História Happy birthday Jimin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Gay, Jikook, Kookmin, Singkook
Exibições 515
Palavras 5.867
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Tô correndo pra postar essa one shot porque meus pais estão me chamando pra sair, socorro!
Quero agradecer a @Sarah-A por ter feito essa capa incrivel pra mim, sério. Linda demais, eu amei e fiquei apreciando por muito tempo mesmo.
Ainda tem mais uma one shot pra postar e é a que eu mais gosto, então, tentarei postá-la assim que voltar pra casa
Espero que gostem
Boa leitura!

Capítulo 1 - Be my boyfriend.


— Pra onde vai me levar? – perguntou curioso, piscando os olhinhos como uma criança animada.

— Já é a terceira vez que você me pergunta isso – respondeu rindo, bagunçando os cabelos do hyung que inflou mais as bochechas e cruzou os braços. – E vou dizer a mesma coisa: é surpresa.

— Pessoas ansiosas não gostam de surpresa – rolou os olhos, desmanchando os braços cruzados e levou as mãos até seus olhos, coçando-os.

Estava sonolento.

Jungkook o acordou no meio da madrugada, desejando-lhe um feliz aniversário e propôs sair para algum lugar que o mais novo não quis dizer de jeito nenhum. Jimin ficou curioso demais e aceitou, boa parte de sua aceitação foi por conta da sonolência e quanto estava deste modo agia por impulso.

Despertou-se um pouco jogando uma boa quantidade de água em seu rosto inchado e marcado pelo travesseiro e pôs uma roupa confortável para ir ao lugar que Jungkook queria o levar.

Park estava sentado no sofá da sala enquanto esperava pelo mais novo, batucando seus dedos contra o estofado e pesquisando em sua mente algum lugar que Jeon gostava demais, falhando miseravelmente na pesquisa. Não era de hoje que o moreninho gostava de fazer surpresa para Jimin e este se impressionava cada vez.

Jungkook é um rapaz imprevisível, cheio de surpresas e mistérios, mas um bom maknae.

— Vamos logo – gritou para o outro, fazendo careta por ele estar demorando tanto. Jungkook voltou de seja lá onde foi com um sorriso e uma mochila em suas costas, estendendo a mão para seu hyung e agarrando quando este fez o mesmo, logo o puxando para que fossem até o lado de fora.

A rua estava vazia por ser madrugada e o friozinho estava grande e bom, tanto que Jimin encolheu-se contra seu próprio corpo para se proteger do frio, infelizmente não trouxe nenhum casaco. Jungkook percebendo tal coisa abraçou o hyung, passando seu braço pelo pescoço do mais velho e o puxando para mais perto de si. Jimin sorriu sem mostrar os dentes, passando os braços pela cintura do coelhinho e se aconchegando naquele abraço consideradamente confortável.

Entraram no carro que estava estacionado em frente à casa que moravam. Jimin estranhou quando Jungkook o largou e entrou no banco traseiro, avisando para ele ir na frente. Quando entrou viu o manager no banco do motorista e sorriu pra ele, ouvindo novamente um 'feliz aniversário', porém, de outra pessoa, e mais algumas felicitações. Park agradeceu baixinho, com vergonha, e de imediato ouviu o riso baixo do seu dongsaeng.

— Hyung, pode me dizer onde estamos indo? – tentou fazer o mais velho lhe contar, mas este já estava informado de que não poderia falar nada sobre para onde iriam pra Jimin.

— Não sei do que está falando – sorriu protetor, olhando de relance para Jungkook no retrovisor e este piscou para o mais velho.

— Aish! – resmungou e pegou seu celular, abrindo na câmera frontal e visualizando sua aparência. Tocou em sua bochecha, em sua testa, colocou os cabelos lisos pra trás e sorriu pra câmera para finalizar o pequeno vídeo que gravou. Abriu o aplicativo do Twitter e postou o vídeo, recebendo muitos retweets e favoritos no vídeo. As armys! Achava-as incríveis, e estava imensamente feliz pelo comeback. Em poucos dias o vídeo chegou a mais de dez milhões de visualizações e receberam muitos comentários positivos em relação ao álbum. Aquilo realmente foi incrível. – Devemos fazer um vídeo para nossos fãs?

— Você quer fazer? – respondeu com outra pergunta, vendo Jimin assentir freneticamente. – Tudo bem – deu de ombros.

Fez o processo novamente, esticando o braço e pôs em uma posição que desse para a câmera captar os dois.

Apertou no botão para gravar.

— Então – abriu um sorriso, aquele que fazia seus olhos se fecharem, mexendo em seus cabelos. Jungkook lá atrás se aproximou mais e tocou no banco onde Jimin estava, sorrindo para a câmera e observando seu hyung. – Estamos... Saindo.

— E estamos com sono – falou Jeon com uma voz baixa.

