História Happy Little Pill - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baek, Baekhyun, Baekyeol, Byun Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Chenho, Chenmin, Do Kyungsoo, Dorama, Drama, Exo M, Exo-k, Hunhan, Hyuna, Kai, K-drama, Kim Jongin, Kim Junmyeon, K-pop, Lay, Lemon, Luhan, Oh Sehun, Park Chanyeol, Romance, Sehun, Suchen, Suho, Xiuchen, Yaoi
Visualizações 390
Palavras 4.054
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais uma semana que eu planejo postar capítulo rápido e adivinhem? EU FRACASSEI.
Gente muito obrigada mesmo pelos 55 favoritos, isso é muito pra mim e eu sou muito grata à cada novo favorito aaaaaaaa <3
Deixa eu compartilhar com vocês que faltam 13 dias pra eu me tornar uma adulta e eu já tô sentindo a responsabilidade aqui na minha porta, não quero.

Agora sem enrolação boa leitura e perdoem qualquer erro <3

Capítulo 7 - Capítulo 7


Uma entrevista ao vivo foi marcada para o meio da semana, o convite tinha sido feito pelo apresentador de um programa famoso de horário nobre no qual Baekhyun tinha o costume de assistir antes de toda essa coisa de ser um ator famoso. Estava ansioso para aquela entrevista e teve a sorte de não ter sido convidado sozinho, seu par romântico no dorama, claro, também foi convidado para falar um pouquinho mais sobre aquele papel.

Eram por volta das 21h30 quando os dois estavam definitivamente prontos para comparecer à entrevista, Chanyeol sugeriu naquele noite que fossem juntos no mesmo carro, o que não foi um problema para Baekhyun. 

O programa iniciaria às 23 horas e pelo fluxo intenso de carros durante o trajeto a preocupação quanto ao horário em que chegariam os amedrontou. Por um milagre conseguiram chegar antes e assim que o programa começou não demorou muito para serem chamados.

As pessoas na platéia aplaudiram quando entraram e Baekhyun estava com um sorriso enorme no rosto, sentou ao lado do Chanyeol prestando atenção no apresentador.

— Boa noite, sejam bem-vindos. Baekhyun e Chanyeol, perceberam o alvoroço que causam? Há muito tempo não vejo a platéia tão animada.

Chanyeol assentiu sorrindo para a platéia.

— Obrigado por nos receber.

— Então, quando despertou em ambos a vontade de ser ator?

— Meu interesse veio durante o ensino médio, fiquei fascinado por aquele mundo e conversei com os meus pais sobre. Desde então entrei para o teatro e permaneci por lá durante 6 anos, participando de vários espetáculos. A trajetória não foi fácil, alguns anos mais tarde ingressei numa faculdade de artes cênicas e vim parar na TV. — Baek disse, visivelmente orgulhoso.

— Certo. E como ficou a situação com a faculdade? Você teve problemas com isso?

— Não. Todos entenderam muito bem o momento que estou vivendo e até me encorajaram. Então no momento meu curso está trancado.

— E Chanyeol? Li em alguma revista que você nasceu com um "dom" para atuar. É verdade?

— É verdade. — riu. — Nossas experiências até aqui são muito diferentes — disse, olhando para o menor que concordava. — Meu interesse surgiu na infância, eu disse à minha mãe que queria estar na televisão algum dia e... Mãe, olha só para mim! — brincou.

— Agora, conte-nos sobre seus papéis polêmicos que estremeceram os coreanos. — Chanyeol sorriu lembrando do que Baekhyun tinha dito sobre o tema do dorama. — Chanyeol parece gostar disso.

— E gosto! A Coréia do Sul já não é mais a mesma, acho que o tema do dorama reflete em muitos jovens coreanos sufocados pela sociedade que precisavam saber que não estão sozinhos.

— Como foi para vocês interpretarem um casal gay?

