História Half human, Half demon - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), HyunA
Personagens HyunA, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Namjin
Exibições 34
Palavras 3.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi Oi!! Aqui estou eu com uma nova fic. Tenho muitas ideias para esta fic e vou me esforçar ao máximo. O único problema é que estou postando outra fic ao mesmo tempo desta e posso nem sempre conseguir postar rápido. Mas vou tentar!! Bom, vou-me deixar de conversas. Espero que gostem do capítulo. Nos vemos nas notas finais.

Capítulo 1 - Ele...


Fanfic / Fanfiction Half human, Half demon - Capítulo 1 - Ele...

♥♥♥ Vanessa Pov ♥♥♥ 

 

Acordei sentindo minha cabeça doer. Minha irmã teve a infeliz ideia de me levar para um bar a noite passada e acabámos as duas podres de bêbedas. Normalmente eu não saía a uma sexta  feira à noite. Para dizer a verdade, eram raras as vezes que eu saía para beber mas ontem o ambiente ficou um pouco tenso depois da discussão com minha mãe e minha irmã era a única aqui em casa que sabia o quão aquelas discussões me magoavam. 

Ainda me lembro de todas as palavras que minha mãe falou.  

FLASH BACK ON  

Cheguei a casa depois de mais uma aula de piano. Parecendo que não, aquelas aulas me cansavam imenso até porque eu ficava praticando todo o dia antes da aula pois tinha tempo para isso visto que já havia terminado a escola.  

-Chegou tarde- minha mãe apareceu na sala limpando suas mãos num pano- Eu e sua irmã já jantámos.  

-Não faz mal, eu faço algo rápido para mim- sorri levemente. Ia para o meu quarto quando minha mãe me interrompe. 

-Precisamos de falar, Vanessa- ela falou seriamente. Odiava quando ela vinha com estas coisas.  

-Ok- concordei e fui com ela até ao sofá onde nos sentámos.  

-Eu já era para ter tido esta conversa com você- suspirou.  

-Fale- incentivei.  

-Vanessa, você já está á meses em casa- ela falou como se aquilo lhe cansasse- Você passa os dias fechada em seu quarto tocando piano e depois vai para suas aulas e volta tarde. Eu estou ficando saturada disto.  

-Porquê? Você sempre me disse para seguir meus sonhos, eu preciso de praticar o fazer. 

-Eu sei- suspirou novamente e esfregou as mãos nas pernas- Eu só acho que já está na hora de você ajudar um pouco aqui em casa, entende?  

-Como assim? Eu ajudo no que posso. Faço o jantar, almoço, limpo a casa. O que quer mais?- perguntei seriamente.  

-Oiça, nós viemos para aqui por sua causa. Eu e sua irmã tínhamos nossas vida, e ficámos sem elas por si. Nós nos mudámos para Seul por você e vamos admitir que nossa vida piorou desde então. 

-Eu não estou a perceber onde quer chegar- comecei a ficar aborrecida com a conversa. 

-Você tem 20 anos, já está na hora de arranjar um emprego. 

-Eu não posso- falei firmemente- Preciso de treinar.  

-Você pode e você vai!- minha mãe elevou o tom de voz- Nossa situação financeira ficou muito pior desde que viemos para aqui, por isso o mínimo que você tem a fazer é ir trabalhar.   

-Eu não vou- falei friamente. Havia uma razão que me fazia não querer ir trabalhar. Quando tinha 16 anos eu decidi ir trabalhar no verão para ajudar minha mãe, mas numa noite eu estava saindo de meu local de trabalho e já era muito tarde. Acabei encontrando uns rapazes que...que me fizeram muito mal. Desde esse dia eu tenho medo de sair sozinha. Hoseok era quem me levava sempre. Hoseok era meu melhor amigo na altura, hoje em dia é meu namorado. Se não fosse ele eu ainda estava no fundo do poço, completamente perdida na escuridão da depressão. 

-Vanessa...-minha mãe me olhou irritada. 

-Você se esqueceu do que aconteceu da última vez que fui trabalhar?-perguntei sentindo meu olhos marejarem. 

-Você não vai ser violada toda a vez que sair de casa, não seja ridícula!- minha mãe falou me magoando. 

-Mãe...-ouvi a voz de Melanie. A mesma veio até nós.  

-Mãe nada!- minha mãe falou irritada. A mesma se levantou- Você vai procurar um emprego amanhã e o assunto fica encerrado- ela virou costas e subiu as escadas indo para o seu quarto. Suspirei e baixei a cabeça.  

