História Halloween - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O
Tags Chansoo chambaek
Visualizações 9
Palavras 1.594
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa é minha suposta primeira historia, então piedade para mim.

Halloween fora de data pq eu posso, e boa leitura ^3^

Capítulo 1 - 1.Capítulo único


Chanyeol on:

      Era só mais uma vítima, eu jurei que seria a ultima. Pena que não sou de manter promessas.

      Passei a lâminas em sua garganta enquanto o mesmo tentava gritar, mas o som saía abafado pela mordaça em sua boca. Aquele som do sofrimento, ver o sangue escorrer, e a alma se desvair... Tudo isso era...
Completamente gratificante, encantador e prazeroso para mim. Acho que isso descreve, pelo menos em poucas palavras.

       Hoje, noite de haloween, vai ser fácil de "esconder" um corpo. É só jogar em um quintal bem longe e dizer que é decoração. Depois da comemoração acabar, vão sentir o cheiro da podridão, e irão descobrir o corpo se decompondo. Fácil.

     Assim o fiz. Carreguei aquele corpo um tanto leve, na minha caminhonete até a ultima casa do quarteirão, a mais afastada. Depois de só jogá-lo no gramado de uma forma relaxada, saí caminhando normalmente. Nada fora do comum para mim.

      Meu jeito de escolher a vítima, é a estudando e observando. Elas normalmente topam comigo na rua, e depois eu as sigo. Algumas me atraem de uma forma que não consigo explicar. Suas ações influenciam. Se você é uma má pessoa, terá uma morte lenta, dolorosa... A pior que se pode imaginar; se for uma boa pessoa, terá uma morte rápida, como num piscar de olhos.

    No caso desse que acaba de morrer, esse sim merecia sofrer. Era pedófilo e estuprador. Seus crimes não eram delatados por todas. Em cerca de cinco meses, ele abusou de três crianças e adolescentes, e estuprou nove mulheres. Covarde da porra. Tenho nojo de pessoas assim. Aí você fala:
"Ah, você é assassino de pessoas más, mas também mata pessoas que não tem nada a ver, e bla bla bla! ". Não é que sejam pessoas boas, mas que não são horrivelmente desumanas.


    Nesse mundo podre, só habitam pessoas podres. Assim como esse estuprador.









       Na minha volta para casa, decido deixar a caminhonete na estrada mesmo e ir andando.

      Na metade do meu trajeto, avisto um ser pequeno, fofo, que parece um pinguim. Este, que atrai meu olhar, me olha de longe, ja que era a unica pessoa em kilômetros. Na estrada, paro e o encaro de forma neutra. O mesmo faz uma cara de dor, sofrimento, perda, tristeza, e milhares de outros sofrimentos inimagináveis.

     Continuo andando em sua direção com passos lentos. O ser minúsculo recua para trás então paro.

- Não se preocupe, não farei nada. Você parece estar mal. Quer ajuda?

- E-eu... Eu não... Eu estou bem... Só... - Ele começa a chorar, e se agacha com as mãos no rosto.

- Olha... Eu te levo pra casa, tenho uma caminhonete aqui perto... Se quiser...

    Ele sô balança a cabeça em confirmação e eu o ajudo a levantar.

  Caminhamos juntos até meu veículo e entramos. Eu o encaro e vejo que ele claramente está segurando o choro. Faço uma expressão preocupada e boto a mão em seu ombro. Sei que sou um completo desconhecido, mas é assim que se ganha a confiança das pessoas. Ele não segura mais e começa a chorar, soluçar e segura minha mão.

- E-eu se-i que não te conheço, ma-mais... Eu só quero...

O interrompo o abraçando e sou retribuído. Não se chora assim por qualquer coisa, então deve ter acontecido algo.


- Pode desabafar comigo se quiser...

Ficamos em silêncio, até ele resolver falar.

- Eu... E-eu nem sei se quero voltar para casa... Acontece tanta coisa comigo... Eu não... Não... - Ele chora mais- N-nem sei se-se ele ainda me ama.... Acho que esse tempo todo, eu fui o unico que amou! Eu tolerei, sonhei, planejei um futuro... Mas...

- Shh...- eu o abraço de forma aconchegante, e levanto sua cabeça

- Houve uma traição?- Ele acena em confirmação meio cabisbaixo- Não sei como alguém consegue trair uma  coisa tão fofa como você, eu não faria isso!- Rimos com meu comentário- Eu te fiz sorrir!

- É, você fez... Pela primeira vez em muito tempo, parece que alguém conseguiu...

- Mas seu sorriso é tão lindo, como alguém pode viver para não vê-lo?

      Ele continua sorrindo.


- Seria bom saber seu nome... - digo rindo - Me chamo Chanyeol

- Sou Kyungsoo... - O aproximo mais puxando sua sua nuca com delicadeza juntando  nossas testas, sentindo sua respiração sobre mim. O aproximo mais ainda e selo nossos lábios com suavidade. Me vem na cabeça a o flashback da minha penúltima vitima. Me lembro cada detalhe como se tivesse acontecido a minutos, apesar de terem durado mais de uma hora.


