História Hangover of love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias IKON
Personagens B.I, Bobby, Chanwoo, Donghyuk, Jinhwan, Junhoe, Personagens Originais, Yunhyeong
Tags Comedia Romantica, Junhwan
Exibições 175
Palavras 6.048
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu me animei tanto com esse plot que postei o primeiro cap sem ao menos ter desenvolvido o segundo, por isso demorei esse tanto de tempo, me perdoem.
AGORA, 91 FAVS SÓ COM UM CAP? Gente, eu sou cardíaca, não façam isso comigo!!!! Não pensei que essa fic fosse render e mesmo assim ainda estou insegura com o decorrer que eu escolhi, espero não desapontar vocês. Obrigado pelos favs e comentários, boa leitura <3

Relevem se tiver algum errinho ou a formatação do cap estiver estranha, eu revisei rápido e tô postando pelo celular.

Capítulo 2 - Situações drásticas, exigem medidas desesperadas.


De todas as vezes que eu tive vontade de matar Song Yunhyeong, essa foi a que eu mais cheguei perto do objetivo. Vejam bem, o mesmo detém o título de meu melhor amigo e melhores amigos não fazem o que ele fez.
Além de mentir pra mim, ainda omitiu sobre o gostosão ser amigo do seu noivo, e levando em consideração o fato de que Yun sabe muito bem sobre minha falta de papas na língua, ao meu ver, caí em mais um dos seus planos mirabolantes pra me tirar do fundo do poço.

- Eu não sei se te mato agora e acabo com o casamento ou te mato depois e deixo o Donghyuk viúvo. –Ameacei Yun enquanto caminhávamos no aeroporto em direção aos táxis.
- Ah, não pode ter sido tão ruim assim, Jinhwan! –Revirou os olhos.
- Não?! Eu contei pro carinha que dei a bunda pro Hanbin por pena! –Respondi exasperado e Yun soltou uma gargalhada alta, chamando atenção de algumas pessoas que passavam por nós, inclusive de Junhoe que vinha logo atrás com os outros. Minha vontade foi de acertar uma voadora nele, mas isso só chamaria mais atenção, então apenas encarei meu amigo com o meu mais profundo olhar mortal.
- Para de me encarar como se eu tivesse culpa! Eu só não contei que Junhoe era amigo do Dong pra vocês conversarem melhor, sem pressão. A culpa não é minha se você desperdiçou a oportunidade falando que deu a bunda pro seu ex por pena ao invés de investir no bofe!
- Então você sabia que ele iria sentar ao meu lado?
- Claro que eu sabia! –Deu de ombros. - Eu não menti sobre os amigos do Dong, eles realmente vem no próximo vôo, porém, como Junhoe é o melhor amigo e padrinho, ele veio junto com a gente.
- Você poderia ter me contado! –Murmurei irritado.
- Se eu contasse que ele seria padrinho junto contigo, você iria ignorá-lo. Eu te conheço Kim Jinhwan, sei que você surtaria e odiaria Junhoe por ele ter tido conhecimento do casamento e ter sido chamado pra padrinho primeiro do que você. –Yun confessou hesitante e eu arregalei os olhos furioso. - Não fica com raiva de mim, ok? Junhoe soube primeiro porque o Dong é um fofoqueiro e já tinha contado a ele que me pediria em casamento antes de pedir. Então quando eu soube que o amigo bonitão do Dong sentaria ao seu lado no vôo, eu apenas quis que vocês conversassem. Porra Jinhwan, você precisa superar esse pé na bunda! Ou melhor, precisar dar a bunda!
- Hum, então você acha o melhor amigo do seu noivo bonitão? –Perguntei com um sorriso malicioso e Yun bufou após acertar um tapa em minha nuca. Ele, tão bem quanto eu, sabia que apenas queria mudar de assunto.

Após pegarmos o táxi em direção ao hotel que ficaríamos, cada um recebeu a chave de uma suíte. Graças a Deus –e ao dinheiro de Dong– eu não teria que dividir um quarto com alguém.
Tanto o hotel como a suíte são luxuosos e apesar de eu não ser uma pessoa que se atenta muito aos detalhes, notei cada canto requintado e bem arrumado daquele lugar que só parecia ter objetos dourados. A primeira coisa que me chamou realmente atenção foi a cassino embutido no hotel, a segunda coisa foi a banheira enorme com hidromassagem na minha suíte e terceiro, o fato de que o quarto de Junhoe ficava ao lado do meu.
Desde o momento em que eu soube que aquele cara alto e gostoso na qual eu contei sobre minha desventura amorosa com meu ex seria padrinho junto comigo, minha meta principal nessa viagem passou ser evitá-lo. Porque primeiro: eu estou morrendo de vergonha por ter agido daquela maneira no avião e contado pra ele aquelas coisas. Segundo: ele soube do casamento e foi chamado pra ser padrinho primeiro que eu e isso me deixou frustrado. Terceiro: já falei que estou morrendo de vergonha por ter aberto minha maldita boca perto dele?
Bom, isso tudo não vem ao caso quando minha principal meta foi destruída, certamente por Yunhyeong, que com certeza tem o dedo nisso de colocar Junhoe no quarto ao lado do meu.

