História Hard love - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Glenn Rhee, Lori Grimes, Maggie Greene, Merle Dixon, Michonne, O Governador, Personagens Originais, Rick Grimes, Sasha, Tyreese
Tags Carl Grimes, Dixon, Personagem Original, Romance
Exibições 152
Palavras 4.151
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Gente desculpa pelo atraso!!!
Eu tinha tanta coisa para volocar nesse episodio que demorei para escrever depois fiquei sem net,enfim varios problemas mas agora estou com esse capitulo que é o primeiro de uma serie de caps que eu to adorando escrever!
Espero que gostem tanto quanto eu 🌼

Capítulo 39 - Trouble


Fanfic / Fanfiction Hard love - Capítulo 39 - Trouble

 

P.O.V. Carl

 

-Eu estou morrendo de fome

 

Lou disse depois de alguns minutos me tirando dos meus pensamentos

 

-Eu também

 

Eu falei esticando meus braços e ela se ajeitou sobre mim me observando

 

-Vem,vamos comer alguma coisa

 

Ela disse e se levantou,Lou colocou sua calcinha e minha blusa,eu vesti minha cueca,calça e meu cinto,que era realmente difícil de colocar,ela estava lavando o rosto quando eu terminei

 

-Preciso usar o banheiro,já desço

 

Eu disse e ela concordou,depois de lavar meu rosto e pescoço eu desci e encontrei ela terminando de fazer panquecas

 

-É seguro comer isso?

 

Eu brinquei e ela riu irônica

 

-Claro que sim e vão estar fantásticas 

-O que eu ganho se ficarem horríveis?

-Hmm... o que você quiser,mas se ficarem ótimas eu ganho algo 

-Combinado

 

Eu disse sentando na cadeira do balcão. Ela colocou as panquecas na minha frente e derramou calda por cima,lambendo o dedo melado em seguida

 

-Vai lá,chef de cozinha

 

Ela disse me olhando desafiadora e eu comi um pedaço da panqueca. 

Estava boa. Quase tão boa como os brownies dela

 

-Droga

 

Eu disse e ela sorriu

 

-O que?Estão...fantásticas? 

-Sim

-Sim o que?

-Estão fantásticas

 

Eu disse revirando os olhos e ela sorriu

 

-Bom saber que você me deve uma agora

 

Ela disse e se sentou em uma das minhas pernas pegando um pedaço de panqueca

 

-Meu Deus!Eu sou incrível,isso é um dom

 

Ela disse orgulhosa

 

-Sua modéstia é admirável também

 

Eu brinquei rindo da reação exagerada dela

 

-Obrigada

 

Ela disse e pegou um morango enfiando na minha boca

 

-O que você quer?

 

Eu perguntei teu comendo mais um pedaço de panqueca

 

-Ainda não sei,mas eu vou pensar...

 

Ela disse,eu passei a mão pela sua cintura segurando mais forte e passando os dedos pela sua pele por debaixo da blusa

 

-O que você está fazendo?

 

Ela disse sorrindo e olhando para minha mão

 

-Nada,só observando esses botões aqui...

 

Eu disse inocente dando de ombros

 

-Ah é?

 

Ela disse se virando para mim deixando o prato com panquecas que já tinha menos que a metade para trás

 

-Sim,eles são bem legais...

 

Eu disse desabotoando um por um e a beijei de novo

 

-Sinto que não vamos sair daquela cama hoje 

-Talvez...

 

Eu concordei e voltei a beija-la

 

-Louise

 

Eu ouvi a voz de Morgan chamando na porta

 

-Já vai

 

Ela gritou e se afastou de mim subindo as escadas correndo,eu subi atrás e vesti minha blusa enquanto ela colocava um shorts e um sutiã por debaixo da minha blusa

 

-Oi,Morgan

 

Ela disse abrindo a porta e ele sorriu

 

-Bom dia,Lou!Olá,Carl

 

Ele disse ao me ver

 

-Oi

-Quer tomar café?Fiz panquecas

 

Lou disse e Morgan sorriu

 

-Obrigada,mas eu vim aqui perguntar se você queria treinar um pouco,não tivemos mais tempo 

-Claro,nós vemos em meia hora?

-Ótimo,te espero na praça

 

Ele disse e acenou indo embora

 

-Vou tomar um banho

 

Ela disse subindo empolgada,eu ri da sua alegria e fui arrumar a cozinha,quando eu subi ela já estava de calça e vestindo a blusa

 

-Vou tomar um banho em casa,te vejo depois?

-Uhum

 

Ela disse e colocou seu boné na cabeça

 

-Só vou ajeitar essa bagunça e já vou ir encontrar o Morgan 

-Certo

 

Eu disse e a beijei,indo para casa em seguida.

Eu passei meu dia de folga sem fazer nada além de mimar Judy e comer,quando o fim da tarde chegou eu resolvi dar uma volta e encontrei Louise sentada na varanda da Carol,que estava fumando um cigarro ao lado de um cinzeiro cheio

 

-Oi,estava te procurando

 

Eu disse para Lou

 

-Oi,Carol

 

Eu a cumprimentei mas ela apenas assentiu

 

-Desde quando você fuma?

-Faz uns dias

 

Ela respondeu e Lou suspirou

 

-Nos falamos amanhã?

 

Ela perguntou para mulher se levantando

 

-Sim

 

Carol disse sorrindo

 

-Tchau,Carl

 

Ela disse

 

-Tchau

 

Eu respondi estranhando o comportamento dela

 

-O que aconteceu?