— Foi diferente. É o meu primeiro personagem gay e não tive medo algum disso, chegamos a ter alguns problemas porque eu não conseguia me adaptar ao Baek mas isso já é passado. Agora se um de nós não está fazendo bem então ensaiamos juntos até alcançar a "perfeição".

— O Chanyeol parecia ter um pouco de medo de avançar. Ele tinha cautela, se aproximava devagar, e quando paramos para conversar seriamente sobre isso entendemos que deveríamos ser moldados um para o outro para que a conexão acontecesse.

— Vocês estão morando juntos hoje em dia, certo? Como tem sido essa convivência?

— Certo. Tivemos essa decisão de morar debaixo do mesmo teto quando demos de cara com nossos problemas, então percebemos que se não fôssemos unidos não daria certo. — contou Baekhyun. — A convivência tem sido agradável, Chanyeol é muito tranquilo!

As fãs se agitaram novamente enquanto o maior fazia aegyo.

— Com certeza conviver com o Baekhyun tem sido o menor obstáculo desde o início do drama. Ele me dá algum trabalho às vezes como... Ele é muito bagunceiro. — riu olhando para o garoto ao lado.

— Isso é mentira! — reclamou, recebendo um afago nos cabelos.

— Estou brincando. Ele é muito organizado e talvez até mais do que eu. Antes de "Full House" nós não nos conhecíamos.

— Eu conhecia você. — confessou tocando a coxa de Chanyeol, fazendo-o sorrir e segurar sua mão.

— Eu nunca tinha ouvido falar de Byun Baekhyun. — todos alí presentes acharam graça do comentário de Chanyeol. — Sério! Não por arrogância, mas ninguém realmente tinha me falado dele, e lamento por isso pois eu gostaria de tê-lo conhecido antes. Hoje posso dizer que somos amigos. Gostamos da companhia um do outro e é quase impossível não fazermos tudo juntos, como irmãos. — sorriu. Olhou para Baekhyun e este estava sorrindo também, então olharam para o apresentador.

— "Full House" é uma comédia. Sungmin e Joong têm partes cômicas, como foi o ambiente de filmagem? Em algum momento se sentiram muito pressionados?

— Realmente tivemos muitas partes cômicas, às vezes terminávamos as gravações e os staffs e atores começavam a rir. É impossível gravar sem a pressão da responsabilidade! Mesmo que apenas em sua mente, você está a repetir para si o tempo todo que precisa fazer um bom trabalho. — Chany disse.

— O momento em que me senti pressionado foi... O beijo.

— Já que tocamos nesse assunto, foi técnico? — perguntou o apresentador fazendo Baekhyun corar e ter uma crise de riso nervosa em seguida pela pergunta tão direta. 

— Absolutamente técnico! — Chanyeol respondeu rapidamente tentando ajudar Byun que ria descontroladamente e chegou a se esconder atrás de suas costas, voltando com o rosto completamente vermelho.

— Baekhyun, por que está vermelho?

— Nada, nada. — agitou as mãos no ar. 

— Agora a última pergunta da entrevista: Quais são os seus objetivos como atores? Me contem um personagem que gostariam de fazer numa próxima obra.

— Acredito que todos saibam da minha admiração pelo Chanyeol. Como citado anteriormente eu já conhecia seu trabalho antes mesmo de ser chamado para fazer parte de "Full House" e isso aumentou no momento em que tive a oportunidade de contracenar com ele. Meu objetivo é ser um ator como o Chanyeol, que as pessoas apenas ouvem seu nome e confiam em seu trabalho. Sobre os personagens, tenho cobiça por todos. — sorriu.

— Eu queria fazer um vilão. Tenho a impressão de ser um papel forte e gostaria de experimentar isso. Pretendo continuar trabalhando em muitas obras e crescer profissionalmente.

— Muito bem, chegamos ao fim de nossa entrevista com duas estrelas do grande sucesso "Full House", Byun Baekhyun e Park Chanyeol. Foi uma honra recebê-los, sucesso aos dois.

