História Half jealous brother - Capítulo 3


Escrita por: ~

Exibições 11
Palavras 2.176
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoal, eu sei que não posto capitulo há muito tempo, mas tive um bloquei de criatividade, só agora consegui voltar a criar. Fiz algumas modificações nessa fanfic, pois nesse tempo eu amadureci e resolvi mudar umas coisas.
Boa leitura.

Capítulo 3 - Belieber?


P.O.V Austin


Carregar ela nos meus braços foi a melhor sensação que eu podia ter sentindo naquele momento. Escolhi o filme de terror porque sei que quase todas as meninas sentem medo aí seria uma chance para que ela pudesse se agarrar em min. Coloquei o filme para começar, me deitei ao seu lado nos cobrindo com a coberta a puxei ela para mas perto de min, depois de alguns minutos ela começou a se agarrar mas em min, foi então onde ela tomou um susto e enfiou sua cabeça na curvatura de meu pescoço.


-Tira esse filme aus - disse meio abafado por ela está com a cabeça no meu pescoço, e eu sorri com o apelido
-A não esse filme e legal - disse a provocando
-Por favor eu estou com medo - disse ainda com a cabeça no meu pescoço
-Não precisa ter medo, eu estou aqui - disse acariciando seus cabelos
-Vamos ver outro filme por favor - disse fazendo voz de criança e olhando nos meus olhos
-Já está acabando - disse trazendo sua cabeça para meu pescoço novamente, onde ela ficou quietinha
Depois de um tempo, senti o corpo da Nina amolecer e sua respiração se suavizar, ela tinha dormido praticamente no meu colo, desliguei a televisão e ajeitei Nina na cama a virando de frente para min, fiquei encarando seu rosto, que era iluminado pela luz da lua, ela era tão linda e tão MINHA. Fiquei acariciando seu rosto e pude perceber que ela estava abrindo os olhos.
-Já acabou o filme aus - disse com voz de sono
-Já sim - menti - eu fiquei com medo de te colocar no seu quarto e você acordar de madrugada e ficar com medo por isso te deixei aqui mesmo - completei
-Então eu já vou indo para o meu quarto - disse se levantando, mas eu não podia deixar a puxei novamente para a cama ficando for cima dela, fazendo ela arregalar os olhos e só aí eu pude notar sua boca me chamando para um beijo
-Eu preciso fazer algo agora Nina me desculpe - disse chegando mas perto dela
-O que você v...- antes dela terminar a frase juntei nossos lábios, pedindo passagem a ela mas ela não cedia, então apertei seus braços onde ela foi obrigada a abrir passagem para minha língua, no começo senti que ela não queria mas depois ela foi relaxando e acabou cedendo, quando o maldito ar nos faltou separei nossos lábios terminando com 3 selinhos.
-Ai meu deus isso não podia ter acontecido Austin - disse ela me empurrando me fazendo sair de cima dela
-Porque não Nina? - perguntei a ela - você queria eu queria então pronto - completei
-Eu fui OBRIGADA - disse dando ênfase no obrigada
-Mas bem que você gostou né - disse para provocar ela
-Eu tenho namorado Austin NA.MO.RA.DO - disse me fazendo ficar vermelho de raiva, como assim ela tem um namorado? será que eles jÁ se beijaram, ou fizeram coisa pior? AÍ MEU DEUS minha garota tem namorado? quem é o filho da puta? uma coisa e fato vou matar ele se for preciso.
-Como assim você tem NAMORADO? - perguntei 
-Simples eu comecei a ficar com ele e ele me pediu em namoro - disse ela 
-Quem é o filho da puta? - perguntei irritado
-Não te interessa - disse simples e ia saindo do quarto quando eu puxei ela novamente
-Será que da para parar de puxar meu braço toda vez? - perguntou ela com raiva
-Você ainda não me respondeu - disse ignorando sua pergunta - quem e ele? - repeti minha pergunta, quando vi que ela não ia me responder apertei mas seu braço que por sorte ou azar era o mesmo que eu tinha deixado um roxo
-Você não conhece ele -disse por fim
-Ele e do Brasil? - perguntei logico que ele e do Brasil né Austin a garota chegou ontem na cidade. Minha ficha finalmente caiu e eu soltei seu braço, se ele e do Brasil não pode chegar perto dela porque se ele chegar eu vou estar aqui para não permitir
-Você e um idiota, eu não devia ter te perdoado na primeira vez nunca mas olhe na minha cara Austin - disse ela e saiu do quarto, sem me importar voltei a deitar na cama , bom nos vivemos na mesma casa e ela vai ser obrigada a me ver todos os dias então ela vai me perdoar uma hora ou outra, se não eu obrigo ela me perdoar, adormeci com os meus pensamentos