-Hey, não fique assim- Melanie sentou-se ao meu lado e me abraçou- Está tudo bem. 

-Não, não está- afastei-me- Ela quer que eu seja como você. Você já é independente, já trabalha.  

-Mas ainda vivo aqui- ela riu. Sorri levemente- Não sou tão independente assim.  

-Porquê que ela sempre acaba me magoando?-perguntei tristemente.  

-Você sabe que a mãe fala besteira quando fica irritada, ela não pensa- Melanie tirou meus cabelos do rosto.  

-Ela pode falar o que quiser, nós temos de ficar caladas, como sempre- suspirei.  

FLASH BACK OFF 

Como sempre minha mãe dizia tudo o que quisesse sem nunca pensar nas consequências de suas palavas. O mais engraçado é que ela sempre vinha pedir desculpa, mas eu já estava ficando cansada de aceitar suas desculpas.  

Suspirei.  

Olhei as horas e faltava pouco para as 9. Levantei-me e fui até ao banheiro de meu quarto e tomei um banho demorado. Quando terminei fui me vestir. Assim que estava preparada saí do quarto e fui até ao quarto de Melanie. Bati na porta.  

-Entre!!-ouvi ela gritar. Abri a porta e vi a mesma ainda deitada. Saltei para cima dela- Sua gorda, saía daqui!- falou enquanto ria.  

-Eu não sou gorda tá? Gorda é você- sentei-me na ponta da cama. 

-Eu só sou mais constituída do que você- Melanie sentou-se e esfregou os olhos. Eu e Melanie eramos bastante diferentes. Eu era loira com cabelos ondulados, pele clara, olhos e pestanas grandes e escuros e meus lábios eram carnudos e rosados. Meu corpo era magro mas com curvas. Não era muito alta mas também não me importava. Já minha irmã era quase o oposto de mim. A mesma tinha cabelos pretos lisos, sua pele era mais morena que a minha, seus olhos e pestanas eram iguais aos meus e depois tinha os lábios ligeiramente mais finos. Seu corpo era mais alto e também mais composto, suas pernas eram naturalmente grossas mas elegantes tal como o resto do corpo. Por um lado gostava do facto de sermos diferentes, por outro isso ás vezes levava as pessoas a desconfiarem se eramos realmente irmãs.  

-Eu estava brincando- ri. Melanie sorriu levemente. 

-O que vai fazer?- perguntou olhando para minha roupa. Retorci o nariz. 

-Procurar trabalho- lembrei-me que tinha de telefonar a Hoseok para ir comigo- Só tenho de ligar a Hoseok- peguei meu celular e liguei para o mesmo. 

-Você não vive sem ele- Melanie riu. Hoseok atendeu. 

-Bom dia- falou animado.  

-Bom dia, amor. Tenho uma proposta maravilhosa para lhe fazer- falei.  

-Hm...estou ouvindo- riu.  

-Que tal você vir aqui...- fiz suspense. 

-Fazer o quê?- ouvi sua gargalhada- Sua irmã e sua mãe saíram?  

-Não. Eu queria que você fosse comigo procurar trabalho.  

-Você quer ir trabalhar?-perguntou mais sério. 

-Minha mãe me obrigou- falei revirando os olhos.  

-Tá, eu vou aí buscar você, nos vemos daqui a pouco. 

-Oki, obrigada. Te amo. 

-Também amo você, doce- Hoseok desligou.  

-Vocês deviam casar- minha irmã falou.  

-Não me parece- falei seriamente. Melanie ergueu uma sobrancelha. 

-Porque não? 

-Ainda tenho apenas 20 anos, é muito cedo para casar- guardei meu celular no bolso.  

-Mas você não gostaria de casar com Hoseok?-perguntou seriamente. Deitei-me de barriga para baixo ao seu lado.  

-Eu não sei- falei sinceramente.  

-Como assim não sabe? Vocês namoram á 4 anos.  

-Por isso mesmo, eu amo bastante Hoseok mas acho que nossa relação já não é a mesma.  

-Eu não estou entendendo você, pensei que fossem felizes, você parece feliz quando está com ele.  

-Eu sou feliz com ele, nós somos felizes- suspirei- Mas sei lá, as vezes sinto mais que somos como amigos entende? Nossa relação já passou a fase da paixão, aliás a paixão demorou pouco tempo. Ás vezes quando estamos juntos não acontece nada, ficamos apenas agarrados no sofá assistindo Tv  e nem falamos.  