— Obrigado, agradecemos pelo convite. — Chanyeol falou, acenando para a platéia enquanto sorria. O programa teve um rápido intervalo e voltaria dentro de alguns minutos, durante esse tempo os dois atores saíram do cenário do programa se despedindo do apresentador de forma mais "íntima". Quando se deu conta que havia perdido o baixinho olhou para trás e o encontrou conversando, pôde ouvir de longe elogios sendo feitos e por algum motivo se orgulhou do Baek.

— Vamos para casa? — perguntou quando chegou perto, Baekhyun concordou e entrou no carro pensando em como aquela noite tinha sido incrível. Apesar de nunca ter desistido do sonho de ser um ator bem sucedido meio que não depositava muita confiança nisso, não achou que fosse acontecer, mas agora, era extremamente grato ao autor de "Full House" que tinha confiado em si desde o primeiro momento. — Está calado. No que está pensando? — a voz de Chanyeol o trouxe de volta para a realidade.

— Em você. — brincou, tendo como resposta o silêncio e uma risada.

— Quê? — riu. — Acho que você está muito engraçadinho ultimamente.

— É a convivência contigo. Estou aprendendo a brincar como você.

Chanyeol riu outra vez balançando a cabeça de um lado para o outro e ligou o rádio. A música lenta, o balanço do carro e o ambiente escuro fizeram Baekhyun bocejar.

— Estou cansado, Chany.

— Logo, logo estaremos em casa.

0h00

Baekhyun estava cansado por não estar acostumado a dormir naquele horário mas não queria dormir, queria permanecer acordado a noite inteira fazendo qualquer coisa.

— Me mantenha ligado. — pediu, sentando no sofá.

— "Ligado"?

— Acordado, funcionando.

— Me parece que você já está longe disso, mais próximo do desligado.

— Então faça com que eu permaneça acordado.

— Como eu faria isso? — franziu o cenho.

— Do jeito que você quiser. — Chanyeol hesitou um pouco antes de subir no sofá posicionando um dos joelhos entre as pernas do menor. Olhou para baixo, deslizou os dedos pelos fios claros jogando-os para trás e acariciou os lábios com seu polegar, beijou uma, duas, três vezes usando a língua no último. Baek apertou o blazer que Chanyeol usava descontando o prazer que estava sentindo devido ao joelho dele roçando de leve em seu membro.

— Você não quer ao menos subir para trocar de roupa, Sungmin? — Baekhyun sorriu, de novo aquele joguinho. Balançou a cabeça negativamente.

— Se eu deixar a minha cama me ver serei seduzido para deitar.

— Por que tão relutante? Você está com sono! — saiu de cima do menor sentando decentemente no sofá. — Já que você não quer dormir, então conversa comigo. Obrigado pela consideração, não sabia que me admirava.

— Não? Eu não deixei isso claro?

— Não.

— Desculpe, agora você sabe que te acho incrível.

— Você me acha incrível?! Estou lisonjeado.

— Absolutamente.

Chanyeol começou a contar uma história enorme para entreter e depois de não obter resposta olhou para o lado.

— Baek?

— Hm? Sim, com certeza, Chanyeol! — respondeu, sem fazer a menor idéia do que estava falando. Tinha cochilado durante alguns minutos.

— Foi um tempo muito difícil enquanto eu estava lá.

— Sim...

— Está prestando atenção no que estou dizendo? — olhou para o lado encontrando Baekhyun de olhos fechados. Por fim o sono tinha vencido. A cabeça pedia para a frente e seu corpo deslizava cada vez mais em direção ao lado oposto, antes que ele batesse o rosto na parede e se machucasse Chanyeol pôs a mão na lateral do rosto para segurar, não sabendo o que fazer com ele depois. Acabou apoiando o rosto alheio em seu ombro, escorando-o com o corpo.

Tudo estava tão quieto na sala de estar que talvez pudesse ouvir a respiração ritmada do Baek. Olhou de canto para o ombro vendo de relance o topo da cabeça do outro, os cabelos claros tocavam-lhe a bochecha e estavam tão cheirosos que podia sentir o cheiro do shampoo que ele usava sem aproximar o nariz. Devagar Chanyeol inclinou deitando sobre a cabeça em seu ombro, tentou dormir também mas foi em vão porque sua posição era desfavorável, deixando a mente livre para pensar o que quisesse. 