Foi durante um banho relaxante naquela banheira onde cabia 20 Jinhwan's dentro que percebi que não só a meta recente de evitar Junhoe tinha sido frustrada como todas as outras que eu estipulei antes da viagem também. Toda aquela insegurança e tristeza pelo pé na bunda que tomei voltaram com tudo.
Cara, eu tinha estragado uma possível futura transa sem compromisso com o amigo gostosão do noivo. Aposto que depois do que ouve no avião, o a cara deve me achar um maluco e só foi educado demais pra dizer a verdade ou me mandar calar a boca.
Cair na real dói. Dói mais que o pé na bunda em si. Quem iria querer passar o resto da vida com uma cara feito eu? Que não tem nada de especial pra suprir todos os defeitos que tem? Mais doloroso ainda foi me pegar sentindo inveja do meu melhor amigo, que apesar de ter sido trocado por um cara que fede a alho, seguiu em frente e encontrou alguém que ama e que o sentimento é recíproco. Mas não é aquela inveja maldosa, que me faria odiar Yun por estar tão feliz e ser tão sortudo enquanto eu estou na fossa. Não mesmo.
Eu estou especialmente feliz por ele e apesar da vontade de largar tudo e voltar a me trancar em meu apartamento, eu darei o meu melhor pra ver aquele idiota feliz, começando por esconder dele toda essa baboseira de infelicidade e insegurança que me rodeia.

Acontece que Song Yunhyeong me conhece muito bem e tem um faro apurado pra mentiras. A primeira coisa que ele fez após invadir o meu quarto foi me encarar com aquele famoso cenho franzido.
- Aconteceu alguma coisa, Jinhwan? Você está bem?
- Como assim? É claro que eu estou bem, afinal, estamos em Vegas. Porque eu não estaria? –Tentei sorrir mas já caguei tudo quando atropelei as palavras.
- Porque eu te conheço Kim Jinhwan e sei que tem alguma coisa errada com você. Ainda está triste por causa daquele idiota do teu ex?
- Claro que não, Yun! Eu apenas estou cansado por causa da viagem, eu só preciso dormir um pouco. –Suspirei.
- Nada disso, não se vem pra Las Vegas pra dormir, sua anta! –Revirou os olhos. - Vamos, levanta a bunda dessa cama, veste aquela calça bem apertada que a gente vai sair.
- Pra onde?
- Tá tendo uma festa animal em uma boate próxima daqui, vamos todos pra lá. Beber, dançar e se divertir. –Sorriu animado. - Hoje você transa! Ou eu não me chamo Song Yunhyeong!
- E se eu estragar tudo de novo? Eu sempre estrago tudo! Vai que ninguém se interessa por mim?
- Deixa de ser mané! Não é porque aquele narigudo do teu ex te largou que ninguém mais vai te querer. Escuta o que eu to dizendo Jinhwan, hoje você come alguém!

E como sempre, as palavras de apoio maravilhosamente bem ditas por meu melhor amigo sempre funcionam e me jogam lá em cima.
Eu estou aqui pra recuperar a dignidade das minhas pregas e não pra ficar chorando pelo leite derramado! Então segui o conselho de Yun e vesti minha calça jeans mais colada que tem uns rasgos em lugares específicos e bem posicionados, revelando minha pele branca e macia –afinal, não gasto quase todo meu salário em cremes corporais pra nada; Coloquei uma camiseta lisa da cor preta e por cima uma jaqueta jeans clara. Tudo sob o olhar observador do meu melhor amigo.
- Ah, não Jinhwan! Você não vai usar esse coturno velho! Nem sei porque você trouxe isso pra cá! –Yun reclamou quando me viu puxar meus amados coturnos surrados da mala.
- Porque eu gosto deles, ué. –Dei de ombro e comecei a calçá-los.
- Ok, não vou nem perder o meu tempo porque sei que essa batalha eu não venço. –Revirou os olhos. - Ao menos me deixe ondular esse teu cabelo loiro de farmácia, até eu fico com vontade de te pegar quando você usa o cabelo ondulado.
- Eca, nem pense nisso! –Fiz uma careta de nojo. - Você vai se casar e além do mais, não curto incesto.
- Senta logo aí nessa cama, deixa o papai aqui brincar de cabeleireiro.
- Cara, as vezes eu me pergunto porque diabos eu ainda sou teu amigo. –Revirei os olhos.
- É aquele ditado né, você me ama.