   Flashback on:


      Olho de longe ele: Byun Baekhyun. Aquele demonio com cara de anjo não me engana. Ele é da pior espécie, e sabe disso, mas ainda sim continua com aquele sorriso estampado no rosto.

     Quando ele encara aquelas crianças,  me enojo completamente.

[…]



      Depois de esperar ele sair daquela cafeteria, o sigo com o olhar até um certo ponto, ou até ele me notar. E logo surge um sorriso. Ele se vira e me encara. É um ser realmente bonito. Aquele sorrisinho de canto que recebi com certeza não foi nada inocente.

     Baekhyun se dirige a mim e me comprimenta.

- Sou Baekhyun. Talvez não saiba, mas sempre te vejo aqui nesse café! - Mal sebe que ja o conheço

- Eu sei, também ja te vi aqui... Na verdade, você vem muito aqui. Meu nome é Chanyeol.

- É... Nunca nos falamos...

- Você estava de saida, não? Eu te acompanho. - Ele sorri e caminhamos pra fora.

      Aquele final de noite estava lindo. O sol se pondo calmamente de um lado, a lua nascendo de outro... Como se nada na vida pudesse dar errado. Mas a vida é errada. Os humanos são errados. Eu sou errado.

      Fomos até uma loja de chocolates, para onde Baekhyun nos guiou. Uns dois estabelecimentos depois havia um beco. Ótimo.

     Dentro da loja, havia até uma mini cascata. Tudo lindo. Ele compra algo enquanto eu admiro as coisas dentre o local, então logo fomos embora.
Saímos e Baekhyun me entrega uma sacolinha toda fofa. Eu a abro e dentro tem um chocolate com formato de coração.

- Você é um ser muito fofo. Devia ter te conhecido antes... - Ele levanta a cabeça e me encara

- Devia mesmo.- Iamos passando pelo beco e eu encaro o baixinho a minha frente. - Vem cá - O puxo e ele se assusta um pouco talvez. Emprenso o mesmo na parede e beijo seu pescoço. Dava para perceber que ele estava gostando, então o pego no colo e começo um beijo quente. Baekhyun solta um gemido quando aperto sua cintura. Estava tudo muito bom, mas aí eu seguro seu pescoço, e o aperto. Aperto forte. 


      A expressão dele muda de prazer, para dor, pois eu estava o sufocando. Suas mãos estavam sobre as minhas, tentando tirá-las, mas com certeza eu era mais forte. Eu estava no poder. E, essa sensação, é tão boa...

      Ele tenta falar algo, mas não tem forças para isso. Sua face vai mudando de rosada para vermelha, e de vermelha  para um vermelho meio roxo, sem contar o suor. Parecia que estava no próprio inferno.

- É, eu devia ter te conhecido antes.- Digo enquanto ele soltava aos poucos meus punhos.


      Era isso, ele havia morrido.


   Posso contar em minhas palavras que foi bom, ver suas forças irem embora, junto de sua alma, e talvez tudo que ele foi um dia.


    Flashback off


     Separo o beijo dando pequenos selares no final.

- Eu não... Não devia ter feito isso...

- Mas ele te traiu, devolva na mesma moeda.

- Não vou me sentir bem comigo mesmo... Não... Só não dá! Cara, olha o que aconteceu! Eu sou um merda!

- Para de falar isso. Ele te traiu, você não fez nada. Ele fez primeiro. - Dei ênfase ao "ele"

- Era e sempre vai ser uma merda! Tudo na minha vida é uma merda! Não consigo mais... Não tem de onde tirar forças...

- Existe um meio,  e se encaixa na sua situação... - Tiro um canivete do bolso e fico alisando o mesmo. Kyungsoo me olha assustado e escorre uma lagrima pelo seu rosto.

    Passo o canivete em seu maxilar e ele treme com o ato. Faço um corte artificial em sua bochecha gordinha e dou uma lambida no local.

- Por quê está chorando? Não queria um meio para sair do caos? Estou te dando opções... Se não quiser é só fala

 - Eu não quero. Se você não quiser, eu não falo para ninguém que estive nesse carro, só  me deixa ir... 


- Tarde demais amorzinho... - Eu "subo" em cima dele e encravo o canivete no  seu pescoço.

     O sangue escorre pelo meu rosto e um sorriso surge em meus lábios assim que seus olhos fecham.


     […]



      Eu levo seu corpo pelo lago, onde não havia um um traçode luz. Estava num preto profundo, onde só dava para enxerga alguns reflexos.

    Deito seu corpo sobre a margem e observo, aquela pele pálida, os traços algelicais. A suavidade que habitava aquele corpo se foi.

       A morte é somente isso.
       Tudo o que você foi ou queria ser   
       um dia se vai, e a matéria fica.

   A vida é só mais uma passagem. Um dia  ninguém se lembrará que você existiu. Nada o que conquistou adiantará, pois a vida é só mais um mero teste.





      A morte nos consome assim que lidamos com alguma.




         Lide e se prepare para a mesma, pois eu posso esbarrar com você um dia.





     The Fim. 


Notas Finais


Obg por lerem, e se essa historia render, talvez eu poste outras coisas.

Eu sempre escrevi nas notas do cll, mas resolvi postar só dessa vez. Talvez tenha mais vezes... quem sabe... <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...