História Halves - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Novela
Exibições 94
Palavras 776
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Natalie


-Natalie? - ouvi ele me chamar.

-Oi, aconteceu algo?- perguntei enquanto colocava no viva voz.

-Não, é que eu estava pensando. Que tal, nós sairmos para jantar hoje?

-Melhor, eu preparo o jantar aqui em casa. Você pode trazer o vinho.  Te espero ás 19:50 . -ele riu.

-Você não irá no matar né?

-Que engraçado. Eu mataria apenas você. - ele ficou mudo. -Então estou lhe esperando. Beijos. - disse e desliguei.

Ouvi a risada da anta e me virei para ela .

-Eu disse que vocês tinham algo sério.

-Não temos, é apenas um jantar. E se você quiser tirar isso a limpo, é só ficar aqui e jantar conosco. -a encarei com um sorriso sarcastico. -Em momento algum ele disse que era algo particular.

-Mas, apenas vocês dois iriam jantar no restaurante.

-Cale a boca.







 

-Isso está lindo. - bateu palmas.

-Isso está meio exagerado. Não vou sair. - me olhei novamente no espelho, Olívia me obrigou a vestir uma blusa vermelha para laranja, um shorts solto cintura alta marron e uma bota preta acima do joelho.

-Aproveita miga.Jesus não te deu esse rostinho lindo e essa raba sensa para ficar escondido não. - segui para a cozinha e tirei o assado do forno. a campainha tocou. -Eu atendo! - Olívia gritou e voltei a atenção para a comida. -Tchau, Nat. Eu já vou embora, e um ótimo jantar para vocês. - não respondi, após colocar a comida no balcão me virei e Justin me encarava.

-Pelo visto, você cozinha e bem. -me abraçou e se sentou.

-Eu sou maravilhosa, querido. - me gabei e comecei a arrumar a mesa de jantar, que era alguns passos da cozinha. -Sou uma mulher para casar!

-Isso eu já notei. - nos sentamos á mesa e começamos a comer. -Trouxe esse vinho que o Alfredo escolheu.

-Deve ser bom. Mas, eu não irei beber. Desculpa, eu não posso. -

-Tudo bem, desde que tenha um suco. - se levantou e foi para a cozinha, trazendo uma jarra de suco de melancia.

-Você pode tomar vinho. - disse enquanto ele me servia.

-Nada disso, eu irei lhe acompanhar.- apenas assenti.

-Então, quando irá ser o casamento? - o olhei confusa.

-Que casamento?

-O nosso. - falou simples e me encarou. -Você disse que é mulher para casar, então vamos realizar isso. - comecei a rir dele.

-Você está doido. Se embebedou antes de vir? - ele me olhou ofendido.

-Querida, eu estou lúcido, eu sei de tudo que estou fazendo.

-Tudo bem.




 

-Olívia estava pensando em tirarmos umas duas semanas de férias. Ela convidou os nossos irmãos, e os nossos pais. Talvez uma férias no México ou alguma ilha.

-Eu aceito. - disse e pegou  telefone digitando algumas coisas. -Tá combinado, eu irei com vocês.

-Mas. - ele me interrompeu.

-Não precisa agradecer, eu sei como você está feliz pela minha presença. - me calei e fiquei prestando atenção na série que passava na tv Modern Family.

-Você é muito convencido. - soltei.

-Obrigado. - se virou para mim e pegou a minha mão. Posso te fazer um pedido?

-Depende. -me encarou com uma cara fofa. -Pode, vai lá.

-O que você vai fazer nesse mesmo dia do ano que vem? - comecei a rir da sua pergunta sem pé nem cabeça.

-Não sei. Por que?

-Quer fazer um ano de namoro comigo? - disse se ajoelhando.

-Justin.

-Fica quieta, e me deixe terminar. - me calei e o fitei. -Eu realmente, sinto algo muito forte por você. Eu gosto de estar com você, é chato sair pra vários lugares e não poder te levar, ou ficar pensando, seria legal se ela estivesse aqui. - segurou o meu rosto. - Eu quero te beijar, te abraçar, andar de mãos dadas com você. Eu quero estar com você nos momento bons e ruins, compartilhar cada situação contigo. Eu quero te ter ao meu lado, e poder falar para todos que você é a minha namorada. - fiquei em choque o encarando, não saiam palavras da minha boca e o meu cérebro parou de trabalhar. -Por favor, fale alguma coisa.

-Isso é estranho.- por fim consegui falar alguma coisa.

-Eu sei, mas o que importa é o que sentimos.

-Eu, só não pensei que aconteceria algo entre a gente.

-Ok, podemos ir com calma se você quiser, ou, continuamos como amigos. - se levantou e sentou ao meu lado, o clima ficou tenso.

-Eu aceito. - disse e ele me encarou. -Eu aceito o seu pedido, mas vamos com calma. Eu não quero sair machucada ou que você seja. - me abraçou.

-Tudo bem, iremos fazer do seu jeito.

 


Notas Finais


Que tal, um capítulo da Olívia?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...