-Ah!!- Melanie riu- Vocês estão com dificuldades na atividade sexual- riu novamente. Revirei os olhos- Minha maninha está querendo mais- gargalhou.  

-Detesto admitir- suspirei- Mas é verdade.  

-Porquê que você não fala com ele sobre isso?- ela perguntou.  

-Eu não sei, tenho medo de o magoar. Hoseok sempre teve calma comigo por causa daquilo que aconteceu, ele tenta sempre não abusar. Ao inicio isso me encantou porque ele cuidava de mim, mas agora...- suspirei- nem sei.  

-Eu percebo, você precisa de adrenalina, de sentir o desejo, a paixão e tudo mais.  

-Yoongi satisfaz suas necessidades?-perguntei um pouco tímida.  

-Eu nem acredito que estamos falando sobre isto, mas sim, ele satisfaz- Malanie riu.  

Continuámos ali falando até Hoseok chegar. Fui com ele até um café tomar o pequeno almoço e logo começámos a procurar um trabalho. Andávamos por Seul de carro á procura de algo mas não encontrava nada.  

-Será que devíamos ir no centro comercial?-Hoseok perguntou. 

-Não sei, o centro é muito longe- fiz bico.  

-Havemos de encontrar algo- Hoseok suspirou pesado. Encarei-o. Algo se passava. 

-O que se passa?-perguntei. 

-Não acho boa ideia isto de ir trabalhar- Hoseok falou seriamente. 

-Você acha que eu acho?-suspirei- Eu só vou trabalhar porque minha mãe quer, nada mais.  

Virei-me para a janela e vi um papel a dizer "precisa-se empregada" na vitrine de uma boutique. 

-Encontrei!- quase gritei. Hoseok estacionou o carro mesmo em frente á boutique.  

Saímos do carro e fomos diretos para a boutique. Assim que entrei na loja senti um aroma maravilhoso. A boutique era em tons de rosa e dourado. As roupas estavam organizadas na perfeição até dava receio de tocar.  

Um rapaz, muito bonito por sinal, nos viu e veio ter connosco todo sorridente. 

-Bom dia, posso ajudar em alguma coisa?-perguntou educadamente.  

-Nós vimos o papel na vitrine e...-fui interrompida. 

-Ah, vieram por causa do emprego?- sorriu ainda mais. Assenti- Eu sou o dono na boutique. Jin- estendeu a mão. Apertei e sorri levemente. 

-Prazer, sou a Vanessa.  

-Vamos precisar de um rostinho como o seu, que docinho- apertou minha bochecha. Corei surpresa com o seu ato- Bom, vamos lá dentro? Precisamos de falar um pouco antes de a contratar.  

-Eu também vou- Hoseok falou seriamente. Jin o olhou de alto a baixo e sorriu.  

-Claro que sim- concordou.  

Fomos até seu escritório que ficava atrás do balcão. Jin me apresentou alguma papelada e me fez algumas perguntas. Tentei parecer profissional mesmo estando um pouco nervosa. 

Quando terminámos saímos do escritório. Jin ainda não tinha falado se estava contratada ou não e isso estava me deixando ansiosa. 

-Bom, preciso que segunda esteja aqui ás 8:30. Abrimos ás 09:00. Não se atrase nunca, entendeu?- Jin perguntou seriamente.  

-Isso quer dizer que o emprego é meu?-perguntei me controlando para não sorrir.  

-Não, eu estava falando para seu amigo que é muito bonito- Jin falou e logo riu- Claro que estava falando consigo. 

-Muito obrigada, Jin. Cá estarei na segunda.  

-Não me desiluda- sorriu. 

-Não o farei, senhor- sorri entusiasmada. 

-É melhor irmos andando- Hosoek falou.  

-Sim. Mais uma vez muito obrigada- estendi a mão e Jin  a apertou.  

-Até segunda- sorriu.  

-Até- falei me afastando e saindo da boutique com Hoseok. 

-Ele é muito estranho- ele falou assim que entrámos no carro.  

-Eu achei muito simpático. Acho que vai ser divertido trabalhar ali. 

Assim que chegámos na minha casa senti o cheiro a comida. Minha mãe devia estar fazendo o almoço. Vi Melanie e Yoongi sentados num sofá.  

-Tenho boas notícias- falei.  

-Encontrou trabalho?-Yoongi perguntou. 

-Como é que sabe?-perguntei desconfiada.  