Começou a pensar que tinha feito o convite para morarem juntos quando ainda não tinham química alguma e comparou com o que tinham agora. Estavam ótimos durante as gravações e realmente não precisavam mais daquilo, foi quando a ficha caiu que hora ou outra Baekhyun iria embora. Até tinha durado bastante! Pois quando foi parar naquela casa falava de ficar apenas alguns dias e acabou ficando um mês. Além disso tinha que admitir que o silêncio já não era mais o seu favorito, estava começando a achar que não gostava mais de morar sozinho.

Puxou com dificuldade o celular do bolso e usou a câmera frontal para tirar uma foto dos dois juntos enquanto Baekhyun dormia, imediatamente postou a foto em uma das redes sociais na qual era mais ativo: o Twitter.

0h20

Seu ombro e coluna doíam pelos 20 minutos exatamente na mesma posição mas não ousou mexer-se e interromper o sono do Baekhyun, aconteceu que o menor acordou não muito tempo depois talvez por conta da insônia, ficando frustrado. Chanyeol deu risada de sua expressão brava e levantou com a mão nas costas.

— Vamos subir, vem. Você precisa ir para a cama. — mostrou a mão para Baekhyun que piscou os olhos pesados várias vezes tentando assimilar tudo. Apesar de sonolento pegou a mão do maior seguindo-o pelas escadas e corredor.

Chanyeol o levou até a porta do quarto.

— Boa noite, Baek. Durma bem. — sorriu antes de fechar a porta.

Baekhyun gastou o que havia sobrado de sua energia para vestir o pijama, ou do jeito que estava sedento pela cama dormiria com as roupas do corpo. Esperava que não conseguisse dormir mais, porém seus olhos fecharam-se automaticamente e o sono chegou inesperadamente rápido.

5h23

Acordou um pouco mais cedo que o normal, percebendo que era um horário próximo ao que costumava deixar a cama quentinha para comparecer ao set pegou o celular para passar o tempo.

As infinitas notificações o assustaram, se perguntou o que tinha feito na noite passada para conseguir algo assim já que aquilo ainda era raro. A resposta veio imediata assim que abriu o Twitter, havia uma foto sua de ontem dormindo no ombro de Chanyeol enquanto o mesmo estava de olhos fechados. Ele mesmo havia publicado aquela foto, e por isso tanto alvoroço. Quando puxou para ver os comentários foi outro choque:

@baekchan_fh respondendo a @real_pcy e @baekhyunee Chanbaek ♡

@loexochanyeol respondendo a @real_pcy e @baekhyunee Chanyeol é o homem é mais bonito do mundo, te amo

@justagirlwholovestv respondendo a @real_pcy e @baekhyunee Aqueles olhares durante a entrevista... Meu shipp

@chan_baeklovers respondendo a @real_pcy e @baekhyunee Chanbaek é real

@lovebh92 respondendo a @real_pcy e @baekhyunee Baekhyun parece um anjo dormindo ♡♡♡

@callmebaby respondendo a @real_pcy e @baekhyunee Sempre soube que aquela química ia além do dorama #Chanbaek

@baejongdae respondendo a @real_pcy e @baekhyunee Shippei os dois

Arregalou os olhos, soltou o celular, afastou o edredom e ouviu um barulho nas panelas vindo da cozinha. Só pensou em apenas uma coisa antes de levantar e descer as escadas correndo: Chanyeol.

Não era ele na cozinha e sim a Sra. Min que tinha acabado de chegar, para disfarçar desejou que ela tivesse um bom dia e subiu novamente, cruzando desta vez com o próprio Chanyeol no corredor. Gritou e segurou o maior pelos ombros.

— Ei, já está acordado?

— O que aconteceu ontem?