— Mentiroso – rebateu rindo. – Jungkook me acordou para me desejar parabéns – não conseguia se conter e abriu mais um sorriso. Estava tão feliz pela atitude do mais novo e queria agradecê-lo por estar o fazendo feliz com simples atos.

— Eu tinha que ser o primeiro – deu de ombros, tocando na bochecha de Jimin que abriu eventualmente seu habitual eye smile que conseguia deixar qualquer pessoa encantada.

— É – repuxou na pronuncia, fazendo-a soar bem engraçada em sua voz. – Jungkookie quis ser o primeiro, e agora vamos indo – riu e abanou a mão em frente ao seu rosto para dar tchau e Jungkook fez o mesmo. Logo postou no Twitter e recebeu vários comentários sobre o recente vídeo.

Abriu a boca enquanto lia alguns tweets dos fãs e riu consigo mesmo, virou-se de lado no banco enquanto ainda encarava o celular fixamente.

— Acho que eles amam quando estamos juntos – deixou escapar e redirecionou seu olhar a Jungkook que o encarava atento. – Olha isso – virou o celular para o mais novo, mostrando os tweets que acabara de receber.

"@jikookstan eu amo vocês! e me sinto muito feliz por vê-los juntos"

"@jiminssi jikook é a coisa mais linda que você respeita"

"@singkook meus pais! eu amo vocês tanto que parece que meu coração vai explodir!!!! meu jikook aaaaaa"

"@btsstan eu acho realmente incrível vê-los tão unidos. continuem assim!"

— Eles realmente gostam da gente juntos – riu, voltando a posição inicial: com as costas contra o estofado de couro. O manager avisou que já estavam chegando ao destino e Jeon olhou para fora do carro totalmente animado.

— É tão bom saber que eles apreciam nossa amizade – o sorriso que ele abriu foi imenso que Jungkook também sorriu, mas virou o rosto para o lado e fechou a cara de imediato.

Jungkook controlou a careta quando sentiu algo como uma dor fina em seu peito ao ouvir aquelas palavras que lhe machucavam tanto quando ouvia, principalmente quando eram proferidas por Jimin. Já estava tão acostumado em recebê-las de outra pessoa e achava bem cômico, até, mas vindo de Jimin era como mil facadas em seu coração, uma atrás da outra.

O manager estacionou o carro de frente para uma casa com ambiente rústico e bem arejado. O jardim era bom bonito e bem cuidado, estava bem iluminado também e tinha alguns bonecos de gesso bem bonitinhos espalhados pelo jardim para enfeitar a frente da casa.

Jungkook foi o primeiro a sair do carro, agarrando a mochila que deixou no carro antes de ir atrás de Jimin e esperou que o mais velho fizesse o mesmo.

Saiu do automóvel totalmente confuso e antes de fechar a porta se abaixou e falou com o manager, perguntando o que era ali, de quem era.

— Não sei, Jungkook não me disse nada – respondeu fazendo pouco caso, sabia que Jungkook iria cuidar de Jimin e vice-versa, então estava despreocupado. Fitou Jimin pela última vez, sorrindo de uma maneira maliciosa e deixando Park assustado. Nunca tinha recebido tal sorriso vindo do manager, e aquilo lhe soava muito estranho. – Bom, tenho que ir agora. Tomem cuidado e... – aumentou o sorriso, passando a ponta dos dedos pela barba rala e olhando pra frente. – Muito juízo nessas cabecinhas – Park fechou a porta um pouco desnorteado e viu o carro ir embora.

Parou pra pensar, devaneando sobre o que ele quis dizer sobre "cabecinhas", mas desistiu ao não conseguir compreender a que o manager estava se referindo além da cabeça de cima.

A rua estava sem movimento algum, era deserta e um pouco sombria, mas sabia que estava desse modo porque era de madrugada. Tinha algumas casas grandes ao redor, com frentes rústicas igual a de Jungkook e algumas com as frentes bem fechadas e simples, mas eram encantadoras e chiques, com jardins grandes e bem enfeitados.

Olhou para os lados e não viu Jungkook de jeito nenhum, até que se deu conta de que estava sozinho naquela rua e correu atrás do mais novo. Entrou na casa que estava com a porta aberta e fitou cada cantinho minuciosamente, gravando cada pedacinho em sua mente. De primeira achou aquele lugar confortável e agradável para se passar semanas de férias ou até um final de semana.

Era uma casa grande, e pensou incisivamente a quem pertencia aquele lugar. Procurou por Jungkook com o olhar, mas não o encontrou ali. Deve estar pelos quartos. Deu de ombros, fechando a porta atrás de si com a chave que estava pendurada na maçaneta e a jogou na mesinha de centro.

Analisou o ambiente com mais atenção, vendo uma janela de vidro ao fundo que dava acesso para uma piscina relativamente grande na parte dos fundos. Ao seu lado direito tinha uma cozinha que era separada da sala por um balcão extenso e de mármore. Do lado esquerdo tinha um corredor com algumas portas e mais a frente tinha outro corredor.