-Sua irmã contou-me que você ia á procura de emprego, calculei que a boa notícia seria relacionado a isso. 

-Tá- suspirei- Eu arranjei um emprego sim- sorri levemente.  

-Parabéns, amor- minha irmã levantou-se e me abraçou. 

-Obrigada.  

-Você devia contar á mãe- Melanie falou assim que se voltou a sentar. 

-Não me apetece muito sinceramente- falei seriamente.  

-A mãe vai querer saber- Melanie falou. 

-Saber o quê?- ouvi a voz de minha mãe. Virei-me e vi a mesma.  

-Arranjei um emprego. Começo segunda- falei sem grande emoção. Ela sorriu abertamente.  

-Ótimo, agora esforce-se para o manter. 

-Você já devia saber que eu me esforço em tudo o que faço- falei friamente. 

-Não poderia ser de outra maneira- ela virou costas e voltou para a cozinha- O almoço está quase pronto, alguém pode vir colocar as coisas na mesa?-gritou. Bufei.  

-Nós vamos- Yoongi levantou-se e puxou Hoseok. Sorri.  

 

♥♥♥  

 

Estava me vestindo para meu primeiro dia de trabalho. Estava tão nervosa. Ouvi alguém bater na porta.  

-Sim?- falei. 

-Posso?- Melanie perguntou. 

-Claro- respondi acabando de me vestir. Olhei para meu cabelo e bufei. O que é que eu faço com isto? 

-Precisa de ajuda?-ela perguntou.  

-Não sei- virei-me para ela- Como você acha que devia colocar o cabelo? 

-Convém amarrar- ela aproximou-se e virou-me logo pegando em meu cabelo- Me dê um elástico- peguei um da mesinha. Melanie puxou meu cabelo para cima e o prendeu num rabo de cavalo meio messy. Ela puxou algumas mechas para fora- Assim fica muito fofo, bonito e não parece demasiado formal. Enfim, da-lhe um ar jovem- sorriu.  

-Obrigada- virei-me de frente para ela e sorri. 

-Não agradeça.  

Coloquei um pouco de maquilhagem e perfume. Ok, acho que estava pronta.  

-Já estou- sorri nervosa. 

-Vai correr tudo bem- Melanie me abraçou- Já comeu?- perguntou.  

-Não. 

-Ótimo, então vamos as duas- ela me puxou. Fui com ela e tomámos o pequeno almoço. Depois fui lavar os dentes. Melanie insistiu em levar-me para o trabalho antes de ir para o seu.  

Quando chegámos na boutique. Suspirei.  

-Boa sorte- Melanie falou. 

-Ai, meu deus- suspirei e tentei controlar minha respiração- Ok, estou pronta.  

-Claro que está! Mas, vá agora levante esse rabo do meu carro e vá trabalhar- ela riu assim que terminou de falar. Despedi-me dela e logo saí do carro. Acenei vendo minha irmã arrancar. 

Entrei na boutique e vi que Jin já estava arrumando algumas coisas.  

-Bom dia- falei sorrindo.  

-Uau, até veio mais cedo- Jin riu. 

-O  que é que tenho de fazer?-perguntei entusiasmada por começar. 

-Comece por abastecer ali os acessórios- falou enquanto colocava algumas roupas nas prateiras. Fiz o que ele pediu.  

Eram nove horas quando a boutique abre. Felizmente ainda era cedo para alguém aparecer. Jin me ensinou a mexer na caixa e foi para seu escritório me deixando responsável pela loja. Penso que ele estava me pondo á prova.  

Passaram umas horas e finalmente minha primeira cliente entrou. Falei "Bom dia". A senhora andava pela loja vendo as peças de roupa. Fui até ela. 

-Precisa de ajuda?-perguntei de forma simpática e sorridente.  

-Não, muito obrigada- a senhora sorriu. Assenti e voltei para a bancada. A senhora acabou por não levar nada. Típico cliente que só entra para ver. 

Depois da hora de almoço o local encheu. Jin teve de me ajudar pois eu não conseguia atender todos de uma vez. Acho que estávamos fazendo um bom trabalho de equipa.  

Quando terminei de vender umas peças a uma senhora, Jin veio até mim e pediu-me para atender um cliente que estava mais afastado mexendo nos acessórios. Fui até ele um pouco ofegante pois ainda não tinha parado nem um pouco. 

-Bom dia- engoli em seco e suspirei- Precisa de ajuda?- O cliente virou-se. O mesmo encontrava-se de óculos de sol. Nossa como ele era bonito. Seus cabelos escuros eram de meter inveja. 