                              (...)

Me sentindo pronto pra guerra, segui junto com Yun, Dong e nossos amigos pra tal boate.
Quando notei que Junhoe não estava junto conosco, perguntei ao meu amigo se o bonitão não iria para a tal festa também, e ele respondeu calmamente que não, me fazendo suspirar aliviado. Ao menos não teria que encarar Junhoe durante essa noite.
Ou não, né?
Eu estava sentado com o pessoal ao redor de uma daquelas mesas redondas de boate, virando o quinto shot de tequila goela abaixo, quando percebi que não se dá pra confiar em Song Yunhyeong e em seu fetiche por foder com minha vida. Porque? Porque simplesmente Junhoe apareceu na boate e se juntou a nós. Sendo mais específico, ele se sentou ao meu lado. Minha reação foi a mais normal possível: Me engasguei com a tequila.
- Você tá bem? –Junhoe perguntou ao se aproximar do meu ouvido por causa da música alta e eu assenti nervosamente.
Fiquei extremamente envergonhado com a presença do outro ali e um pouco irritado com Yun por ter mentido, mas eu não quero estragar a noite e por isso me mantive calado e quieto, até mesmo parei de beber.
- O que foi? Porque tá quieto? –Yun que estava sentando do meu outro lado perguntou.
- Estou pensando em maneiras de te matar.
- O quê? Porquê? –Fingiu inocência.
- Eu vou embora.
- Claro que não, vem, vamos dançar.
- Eu não quero dan...
- AI MEU DEUS! LIKE A VIRGIN! –Yun gritou após se levantar e me puxou junto. - A gente tem que dançar essa!
Desde sempre, quando eu estava acompanhando de Yun, as coisas sempre pareciam acontecer de propósito. Como agora. Eu já tinha metido na minha cabeça que iria voltar para o hotel e não tinha melhor amigo que me convencesse ao contrário. Bom, isso até começar a tocar um remix de Like a virgin, nosso hino. Música que marcou o início dessa amizade antiga e estranha que eu tenho com Yun.
- Isso é sacanagem! –Suspirei. - Como pode tanta coincidência? –Perguntei quase berrando para um Yun que me arrastava até a pista de dança ouvir.
- Talvez eu tenha dito ao Dj que hoje é minha despedida de solteiro e ele talvez tenha prometido que tocaria nosso hino.
- Porque não estou surpreso? –Ironizei e meu amigo deu ombros enquanto começava a dançar.
Devo admitir o quão divertido é estar em Las Vegas, dançando o hino Like a virgin com meu melhor amigo enquanto vários caras nos secavam com os olhos. Talvez não tenha sido má ideia ter saído do quarto essa noite.
Quando Like a virgin terminou e começou a tocar outra música eletrônica, já haviam vários caras ao nosso redor. Não demorou muito pra Dong aparecer e tomar posse do noivo pra si. Continuei dançando e esnobando alguns caras que tentavam chegar em mim, pois nenhum deles chamou atenção ao ponto de sentir vontade de transar. Assim que notei que já estava ficando sóbrio, fui até o bar e pedi duas doses de tequila e bebi os shots de uma vez. 
- Opa, finalmente encontrei alguém do meu país por aqui e que aprecia umas boas doses de tequila. –Ouvi alguém sussurrar em meu ouvido e me deparei com um garoto asiático e provavelmente coreano por estar falando no idioma.
- E você tem idade para beber? –Perguntei presunçoso. Até que ele é bonitinho, mas aparenta ser muito mais novo que eu.
- Tenho idade para fazer muitas coisas. –Sorriu malicioso.
- E como você se chama, senhor tenho idade pra fazer muitas coisas?
- Jung Chanwoo, mas pode usar Chanu quando for gemer meu nome.
- Ah não, eu não curto essas paradas de shotacon e nem de ser daddy. –Fui claro com o garoto abusado. As vezes é bom não ter papas na língua. Ou não.
- Mas quem disse que você seria o Daddy? –Arqueou a sobrancelha e sorriu de lado.
- Escuta aqui garoto, eu só dei a bunda uma vez na vida, não vai se repetir. Eu sou ativo, entendido?! Tenho que defender a dignidade das minhas pregas! –Berrei e algumas pessoas que passavam por ali me olharam esquisito, principalmente o barman que estava próximo de mim e provavelmente ouviu tudo.
- Foi mal, então... Devo te chamar de hyung? –O garoto continou com um sorriso nos lábios, mas agora de deboche. - Se mudar de ideia, é só me ligar. –Me entregou seu número anotado em um papel. Eu até iria dizer algo antes que o garoto se embrenhasse entre as pessoas na pista de dança mas algo me chamou atenção. O DJ que até então animava a festa com músicas eletrônicas, parou de tocar para anunciar algo.