Curioso saiu à procura de Jungkook, andando pelo primeiro corredor e entrando na primeira porta aberta que viu. Felizmente Jungkook estava naquele quarto, sentado na cama de casal, com as mãos entrelaçadas e de cabeça baixa.

— Essa casa é muito bonita – comentou se aproximando do mais novo. Analisou o quarto também, achando-o pequeno para Jeongguk já que ele era espaçoso demais. O moreno não se moveu, estava estranho e pra baixo, tanto por conta da insegurança que resolveu o domar quanto pelas palavras de Jimin que o acertaram em cheio como um furacão de tristeza, deixando-o bem pra baixo. – O que houve?

Não recebeu respostas, o que lhe deixou muito preocupado com o dongsaeng. Se aproximou dele e tocou em seu ombro. Jungkook somente suspirou com o toque e comprimiu os lábios, sentindo-se muito triste e com vontade de chorar. Levantou a cabeça para fitar qualquer canto, mas não olhou pra Jimin porque realmente não queria encara-lo. Se o olhasse iria lembrar rapidamente das palavras dele e iria ficar pior.

Estava exausto por tudo.

Amava Jimin, mas sabia que não era recíproco – percebeu isso quando Jimin disse aquelas palavras que esfaquearam seu coração – e se sentia péssimo por isso. Tornou-se triste, inseguro e medroso. Queria tanto falar com o loiro, dizer que o amava, e o trouxe para esse lugar justamente para isso, mas iria ter que mudar de plano já que percebeu que o hyung não lhe amava do mesmo modo que o ama.

Percebendo tais coisas sorriu tristemente para o nada, virando-se na direção de Jimin, mas não o encarando diretamente, este ainda encarava o menino com atenção.

— Gostou daqui? – mudou de assunto, coçando a nuca totalmente desconfortável. O clima tornou-se pesado e tenso, e Jimin não o respondeu por estar o encarando com visível preocupação. Queria ler mentes para saber o que se passava pela cabeça de Jungkook naquele momento e entende-lo.

— Gostei – falou para não deixa-lo sem uma resposta e sorriu, sentando-se ao lado dele na cama. – Porque me trouxe aqui?

— Quando estou triste ou com algo me incomodando muito eu venho aqui, sozinho... – suspirou, desistindo de toda a declaração que criou mentalmente. Sentia a tristeza dominando seu corpo aos poucos e só queria despencar naquela cama e chorar até dormir, mas infelizmente Jimin estava ali só para deixa-lo mais triste e impedi-lo de por todas as suas mágoas pra fora. Por um minuto se arrependeu de ter levado ele até sua casa secreta. Aquele lugar era um ótimo companheiro, ele lhe serviu de consolo quando estava triste por conta de Jimin. Certa vez viu o garoto abraçado com alguma cantora de algum girl group qualquer e aquilo foi como o seu fim. Seu coração esmagou-se por completo e ele correu pra essa casa, chorando e chorando até dormir embebido em sua tristeza e frustações. – Minha mãe me deu essa casa com o intuito de eu trazer uma namorada pra cá ou alguém em especial, mas eu nunca trouxe ninguém aqui... – deixou no ar. – Até agora – falou bem baixinho para que Jimin não o escutasse. Jimin murmurou um 'ah' e sorriu lindamente para Jeon que sentiu seus pelinhos se eriçarem aos poucos e uma comichão em seu interior fervilhar como também as malditas borboletas decidiram voar em seu estômago.

— Esse lugar é realmente agradável – comentou deitando-se na cama. Até que se deu conta do que o outro disse e o questionou: – Só vem aqui quando está triste? – o dongsaeng assentiu em resposta, virado de frente para um grande guarda roupas. – Você está triste agora?

Deixou um suspiro triste escapar de sua boca e cruzou os braços, esticando as pernas e olhando pra baixo. Repensou sobre seus sentimentos, pensando seriamente se iria dizer algo ao mais velho e chegou à conclusão de que ele deveria mesmo saber sobre seus sentimentos. Jimin é um rapaz dócil e um ótimo hyung, ele não seria capaz de machucar os sentimentos de Jungkook, não é?

Claro que não!

Jungkook sorriu com seus pensamentos, pensou se teria chances de Jimin sentir os mesmos sentimentos depois que se confessasse. Jeon achava que sim, ele demonstrava tanto amor e carinho por sua pessoa que era impossível um sentimento mais forte não ter florescido dentro do peito de Jimin.

Com esses pensamentos ele falou:

— Um pouco – mordeu o lábio inferior, repuxando-o um pouco para dentro da boca e depois soltando. Jimin captou aqueles movimentos e abriu a boca totalmente enfeitiçado pelos movimentos lentos dos lábios de Jungkook. Balançou a cabeça, olhando pra frente e arregalou os olhos.

O que estava acontecendo?

— Por quê? – pronunciou lento, bem baixinho, mas como o ambiente estava tão silencioso foi possível Jungkook lhe ouvir.

