História Halo Part II, Toda Sua. - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bruno Mars
Tags Drama, Romance
Visualizações 38
Palavras 1.432
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


será que ela vai ficar bem? cruzem os dedos.

Capítulo 12 - A Thousand Years


AMO-TE

Amo-te quanto em largo, alto e profundo
Minh'alma alcança quando, transportada,
sente, alongando os olhos deste mundo,
os fins do ser, a graça entresonhada.

Amo-te a cada dia, hora e segundo
A luz do sol, na noite sossegada
e é tão pura a paixão de que me inundo
Quanto o pudor dos que não pedem nada.

Amo-te com a dor, das velhas penas
com sorrisos, com lágrimas de prece,
e a fé de minha infância, ingênua e forte.

Amo-te até nas coisas mais pequenas,
por toda vida, e assim DEUS o quiser
Ainda mais te amarei depois da morte.

Elizabeth Barrett Browning

Eu te amo mais hoje do que ontem

Eu não lembro que dia era

E eu não percebi que horas eram

Tudo que eu sei é que eu me apaixonei por você

E se todos os meus sonhos se tornarem realidade

Eu estarei passando tempo com você

 

Oh, Eu te amo mais hoje do que ontem

Mas não tanto quanto amanhã

Eu te amo mais hoje do que ontem

Mas apenas metade do que amanhã

 Oh, Eu te amo mais hoje do que ontem

Mas não tanto quanto amanhã

Eu te amo mais hoje do que ontem

Mas apenas metade do que amanhã

I Love You More Today Than Yesterday

Bruno Mars

 

 

 

 

Medo era tudo que eu sentia ao fechar aquela porta.

— você quer me ver?

— quero.

O seu sussurro era o mesmo de minutos atrás. Sua expressão me parecia ter mudado. Não sei dizer.

— não faz isso comigo.

— cuida delas... pra mim.

— nós vamos cuidar delas tá me ouvindo?  Você ser a guardiã dos segredos delas.

— eu... amo... você.

A sua respiração era fraca e sua fala baixa e contida.

Rafaela fala comigo, RAFAELA FALA COMIGO, FICA COMIGO!!!

Ah eu gritava desesperadamente enquanto sacudia seu corpo em vão.

Mas ela não me respondeu.

O único som que eu ouvi foi do aparelho que antes tinha intervalos agora tinha um som continuo.

 

Eu estava extasiado, me senti drogado, como se aquela cena simplesmente não estivesse acontecendo na frente dos meus olhos.

Demorei para me dar conta de que ela tinha acabado de morrer na minha frente. Meu Deus não.

Os paramédicos usavam o desfibrilador em seu peito mas nada a trazia de volta.

 

Ella on

filha.

O sol quase me impedia de ver a silhueta da pessoa, não sei exatamente onde eu estava, em um instante eu estou na mesa de cirurgia e na outra eu estou em um lugar diferente.

Beatriz?

Coloquei a mão contra o rosto eu vejo ela vir até mim.

como eu vim parar aqui?

Eu não estava entendendo nada e mesmo o lugar ser cercado por um campo lindo eu realmente não estava compreendendo.

oh querida.

Senti seus braços me cercarem e me apertarem fortemente.

se a senhora esta aqui... ou eu estou aqui... eu?

Não consegui completar, as palavras simplesmente entalaram na minha garganta como uma espinha de peixe.

A sua resposta não veio.

venha, vamos dar uma volta.

A brisa bagunçava as nossos cabelos a medida que andávamos.

 

 

eu conheço esse lugar, é a minha casa.

E era mesmo, ela estava ao meu lado olhando tudo. Alguns moveis já não era mais os mesmos, e algumas fotos também.

papai!

Ouvi vozes atrás de mim.

Eles não podem nos ver?

Vi as garotas passarem como um furacão por mim e foram ao encontro do pai na porta da casa. Elas aparentavam ter quatro anos.

Ela apenas negou pra mim.

meus amores.

Elas praticamente jogaram ele no chão, ele se ajoelhou na altura delas para receber o afeto das meninas.

Elas pareciam disputar a sua atenção mas o seu olhar, parecia triste, sem brilho e sem vida.

A casa tinha aparência escura e “ vazia”

Ele as deixou na sala mesmo onde elas assistiam TV se distraindo com um desenho qualquer.

vamos.

Beatriz me disse assim que ele passou por nós e assim como as meninas não notou a nossa presença.

 

Vimos ele entrar em um quarto que eu julgo ser seu, por mais que fosse dia, as cortinas impedia a entrada da luz do sol deixando o ambiente escuro por completo.