- Wassup, pessoal? –O DJ proferiu e em resposta recebeu gritos animados. - Como vocês sabem, hoje é noite especial para despedida de solteiros. O que vocês acham da famosa competição Ring finger? –Perguntou e novamente a resposta veio com gritos afirmativos e animados. - Wow, hoje promete! Todos os casais que estão se despedindo da vida de farra, subam ao palco e tragam seus amigos!
Minha mente entrou em um loop infinito de perguntas. Noite especial de despedida de solteiros? Competição? Subir no palco?
Quando dei por mim já estava sendo arrastado por Yun até o palco. Tentei contestar mas quando meu melhor amigo coloca uma coisa em mente, ninguém o segura.
Subiram ao palco um total de quatro grupos, todos com no máximo seis pessoas sem contar com os noivos.
Além de mim, Yun arrastou consigo seu dois primos Taeyang e Chaerin, nossos amigos de infância Dara e Seunghoon e dos amigos do Dong, somente Junhoe topou participar.
- Uou, que coincidência! –O DJ disse ao subir no palco olhando sua prancheta, deixando todos confusos. - Há dois casais coreanos aqui! O que vocês acham de competir um contra o outro?
- Por mim tudo bem! –Yun concordou animado.
- Por mim também. –O outro coreano respondeu e foi então que eu notei que conhecia aqueles músculos, a calça rasgada e regata de algum lugar. Tive a minha confirmação quando ao seu lado segurando sua mão estava Hanbin, todo sorridente. Olhei ao redor e encontrei todos os nossos amigos em comum no seu grupo. Falsos!
Eu senti vontade de cavar um buraco ali mesmo e enfiar minha cabeça dentro. Poxa, Las Vegas era uma ótima oportunidade pra superar o pé na bunda colossal que eu levei e de repente eu encontro o motivo da minha bad aqui, todo feliz ao lado do seu atual. E pra piorar, em sua despedida de solteiro.
Eu não acredito que o Hanbin vai casar com aquele maldito rapper em tão pouco tempo quando passou anos comigo e na primeira oportunidade me trocou tão facilmente. Me senti aquela calcinha velha que você usa apenas por ela ainda dar pro gasto, mas quando vai sair não hesita em trocar por uma nova.  
Yun arregalou os olhos surpreso e lançou um olhar de desculpa pra mim. Óbvio que meu amigo não sabia que iríamos encontrar Hanbin ali, porque apesar das furadas que Yun me mete, ele não me deixaria passar por algo que me machuque.
Quando Hanbin notou minha presença, por um momento seu sorriso morreu mas em seguida ele voltou presunçosamente aos seus lábios. Senti cada célula do meu corpo congelar e meu coração disparou. Porque meu coração ainda reage por causa desse idiota? Senti vontade de ir até ele e gritar aquilo que estava entalado na minha garganta: "Porque?"
Não demorou muito pra todos me verem ali, principalmente o atual.
Senti os olhares de pena por até o meu melhor amigo mais novo estar casando primeiro do que eu e até mesmo olhares me julgando por estar ali em uma clara tentativa falha de superar. Todos sabiam que eu era o fraco da corda, que eu levei o pé na bunda e que eu implorei pra ter Hanbin de volta. 
Após o DJ apresentar os outros dos casais formados por duas mulheres suecas e dois homens indianos, ele explicou como a competição aconteceria. É, eu só posso ter feito algo muito ruim na vida passada pra merecer isso!
A primeira disputa foi de dança e a Chaerin ganhou de lavada ao ir até o chão dançando Hello bitches, a segunda foi de melhor ageyo e a Dara perdeu pois ficou nervosa e fez um ageyo super estranho, a terceira foi de sedução e como a Taeyang ama tirar a camisa, ele venceu sob os aplausos e gritos femininos. Chegou na penúltima competição e eu suspirei aliviado porque já estava acabando e eu não precisaria pagar mico. Ledo engano.
Quando o DJ anunciou que a penúltima competição seria de canto, Yun começou a gritar que eu iria competir. Pois então, sobre o buraco que eu queria cavar: vou ter fazer um maior pra esconder meu corpo inteiro.
- Você tá louco, Yun? Eu não vou cantar! –Sussurrei com raiva ao meu melhor amigo.
- Claro que vai, sua voz é linda e... Uh, olha quem vai competir com você. –Yun avisou e eu olhei pro lado dando de cara com o tal do Bobby.
- Ai meu Deus! Eu não posso contra ele!
- Claro que pode! –Yun acertou um tapa em minha bunda. - Para de se menosprezar e mostra pra ele do que você é capaz.
Eu estou morrendo de vergonha, nervoso e ainda vou competir contra o cara por quem fui trocado. Tem pessoa mais sortuda que eu?! Sintam à ironia no ar.
Bobby começou a cantar seu rap com uma música animada e as pessoas estavam gostando.
- Eu não sei nem que música cantar! –Reclamei afoito.
- Hum, tem que ser uma animada... –Yun disse pensativo. - Que tal Up&Down do EXID?
- Tá louco, Yun?