— Não sei se devo te contar... – devaneou para incitar o lado curioso de Park, e sorriu contido ao vê-lo lhe olhar com atenção, esperando que contasse logo o que o incomodava.

— Eu sou seu melhor amigo! – exclamou agoniado em curiosidade, pulando um pouco na cama e tocando no ombro esquerdo de Jeon, o chacoalhando. Jungkook riu com o entusiasmo de Jimin. – E posso te ajudar nisso.

— É que... – coçou a nuca com visível desconforto, deixando Jimin boquiaberto. Ele sabia o que aquilo indicava, já viu muitas pessoas fazendo tais movimentos quando queria contar algo extremamente importante, e abriu um sorriso gigantesco, falando animado:

— Você está apaixonado?! – gritou de olhos arregalados, virando Jungkook de frente pra si para que pudesse olhar em seus olhos e confirmar que sim, ele está perdidamente apaixonado. – Aí meu Deus! Jungkookie está apaixonado.

— Tem certeza que você tem vinte anos? – retrucou cansado, rindo um pouco do mais velho que comemorava a "conquista" de Jeongguk.

— Quem é ela? É alguma garota de algum girl group? – bombardeou afobado, tapando a boca quando completou mentalmente que poderia ser algumas das staffs. – Oh!

— No que está pensando? – falou aturdido, piscando os olhos e os arregalando. Olhou o amigo de cima abaixo, se afastando um pouco, pois ele demonstrava que poderia morrer de tanta felicidade.

— É alguma garota próxima?

— Jimin... – foi interrompido.

— Alguma colega de classe?

— Eu... – de novo.

— Uma amiga antiga?

— Jimin! – gritou franzindo as sobrancelhas e avançando no hyung, segurando seus ombros para que parasse de falar. Jimin o fez, engolindo a seco pela aproximação. Fitaram seus olhos com atenção, e Jeongguk queria passar somente pelo o olhar que amava Jimin incondicionalmente, porém, Park tornou-se tão lento para entender as coisas de uns dias pra cá, e isso irritava demasiadamente Jungkook porque ele não era bom em falar sobre seus sentimentos e queria que a pessoa captasse o que sentia somente com suas ações e atitudes. Jungkook suspirou, apertando os ombros largos de Jimin com delicadeza para não machuca-lo. – Eu não estou apaixonado por uma garota.

— Por quem então? – tornou-se muito confuso.

Jungkook gelou. Seu estômago petrificou e seus braços tornaram-se dormentes. Desviou o olhar dos orbes de Jimin, repensando seriamente se realmente deveria contar pra ele que o ama. Se sentia mal por chegar a pensar que Jimin poderia rejeita-lo e fazê-lo se sentir mal, mas não aguentava mais tanta dor em seu peito e se Park não sentisse o mesmo não tinha problema. Iria seguir em frente ainda o amando e faria de tudo para esquecê-lo. Sabia que daqui pra frente o clima iria ficar bem tenso entre os dois se o mais velho o rejeitasse e iria ter que aguentar do mesmo modo que aguentava a dor cortante que sentia por amar Jimin. Era doloroso amá-lo, porém, delicioso. Jimin é totalmente apaixonante e envolvente, leva uma pessoa a loucura somente com um olhar – as fãs que o digam – e Jungkook perdeu-se totalmente, tornando-se um viciado em Jimin.

— Jungkook, você está pálido – Jimin comentou passando a ficar preocupado com a palidez repentina do mais novo. Alisou as bochechas de Jungkook, sentindo-as esquentar rapidamente diante de seu toque. Jeon encarou os olhos que transbordavam em preocupação do mais velho e desabou, começando a chorar baixinho. As lágrimas desciam volumosas por seu rostinho vermelho, e Jimin não soube o que fazer de princípio. Em um ato agoniado de sua parte puxou Jungkook para um abraço e o esmagou contra seus braços, tentando de alguma maneira passar a paz que sentia somente naquele simples ato. Jeongguk passou as mãos pelas costas de Jimin, agarrando o tecido da blusa com agonia e colocando pra fora aquela angústia que sentia em lágrimas e soluços abafados. – Não chore – pediu angustiado, alisando os cabelos do maknae para que ele se acalmasse com seu toque. Aquilo só fez com que o moreno chorasse mais e falasse coisas baixinhas e entrecortadas pelos soluços. Afastou-se de Jungkook somente para limpar as lágrimas do rosto perfeito dele, fazendo um carinho leve na bochecha do menino e tocando em sua cicatriz pequena. Jimin se viu perdido na beleza do mais novo e esqueceu totalmente que ele estava chorando.

Aproximou-se de Jungkook, atraindo a atenção do garoto que arregalou os olhos minimamente e esperou pelos atos do hyung. Jimin parou, pensando seriamente sobre isso, mas fechou os olhos e pôs uma parede de concreto sob seus pensamentos, desligando-se de tudo o que envolvia pensamentos negativos e focando somente em Jungkook. Abriu os olhos novamente somente para dar de encontro com aquelas íris que brilhavam em algum sentimento que não conseguia compreender e acabou se perdendo neles.

