História Happier - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Beyoncé, Jay-Z
Personagens Jay-Z
Tags Beyoncé, Ed Sheeran, Happier, Jay-z
Visualizações 19
Palavras 1.246
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Crossover, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ola...
Desculpa pela capa meio bosta, prometo depois fazer algo decente.
São duas e trinta da manhã, eu escrevi esse capítulo único baseado em Happier do Ed Sheeran, espero de coração que gostem.

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction Happier - Capítulo 1 - Capítulo único

O vento de outono estava mais forte que o comum. Escondi meu rosto sobre o cachecol e segurei com mais firmeza o casaco, na esperança que não saísse voando como as folhas que deixavam as árvores. Nova York estava mais vazia naquela época do ano, mais especificamente este ano. Não sei se aquela sensação era algo interno ou se todos compartilhavam da mesma opinião que eu.

Uma criança passou por mim correndo atrás de uma folha, ela aparentava ter apenas três anos e seus pais vinham logo atrás preocupados com seus agasalhos e com a criança. Os observei brincar com seu filho quando finalmente conseguiu pegar a folha, mas não demorou muito para que se cansasse dela e procurasse outra para caçar. Chegava ser bonito aquela cena. Ele encontrava uma folha, corria atrás dela, a pegava e logo procurava por outra. Estranhamente ele nunca se cansava de cumprir esse ciclo e seus pais fingiam felicidade toda vez que ele retornava com uma folha parecida com a anterior.

Afundei mais minhas mãos para dentro do bolso do casaco e segui meu caminho, perdido, escravo de uma direção qualquer, totalmente submisso ao vento. Me sentia sozinho. Não pelo fato de estar sozinho, isto não me importava, mas o fato de me sentir sozinho era o que me incomodava. Por que? Por puro capricho. Giselle. A mulher dona dos meus pensamentos e aquela que havia magoado profundamente

Giselle adorava o outono, para ela era a estação mais romântica do ano e amava quando caminhávamos juntos por este parque enquanto as folhas voavam sem direção. Este ano tudo mudou, agora caminho sozinho apenas com sua lembrança me acompanhando. Giselle era a mulher da minha vida e por pura luxuria a deixei escapar facilmente por entre meus dedos.

Flashback On

- Vamos Jay. – Disse ela em meio a risos. Ela queria apenas correr até o punhado de folhas e pular sobre elas, assim como todas as crianças do parque estavam fazendo.

- Não vou fazer esta vergonha. – Sorri de volta.

- Você já foi mais divertido. – Ela fez uma careta e me mostrou a língua.

- Tão madura. – Dei de ombro achando graça do que via.

Giselle fechou os olhos, direcionou seu rosto para cima e ergueu seus braços, como se pudesse abraçar todas aquelas folhas que caíam. Ela girou uma duas três vezes, não se cansava ou ficava tonta, apenas girava sentindo a liberdade abraçando-a. Ela finalmente parou, abriu os olhos e chutou o punhado de folhas que estavam sobre seus pés.

Confesso que estar parado apenas observando-a me fazia feliz, sentia-me sortudo por tê-la. Nunca me senti merecedor de seu amor, mas se eu o possuía me tornava o homem mais feliz naquela terra.

Flashback Off

Parei na faixa de pedestre esperando que o sinal liberasse caminho. Alguns carros passavam com pressa, como se tivessem algo imperdível a acontecer mais a frente, outros não sentiam a menor necessidade de correr, estavam, assim como eu, passeando, aproveitando a manhã. O sinal fechou para os carros e assim consegui atravessar, alguns ciclistas passaram por mim quase levando meu cachecol consigo, mas consegui segurá-lo bem a tempo.

Havia apenas um mês que eu e Giselle não estávamos mais juntos, mas todas as manhãs sua presença era forte na casa. Seu lado da cama permanecia com seu perfume e sua escova de dente continuava no mesmo lugar que havia deixado desde a última vez que usara. Parte de mim acredita que algum dia ela conseguirá me perdoar, que voltará para mim e que vamos conseguir reatar nosso casamento. Outra parte diz que é realmente o fim, que não existe chances de volta. Prefiro acreditar que no momento em que mesmo esperar vou escutar a chave destrancar a porta da frente e vê-la entrar logo em seguida.