P.O.V Nina


Saí do quarto do Austin e fui para o meu. Se eu tenho um namorado no Brasil? claro que não eu tenho um ex que era muito violento, ele sempre me batia eu tinha que ser a namorada perfeita na frente de todos mas se eu fizesse algo que não o agradava, quando nós estivéssemos sozinhos ele me espancava e me ameaçava, minha mãe nunca desconfiava porque ele era o namorado perfeito na frente de todos e eu tinha que fingir que era feliz com ele, uma vez quando eu falei que queria terminar ele me bateu tanto mas tanto, que ele ligou pra minha mãe falando que eu iria dormir na casa dele porque eu tinha bebido muito e estava passando muito mal, quando eu cheguei em casa ainda levei uma bronca da minha mãe por ter "bebido muito" ela ainda agradeceu ele por "cuidar de min", ele gostava sempre de andar comigo por aí como se eu fosse um prêmio. Certo dia um garoto me perguntou que horas eram na escola e eu por educação respondi, mas ele viu e me levou logo pra casa dele ele me deu um tapa no rosto e vários socos na barriga dizendo que eu não podia falar com nenhum garoto se ele não estivesse junto. Naquele dia eu não aguentei, mas quando ele dormiu eu fugi da casa dele e fui para minha casa, quando eu cheguei em casa minha mãe ficou muito assustada e eu resolvi contar tudo pra ela, ela me pediu tanta desculpa por não ter percebido antes, minha mãe foi tirar satisfação com ele e ele disse que nunca tinha gostado de min mesmo e que por isso nunca mas iria me procurar, no dia seguinte ele já estava com outra na escola. Esse também foi um dos motivos para que eu viesse morar com meu pai na Flórida, minha mãe se culpou tanto por estar sempre trabalhando e não perceber o que estava acontecendo que pediu para min passar um tempo com meu pai até ela se estabilizar em uma cidade novamente.


Eu só falei aquilo pro Austin porque não acho certo ele ter me beijado, nos moramos na mesma casa agora e somos praticamente irmãos. Achei melhor acabar com aquilo logo, seja o que for aquilo porque nem eu sei o que foi aquilo, às vezes acho o Austin muito estranho ele e muito ciumento e possesivo, acho que ele está confundindo os sentimentos. Mas é claro que eu vou perdoar ele eu só falei aquilo porque foi coisa do momento, mas eu nunca consigo ficar magoada com alguém, adormeci com meus pensamentos.

P.O.V Austin

Acordei me sentindo um pouco mal com tudo que aconteceu ontem, levantei da cama e fui direto tomar um banho, me enxuguei, fiz minhas higienes e troquei de roupa, desci para tomar café e encontrei minha mãe e Paul tomando café na mesa.

- Bom dia – disse a eles

- Bom dia – responderam juntos

- Filho, estamos indo porque já estamos atrasados – disse minha mãe pegando sua bolsa e me dando um beijo na testa, apenas assenti com a cabeça e me despedi da mesma com um beijo no rosto.

- Austin, avisa a Nina que assim que chegarmos em casa vamos sair para jantar – disse Paul – E você esteja pronto também – disse rindo, o que me fez rir também, assenti com a cabeça e me despedi dele com apenas um aceno de mão, peguei uma panqueca e servi um pouco de suco.

P.O.V Nina

Acordei com um susto e percebi que estava suando, levantei da cama, fui direto para o banheiro, fiz minhas higienes, tomei um banho e coloquei uma roupa qualquer para ficar em casa vendo série. Desci as escadas e encontrei Austin tomando café, passei por ele e fui direto para a cozinha.

- Bom dia para você também – escutei Austin gritar da mesa, revirei os olhos, peguei um copo com agua e voltei para a mesa, onde peguei uma fruta e fui para o sofá, me sentei no mesmo e liguei a televisão onde passava um programa culinário, senti o sofá afundar ao meu lado e nem olhei para o lado para saber que era.