— Como assim, Baek? 

— Você viu? — virou o celular mostrando os comentários para o Park.

— Ah, eu vi alguns. — sorriu.

— O que é "Chanbaek"? — franziu as sobrancelhas, fazendo aqueles comentários parecerem algo ruim. Chanyeol riu baixinho entendendo a relação entre a pergunta, os comentários e as sobrancelhas franzidas.

— Eu estava falando sério quando disse que qualquer pessoa que se aproxima de mim automaticamente vira minha namorada. Eles acham que temos algo.

— Eles torcem por isso.

— Qual é o problema, Baekhyun? Nosso "shipp" está te incomodando?

— Não.

— Relaxa. — sorriu outra vez, deixando-o sozinho no corredor para ir até a cozinha.

Tinha ficado surpreso com aqueles comentários porque não esperava que as pessoas aceitassem um casal gay de primeira. Ou melhor, não eram um casal gay fora do drama, mas os fãs queriam que fossem. Estavam apoiando eles dois, coisa que aqueceu o coração do Byun, pois agora tinha seus fãs, e caso arrumasse um namorado sabia que não estaria sozinho para lutar por aquilo.

7h14

Com o fim da primeira temporada já "encaminhado" não havia muito a se fazer no estúdio de gravação, deduziu que por aquele motivo conseguiriam sair mais cedo. Ensaiaram as falas, gravaram o pouco que restava, repassaram as cenas e gastaram boa parte do tempo que ainda lhes restava para conversar.

Mais tarde ocorreu o que esperavam e às 17 horas todas as atividades tinham sido encerradas no estúdio.

Baekhyun achou que poderia ir para casa descansar quando uma das maquiadoras o chamou para conversar. Chanyeol teve que esperar o fim da conversa para ir embora, já que haviam entrado num consenso de ir para o estúdio em um só carro.

— Baekhyun, não sou eu quem geralmente maquia você, mas tenho sempre te observado de longe. Tenho um amigo que é dono de uma marca de maquiagem e irá lançar uma nova linha em breve, mas quer promover isso através de um comercial e me pediu ajuda, disse que queria um rosto bonito de traços delicados mas que ainda assim chamasse atenção, e eu acho que você se encaixa exatamente no que ele pediu. O que me diz?

— É muita informação para um garoto como eu. — brincou. — Obrigado pelos elogios, não imaginei que meu rosto seria útil para algo tão importante. Estou bem interessado na proposta.

— Que ótimo. Tive um pouco de medo de chegar em você para dizer isso. Prefere que ele ligue para você?

— Seria melhor para mim. — a mulher concordou e rasgou um pedaço de papel para Baek anotar o número.

— Mais uma vez, muito obrigado! — sorriu se afastando, Chanyeol passou o braço por cima dos ombros do menor sem deixar de notar o sorriso estampado em seu rosto enquanto caminhavam para o estacionamento.

— Quem foi o responsável por esse sorriso bobo no seu rosto, hein?

— Recebi uma proposta para gravar um comercial de maquiagem.

— Sério? Uau! É o seu primeiro comercial?

— Sim, e você não sabe o quanto eu queria isso. — sorriu divertido. Chanyeol encarou por um momento antes de girar a chave na ignição.

— Sabe que você já é muito diferente do que se mostrou em nossa primeira conversa?

— O que quer dizer?

— Que agora você já não prefere só ouvir e observar. 

— Talvez agora eu também goste de falar desenfreadamente.

— Eu falo desenfreadamente? 

— Fala, e gosto disso em você.

— Ok... Ao que parece não sou mais a estrela desse k-drama, né? — fingiu decepção.

— Bobo. Até parece que não continua fazendo sucesso e menininhas suspirarem por aí. Agora podemos ir embora, Chany?

— Não sei, não. Eu gostei deste estacionamento. — brincou saindo com o carro. Ainda naquela noite marcou de sair para jantar com uns amigos e pensando em Baekhyun que há algum tempo não fazia outra coisa além de trabalhar em casa o convidou para ir junto.

