História Halo Part II, Toda Sua. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bruno Mars
Tags Drama, Romance
Exibições 16
Palavras 1.605
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


olha, eu tive realmente que quebrar a cabeça pra ver se saia o cap dificil mas aqui esta.

Capítulo 10 - Broken Wings


Tesouro, é o que você é

Querida você é a minha estrela de ouro

Eu sei que você pode realizar meu desejo

Se você me deixar apreciá-la

Se você me deixar apreciá-la


 

Você é meu tesouro, você é meu tesouro

Você é meu tesouro, sim, você você você, você é

Você é meu tesouro, você é meu tesouro

Você é meu tesouro, sim, você você você, você é

 

Treasure- Bruno Mars

 

como elas estão? Como a Ella esta?

O pequeno silencio da Dra. Natalia, a medica que acompanhou a gestação da Ella,  me deixou apreensivo.  

 

não temos boas noticias, a Ella teve uma hemorragia grave durante o parto e isso o tornou mais demorado, felizmente conseguimos interromper o sangramento e ela esta instável agora, mas ainda assim corre risco.

eu posso vê-la?

A aflição tomava conta da minha voz e do meu corpo.

lamento, não, mais uma coisa, uma das bebês...

o que tem as minhas filhas?

Eu estava a ponto de surtar, um ataque de nervos.

calma Bruno, deixa a Dra. Falar.

Minha irmã disse.

uma delas nasceu com um glaucoma raro.

o que significa?

As explicações da Dra. Vieram com calma e muitos termos médicos, fato este que me ajudou ainda mais a não entender nada.

uma das bebês tem glaucoma.

e o que se pode fazer?

preciso que assine uma autorização para opera-la imediatamente.

mas como? Elas nasceram há algumas horas atrás, eu nem as vi e uma delas já vai pra cirurgia?

Gesticulei nervosamente.

Eu estava perplexo, nervoso e com o coração na boca.

—foi inesperado e eu também sinto muito mas a intervenção tem que ser imediatamente, quanto mais cedo melhor para começarmos com o tratamento.

Lutei contra o meu corpo para não cair de joelhos na frente de ninguém ali. Minha esposa entre a vida e a morte, e mesmo que ela já tenha me dado  provas de que era forte e só eu e ela e Deus sabemos o quanto ela teve que ser estável e firme. E eu não tenho duvidas disso. Mas mesmo assim.

E agora um dos meus anjos também correndo risco sendo que tem apenas horas de vida, isso me chocou seriamente e seria desumano negar que eu senti meu coração apertar como se um guindaste estivesse esmagando-o, como se eu gritasse em uma sala e ninguém pudesse ouvir .

Era como se a minha tensão tivesse dobrado e de repente o mundo caísse sobre mim, Agradeci o apoio que tenho recebido ate então, era bom saber que tenho amigos para contar em todos os momentos a  Dra. Precisou se ausentar mas disse que a pediatra viria falar comigo logo, logo. O que não demorou tanto assim. Ela me pediu que a acompanhasse e assim fiz, na sua sala ela me explicou melhor o que minha filha tem, antes de irmos ao berçário. Cartas sobre a mesa eu assinei a autorização.

vamos ver as suas filhas?

Ela sorriu gentilmente pra mim.

vamos.

Minhas bochechas inflaram assim que um sorriso se formou no meu rosto.

Por mais que eu tenha tocado nos quatro cantos do mundo e eu adorasse estar no palco e cantar para o meu publico, simplesmente não tinha nome para o que eu estava sentindo. Apreensão talvez.

 

Pedi para que os que estavam comigo pudessem ver minhas filhas e com a condição de vê-las apenas pelo vidro, já que o único permitido era eu, saímos corredores a fora, encontrar a minhas filhas.

 

 Por um lado estava de certa forma tranquilo por em fim tê-las em meus braços depois de um longo período de espera, Ella e eu fizemos ensaios fotográficos, claro que só pra nós, assim que a barriga dela começou a aparecer. Mas por outro lado, imaginar que uma das minhas princesinhas seria submetida a uma cirurgia em tão pouco tempo de vida me deixava angustiado.

Cada vez que nos aproximávamos da área pediátrica do hospital, cada corredor que entravamos o choro dos bebes se tornavam cada vez mais audíveis, sentia minhas mãos soarem, meu corpo tremer, minha boca salivar e meu coração batia como uma bateria de escola de samba.

Através do vidro, podíamos ver o berçário. A enfermeira me entregou vestimentas adequadas as quais eu vesti de imediato, dois rostinhos exatamente iguais me chamaram atenção assim que a minha entrada foi permitida. Os corpinhos delas envolvidos por aparelhos dentro da incubadora, se mexiam vagarosamente.

Mesmo que eu estivesse rodeado de bebês parecia que só havia nós três ali.

Me aproximei das duas já que elas estavam lado a lado, e olhei fixamente a pediatra que estava supervisionando sorriu de onde estava.  