- Vai ficar chateada comigo até quando? – perguntou

- Austin, ontem depois daquilo – disse gesticulando com a mão – Eu joguei a culpa toda para você, mas eu também tive culpa, deveria ter parado, mas não o fiz – disse olhando para ele – Somos quase irmãos, isso não pode mais acontecer – disse sendo sincera com ele.

- Não somos irmãos Nina – disse ele se estressando – É por causa do seu namorado? – perguntou com raiva.

- Então...sobre isso eu preciso te confessar uma coisa – disse após uma pausa – Eu não tenho namorado, só falei aquilo porque estava com raiva e queria jogar a culpa somente em você – disse envergonhada e vi seu sorriso aumentar.

- Então você realmente não tem um namorado no Brasil? – perguntou

- Não – neguei ainda envergonhada por mentir, mas não gostava de mentir para as pessoas.

- Nina, se você espera que eu peça desculpa por algo que eu não me arrependo você está muito enganada – ele disse

- Austin, isso não vai mais acontecer – disse olhando em seus olhos.

- Só vamos deixar rolar – ele disse me abraçando de lado, suspirei, não estava mais a fim de discutir com ele.

- Meu pai já foi? – pergunto mudando de assunto e me soltando de seu abraço.

- Foi – disse pensando – Ele disse que vamos sair para jantar hoje a noite quando eles chegarem – completo, apenas assenti e fui na cozinha jogar o resto da minha fruta no lixo e lavei meu copo, voltei para a sala e me sentei no mesmo lugar – O que vamos fazer hoje? – Austin me perguntou

- O que você vai fazer eu não sei, mas eu vou sair – disse olhando para a televisão.

- Vai sair para onde? – me perguntou rápido

- Ainda não sei, vou conhecer a cidade – disse procurando um canal melhor.

- Vou com você – ele disse, quando virei para questiona-lo o mesmo me interrompeu antes que eu pudesse falar algo – Nem adianta questionar – disse o mesmo, apenas assenti

- Vou me arrumar – disse levantando do sofá, escuto a campainha tocar e vou até a porta a abrindo.

- Oi Dave – digo quando vejo aquele homem grande parado na porta, dou espaço para ele entrar e acompanho o mesmo até a sala onde se encontrava Austin.

- E aí cara – diz Austin levantando do sofá eles fazem um toque estranho com a mão.

- Qual é a boa de hoje? – pergunta Dave se sentando no sofá logo após o Austin.

Subo para meu quarto, troco de roupa, coloco uma calça rasgada uma blusa branca soltinha e um tênis preto, faço uma maquiagem básica, pego minha bolsa e desço as escadas encontrando os meninos ainda conversando.

P.O.V Austin

Assim que vejo a Nina subir para se arrumar, convido Dave para sair comigo e com a Nina, aproveito e conto a ele que beijei ela.

- Você está me zuando – diz ele não acreditando

- Cara, eu gosto dela, ela tem um jeito doce que me encanta, mas ao mesmo tempo me deixa louco – digo rindo e Dave ri também.

- Só toma cuidado com que a sua mãe e o pai dela vão pensar – diz me aconselhando

- Eu sei, precisa ser uma coisa de cada vez – digo e escuto passos na escada, disfarçamos

- Austin você ainda não se arrumou? – me pergunta

- Já estou arrumado – digo olhando para minha roupa que estava ótima – Eu convidei o Dave para ir conosco – digo

- Sem problemas, então vamos – diz animada, saímos de casa e fomos para a garagem, Dave entra no banco do motorista e eu digo para dirigir até um parque, chegamos no parque, saímos do carro e Dave deu a ideia de sentarmos em uma mesa para conversar, Nina fica encantada com o parque, fico feliz por ela está gostando, estávamos conversando na mesa quando Nina da um grito assustando Dave e eu.

- O que foi maluca? – pergunta Dave

- Justin Bieber vai fazer um show aqui na Florida – diz animada – temos que ir – completa, nessa hora meu sangue ferve.

- Vai me dizer que você é fá dele – diz Dave

- Belieber – corrige o Dave e eu fico com mais raiva ainda.

- Nada disso – finalmente consigo dizer algo – Você não vai nesse show – digo firme.


Notas Finais


Ainda não tenho um dia fixo para postar capítulos novos, quando der eu posto, mas prometo não demorar tanto como nas outras vezes.
Espero que tenham gostado do capítulo, até o proximo.
Trailer da fanfic: https://m.youtube.com/watch?feature=youtu.be&v=Qp8lxGAt6Ew
(* não foi eu que fiz a edição do trailer)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...