O menor aceitou, afinal o que poderia ter de ruim naquilo? Tudo. O que era para ser uma noite agradável tornou-se um pesadelo interminável quando descobriu que os amigos que os amigos do Chanyeol eram Hyuna e um garoto mais jovem que não parecia ter gostado de si nem um pouco e não estava nem disfarçando aquilo.

— Quem é ele? — perguntou o garoto olhando para o Baek.

— Um amigo. Nós moramos juntos. — sorriu tentando contornar a situação com cautela.

— Como assim, Chanyeol? Lembro-me de você ter feito um escândalo quando pedi para morar comigo.

— Você não entende. É diferente com ele, somos colegas de trabalho. Baek, esse é o Sehun, nosso maknae.

Baekhyun encarou o garoto alto de expressão fechada o tempo todo e sorriu sem dar muita atenção ao mais novo, logo sentou-se, e por puro azar Chanyeol sentou ao seu lado enquanto Hyuna e o tal do Sehun ficaram do outro lado da mesa.

— Não acredito que você sentou com ele e nos deixou aqui. — provocou novamente.

— O quê? — gargalhou. — Baekhyun é meu amigo também, não posso deixá-lo sozinho no banco para ficar com vocês.

— A Hyuna senta com ele.

— Sehun, não. Ninguém vai trocar de lugar, eles nem se conhecem! — falou sério, de forma que Baekhyun nunca tinha visto. Sehun olhou com desdém para o homem ao lado de seu amigo e fechou os olhos lentamente.

Chanyeol desde sempre prezou suas amizades, era o tipo de pessoa que deseja que todos sejam amigos e respeitem uns aos outros, enquanto Sehun era um ciumento incontrolável e não suportava ver Chanyeol dando tanta atenção a alguém que tinha acabado de chegar. Baek ainda que fosse calmo e controlado já estava cheio de ouvir aquelas provocações sem dizer nada, Sehun era desagradável, estava sendo tão insuportável logo na primeira vez em que se encontraram que a presença da Hyuna não estava nem incomodando, mas não via a hora daquele jantar acabar e ter de volta o silêncio de seu quarto. 

Sentiu o celular vibrar continuamente no bolso e agradeceu aos céus por ter uma desculpa para pedir licença e sair do estabelecimento para atender a ligação.

Era o dono da marca de maquiagem em um retorno imediato, não esperava que ele entrasse em contato logo. Ao fim o homem disse que tinha ficado interessado em Baekhyun e desejava conhecê-lo pessoalmente, então de repente surgiu outro jantar para o Byun no dia seguinte, mas esperava que pelo menos fosse melhor que o de hoje.

A ligação já tinha sido encerrada e permaneceu do lado de fora deixando o vento gelado despentear seus cabelos, não queria voltar tão cedo e ouvir mais gracinhas, foi quando ouviu a voz grave do Chanyeol chamar seu nome e seu braço foi tocado com delicadeza pelo maior.

— Tudo bem? Está se sentindo mal?

— Não. Só vim atender uma ligação.

— Sim, mas já faz algum tempo que está aqui fora. Ficamos preocupados. — o de cabelos claros riu com ironia pela forma como Chanyeol tinha falado, como se todos os outros naquela mesa se importassem.

Você ficou. Mas eu estou bem, aproveitei para pegar um pouco de ar fresco.

— É o Sehun, não? Ele está sendo indelicado. Peço desculpas por ele, não é sempre assim. Só se torna agressivo quando está com ciúmes, então acaba agindo por impulso.

— Não, tudo bem. Ele não vai me tirar do sério.

— Então vamos voltar. 

— Tenho mesmo?

— Tem sim. — empurrou o outro devagar até a entrada, levando-o de volta para a mesa. Baek foi presenteado o resto da noite com alfinetadas do Sehun, tinha conversado um pouco com a Hyuna por educação, mas toda vez que olhava para ela linda daquele jeito naquela mesa lembrava-se dela sem biquíni. Quando a conheceu não reparou no quão bonita era, mas a garota parecia um desses ídolos do k-pop, brilhava dentre as outras mulheres, não seria uma surpresa se Chanyeol ficasse com ela novamente.

