História Half To Half - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~Sorvete1

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Jikook, Jimin!bottom, Jungkook!top, Namjin, Yoonseok
Visualizações 48
Palavras 1.362
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Taezkook- Oi amores, a gente atrasou um pouquinho o capítulo kkkk. Eu não sei se vocês estão gostando do andamento da fanfic, mas espero que sim né kkkk. Eu não tenho muito o que falar aqui, apenas tenham uma boa leitura❤

Sorvete1- OI PESSOAS
EU SEI, DEMORAMOS, JOGUEM AS PEDRAS
MENTIRA JOGA NAO
Explico nas notas finais, VAO LER ESSE CAP ELE É ESSENCIAL DASHI RUN RUN RUN

Capítulo 5 - Achernar


Achernar


“Alpha Eridani /HR 472/Alpha/Eri/HIP7188 , conhecida como Achernar, estrela de primeira magnitude, é a oitava mais brilhante do céu noturno, configurando o extremo sul da longa constelação Erídanus. É também a estrela mais brilhante da constelação Austral de Eridanus(o rio). "Akhir an nahr" é a frase em árabe de onde deriva o nome da estrela, que significa "o fim do rio", fazendo referência ao nome da constelação.”


Jimin chegou na grande árvore que ficavam bem tarde da noite, tentando não ser visto. Jimin acreditava que todos dormiam. Deitou-se em um galho, sentindo suas costas doerem um pouco. Ajeitou seu corpo e pôs-se a pensar.

Estava saindo com um demônio.

Bom, não exatamente saindo como encontro romântico, mas um encontro. E isso era totalmente errado.

Segundo as leis do grande lugar astral, se encontrar de qualquer forma com um ser do mundo inferior era considerado infração grave, com direito a prisão por cinco séculos, além de perder qualquer cargo importante naquela hierarquia. Para Jimin aquilo valia muito, e agora a consciência pesava.

Aquilo era tão errado.

Apenas deixou aqueles problemas de lado e se pôs a deitar de lado pra tentar dormi. Amanhã o dia será cheio, iria começar o treinamento dos anjos e trazer algumas almas ao céu.

Sentiu o sono começar a aparecer e fechou os olhos se entregando ao mundo dos sonhos.


[...]


Jimin sentiu os raios solares bater em seu rosto, tratou logo de abrir os olhos e se espreguiçar. Tinha que acorda os outros e comer alguma coisa antes.

Desceu da árvore e foi até os outros vendo que tinha alguns acordados comendo. Se espreguiçou novamente sentindo os ossos estralar.

— Bom dia... — Sorriu simpático.

— Bom dia. — Responderam todos. SiWon encarava descaradamente Jimin, tentando ser educado e prestativo como presumiam que era e achar o momento perfeito para ameaçá-lo. O que Park fez era totalmente errado, não ia ficar assim; se alguém descobrisse, ele poderia ficar com o cargo de Jimin enquanto o próprio apodrecia em algum abismo celeste.

O anjo se sentou na grama com os demais e começou a comer, percebeu que SiWon o encarava e lhe lançou um dos seus sorrisos.

— Olá SiWon, bom dia! — Mordeu um pedaço do pão que distribuíam.

SiWon lhe lançou um sorriso forçado e engoliu o pão.

— Oi Sunbae-ssi... — Acenou ainda com um sorriso forçado. — Seus dias aqui estão contados... — Sussurrou.

Jimin estranhou o comportamento dele mas apenas ignorou isso e se pôs a termina o café. Até que Jungkook veio em seus pensamentos novamente. Ah, desde o acontecimento de ontem o acastanhado não saia de seus pensamentos.

Ainda não sabe o que deu em sua cabeça de confiar em um demônio, de alguma forma Jungkook transmitia uma boa áurea. Só esperava não se decepcionar.

Depois do café todos começaram a treinar, logo depois iriam atrás das almas que tinha que subir.

Desde o café viu que SiWon lhe olhava estranho, já estava se sentindo desconfortável com esses olhares. O que tanto aquele anjo olhava?

Assim que Won percebeu que Jimin o encarava de volta, desviou o olhar na mesma hora. O mais baixo estranhou a forma que o mais alto lhe olhava, e então uma coisa passou por sua cabeça. Será que ele viu alguma coisa dele com Jeongguk? Era uma possibilidade, não tinha como negar, mas não podia afirmar nada, talvez pudesse ser só coisa de sua cabeça.

Decidiu deixar isso pra lá, não iria ligar pra isso, não por agora. De repente sentiu seu corpo sendo puxado brutalmente até uma parte do campo em que não tinha ninguém. Ficou apavorado pensando ser algum outro demônio querendo lhe atacar.

Olhou o rosto da tal pessoa e viu seus olhos meio avermelhados.

— Me solta, seu imundo! — Ficou se debatendo nos braços do tal cara.

— Ei ei, calma aí, mocinho. Não quero te machucar, só quero informação. — O loiro sorriu gentilmente pro anjo e o soltou.

— Quem... É você? — Franziu o cenho confuso, afinal o que aquele cara queria consigo?