O vi acender a luz em um interruptor ao lado da porta que por sinal era a ultima do corredor.

Depois de tirar o casaco e jogar a mochila que ele trazia em um canto qualquer daquele quarto ele se sentou próximo ao

criado-mudo e de uma das gavetas ele tira algo que parece uma foto.

Ando a passos lentos ao seu “ encontro”

Quando me aproximo, vejo que essa era uma das nossas fotos favoritas do nosso casamento.

Seus cabelos estavam em um topete muito bonito por sinal, voltei minha atenção para ele e vejo que além dos seus cabelos estarem grandes e rebeldes ele ainda tinha uma barba agressiva pra fazer.

— quatro anos.

Ele rompe o silencio e eu me volto novamente para a foto.

Eu estava bem próxima a ele com um vestido vermelho vivo e ele com o terno da cerimonia.

— já fazem quatro anos, por que você foi embora? Te pedi tanto para que ficasse comigo, conosco.

A lagrima veio e sua expressão era dolorida, foi visível para mim ver quando a vontade de chorar veio na sua garganta.

O distorcer das suas bochechas e o fechar dos seus olhos partiram o meu coração.

— você não pode ficar, elas homenagearam você na escola ontem, dançaram uma musica nossa na escola eu não pude deixar de imaginar você lá na plateia ao meu lado, segurando minha mão e sorrindo tão orgulhosa quanto eu, elas me lembram você.

Ele limpou as lagrimas com as costas das mãos enquanto as minhas lagrimas começavam a brotar.

— você levou um pedaço da minha alma com você naquela manhã.

Eu o vi chorar por longos minutos ali, sentado, de repente era como se fosse um menino, aquele mesmo menino que eu vi quando perdeu a sua mãe.

— vem meu amor.

Me doeu tanto deixa-lo.

 

E como em um piscar de olhos estávamos no lugar inicial.

— o que foi aquilo?

A incredulidade me tomava.

— são suas filhas e seu marido no futuro.

—  mas eu não morri?

Estava confusa.

— ainda não querida, sua missão ainda não acabou.

— o que eu faço aqui então?

— não deixe que os baixos se tornem maiores que os altos.

Ela sorriu pra mim.

— você ainda tem uma segunda chance.

— Obrigada mãe

Enchi seu rosto de beijos.

— agora vá, sua família aguarda você.

Ela me olhou com doçura, como um pote de açúcar.

— tenha uma boa vida filha.

Ela olhou em meus olhos.

— e eu espero que você encontre a paz.

Eu olhei nos seus ainda segurando em seus ombros.

Lhe dei um abraço forte. E um clarão me tomou.

 

Abri bem a boca respirando pela mesmo e com isso enchendo bem os meus pulmões de ar.

— Meu Deus Ella?

A sua expressão era de surpresa e eu não o culpo.

 

Meu coração estava acelerado e eu parecia ainda estar no quarto do hospital.

 

A Thousand Years

Christina Perri

 

Mil Anos

O coração acelerado

Cores e promessas

Como ser corajoso

Como posso amar

Quando tenho medo de me apaixonar

Mas ao assistir você sozinha

Toda a minha dúvida de repente se vai


 

Um passo mais perto


 

Eu morri todos os dias esperando você

Querida, não tenha medo

Eu te amei por mil anos

Eu te amarei por mais mil

 

Bruno on

Eu não estava acreditando. Ela estava viva na minha frente, foram quase sete minutos eu ali ao lado dela me recusando sair de perto dela.

E agora...

 


 

O tempo fica parado

Há beleza em tudo que ela é

Terei coragem

Não deixarei nada levar embora

O que está na minha frente

Cada suspiro

Cada momento trouxe a isso


 

Um passo mais perto


 

Eu morri todos os dias esperando você

Querida, não tenha medo

Eu te amei por mil anos

Eu te amarei por mais mil


 

O tempo todo eu acreditei que te encontraria

O tempo trouxe o seu coração para mim

Eu te amei por mil anos

Eu te amarei por mais mil


 

Um passo mais perto

Um passo mais perto


 

Eu morri todos os dias esperando você

Querida, não tenha medo

Eu te amei por mil anos

Eu te amarei por mais mil


 

O tempo todo eu acreditei que te encontraria

O tempo trouxe o seu coração para mim

Eu te amei por mil anos

Eu te amarei por mais mil

 

Ela apertou a minha mão.

— eu voltei pra você.

Como não haviam mais aparelhos em seu corpo eu não tive empecilhos para abraça-la mesmo que ela estivesse fraca.

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...