22h15

— Finalmente em casa. — Byun abriu os braços se jogando no sofá, Blue que estava sumido há alguns dias pulou em seu colo imediatamente ganhando carinho, Chanyeol veio para tirar o gato mas foi surpreendido por um par de olhinhos pidões e não eram os do Blue. — Deixa eu brincar com ele?

— Você vai ficar espirrando, Baek. — disse calmo. — De nada adianta a Sra. Min limpar a casa todos os dias se você deixar ele em seu colo.

— Só um pouquinho. — fez bico. Chany suspirou.

— Só um pouquinho! — concordou sentando ao lado, Baekhyun e Blue eram adoráveis juntos, mesmo que o gato estivesse engolindo — ou quase isso — o dedo indicador do garoto.

— Que dentinhos mais afiados! — falou fazendo voz de bebê enquanto acariciava o "queixo" do gato. Chanyeol tapou o rosto com as duas mãos e escorregou pelo encosto do sofá tendo uma overdose de fofura. — O que foi?

— Você está sendo absurdamente fofo e isso é demais para mim, não sei lidar.

Baekhyun riu baixinho e como havia combinado pôs o gato no chão, não que isso tivesse evitado uma crise alérgica e uma série de espirros acompanhados de tosse.

— Está vendo? Eu odeio te ver assim, me deixa agoniado!

— Calma Chanyeol. Tudo sob controle, ainda tenho o antialérgico. — após tomar seu antialérgico na cozinha trouxe à tona os amigos inconvenientes do maior outra vez. — Onde conheceu Sehun e Hyuna?

— Hyuna é amiga de infância, Sehun... Não sei bem em que momento da minha vida ele apareceu, só sei que quando me dei conta ele já havia se juntado a nós.

— Ele tem uma queda por você, né?

Chanyeol pensou um pouco.

— É... Tipo isso. 

— E você não sente nada?

— Que pergunta, Baek! Claro que não. — ficou em silêncio. — Queria que vocês tivessem se dado bem.

— Foi seu amigo quem começou! Aliás, Hyuna e Sehun são péssimos com apresentações.

— Ah, não fale assim deles. Não é para tanto, vai!

— Como não? Vi os seios da Hyuna em nosso primeiro contato e o Sehun praticamente me atacou, tenho todo o direito do mundo de não gostar de nenhum dos dois. Aliás, qual é o signo do Sehun?

— Ai... De novo não! Eu sei lá! — riu.

— Quando ele faz aniversário?

— Hum... 12 de abril.

— Ele é ariano! — praticamente gritou. — Sinto muito mas nós nunca seremos amigos, é destino a gente se odiar.

Chanyeol se aproximou, segurou com delicadeza o pequeno rosto entre as mãos e olhou bem no fundo dos olhos do menor.

— Para com isso, Baek! — não conseguiu conter o riso vendo Baekhyun tão de perto com os olhos arregalados, a boca estava tão próxima que poderia beijá-la outra vez.

— Chanyeol, ele é perigoso! Áries é o pior signo do zodíaco, Sehun é o capeta na Terra.

Park gargalhou alto soltando o rosto do Baek, ele era realmente uma graça com sua fissura nos signos, compatibilidade, ascendente e todas as outras coisas que ele falava e Chanyeol não entendia mas prestava atenção para não ser estraga-prazeres. E Sehun não era tão ruim assim, só não podia saber que eles se beijavam nas horas vagas, ou Baekhyun realmente viraria seu alvo. 


Notas Finais


Sehun chegou em sua melhor forma de evil maknae, não me matem shuahsuah
Me perdoem se houver algum ariano lendo a minha fic, não fui eu quem disse aquilo, foi o Baek kkkkjjkk (medo) mas então, as coisas estão começando a esquentar entre Chanbaek :3

Até o próximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...