- Não começa, Jinhwan! Você sabe a coreografia e a música de cór.
- Eu acho que eu vou desmaiar! –Dramatizei.
- Eu danço a coreografia contigo e o Seunghoon ajuda na parte do rap. –Yun disse puxando Seunghoon  pela camisa, este que concordava freneticamente com a cabeça.
Olhei para Bobby e me deparei com Hanbin cantando junto com ele. Isso feriu bastante o meu orgulho.
- Você consegue. –Uma voz rouca sussurou em meu ouvido. Olhei para o lado e encontrei Junhoe sorrindo encorajador. - Eu vou estar torcendo por você.
Juro que meu coração só faltou sair pela boca. Fiquei incrédulo com a atitude de Junhoe e isso claramente me deu um gás a mais de coragem.
Bobby terminou a apresentação e Hanbin o encheu de elogios. Esse babaca! Nunca me elogiava quando eu cantava as músicas que eu fazia pra ele e ainda dizia que eu era piegas demais. Obviamente eu virei o cavalo do cão e isso era o que faltava pra eu tomar coragem e me apresentar.
A música é pop e a coreografia não é tão difícil, no entanto, é bastante sensual. Comecei um pouco nervoso, com a voz tremida, mas quando vi Hanbin me olhando com deboche, soltei a franga juntamente com Yun e Seunghoon. No final fomos ovacionado pela plateia e ganhamos deixando nosso grupo com dois pontos na frente.
- Uau, você realmente tem muitos talentos! –Junhoe me elogiou com um sorriso de lado que me fez perder os sentidos por alguns segundos.
- Nem é pra tanto. –Sorri acanhado.
- É pra tanto, sim, baixinho. Você é magnífico em todos os sentidos.
Arfei inconscientemente com as palavras de Junhoe e pela primeira vez na vida fiquei sem palavras. Ele realmente está brincando com a minha sanidade.
A última competição foi sobre o entrosamento dos casais e Yun e Dong ganharam com uma vantagem esmagadora. Me senti um tanto ridículo por saber as respostas de todas as perguntas feitas sobre Hanbin e me senti pior ainda quando Bobby errou todas e mesmo assim meu ex mantinha aquele sorriso direcionado ao rapper. Porém, eu fiquei tão feliz com a nossa vitória que nem notei quando a competição terminou e Hanbin se aproximou de mim junto ao noivo.
- Jinhwan, eu não esperava te ver por aqui. –Hanbin comentou com uma ironia velada por uma falsa surpresa. Meu coração disparou novamente. Eu não estou preparado pra lidar com o Hanbin e muito menos com ele e Bobby ao mesmo tempo. Seria a primeira vez após o fatídico dia em que levei um belo pé na bunda. Senti um bolo se formar em minha garganta e meus olhos marejarem.
Merda! Eu não posso chorar agora! Não na frente deles!
O pior de tudo, foi nem saber o que responder e provavelmente se eu abrisse a boca, iria gaguejar. Que patético, Kim Jinhwan!
- Jinannie, amor, vamos voltar pro hotel? –Junhoe perguntou ao se aproximar de mim, ignorando os dois que me atormentavam.
Lhe lancei um olhar confuso e ele apenas sorriu de maneira tranquilizante antes de envolver minha cintura com um braço e se virar para meu ex.
- Oh, estou atrapalhando? –Junhoe sorriu cínico.
- Não... –Foi o que consegui responder.
- E então Jinhwan, não vai me apresentar seu amigo? –Hanbin perguntou com desdém.
- Namorado. –Junhoe corrigiu. - Prazer, eu meu chamo Koo Junhoe. E vocês são?
- Eu sou Hanbin, o ex dele. –Sorriu maldoso. - E esse é meu noivo, Bobby. Você já deve ter ouvido falar dele, é um rapper famoso.
- Desculpe, não ouvi. –June respondeu e eu senti vontade de me acabar de rir da cara de indignação que o Bobby fez.
- E você, faz o quê? –Hanbin perguntou rancoroso a Junhoe.
- Eu sou cirurgião plástico.
- Uou, você deu sorte, hein Jinhwan? Pode fazer cirurgias pra arrumar seus defeitos de graça, afinal. –Hanbin sorriu forçado. Vejam bem, ele usou a palavra"defeito" no plural.
- Na verdade eu dei sorte por ter encontrado alguém como o Jinhwan. –Junhoe comentou me olhando apaixonado e se eu não soubesse que ele estava atuando, eu realmente acreditaria. - E eu o acho perfeito do jeito que é. Já você, se quiser fazer algo pra diminuir o nariz, posso fazer um desconto já que você é amigo do Jinannie.
- Não fale essas coisas, amor. –Consegui dizer sem gaguejar. Se eu não entrasse na atuação de Junhoe, pagaria o mico do ano pela situação. - Você é maravilhoso, eu que sou sortudo de ter ao meu lado. –Virei o rosto em direção a Junhoe e dei um beijo estalado em sua bochecha.
Vi pelo canto dos olhos Hanbin se contorcer de raiva e me segurei pra não rir e estragar tudo. Hanbin e Bobby nem se despediram, apenas se afastaram e eu quase me ajoelhei a agradeci a todos os santos.
   