A troca de olhares foi intensa e demorada, tanto que Jeon quase não conseguiu mexer-se para por as mãos em seus ombros. Quando feito esperou ansiosamente para que algo do seu agrado acontecesse. Ele conseguiu entender o que se passava ali e somente esperou pelas coisas que o mais velho poderia fazer, pois queria saber se ele realmente sentia algo.

Jimin tocou na nuca de Jungkook, arranhando um pouco aquela região para logo depois puxa-lo em sua direção. A distância tornou-se mínima e em um único movimento os lábios estariam colados e trabalhando em um beijo sedento e transbordando sentimentos de ambos os lados.

E foi exatamente isso o que aconteceu.

Park quem tomou a iniciativa por não aguentar a excitação que o envolveu ao sentir a respiração densa e às vezes falhada do mais novo contra sua boca e colou os lábios com agonia, não ligando para os pensamentos que o envolveu naquele momento. Desligou-se de tudo e concentrou-se no beijo e em Jeon Jungkook, depois pensaria no resto.

Jungkook gemeu ao sentir a macieza dos lábios do hyung, tornando-se contente por estar realizando um dos seus maiores desejos. Tocou no ombro de Jimin, explorando a boca dele com sua língua e sugando a alheia para dentro de sua boca para que ele o conhecesse ao extremo. Ambos gemerem em meio ao beijo, envolvendo-se ainda mais naquela áurea cheia de amor.

As mãos do moreno seguraram nos cabelos loiros de Jimin, embolando os fios em seus dedos grandes. Jungkook puxou a cabeça do mais velho, seguindo na direção de seu rosto para continuarem se beijando. Empurrou Jimin na cama, subindo em cima dele e continuou com o ósculo envolvente.

Os dois tornaram-se sedentos aos poucos, deixando o beijo ficar mais afoito e com alguns toques em várias partes do corpo. Jungkook não queria se afastar e nem Jimin.

— Hm – murmurou o loiro, segurando Jeon pelo peito e o empurrando um pouco. Observou a expressão do menino, vendo-o com um rubor nas bochechas e uma expressão realizada naquele belo rosto moldado por mãos sábias.

Jungkook se deixou ser afastado, de olhos fechados por estar sendo envolvido pelo sentimento gostoso que é denominado realizado, e soltou uma boa quantidade de ar pela boca, respirando profundamente para retomar o fôlego. Não abriu os olhos, pois estava muito anestesiado pelo beijo recente e sorria pela conquista.

— O que... – Jimin começou, se sentindo muito estranho. Acabou de beijar seu melhor amigo sem se preocupar, e se denominava heterossexual até alguns minutos. Porque tinha beijado Jungkook, afinal? Porque diabos tinha gostado do beijo? Não sabia a resposta, infelizmente. – Porque eu fiz isso? – falou mais pra si mesmo, mas atraiu a atenção do mais novo que rapidamente esbugalhou os olhos e mirou-os em Jimin.

Jungkook se sentiu doente por um momento porque Park parecia que não iria reagir bem diante do ato que fez sem pensar, e imaginou logo os dois se afastando e criando um clima bem tenso entre eles no grupo. Jeon choramingou, fazendo uma expressão de sofrimento e saiu de cima do mais velho, jogando seu corpo ao lado do outro na cama.

— Jungkook, você gosta de mim? – a pergunta feita por Jimin o surpreendeu de fato. Não somente pelo mais velho ter conseguido chegar a essa conclusão, mas também por ele ter sido pela primeira vez rápido e direto. Jungkook gemeu em surpresa, tapando seus olhos com as mãos para não encarar a feição curiosa de Jimin. Mordeu o lábio e ficou em silêncio esperando que aquela resposta desse certo. E certamente deu. – Desde quando?

— Tem alguns anos já e...

— Alguns anos? – arregalou os olhos e se sentou na cama, ficando com as pernas cruzadas. Fitou Jeon que permaneceu do mesmo jeito e acabou se irritando. Estava falando sério agora, queria olhar em seus olhos. – Olha em meus olhos e fala logo.

Jeon bufou e se sentou ficando do mesmo modo que Jimin, mas bem afastado dele. Suas costas se escoraram na parede próxima a cama e ele encostou sua cabeça ali, mirando Jimin diretamente.

— Sim, alguns anos – agarrou seus joelhos, abraçando-os e apoiando seu queixo sobre os joelhos unidos, ficando em uma posição perfeita para liberar o choro. Mas não iria chorar. Na verdade, só o faria se não desse certo sua declaração. – Hyung – pronunciou manhoso, engolindo a seco e tomando coragem. – Eu tenho algumas coisas pra te falar, mas tenho medo de assusta-lo.

