História Hannah - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 5
Palavras 608
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - 06


Um mês depois.

Pensando bem, eu não quero sair do hospital. Depois de um mês internada aqui, terei que sair por causa de ameaças feitas a mim desde que a investigação para descobrir quem me estuprou começou. Fiz algum progresso com o Dr.  Fábio, o psicologo chefe do hospital que ficou encarregado de me ajudar a lidar com tudo o que aconteceu, confesso que ainda tenho pesadelos e tem momentos que eu me sinto tal mal a ponto de querer morrer. Minha mãe não voltou muitas vezes ao hospital para me ver, quem tem ficado mais comigo é o Henrique. Mesmo ainda me sentindo apreensiva com os homens, Jonas se tornou a pessoa que eu passo mais horas do dia tirando o Henrique. Nós jogamos  xadrez muitas vezes sem falar nada, outras vezes ele assiste filme comigo, a uma certa distância, claro, mas conversamos um pouco também. O que mais gosto nele é a sua presença, desde que tenho recebido ameaças e os detetives vem aqui me fazer perguntas, a presença dele se tornou um alicerce. Jonas não aplica nada em mim e designou apenas enfermeiras para trabalhar comigo.
- Hannah. - chama Henrique ao meu lado. Abro os olhos e olho pra ele. Não estava dormindo, mas depois de tudo que houve eu passo horas só deitada com os olhos fechados.
- Estou acordada. - digo baixo movendo o pescoço com cuidado para olhar pra ele.
- Han, quando formos para casa suas malas ja estarão prontas, você não ficará conosco.
- Por que? - digo sentindo vontade de chorar.
- Sei o que vai pensar, que é porque estamos com vergonha de você, não é isso. É que você ficará mais segura longe de nós. Estão ameaçando você, deixe que eu a proteja.
- Não quero ir para um lugar estranho. Eu tenho medo. - a última parte sai tão baixo que eu chego a duvidar se disse mesmo.
- Você irá para a casa da sua tia Glória no interior do estado.
- Eu não a vejo desde que o vovô morreu. Ela é minha mae não se dão muito bem.
- Eu sei, mas eu falei com ela e ela aceitou te receber. O advogado que está cuidando de tudo para nós, ele vai acompanha-la e como você é menor, ele cuidará de você.
- E vocês?
- Nós vamos ver Você é quando tudo isso acabar você pode voltar pra sua casa. Eu só quero seu bem Hannah.
Respiro fundo e faço que positivo com a cabeça. Eu já não escutei o Henrique antes e olha no que deu, acho que depois desse mês ele merece um voto de confiança. E também minha tia Glória não tem marido e seus filhos moram no exterior, o que me permite ficar sozinha com ela. Sem homens. 

Depois de alguns dias recebo alta e me despeço de todos que passaram tempo comigo com um aceno. Sou sedada e então levada de helicóptero até minha casa em São Paulo de onde vou para o interior no dia seguinte de carro.
Henrique vem comigo, minha mãe me recebe em casa muito abatida, acho que não é muito da vontade dela estar aqui.
Os empregados me cumprimentam de longe, logo Henrique me leva ao meu quarto onde várias lembranças me invadem. Recebi várias mensagens das pessoas da escola e professores, mas não quis responder, me sinto cansada o tempo todo. Ainda muito machucada me deito na cama com cuidado e respiro fundo o perfume que só o meu quarto tem.
Não quero conversar, não quero comer, não quero beber, quero só dormir e esperar para amanhã poder ir embora.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...