                               (...)

- Porque fez isso? –Perguntei a Junhoe enquanto voltavamos para a mesa junto com Minho, Jinwoo, Taehyun e os amigos de Dong.
- Isso o quê? –Junhoe franziu o cenho.
- Porquê me ajudou?! –Gritei pois o DJ tinha voltado a tocar. - Ah, quer saber? Deixa pra lá, eu vou embora.
- Eu vou com você! –Junhoe gritou de volta. - Assim eu te conto porque te ajudei. –Piscou.

Nos despedimos do pessoal que com certeza amanheceria ali, sem escapar do olhar malicioso que Yun e Dong lançaram pra gente e pegamos um táxi na frente da boate. Fiquei em silêncio por boa parte do caminho, coisa que não é do meu feitio, mas eu já havia pagado mico demais na frente de Junhoe, então me controlei. 
Quando eu tomei coragem pra falar algo, chegamos no hotel. Desci do táxi disposto a sair correndo e me trancar em minha suíte, porém Junhoe agarrou uma de minhas mãos e me puxou até chegarmos na piscina do hotel.

- Podemos ficar aqui? –Perguntei quando Junhoe se sentou na beira da piscina com as pernas cruzadas para não se molhar. O lugar estava vazio, apenas iluminado pela lua e as luzes de algum poste.
- Pode tudo em Vegas. –Respondeu simples.
Revirei os olhos e me deitei em uma das espreguiçadeiras que estava perto dele. Olhei para o céu e observei a estrelas deixando algumas lágrimas escaparem dos meus olhos.
Me assustei ao sentir os dedos de Junhoe em meu rosto, limpando as lágrimas delicadamente. - Era ele, né? Seu ex? O cara das pregas? –Perguntou enquanto me empurrava pra conseguir espaço ao meu lado na espreguiçadeira.
- Merda! Eu não acredito que eu te contei isso! –Cobri minhas bochechas com as mãos na tentativa de esconder o rubor. - Não consigo controlar essa maldita boca!
- Sabe, eu gosto de pessoas sem filtro. –Junhoe contou pensativo enquanto olhava para o céu. - Não tenho boas experiências com pessoas mentirosas.
- Todo mundo mente. É a única verdade, as vezes.
- Você cita letra de música quando fica triste? –Perguntou brincalhão.
- Me deixa! –Empurrei levemente seu ombro e acabei rindo junto com ele.
- Coturno maneiro. –Elogiou apontando para o mesmo.
- Ah, ele já tá bastante surrado, mas eu gosto.
- Os surrados são os melhores. –Apontou para os próprios pés, mostrando seu coturno surrado.
- Concordo. –Sorri abertamente.
- Você quer saber porque eu te ajudei, não é? –Perguntou e eu assenti com a cabeça. - Bom, na verdade nem eu sei. –Confessou e eu o encarei incrédulo. Ele me olhou pelo canto dos olhos, sorriu e voltou a observar o céu. - Quando eu vi o Yun falando que aquele era o ex que tinha te dado um pé na bunda e vi o mesmo se aproximando de você com o atual, senti que deveria te ajudar de alguma maneira. Fiz errado?
- Bom, agora você vai ter manter a mentira toda vez que encontrarmos aqueles dois por aqui.
- Hum... –Colocou o braço em meu ombros e me puxou pra mais perto de si. - Isso não será ruim, de qualquer maneira.
- Você é mesmo cirurgião plástico? –Perguntei pra disfarçar o nervosismo pela aproximação do maior.
- Não. –Riu. - Eu sou veterinário.
- Você é louco.
- Porque?
- A pessoa tem que ser louca o bastante pra não se afastar de mim na primeira oportunidade. –Suspirei.
- Você está certo, Jinhwan. –Ele concordou. Quem mandou ele concordar? - Mas sabe, a loucura é uma virtude. –Sorriu e se levantou. Junhoe foi embora e me deixou ali, com um sorriso bobo no rosto.

                                (...)