— Você não me assusta Jeongguk, sabe disso. Pode me falar qualquer coisa, eu sou seu melhor amigo desde quando nos conhecemos e... – soou bem compreensivo, mas perdeu a voz sem saber o que dizer e deixou a frase morrer no ar. Jeon entendeu aquilo como uma deixa para que tomasse a frente.

— Lembra das vezes que eu estava doente chamando você para que ficasse ao meu lado para não acabar morrendo? Você me chamava de dramático, e aquilo se tornou bem frequente – riu timidamente, desviando o olhar do hyung. – Eu não estava doente de jeito nenhum – suspirou por estar confessando uma mentira daquelas. Seu hyung ficou bem preocupado com a sua saúde e aquilo foi tudo planejado para ficar mais próximo ao mais velho. O problema foi que certa vez Jungkook viu Jimin cuidando de Taehyung quando este adoeceu e o hyung dormiu ao lado de Tae para passa-lo conforto e ajuda-lo em qualquer coisa que ele precisasse. Jimin abriu a boca para intervir totalmente indignado, mas Jeon foi bem mais rápido e prosseguiu com sua explicação. – Sinto muito por deixa-lo preocupado comigo, mas eu precisei fazer isso já que queria você próximo a mim. Lembra que depois daquilo nós nos aproximamos mais ainda? Eu nunca me senti tão feliz quanto aquele dia em diante. Você estava sempre próximo, me ajudando e cuidando de mim, e eu acabei me apaixonando incontrolavelmente por você e não consigo parar porque você é tudo o que eu quero, é tudo o que eu mais quero fazer feliz e amar para o resto da minha vida – respirou fundo. Jimin ficou boquiaberto por estar ouvindo uma confissão tão intensa do Jungkook coração de gelo e quis sorrir, mas a expressão pareceu colar em seu belo rosto e ele só conseguiu demonstrar tal sentimento em sua expressão. – Se você não quiser me dar uma chance, se você não me amar do mesmo modo que o amo, com a mesma intensidade, eu irei entender perfeitamente e seguirei em frente com o seu "não". Mas se algo dentro de você grita para que me dê uma chance, hyung, por favor, faça isso, eu lhe imploro! Eu amo você demais para te perder por uma dor intensa, e não preciso de você para curar essa dor, eu preciso de você para me fazer feliz e ser meu, somente meu.

Sem perceber já estava chorando compulsivamente.

Jimin permaneceu chocado com as palavras cheias de sentimentos do outro e tocou em seu próprio rosto para se "acordar" do sonho. Não, não amava Jungkook do mesmo modo que o moreno demonstrava o amar, mas não podia negar que sentia algo contraditório a amizade por ele e queria investir, queria expandir aquele sentimento bonito ao máximo.

Sorriu contido, desviando o olhar e pensou. Se o beijou, se tomou a iniciativa pra isso, é porque sente realmente algo pelo mais novo. Não é? Sim! Tem que ser. Não gostava de garotas – todas as vezes que tentava com uma nunca dava certo – e Jungkook também. Iria fazer dar certo com Jungkook.

— O que me diz? – fala visivelmente impaciente, agoniado pra caralho por aquela demora. – Eu estou quase morrendo a espera da sua resposta hyung, não me deixa esperar por mais algum tempo. Tá doendo, faz parar de doer agora, por favor – fez bico, massageando seu peito com força para que parasse de doer.

— Não seja assim! E nem tente me comprar com essa carinha fofa – engatinhou na cama para se aproximar de Jeongguk e bagunçou os cabelos do moreno que sorriu com a carícia gostosa, sentindo a dor em seu peito diminuir. – E sim, eu te dou uma chance, apressado. Não sinto sentimentos com a mesma intensidade que você sente por mim, mas creio que você pode fazê-los aumentar. Eu quero tentar algo novo e quero com você. Garotas são legais, são bonitas, mas nunca dava certo comigo... – riu com graça, fazendo Jeon revirar os olhos e sorrir mais abertamente. – Mas você... Nossa! Sem comparação, não é? – disse divertido. Jungkook soltou uma gargalhada e sua expressão iluminou-se com um sorriso feliz. Ajeitou-se na cama, ficando de pernas estiradas e Jimin se sentou sobre o colo do mais novo, abraçando seu corpo com carinho. – Vamos fazer isso dar certo.

— Se depender de mim eu irei até o final da minha vida com você – falou abobalhado.

— Você me ama tanto assim? – seus olhos brilharam. Era bom saber que alguém o amava daquele modo.

E iria amar Jungkook assim também.

— Muito – encheu a boca pra falar, fechando os olhinhos para dar intensidade ao "muito". Jimin achou adorável aquela expressão e apertou as bochechas do seu...

— Somo namorados agora? – teve que perguntar, pois realmente queria saber o que era pra Jungkook e o que Jungkook era seu.

— Eu nem perguntei – fez bico.

— Pergunta.