-Desculpe?-perguntou de forma intimidadora.  

-Eu perguntei se precisava de ajuda- falei firmemente.  

-Ah...-ele tirou os óculos e me olhou intensamente. Meu coração acelerou. Seu olhar era tão poderoso que parecia desafiar meu interior- Você pode ajudar- sorriu de forma atraente. Senti-me corar.  

-Estou ao seu dispor- tentei parecer profissional. 

-Hm...eu vinha comprar um colar para minha namorada, mas estou indeciso- ele continuava me fitando- Ela até é parecida consigo, você podia experimentar para eu ver. 

-Eu não sei se estou autorizada a utilizar os produtos-falei um pouco receosa.  

-Claro que está, eu sou o cliente e sua função é me ajudar- falou de forma intimidadora. Assenti e suspirei. Ele me entregou o primeiro colar e eu o experimentei.  

-Hm...- me olhou com atenção. Seus olhos desceram mais do que deviam. Senti-me incomodada.  

-Você está mesmo aqui para comprar um colar para a sua namorada?-perguntei seriamente tirando o colar de meu pescoço. Ele sorriu. 

-Obviamente- falou divertido.  

-Tá...- ele me deu outro colar e eu o experimentei.  

-Vanessa, o que é que está a fazer?- ouvi Jin atrás de mim. Virei-me- Você não pode usar isso- falou seriamente e depois olhou para  o rapaz e revirou os olhos. 

-Tenha calma, Jin. Fui eu que pedi á menina para experimentar- ele falou sorrindo. 

-Você não deveria estar aqui- Jin falou seriamente. 

-Eu só estava escolhendo um colar para minha namora- ele falou.  

-Qual delas?- Jin perguntou e logo suspirou- É melhor sair.  

-Ok, eu saio, mas quero o colar que Vanessa tem em seu pescoço, é encantador- fitou-me intensamente. Desviei o olhar e retirei o colar o levando até á caixa. Fiz a conta e o rapaz logo se encontrava á minha frente. Falei o valor e ele pagou.  

-Adeus...Vanessa- encarei-o. Seus olhos pareciam ter escurecido e estavam mais brilhantes que o normal. Ele deu costas e logo saiu da loja. Suspirei. Ele era muito estranho. Estranhamente atraente. Estranhamente charmoso. Estranhamente misterioso. Estranhamente perverso. 

-Aquele era Park Jimin- Jin falou ao meu lado- Tente não falar muito com ele, por favor- ele falou seriamente. Encarei-o. 

-Porquê?- perguntei curiosa. 

-Ele não é boa pessoa. Ele parece todo educado e assim mas acredite que ele é capaz de levar alguém á loucura.  

-Como assim?-perguntei cada vez mais curiosa. 

-A nossa antiga empregada era muito tímida e frágil, ela caiu nos jogos de sedução daquele idiota. Desde aí ela nunca mais foi a mesma. Começou a ter comportamentos obsessivos e estranhos e um dia recebi a notícia que ela se tinha suicidado. Ela andava muito envolvida com Jimin e eu sei que foi ele que a fez ter aquelas atitudes.  

-Mas ele não tem uma namorada?-perguntei um pouco confusa. 

-Tem-suspirou- Mas ele só a usa para seu proveito pois ela é rica e vem de famílias muito importantes. Entende? 

-Sim, acho que sim. Mas fique descansado. Jimin é só mais um cliente, eu não tenciono aproximar-me dele- sorri levemente. Jin sorriu. 

-É bom saber.  

 

Estava voltando para casa com Melanie. A mesma me falava sobre uma situação que tinha ocorrido em seu emprego.  

Assim que chegámos a casa encontrámos nossa mãe andando de um lado para o outro enquanto chorava. Ficámos assustadas. 

-Mãe, o que se passa?-perguntei indo até ela.  

-Vão para os vossos quartos, fechem as janelas e tranquem a porta. Metam o armário á frente dela e deixem-se lá ficar até eu vos chamar, entenderam?-falou apressadamente. 

-O que se passa?- Melanie perguntou.  

-Façam o que estou a mandar!- ela gritou nos assustando- Ele vem aí...


Notas Finais


O capítulo foi meio longo, me perdoem!!! Eu não consigo fazer NUNCA o primeiro capítulo pequeno.
Ainda assim, espero que tenham gostado e me contem o que acharam.
Nos vemos no próximo capítulo.
Beijos!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...