História Halo Part II, Toda Sua. - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bruno Mars
Tags Drama, Romance
Exibições 19
Palavras 1.204
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Love By Grace


Olá

Você pode me ouvir?

Estou na Califórnia sonhando com quem costumávamos ser

Quando éramos mais jovens

E livres

Eu esqueci como era antes do mundo cair aos nossos pés

 

Adele- Hallo

 

Quando ela acordar, como eu vou contar isso?

Foi uma dúvida que veio, nós não esperávamos por isso, e é claro que não muda o fato de ela ser nossa filha e muito menos o afeto que criamos desde que soubemos da gravidez da Ella. Mas como

eu vou dizer que uma das nossas filhas foi submetida a uma cirurgia com tão pouco tempo de vida depois de ela sair de uma hemorragia?

Eu estava tentando formular uma resposta pra quando ela me perguntar " cadê as nossas filhas?" Com aquele sorriso e aquele brilho no olhar que só ela tem.

Não sei dizer quanto tempo passei acordado e muito menos quando eu em fim consegui dormir.

 

 

Ana on

bom dia, como a Ella...

Fui interrompida pela Pesley.

a Ella esta no hospital Ana...

Tiveram que fazer intervenção cirúrgica e ao que parece ela teve alguns contra tempos, Bruno ficou lá com ela.

—as meninas nasceram?

Perguntei me sentando no sofá o qual dava de frente para a janela e por ela eu via o tempo firme que tomava conta da cidade.

Ouvia tudo com atenção enquanto via o meu irmão passar do quarto para a cozinha.

  então obviamente não vai ninguém para o estúdio esses dias, vou ligar pra comunicar isso, me mantem informada?

Levantei ajeitando o meu vestido cor de creme.

claro.

Logico que como sendo uma manhã de domingo não haveria expediente mas como assistente eu precisava comunicar.

bom dia, voce sempre amanhece assim?

Olhei rapidamente para o Daniel enquanto mandava uma mensagem para alguém da produção.

assim como?

Me sentei junto a ele na mesa.

trabalhando.

Completou tomando um gole do seu suco.

nem sempre, mas não vai me dizer que ser um executivo na Amazon é só ficar de papo pra cim.

Sorri sendo acompanhada por ele.

vai nessa.

pronto.

Coloquei o telefone em cima da mesa e em fim eu consegui

começar o meu café.

o que foi?

a Ella tá no hospital e já teve as filhas.

que bom.

mudando de assunto....

Falar de boca cheia é feio mas eu precisava disso.

satisfaça a minha curiosidade por favor.

diga.

o que aconteceu com a Charlote?

Ele praticamente mudou de cor talvez não esperasse essa pergunta de mim, mesmo sabendo a irmã que tem? Ah meu bem não mesmo que ia deixar essa passar.

não deu certo.

Deu de ombros como se fosse obvio.

ela era muito bonita e bem sucedida como você.

Estranhei.

Já de perceber que apesar de irmãos, somos diferentes? Questão de personalidade.

eu sei, mas não deu.

Falou como se fosse obvio, se ele não queria tocar no assunto quem sou eu pra... espera um pouco, eu sou irmã dele.

“ você que não pense que me escapa porque não vai viu bebe” pensei e mesmo com a língua coçando eu não disse.

 

Bruno on

 

eles são um casal tão lindo.

shiii fica quieta se não vai acordar ele.

Ouvi duas vozes femininas diferentes.

ah mas ele tá todo desconsertado no sofá.

Confesso que deu uma enorme vontade de sorrir.

Elisa vamos só trocar esse soro e vamos.

Dra.?

Uma delas pareceu notar a presença de alguém, ao que parece era a Dra. Natalia, assim que abriram a porta.

obrigada.

Ouvi a porta bater, e realmente eu estava um pouco dolorido por conta da minha posição naquele sofá.

Abri os olhos e vi a Dra. Ao lado dela.

Dra.

A sua roupa ainda era a mesma a qual eu a vi pela ultima vez ontem.

ah olá Bruno, bom dia.

bom dia, como ela esta?

Me aproximei também.

bom pelo que estou vendo ela teve uma melhora, daqui a pouco ela acorda ok?

Apenas assenti.

 

Andei até ela e para mim ela permanecia na mesma, mas como eu não sou medico não posso dizer nada.

bom dia meu amor.

Segurei a sua mão e ela.

Me sentei na cadeira ao seu lado e me debrucei próximo a ela.

Bru...no

Um sopro, foi isso que eu ouvi, o meu nome em um sopro tão baixo quase imperceptível.

Ergui o meu corpo e meus olhos foram direto para o seu rosto.

Seus olhos que agora pouco estavam fechados agora tinham um brilho.

— Bru...

Seus lábios apenas se moveram.

— Ei, não faz esforço eu vou chamar a Dra.

Faço uma caricia em seu rosto e ela insiste em tentar falar.

 

Aperto o botão de emergência ao lado da cama dela e aguardo por ajuda.

Ela se movia e eu segurava em seus ombros para que ela ficasse parada.

 

 

Love By Grace

Lara Fabian

 

 

Eu me lembro da chuva no telhado naquela manhã

E de todas as coisas que eu quis dizer

As palavras ríspidas

Vieram do nada sem avisar

Roubaram o momento e me mandaram pra longe

E você parado lá na soleira da porta, chorando

E eu imaginando se eu ainda voltaria

 

Os aparelhos que a monitoravam começaram a fazer barulhos que me deixavam mais em pânico ainda,

A porta se abriu e além dela entraram duas medicas. A Dra. Natalia e outra mulher.

o que houve?

A Dra. me perguntou.

ela sussurrou o meu nome e de repente ela se alterou.

Eu havia me afastado delas.


 

Eu disse que eu não vim aqui para deixar você

Eu não vim aqui para perder

Eu não vim aqui acreditando

Que nunca ficaria longe de você

Eu não vim para descobri que

Há uma fraqueza em minha fé

Eu fui trazida aqui pelo poder do amor

O amor pela graça


 

Eu me lembro de que a estrada só ia sempre pra frente

Só não consegui ver para virar aquele carro

Ate à distância, como um longo tesouro perdido

Uma cabine telefônica que não se podia encontrar

E você permanecia lá na soleira da porta, esperando

E o momento quando nós nos deitamos


 

Eu disse que eu não vim aqui para deixar você

Eu não vim aqui para perder

Eu não vim aqui acreditando

Que nunca ficaria longe de você

Eu não vim para descobri que

Há uma fraqueza em minha fé


 

Eu fui trazida aqui pelo poder do amor


 

por favor Bruno, saia.

A medica me olhou e eu não consegui dar um passo.

eu... quero ficar com ela.

eu juro que eu chamo você mas por favor saia.

Não tive escolha.

 

 

Aquele foi apen

as um momento na vida

E um que nunca esqueceremos


 

Um que nós podemos deixar para trás

Pois quando houver dúvidas

Você se lembrará do que eu disse

Eu não vim aqui acreditando

Que nunca ficaria longe de você

Eu não vim para descobri que

Há uma fraqueza em minha fe

Eu fui trazida aqui pelo poder do amor

Eu fui trazida aqui pelo poder do amor

O amor pela graça

 

Eu estava quase tendo uma sincope, um surto naquela sala de espera e ninguém me dava uma noticia.

Depois de eu dar a milésima volta naquela sala...

Bruno ela quer ver você.

 
 

O amor pela graça

 

mas vocês não deixaram ela inconsciente?

não.

Soltei o ar dos meus pulmões pesadamente.

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...