— Hyung, você quer ser o namorado desse gostosão aqui? – acabou deixando escapulir algumas risadinhas fofas.

— Nem é convencido, tsc – beijou a bochecha do menino com carinho, querendo mesmo beijar os lábios dele. Park não queria admitir tão cedo, mas encantou-se pelo beijo do dongsaeng e aos poucos se tornou viciado por beijos de Jungkook. Sua boca pedia por mais, seu interior pedia por mais beijos do moreno, muito mais.

— Você não me respondeu ainda.

— Oh, desculpe – riu de sua lerdice. O problema foi que ele se perdeu totalmente naqueles lábios cheinhos do moreno. – Eu aceito.

— Agora pode me beijar de novo?

— Só se você tomar a iniciativa dessa vez.

E então Jungkook sorriu contente por estar finalmente com o garoto que ama – o garoto dos seus sonhos – e o beijou de uma maneira intensa, jogando o menino na cama que riu um bocado e subindo por cima dele para beija-lo com mais afinidade.

{...}

— Jimin não faz isso.

— Por quê? Eu gosto de fazer isso.

— Mas dói e uh, causa arrepios.

— Esse é o propósito.

— Uh, vai mais pra baixo.

— Aqui?

— Sim! Aí mesmo. Agora chupa, chupa com força e lambe também.

— Desse jeito?

— J-Jimin – gemeu.

— Ih, você é bem sensível ao toque – riu do namorado, beijando o local onde acabou de morder e chupar. – Posso nem te morder e chupar seu pescoço que fica todo molenga.

— Sou sensível ao seu toque – deu de ombros, ajeitando-se no sofá. Jimin deitou por cima do seu garoto, agarrando a camiseta dele com as mãozinhas pequenas e fitou a televisão.

— Temos que voltar para os outros – bocejou. – Apesar de que quero ficar aqui, é tão aconchegante – aninhou-se ainda mais no corpo do moreno, cheirando seu pescoço e inspirando seu cheiro gostoso e amadeirado. Soltou um suspiro só de lembrar-se do ambiente agradável, ou seja, da casa de Jungkook onde passaram boa parte da manhã, beirava para a tarde. Não queria ir embora dali de jeito nenhum, iriam voltar às atividades, mais trabalho e mais coisas pra fazer, porém, gostava de fazer aquilo tudo. Só que queria descanso.

— A gente volta algum dia – acariciava os cabelos loiros do mais velho em um carinho tão profundo, Jimin estava quase dormindo por isso. – Gostou do seu presente de aniversário? – Park balançou a cabeça que sim, impossibilitado de falar já que estava sonolento. – Tem mais presentes no dormitório – riu.

— Esse foi o melhor presente que já recebi na vida e ainda tem mais – respirava lentamente demonstrando que estava morrendo de sono.

— Eu sou o melhor presente, não é? – seu ego estava grande. – E não pude trazer pra cá seu outro presente, ele é grande demais.

— Sim, Jungkookie, e eu estou muito feliz por isso – se aconchegou mais ainda no corpo maior, o apertando. – Quero meu outro presente quando chegarmos em casa – e acabou dormindo por cima do corpo de Jungkook.

O moreno sorriu e abraçou mais o corpo adormecido, abaixando o volume da televisão para que não os atrapalhassem. Colocou o celular para despertar em um horário mais cedo do que o que marcou com o manager para lhe buscarem e se deixou dormir abraçado ao garoto que ama.

— Eu te amo tanto e irei fazer você sentir o mesmo por mim, hyung.

{...}

Abriu a porta do dormitório com um pouco de dificuldade já que estava agarrado a Jimin, o que realmente dificultou as coisas. Ambos riram desse tal fato e Jimin fez menção de se livrar dos braços de Jeon para entrar, mas o moreno não quis o soltar por simplesmente estar adorando aquela demonstração de afeto.

Além de que estava gostoso sentir o corpo quente do namorado próximo ao seu.

Entraram em casa aos tropeços e risos. A casa estava em um puro silêncio e duvidaram estarem sozinhos, mas os garotos estavam no andar de cima. Andaram pela sala ainda agarrados, beijando-se enquanto riam e cochichavam algo. Um dizia para o outro ficar em silêncio e o outro somente ria e assentia, mas depois falava alguma coisa engraçada fazendo os dois rirem alto. Infelizmente eles acabaram chamando atenção.

Taehyung deixou cair um monte de roupas que estavam sobre seus braços e abriu a boca totalmente espantado quando viu a cena do seu dongsaeng aos beijos com seu hyung. Permaneceu daquele modo até ter a atenção dos dois, e ambos sorriam pra Taehyung que ainda estava bem surpreso pelo o que estava presenciando.

Não esperava por isso, mas estava feliz.

