História Happiness Or Unhappiness? - Shameron - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Fifth Harmony, Jack & Jack, Jacob Whitesides, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Camila Cabello, Carter Reynolds, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Jacob Whitesides, Lauren Jauregui, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Camren, Shameron
Visualizações 281
Palavras 996
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Mutilação, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Capitulo 1: Precisar de Ajuda?


Fanfic / Fanfiction Happiness Or Unhappiness? - Shameron - Capítulo 2 - Capitulo 1: Precisar de Ajuda?

Shawn Mendes

Minha mãe acabou de sair novamente para trabalhar, disse para eu comer algo que em meia hora a minha nova psicóloga iria chegar. Minha mãe trabalha num hospital e sempre chama uma psicóloga de lá para vir me ver, mas sempre é uma pessoa diferente, pois nenhuma sabe ao certo o que eu tenho, mas todas concordam que eu tenho depressão. Isso preocupa a minha mãe, mas ela acha que eu estou melhorando, então não a contrario, porém eu queria parar com essas seções. Estou cansado disso.

Desço do meu quarto e vou para a cozinha. Não quero comer nada. Acho que faz um tempo que é a mesma resposta da minha parte e eu realmente não sinto fome. Não sinto nada há um tempo. Acho que há três meses eu deixei de sentir algo. Caminhei até a cozinha, mas eu não queria pegar algo pra comer, era para pegar outra lâmina; as que eu tinha no quarto estavam muito sujas e não cortavam direito mais. 

Eu estava indo subir pro meu quarto quando ouvi alguém tocar a campainha. Coloquei a faca num degrau da escada e desci para a sala. Segui pelo corredor até chegar a porta. Abri ela e fiquei um pouco surpreso ao ver quem era, mas não demonstrei isso.

- Shawn? - ela perguntou surpresa ao me ver.

Era a mãe de Cameron. Sério, mãe? A mãe do Cameron? De tantas pessoas por que logo ela?! 

- Pode entrar, Dona Gina. - dei espaço para que ela adentrasse a casa, mas a mesma ficou parada na porta.

- Não precisa de formalidades, Querido. - sorriu gentil para mim.

Quando eu ainda falava com Cameron ela insistia para que eu a chamasse apenas pelo nome mesmo eu achando que estava faltando com respeito a sua pessoa.

- Não precisa de chamar de Querido, eu tenho nome. - digo friamente, forçando um sorriso meio torto.

- Mas...

- Entre, por favor.

- Ok. Com licença.

Ela passou por mim, percorreu o pequeno corredor que dividia a entrada da casa a sala e sentou no sofá. O sofá fica de frente para a escada, por isso, tenho certeza que ela deve ter visto a faca no degrau, ainda mais porque a vi engolir em seco. Me sentei ao seu lado e esperei ela se pronunciar:

- Hã...? Como se sente?

- Como me sinto em que momento especificamente?

- Como se sente quando se corta? - Minha mãe é muito boca grande.

- Quem te disse que eu me corto? - pergunto virando lentamente o rosto para fitá-la.

- Ambos.

- Ambos? - questiono confuso com sua resposta.

- Cameron e a tua mãe. Ambos me falaram sobre este assunto.

- Hum... Me sinto bem... Esqueço os meus problemas quando me corto... Não é a melhor sensação do mundo, mas... Me sinto em paz... Me desconecto do mundo... Esqueço tudo...

- Quais são os seus problemas que te levam a isso?

Senti meu coração falhar uma batida. Gina era a mãe de Cameron e eu tenho certeza que se eu falar sobre isso com ela, ela vai falar para ele. Ele não pode saber de jeito nenhum. Cameron não precisa saber que eu sou gay, que sofro no colégio por causa disso quando não estou perto dele, que me sinto sozinho, que tenho medo... Medo de tantas coisas... Medo de ficar sozinho, de perder a minha mãe como perdi meu pai, de não ver mais ele...

- Vamos parar com esse interrogatório? - digo frio novamente, tentando não demonstrar o quanto eu não quero falar sobre os meus problemas com ela - Melhor ir embora, Gina.

- Também acho. Tchau, Shawn, até a próxima.

- Espero que nem tenha próxima.

Ela saiu e acho que nem ouviu o meu último comentário. Fechei a porta e entrei.

Cameron Dallas

Cheguei do colégio e corri pro meu quarto. Liguei o meu laptop e já havia umas 4 ligações do Nash. Liguei de volta pra ele.

~ Nash, você sabe que eu estou no colégio á essa hora e você também.

~ E daí, Cam? Num posso?

~ Pode, mas você sabe que eu não vou atender.

~ Chato.

~ Não posso fazer nada.

- Cameron! - minha mãe me chamou.

~ Nash, eu tenho que ir, a minha mãe tá me chamando.

~ Liga pra mim depois.

~ Ok. Tchau, Nash.

~ Tchau, Cam.

Sai do quarto correndo e fui até ela no andar de baixo. Quando cheguei ela estava sentada e parecia que havia visto um fantasma, pois estava pálida.

- Que foi, mãe? - me sentei do seu lado.

- Eu vi o Shawn hoje. 

- Hã?

- Ele está horrível, Cameron.  A mãe dele disse que ele não come mais, não sai de casa, passa praticamente todo o dia trancado no quarto. Ele parece não dormir mais. Tem olheiras profundas. Karen me disse que ele parou de se cortar, mas eu vi uma faca na escada. Ele parece que morreu e não percebeu isso. - ela falava tudo rapidamente num tom desesperado.

- Mas o que a senhora foi fazer lá na casa dele?

- A Karen me pediu ajuda. Ela quer que eu ajude ele, mas acho que ele não quer. Cameron... - ela começou a chorar - Ele não era assim... Não era do jeito que eu me lembro... Há três meses atrás ele não era daquele jeito... Ele está frio, Cameron... O que aconteceu com ele? Ele era gentil e sorridente... Agora ele tem uma aura fria, não sorri, não é mais gentil como antes...

- Mãe...

- Cameron... Como eu posso ajudar ele? Eu queria ajudar a Karen, mas eu não sei como... Eu não sei, Cameron... 

- Quer ajuda?

- Como?

- Eu posso ajudar?

- Não piorar a situação né, Cameron?

- Claro que não. Só quero concertar o que eu fiz de errado.

- Sério?

- Sério.

Eu quero concertar as coisas com o Shawn.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...