite toda?

Eles não responderam nada, apenas foram para o lado, dando passagem para os menores que passaram apressados.

Mark e jimin cumprimentaram os pais de Jackson e depois os de jungkook.

- O jantar ainda não está pronto, vocês podem ficar na sala ou na biblioteca. - a mãe de jungkook disse e os quatro meninos concordaram, indo para sala.

Um silêncio desconfortável, predominava a sala de estar, todos olhavam para qualquer coisa como se fosse muito interessante.

Jackson estava irritado com aquele silêncio, ele não conseguia ficar muito tempo sem falar.

-Então...pq nunca nos falou que você é um Tuan?- mark se surpreendeu, não esperava que ele fosse puxar assunto, mesmo que fosse um bem bosta.

-Primeiro: você não é do mesmo ano que eu, Segundo: não somos amigos para que eu te conte coisas e terceiro: não faria diferença.

- só fiz uma pergunta- Jack

-E eu só respondi a pergunta.

- Nossa, você é bem grosso -Jungkook falou baixo, porém mark escutou.

-E vocês são bem babacas...- falou encarando os dois que ficaram quietos- Pq estamos conversando mesmo ??

O silêncio voltou a dominar o local e como sempre, jackson tentou descontrair.

- Vocês são do segundo ano, certo ?

Mark murmurou um " ele nunca vai parar de falar" e jimin apenas concordou, respondendo a pergunta de Jackson.

-Pq você é tão grosso?- Jackson perguntou e mark respondeu com outra grosseria.

Eles começaram a bater boca. Kook olhava A situação rindo e jimin dava se ombros.

Um toque de celular interrompe a " discussão" e todos olham curiosos para jimin.

ao olhar para o número na tela do celular ele pediu licença e foi até outro lugar para atender.

Antes de sair, mark perguntou se queria que ele fosse junto e jimin apenas disse que estava tudo bem.

-que intrometido - Jackson iniciou outra discussão.

Jimin riu e foi para outro local.

Ele abriu a porta e entrou na biblioteca, era enorme e realmente linda. Ele pensou que se tivesse tantos livros assim, seria a pessoa mais feliz do universo.

Atendeu o celular e esperou que fosse quem ele chamou

-omma??

-Errou, tenta de novo- aquela voz o dava arrepios e não dos bons.

-oq você quer??- seu tom de voz era receoso e amedrontado.

-Quero que você volte para casa- Falou autoritário- Já faz 8 meses que eu não te toco. - falou baixinho, para que a mãe dele não escutasse

O menor engoliu seco, só de pensar que se voltasse para casa aquele nojento o tocaria, o enjoava.

-E...eu vou ficar na casa do mark, por um tempo- assim que ele falou, ouviu um barulho de algo sendo quebrado e um rosnado de raiva.

- Não vai!! Eu irei te buscar, hoje mesmo.

-Deixa o menino- jimin escutou a voz de sua mãe e se alegrou- ele não irá fazer diferença aqui mesmo.

Escutar aquilo fez com que o garoto ficasse pior ainda.

- Jimin...você não tem Saudades? Admita você adorava quando eu te tocava, adorava gritar enquanto eu te apertava até ficarem marcas em você.

-Você é nojento- lágrimas já escorriam pelo rosto do menor.

Ele não chorava tanto quanto mark, mas Quando o assunto é seu padrasto a coisa fica feia.

- Me chame assim de novo e quando você voltar eu uso o cinto com você.-Disse irritado- você não quer marcas nas suas lindas perninhas, quer!?

Um soluço que estava guardado no fundo da garganta, escapou.

-E...eu...eu só...

- Chora para mim, é tão bom escutar seu desespero- falou maldoso.

- Eu vou desligar

-Desligue, mas quando eu te ver de novo você não escapa de uma boa surra.

Jimin desligou o celular e chorou baixinho.

"Cadê o mark??" Se perguntou, ele só queria abraçar alguém, qualquer um.

-jimin, minha mãe mandou te chamar para Jan...

Jeon parou de falar, no momento que jimin virou, revelando seu rostinho vermelho e inchado.

- Onde o mark está ??

- acho que já foi para a sala de jantar...

Ele não poderia chegar no meio de todos naquele estado.

- Tá...eu já vou, só preciso de um tempo. - disse se sentado eu um dos sofás que tinha lá. Pensou que jungkook já tinha ido embora e se permitiu chorar, odiava ser fraco, mas ele não aguentava mais, a única coisa que passava por sua cabeça era " Se meu pai estivesse aqui, tudo seria diferente"

Jimin sentiu o sofá afundar ao seu lado e olhou de canto de olho, vendo jungkook com o olhar baixo.