— Oh, desculpe-me pela minha falta de educação. — O mais alto sorriu irônico. — Eu sou Kim Taehyung, um velho amigo do Jungkook. Suponho que já deva conhecer ele, certo? — Ele estendeu a mão para Jimin, que logo apertou, ainda confuso com a aparição dele tão de repente. Afinal, Jungkook tinha amigos além de si?

— Bem... Prazer, sou Park Jimin.

— Hm... Eu já sabia seu nome. — Riu e colocou as mãos no bolso, olhando em volta. — Aqui é bem legal, sabe? A Terra.

— O que quer comigo? — Foi direto ao assunto, já estava se cansando daquele papinho, além do perigo de alguém pegar os dois no flagra.

— Ah sim, desculpe por enrolar tanto, eu quase nunca venho até a Terra e quando venho tenho que aproveitar um pouco essa vista. Mas vamos ao assunto, eu queria saber aonde Jungkook está alojado. Esse filho da mãe não me disse onde estava dormindo, só me contou de você.

— E como você me achou ? — Park suspirou cruzando os braços. Ele tinha o que fazer, a qualquer momento alguém podia ver ele de conversinha com aquele ser.

— Eu demorei bastante pra te achar. Eu supus que os anjos quando vêm a terra pra alguma missão, ficassem alojados em campos com árvores. Bem peculiar. — Falava tudo enquanto pegava algumas flores de uma Sakura que tinha ali.

Esse cara era estranho, mas um estranho bom. Ele nem parecia ser um demônio, e sim um humano qualquer.

— Eu não sei onde ele está ficando, então não posso ajudá-lo. Poxa, que pena, não é? Se me der licen-- — Sua fala morreu ao sentir ele lhe puxando forte contra o peito.

— Você pode me ajudar sim, mocinho. Jeon me contou que ele sempre aparece pra te ver, então irei ficar aqui com você até ele aparecer. — Jimin arregalou os olhos. Jeongguk havia contado?

— Eu não sei do que está--

— Nem adianta negar.

O anjo bufou. Não poderia ficar ali por muito tempo, iriam descobrir tudo!

— Não posso ficar aqui por muito tempo, se te descobrirem aqui você vai ser mandando para o inferno novamente. Sabe disso, não? — Tentou convencer o mais velho a lhe largar.

— Ok, você tem um bom argumento. — Taehyung admitiu, soltando o mais baixo. — Vamos nos ver mais vezes, acredite! — Sorriu quadrado, para então sumir da vista do Park. Este que soltou o ar que nem percebeu que estava segurando.

— Jimin! Finalmente achei você! — SiWon chegou correndo até o anjo. — O que foi aquilo? Você estava com… Um demônio? — Arregalou os olhos, em uma pequena atuação, para então dar um sorriso que pode ser considerado maléfico.

— N-Não… Não foi nada disso que acontec--

— Eu ouvi tudo. — Kim falou de uma vez. — Jungkook é o nome do seu amante demônio, então? — Jimin sentiu a ironia na fala, se arrepiando. Alguém havia se dado mal… E este com certeza era Park. — Sério? Não esperava isso de alguém como você. Um comandante importante, devia ter pelo menos o mínimo de respeito com nós, anjos, e o Pai. — Suspirou, balançando a cabeça em forma negativa, ainda fazendo seu pequeno teatro. — Que decepção.

— Eu não conheço nenhum Jungkook. Nunca ouvi falar. Aquele demônio me prendeu aqui, começou a me manipular, e eu não tive tempo nem força para mandá-lo de volta ao submundo. — Explicou-se rapidamente, para então virar as costas e ouvir a voz de seu hoobae.

— Mas e se eu apresentasse provas, como uma gravação, para os grandes juízes? — SiWon inclinou a cabeça, inocentemente. — Como eu disse, hyung, — Jimin conseguia sentir a ironia no seu tom de voz. — eu ouvi tudo. Não adianta negar, não foi o que ele falou? — Pegou o pequeno gravador e mostrou para Park, segurando pela pequena corda presa ao objeto. — Tenho tudo em minhas mãos. E tudo depende de você.

— Você está me ameaçando? É isso? — Jimin deu uma pequena risada. — Que ridículo. Esperava mais de você.

— Escolha. Virar um anjo caído, — Park engoliu em seco novamente. — ou me dar seu cargo e sumir do céu?

E agora tudo dependia daquela escolha.


Notas Finais


Sorvete1- DESCULPEM A DEMORA ME JULGUEM
A maioria da culpa foi minha, começou as aulas e eu já tenho vários trabalhos pra fazer, além de estar meio difícil pra escrever, tenho várias idéias mas não tô conseguindo passar para o papel ;-;
Enfim, me desculpem, se forem culpar alguém culpem a escola.
Provavelmente não vai sair cap essa sexta, e nem eu mesma sei se vai sair na próxima.
~Leitor fantasminha, desiste dessa vida e vem comentar! Nem q seja só um continua, já ajuda muito!~
Annyeong, espero ver seus comentários!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...