Flashback On

- Hey, acorda. – Giselle estava em cima de mim. Estava muito frio, não queria largar o cobertor por nada, mas ela o puxava com força.

- Volta para a cama. – Falei manhoso. Não me importava com a hora, queria apenas continuar deitado.

- Não, nós precisamos sair. – Ela insistiu. – Vamos, Jay.

Em um rápido movimento me levantei e agarrei sua cintura e a puxei de volta para a cama. Ela soltou uma gargalhada contagiante, que me fez sorrir junto. Joguei a coberta por cima de nós e a prendi debaixo de mim, de modo que por mais que lutasse não conseguiria sair dali.

- Agora você está presa. – Falei dando-me por vencido.

Giselle fez bico, parecia uma criança que insistia em ter um brinquedo, mas que não conseguia.

- Eu também te amo.  – Disse deixando um beijo naquele bico.

Flashback off

Passei pela cafeteria que ela tanto amava, parava todas as manhãs para pedir o mesmo capputino com creme. Pensei em seguir caminho, mas algo em mim sentiu a necessidade de entrar. Me acomodei em uma mesa ao fundo, longe de qualquer olhos e fora de qualquer interesse dos outros. Pedi um café apenas e esperei olhando pela janela.

Giselle poderia estar comigo se não tivesse errado tanto com ela. Há uns meses havia conhecido uma garota, ela nunca significou nada para mim, mas em uma noite que bebi demais e que eu e Giselle estávamos brigados, pareceu motivo suficiente para torna-la importante naquele momento. Foi apenas uma noite, uma transa qualquer, algo suficiente para destruir meu casamento e todo sentimento que Giselle tinha por mim. Ela descobriu e me deixou na manhã seguinte, sem ao menos olhar para trás. Tentei por várias vezes fazer contato, mas ela sempre ignorava minhas ligações.

Flashback On

Giselle estava encostada com a cabeça em meu ombro, segurando com as duas mãos sua caneca de chocolate quente enquanto estávamos enrolados em um cobertor em frente a lareira. Ela não dizia nada, estava quieta demais, mas aquilo não era algo que me preocupava. Ela me amava e eu a amava, tudo estava certo ali.

Flashback Off

Um pouco mais distante escutei uma risada. Eu conhecida aquele sorriso, por muito tempo fui dono daquele som caloroso. Giselle estava não muito longe de mim, meu sorriso logo cresceu, finalmente a encontrei, mas não durou sequer um segundo. Ela não estava sozinha, junto havia um homem que nunca havia visto. Ele sorria com ela, como se estivessem em uma piada que apenas os dois soubessem interpretar. Pensei em me levantar e ir até ela, mas não tinha mais este direito, havia perdido no instante que a deixei sair por minha porta.

Ela estava tão linda quando da última vez que a havia visto. Ela estava mais feliz, aparentemente. Seria egoísmo meu ir até ela e destruir aquele sorriso que sei que demorou muito para colocar nos lábios. Eu a amava, amava com todo meu coração, mesmo a magoando do jeito que a magoei, aquele amor nunca sequer diminuiu. Espero que ela consiga enxergar as coisas boas que nosso casamento a trousse, nem que seja uma fração de segundo.

Pedi a conta, paguei e me levantei. Para que ela não me visse, resolvi sair pela porta dos fundos da loja. Uma lágrima forçou a sair, por mais que tentasse segurá-la eu não fui forte o bastante e a deixei escorrer.

O vento voltou a me alcançar quando escutei aquela voz doce chamar.

-  Jay?

Olhei para trás como um instinto. Lá estava ela, parada, olhando para mim. Seu peito subia e descia com a respiração pesada. Sua mão tremia, mas ela tentava esconder colocando-a para trás do corpo. Era ela, minha Giselle.

- Giselle. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
XoXo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...