Alternei meu olhar entre uma e outra, na realidade eu nem sabia

pra quem olhar primeiro. Uma sensação indescritível tomava

conta de mim.

Os aparelhos tomavam conta dos corpinhos das garotas e a

pediatra me explicou que era por conta do nascimento prematuro.

elas são tão lindas.

Olhei para a minha direita.

Enquanto eu olhava para ela através do vidro me lembrei da

conversa que tivemos sobre os nomes.

— oi Beatriz o papai está aqui com você viu?

A primeira lágrima veio sem cerimonia.

— tudo vai ficar bem, tudo vai dar certo.

Ela se mexeu preguiçosamente resmungando um pouco e

arrancando risos meus e da pediatra.

— Ela tem cabelo?

Perguntei já que ela estava com uma toquinha impedia o contato

visual. Aliás , a maior par te do seu pequeno corpinho er a coberto

pela vestimenta do hospital.

- vamos ver.

Era tão fofo posso dizer assim, claro que ela não era como eu que tenho muitos mas certamente terá mexas generosas já que os primeiros fios já estavam lá.

O resmungo logo veio como se ela estivesse incomodada por termos interrompido o seu sono. Era como se eu estivesse vendo os meus olhos nos seus já que eram castanhos. a olhos leigos ninguém diz que a algo de imperfeito nesse ser tão indefeso e perfeito.

A pergunta para segura-la veio a qual eu ansiava para ouvir e o sim veio de imediato.

Com maestria a pediatra conseguiu retira-la da incubado, ela era tão pequena mas tão pequena que a qualquer momento qualquer mal jeito para pega-la iria quebra-la.

assim.

Consegui em fim segura-la de maneira correta, certo que com ajuda da medica, mas eu também tenho meu credito.

Dizem que crianças quando nascem são todas iguais, o que no caso das minhas filhas não deixava de ser verdade já que uma era a cara da outra, os lábios graciosos pareciam desenhados a mão assim como aqueles olhos lindos combinavam com tom claro da sua pele.

vamos estar aqui pra você meu amor.

Ela pareceu dar um sorriso pra mim assim que ouviu a minha voz e como se tivesse entendido o que eu acabava de dizer.

Partiu meu coração mas logo ela teve que voltar para a incubadora para os preparativos da sua cirurgia e eu fui conhecer a sua irmã.

Pela incubadora eu já percebi que ela era mais parecida com a Ella que era mais clara do que eu e depois de repetir os procedimentos de minutos atrás ela estava em meus braços. Tão linda e tão frágil.

No final das contas da realização era maior do que o pânico naquele momento. Digamos algumas porcentagens de diferença. Em fim eu tinha a minha própria família completa.

 

  quer que eu fique com ela?

- não obrigado, eu fico com ela essa noite.

- você não quer ir pra casa descansar?

Apenas neguei a pergunta da minha irmã.

- quero estar aqui quando ela acordar.

- ok eu vou indo de manhã você me liga.

- claro.

Me despedi da minha irmã no corredor

Fechei a porta atrás de mim e logo eu estava onde eu deveria estar. Ao lado dela.

conheci as nossas filhas hoje, elas parecem com você.

Beijei a sua mão mesmo estando com o soro na mesma.

você vai adorar conhece-las assim como eu, volta pra mim? Volta pra gente? Vocês são os meus tesouros, minhas preciosidades.

Beijei sua face com todo o cuidado.

 

Broken Wings

Mr Mister


 

Baby, você não entende

Por que nós não podemos simplesmente segurar as mãos um do outro

Dessa vez pode ser a última, eu tenho medo

A não ser que eu faça tudo bem claro

Eu preciso tanto de você

 

Pegue essas asas partidas E aprenda voar de novo, aprenda a viver tão livre

Quando nós ouvirmos as vozes, cantamos

O livro do amor abrirá e nos deixará entrar

Pegue essas asas partidas

 

 

 Logo estava deitado todo

desajeitado no sofá de frente para a cama dela. Ela ficaria lá apenas para observação até ir para um quarto definitivamente. Só espero que ela amanheça melhor.

 

Baby, Eu acho que hoje a noite

Nós podemos pegar o que estava errado e fazer certo

Baby, isso é tudo que eu sei

É que você é a metade carne e sangue me faz inteira

Eu preciso tanto de você

 

Então pegue essas asas partidas

E aprende a voar de novo

Aprenda viver tão livre

Quando nós ouvirmos as vozes, cantamos

O livro do amor abrirá e nos deixará entrar

sim, sim nos deixará entrar

 

Baby, Isso é tudo que eu sei

Isso que você é a metade carne e sangue e me faz inteira

sim, sim, sim, sim

 

Então pegue essas asas partidas

E aprende a voar de novo

Aprenda viver tão livre

Quando nós ouvirmos as vozes, cantamos

O livro do amor abrirá e nos deixará entrar

 

Então pegue essas asas partidas

Você tem que aprender a voar de novo

Aprender viver tão livre

Quando nós ouvirmos as vozes, cantamos

O livro do amor abrirá e nos deixará entrar

 

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...