De todas as maneiras que há para se ser acordado, a pior é ter um ser magrelo pulando em cima de você enquanto grita seu nome.
Primeiro, osso pesa. Segundo, ressaca existe e minha cabeça quer explodir. Terceiro, não quero acordar.
- Vamos, Jinhwan, acorda! –Yun balançou meus ombros mais uma vez. - Quero saber de tudo que aconteceu ontem entre você e o bonitão.
- Sai, Yun! –O empurrei de cima de mim e me cobri de novo com o edredom. - Não aconteceu nada, a gente não transou.
- Nem uma rapidinha? –Perguntou indignado. - Eu não acredito! Levanta aí e anda, deixa eu ver se tu tá mancando e...
- Yun! –Gritei e me sentei na cama. - Não sei se você lembra, mas eu sou ativo.
- Era ativo com aquele trouxa do teu ex namorado e mesmo assim ainda deixou ele te comer. –Revirou os olhos. - Você já viu o tamanho do pé do Junhoe?
- Quê?! Porque eu iria ficar reparando no tamanho do pé dele? Ah, ele tem coturnos maneiros.
- Se o pé dele é enorme daquele jeito, imagina o p...
- Ah, não! –Revirei os olhos. - Deixa o Dong te ouvir falando essas coisas...
- Ah, meu amigo, você ainda não conhece um dos melhores prazeres da vida.
- Que é...?
- Ser passivo, né! E aquela vez com o Hanbin não conta, você fez por pena e pelo tamanho do pé daquele mané, ele nem deve ter alcançado a...
- YUN, POR FAVOR!
- Menino, para de gritar e me interromper! Você só tá com essa frescura porque ainda não te pegaram de jeito e o Junhoe tem cara de que tem pegada.
- Pior que tem mesmo! –Concordei.
- Tá, agora me conta o que aconteceu ontem à noite.