Kook podia zoar com nerds e algumas meninas da escola, ele podia responder professores e não dizer nada quando os amigos falavam de jimin e mark, mas ele não era tão frio assim. Era notável que algo tinha acontecido com o mais novo, mas não iria preciona- lo para falar.

- Quer conversar ?- perguntou sem olhar para ele.

Ele respirou fundo, ainda chorando, e negou.

Jeon não sabia, muito bem, oq fazer. Não Era bom em consolar as pessoas.

Acabou por passar o braço pelo ombro do outro o puxando para um abraço, que foi retribuído.

Jimin tinha as mãozinhas apoiadas no peito do mais velho, enquanto o outro mexia em seu cabelo. Ele não ligou se jungkook o zoar ia no dia seguinte, apenas aproveitou o Abraço, no qual precisava.

* * *

Depois de um tempo discutindo, mark acabou por ignorar jackson, que não tinha parado de falar.

Mark estava começando a ficar preocupado com o amigo que ainda não tinha voltado.

Alguns minutos depois a sra. Jeon, falou que o jantar estava servido.

Os três se levantaram e iam sair da sala.

- Eu vou procurar o jimin -Mark disse, mas jackson o segurou pelo pulso o impedindo de sair da sala.

-kookie, procure o amigo dele- Jackson - por favor.

Jungkook saiu e foi fazer oq o amigo havia Pedido.

- Oq você quer??- mark estava extremamente irritado com jackson.

- Eu quero saber o pq de você estar me tratando tão mal.

Mark bufou e puxou seu pulso o soltando da mão do mais alto.

- eu não te devo satisfações- respondeu e Jackson ficou ainda mais bravo.

Ele foi se aproximando de mark, que foi dando passos para trás, até ficar contra a parede.

Wang apoiou um braço na parede ao lado da cabeça de mark.

Os dos estavam extremamente perto.

O coração de mark batia muito rápido, pela aproximação repentina. Jackson curtia a adrenalina e o rosto surpreso do menor.

Ele era intimidador quando queria e sabia de tal fato.

-Responda. - ele estava tão perto que a ponta de seus narizes se encontraram. Percebendo que mark não responderia nada se ele continuasse tão próximo, se afastou.

O de cabelos castanhos soltou o ar que nem sabia que estava prendendo.

- vai falar?

- quer mesmo saber o pq?! Pq você é um babaca. - falou simpliamente.

- Eu?!- ele realmente estava surpreso- é isso que da fazer coisas para quem não se importa. As vezes não sabem reconhecer.

Mark o olhou incrédulo.

- Oq você já fez por mim??- dessa vez ele que se aproximou bruscamente de Jackson o surpreendendo.- seus amigos vivem me zoando e zoando jimin. Nossa vida na escola é praticamente um pesadelo por causa de vocês. Então não, eu realmente não sei reconhecer oq você fez, mas devo agradecer, não é mesmo, capitão ?!

Que audácia desse garoto por falar assim comigo, jackson pensou.

- você acha que o rostinho bonito de vocês estariam inteiros se não fosse por mim e por jungkook?! Não, não estariam. Eu perdi a conta de quantas vezes eu disse para que eles não batessem em vocês, mas já que Você não reconhece eu vou deixar que eles façam oq quiserem.

- Eu sei me defender sozinho - falou e Jackson riu do menor na cara dura

- você só conseguiu soltar seu pulso pq eu deixei.

Ele pegou novamente no pulso do menor, que repitiu o ato, tentando se soltar e dessa vez, fracassando.

- Idiota- murmurou- Wang, eu te...

- Ah, vai fazer aquele discurso- mark o olhou sem entender- eu odeio como fala comigo e como corta o cabelo, odeio como dirigi o meu carro e seu desmazelo, odeio suas enormes botas de combate e como lê minha mente, eu odeio tanto isso em você que até me sinto doente, odeio como você está sempre certo e odeio quando você mente, odeio quando me faz rir muito ainda mais quando me faz chorar, odeio quando não está por perto e o fato de não me ligar, Mas eu odeio principalmente não conseguir te odiar, nem um pouco, nem mesmo por um segundo, nem mesmo só por te odiar.

Jackson soltou o braço e sorriu quando o menor saiu da sala bufando e murmurando

-Você estragou a melhor fala de um dos meus filmes preferidos.

Mark sabia que aquela seria uma longa noite.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...