— Isso é sério? – falou, sentindo sua garganta seca e piscou os olhinhos lentamente. Jungkook assentiu de imediato e deu um beijo na bochecha de Jimin, sorrindo para seu hyung chocado. – Ca-ra-lho! – gritou, espantando os dois. – GENTE! VEM AQUI – sua voz extremamente animada e alta chegou no andar de cima, atraindo a atenção e curiosidade dos outros que desceram as pressas para verificar o que estava acontecendo.

Jimin e Jungkook riram quando viram os quatro descendo com rapidez pelas escadas, quase que caindo um por cima do outro.

— O que aconteceu? – Jin estava preocupado.

— É o apocalipse? – Suga já não estava do mesmo modo de Jin e estava com sono, mas estava curioso.

— Esquece esse lance – revirou os olhos, mas apontou para os dois garotos abraçados e sorridentes. – Eles chegaram aos beijos.

— Meu otp tá junto? MESMO? – Hoseok gritou do seu jeito escandaloso, surpreendendo Jimin. Park não sabia, mas Jung sabia dos sentimentos de Jeon para com Park Jimin e este o instruiu a declarar-se, o resto quem planejou foi Jungkook. O maknae assentiu totalmente animado e feliz, surpreendendo os outros integrantes do grupo. Jeon portava-se com muita tristeza ultimamente e vê-lo feliz era tão gratificante para todos que viviam próximos a ele.

— Eu estou muito chocado – o líder pronunciou depois de algum tempo, se sentindo zonzo.

— E eu estou feliz por isso – Jin comentou, indo abraçar seus amigos. – Ah, meus filhotes.

— Menos Seokjin – Suga resmungou, se aproximando dos amigos e os parabenizando pelo namoro, principalmente Jungkook já que ele conseguiu enlaçar o dificílimo Park Jimin. – Agora vou voltar a dormir – e subiu até o quarto que divide com Taehyung e Hoseok.

Os outros ficaram conversando sobre a novidade e falando o quanto estavam felizes por aquilo, mas alertaram a Jimin e a Jungkook para que eles tivessem cuidado e fossem cautelosos com suas ações e caricias nas frentes das câmeras já que a mídia era repugnante e poderia acabar inventando coisas sem sentindo.

Depois de muito conversarem os garotos partiram para seus quartos. Namjoon para o quarto que dividia com Jin e Taehyung e Hoseok para o que dividiam com Yoongi – aquele quarto iria ferver aquela noite já que os dois mais velhos entre os três deixaram Taehyung muito nervoso e iriam sofrer em sua mão com provocações e mais provocações. Jimin e Jungkook foram para o quarto que dividiam, mas naquela noite não dormiram em camas separadas, uniram as camas de solteiro e dormiram juntos, bem agarradinhos.

— Ei! O seu outro presente – Jeon se levantou de repente, correndo até seu guarda roupa enorme e tirando de lá um urso do tamanho de Jimin. Ele era branco, fofinho, e Park amou o presente, tanto que disse que iria dormir agarrado com ele. – Nada disso, você vai dormir agarrado comigo – tentou tirar o urso dos braços de Jimin, mas este riu e abraçou com mais força aquela fofura.

— Tão gostosinho – sorriu fazendo seus olhinhos viraram duas linhas lindas.

— Gostosinho sou eu – disse emburrado, visivelmente irritado por Jimin estar abraçado com o urso e não consigo.

— Você é gostosão, muito diferente – conseguiu receber um sorriso malicioso do mais novo que rapidamente atacou Jimin e deu beijos em seu rosto, parando na boca.

— Agora solta esse urso e vamos dormir abraçadinhos.

— Tudo bem – deitou o urso ao seu lado e abraçou Jungkook com força, colocando seu rosto em seu pescoço.

Ficaram em silêncio, apreciando aquela noite maravilhosa.

— Você um dia vai me amar, não é? – Jungkook ainda se sentia inseguro, tinha medo de Jimin deixa-lo.

— Jungkook, eu já te amo.

— Obrigado por ser meu, hyung, e por me dar uma chance. E feliz aniversário.


Notas Finais


Muito bonitinha, muito fofinha, não é? Enfim, ainda tem mais sim! Tentarei postar a outra lá no restaurante mesmo, mas se eu não conseguir já sabem, só quando eu voltar.
Ainda tem atualização de Abandoned love, guerra entre pai e gerno e You can describe e também tem mais uma one shot que é a que eu mais gostei de fazer. É UMA ABO!
LEIAM TAMBÉM: https://spiritfanfics.com/historia/scratches-7111868 e https://spiritfanfics.com/historia/addict-7109352
ME SIGAM NO TWITTER: @singkook
ESSE ESTÁ SENDO O MELHOR ANIVERSÁRIO DO MUNDO!
AMO VOCÊS CARALEO
Nas notas de abandoned love eu vou falar algumas coisas, sobre o show do bts no brasil e tudo mais, então, vejam lá quando eu postar.
ME SIGAM PARA RECEBER A NOTIFICAÇÃO DE QUANDO EU POSTAR MAIS UMA ONE SHOT fim
até mais tarde
kwon xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...