Depois de contar tudo sobre a conversa que tive com Junhoe na piscina e ter de aturar Yun dizendo que o bonitão estava caidinho por mim, fui convencido a colocar uma roupa leve e ir até a piscina.
Sim, com toda a ressaca do mundo, acabei tendo que tomar algumas aspirinas e café antes de enfrentar o sol dos infernos que se abatia sobre a piscina do hotel.
Vestido com uma daquelas blusas de praia com estampa floral ridícula e um short leve e curto demais para um homem, caminhei junto com Yun e Dong até a piscina.
Não foi surpresa encontrar alguns amigos nossos lá, inclusive Junhoe, que estava vestido com uma blusa igual a minha, só mudando a estampa.
- Gostei a blusa. –Comentei ao sentar do lado de Junhoe.
- Gostei da sua também. –Sorriu. - Parece que somos os únicos com senso de moda por aqui.
- Vocês dois estão parecendo aqueles tiozões gringos. –Dong zombou.
- Oh, não! Tiozões não tem coxas tão bonitas assim. –Junhoe comentou apontando diretamente para minhas pernas descobertas. Arregalei os olhos surpreso com o com comentário. De onde ele tirou essa intimidade? 
- Não tem mesmo! –Yun concordou com um sorriso demoníaco no rosto. - Olha amor, o Jinhwan ficou todo vermelhinho! –Comentou com o noivo.
- Yah, é o sol que está queimando a minha pele. –Tentei justificar.
- Então me deixa passar protetor solar em você. –Junhoe pediu.
- Não! Quer dizer, deixa que eu passo, não precisa se preocupar. –Olhei ao redor tentando desviar do olhar de Junhoe e dei de cara com um Bobby sem camisa enquanto Hanbin passava protetor solar em seus músculos. - Quer saber, eu posso passar protetor em você e você passa em mim...Tipo, só se você quiser.
- Já que você pediu com jeitinho, eu deixo. –Junhoe ironizou e começou a desabotoar a camisa revelando o abdômen liso e os braços um tanto definidos.
Fiquei um tempo estático olhando pro físico dele e só acordei quando ele estalou os dedos em frente ao meu rosto e me entregou o protetor. Junhoe virou de costas para mim e eu comecei a espalhar o protetor por toda sua extensão. Foi engraçado ver o mais alto estremecer sob meu toque e eu já nem estava ligando pra Hanbin e seu atual musculoso, toda a minha atenção estava voltada para aquela costa bonita até demais e aqueles braços onde fiz questão de passar bastante protetor e esfregar bastante a mão.
Foi embaraçoso quando ele virou de frente e eu tive que passar protetor no seu peitoral. Minha não começou a tremer e meu rosto esquentou, aposto que fiquei igual a um tomate maduro, tudo porque aquele idiota resolveu me encarar enquanto eu passava o protetor em seu peitoral. Juro que não queria agir igual um garotinho apaixonado na frente do senpai/crush ou seja qual for o termo correto, mas tenho certeza que foi exatamente isso que pareci pra Junhoe.
- Ei, tá tudo bem? –Junhoe perguntou.
- Tá calor aqui, né? –Ao menos eu não gaguejei.
- Agora é a minha vez de passar em você, baixinho. –Piscou e pegou o protetor solar.
Fiquei paralisado encarando Junhoe, eu teria que tirar a camisa? Na frente de todos? Eu nem tinha pensado nisso, apenas quis confrontar Hanbin e agi.
- O que foi? –Junhoe perguntou com o cenho franzido e eu engoli em seco.
- Hey, eu não preciso de protetor solar, estou bem assim. –Sorri forçado.
- Você por acaso está com vergonha de tirar a camisa?
- Não tem nada de interessante aqui, acredite.
- Isso tudo é por causa daqueles dois ali do outro lado? –Apontou discretamente pra Hanbin e Bobby.
- Você é bastante perceptivo.
- E você prefere queimar no sol ao invés de mostre pro seu ex o que ele perdeu? –Perguntou um tanto indignado e eu assenti. Pra que mentir, já que ele estava bancando o Sherlock?
- Vamos fazer assim, se você não tirar a camisa agora, eu vou chamar  os dois para se juntarem conosco.
- Você não teria coragem?
- Dúvida? –Arqueou a sobrancelha.
- Tá bom, eu tiro a merda da camisa! –Bufei.
Tirar a camisa no mesmo local que aquele maldito rapper também está sem camisa, é o mesmo que tirar um atestado de "Alô, sou magricela e sem graça", mas Junhoe não parecia se importar com isso e quando eu tirei a camisa, o mais alto sorriu de lado.
- Do jeitinho que eu imaginei. –Junhoe comentou enquanto secava o meu troco com os olhos. - Agora só resta saber se a pele é tão macia quanto aparenta.
Óbvio que eu escancarei a boca surpreso, mas não me deixei abater e me mantive parado de frente pra ele. - Você andou me imaginando sem roupas, Junhoe? –Eu realmente perguntei sem maldade, juro.
- Até sonhei com isso, baixinho. –Piscou pra mim e em seguida derramou um pouco de protetor nas próprias mãos.
Eu resolvi não responder e me manter quieto enquanto ele me passava protetor, afinal, Junhoe estava claramente dando em cima de mim, apesar de todos os acontecimentos recentes, então eu não poderia estragar uma futura foda sem compromisso com minha boca grande. Sim, imagino que seja isso que ela esteja querendo, pois não vejo outro motivo pra Junhoe insistir em mim.
Ele começou a passar o protetor em meus ombros com aquelas mãos grandes que mesmo assim eram delicadas e deslizou o produto por minha costa, fazendo minha pele se arrepiar.
Eu estava sensível, porque vejam bem, fiquei quase um ano sem me envolver com outros caras após Hanbin me trocar por outro. Incrivelmente, isso resultou em uma puta de uma ereção no meio das minhas perninhas somente por causa dos toques de Junhoe em minha pele.
Desesperado, corri dali até o banheiro sem explicar o porquê, apenas precisava me trancar em uma cabine e resolver a situação com o famoso cinco contra um.
Infelizmente Junhoe me seguiu e me alcançou antes de eu chegar a uma das cabines do banheiro. Ainda tentei correr e me trancar em uma delas, mas ele me alcançou e se trancou junto comigo.
Junhoe ficou perto demais, pois a cabine era minúscula e ele gigante. Eu me senti patético por ficar animado com um cara me passando protetor solar nas costas, então me virei de costas pra ele, na tentativa de esconder meu pau duro. O silêncio do banheiro foi quebrado por duas vozes e em seguida a cabine do lado foi ocupada.
Eu conheço esse perfume. Conheço esses gemidos.
- Não acredito! –Sussurrei e me virei pra Junhoe. Fiquei tão puto com a situação que me esqueci de sentir vergonha pela ereção. - Hanbin e Bobby estão se agarrando na cabine ao lado!
- Acho que esse é um bom momento pra você mostrar a eles que já superou!
- Como assim? –Perguntei confuso, mas logo uma ideia idiota surgiu em minha mente perversa. - Geme, Junhoe! –Comandei.
- O quê?
- Finge que tá gemendo! –Expliquei. - Isso... Hummm, isso Junhoe. Mais forte! Me pega de jeito! –Comecei a gemer e Junhoe me encarou tentando segurar o riso.
- Não era essa ideia que eu tinha em mente, mas... –Deu de ombros e começou a gemer.
Não era bem isso que eu tinha em mente quando aceitei viajar até Las Vegas e muito menos esse motivo pra estar gemendo, mas situações drásticas exigem medidas desesperadas.


Notas Finais


Anteriormente eu disse que poderia ser uma 3shot, mas acho que vai ter um ou dois caps a mais. Vou tentar não demorar pra att, sério.

Sim, alto teor de comédia romântica habsjaj Aceito críticas construtivas e até alguns abraços, pois sou uma pessoa carente hehe

xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...