 

Eu perguntei quando nos afastamos

 

-Não sei,ela está assim desde que voltaram depois do sequestro dela e da Maggs,mas não fala o que houve 

-Estranho 

-Muito 

-Vamos ficar perto dela até passar,ok?  

-Vamos?

-Sim

 

Eu disse segurando sua mão e ela beijou meu rosto

 

-Cadê a Judy?

-Está em casa,assim como meu pai e a Michonne,e o seu também já chegou

-Uau!Alguém andou observando os outros 

-Bom,isso porque o nosso dia juntos se resumiu à uma manhã juntos e eu tinha esperança de que tivéssemos mais tempo 

-Teremos tempo ainda 

-Eu sei,só queria mais tempo hoje

 

Eu disse desapontado mas sorri para ela

 

-Está entregue,Dixon

 

Eu disse parando em frente a casa dela

 

-Obrigada,Sr. Grimes

 

Ela disse e passou os braços pelo meu pescoço me beijando em seguida

 

-Sei que não passamos tanto tempo juntos mas o tempo que passamos foi realmente bom

 

Ela disse com a testa na minha

 

-Realmente bom

 

Eu confirmei sorrindo e a beijei de novo

 

-Até amanhã 

-Isso quer dizer que você não vem hoje?

 

Ela perguntou desapontada

 

-Você não vive sem mim,não é mesmo,Louise?

 

Ela me empurrou e se afastou

 

-Convencido

 

Ela disse sorrindo e começou a subir as escadas mas eu a puxei de novo

 

-Eu venho 

-Não te quero mais aqui

 

Ela disse porém por trás do tom sério eu sentia que ela estava apenas fazendo graça

 

-Repete

 

Eu disse beliscando sua cintura

 

-Não começa

 

Ela pediu rindo

 

-Repete

 

Eu disse e comecei a fazer cócegas nela,eu segurei sua cintura a prendendo de costas para mim

 

-Repete agora 

-Não te quero mais

 

Ela disse ofegante e eu beijei seu pescoço

 

-Repete 

-Não começa...estamos na frente de casa

 

Ela pediu mas eu não a soltei

 

-É só repetir 

-Já repeti

 

Ela disse baixo

 

-Mas ainda não falou o que queria 

-Não sei o que você quer?

 

Ela disse rindo e eu a belisquei de novo fazendo ela se inclinar mais para trás roçando em meu membro

 

-Sabe sim 

-Vem de noite 

-Por que?

-Porque eu te quero aqui

 

Ela disse e eu a virei para mim

 

-Não precisava pedir,baby 

-Idiota

 

Ela disse e entrou correndo aos risos. Eu não conseguir evitar de sorrir e me virei para ir para casa

 

-A senhora Pepper ficaria chocada com esse comportamento

 

Eu ouvi a voz de Enid quando passei pela varanda de casa

 

-Você me assustou!O que está fazendo aí?

 

Eu perguntei surpreso com sua presença,ela se levantou 

-Vi vocês na torre 

-Foi você?

 

Eu perguntei envergonhado e ela assentiu

 

-Por que?

-Eu tentei de verdade ignorar isso mas...É quase como se vocês esfregassem essa alegria na minha cara 

-Enid,sinto muito pelo Ron e tudo que você perdeu...

-Ron?Você é tão tapado assim?Não estou falando do Ron!Estou falando de você. De nós.

-Não existe "nós"

 

Eu falei me afastando dela 

 

-Poderia ter existido. Você não percebe que ela só está com você por causa da situação

-Não sei o que você está querendo insinuar mas é melhor parar

 

Eu disse sentindo meu sangue começar a ferver,mesmo assim ela me ignorou

 

-Ela estava puta com você,se agarrando pelos cantos com o Ron e então ele te machucou. Louise é uma boa pessoa,imagina como você se sentiria se estivesse no lugar dela,se visse ela machucada e frágil e soubesse que isso é culpa da garota que você estava. Ela te ama,Carl,mas isso que vocês estão tendo é uma mistura péssima de culpa e amizade

-Quem é você para vir falar do MEU relacionamento?Enid,seja lá o que você quer com isso é melhor parar!Eu gosto de você mas ninguém vai me dizer o que fazer ou não com a minha vida 

-Não sabe o que eu quero com isso?Eu quero você!

-Não é assim que você vai conseguir!Que inferno!Eu amo ela

 

Eu disse nervoso e ela deu um passo para trás

 

-Você pode ama-la como quiser mas ela não te ama como você pensa,você ainda é Carl,o amigo que se ferrou porque ela criou uma guerra de ciúmes

 

Ela disse e eu abri a boca para responder mas estava tão puto que preferi e entrar e bater a porta na cara dela

 

-Ouviram essa merda?

 

Eu perguntei para o meu pai e Michonne que estavam no balcão da cozinha olhando para porta com as xícaras paradas entre a boca e o balcão

 

-Sim

 

Meu pai disse bebendo e Michonne fez o mesmo

 

-Quem ela pensa que é para falar isso?Do Ron e da Lou...sobre esse negocio de pena...O que...

 

Eu disse mas estava tão nervoso que nenhuma das frases fez sentido. Na verdade tudo que ela disse fazia sentido para mim,era o elefante no meu relacionamento com Lou,a pergunta que eu não tinha resposta: por que ela estava comigo?

Eu só fiz merda,magoei ela e nem sou tão bonito assim

 

-Filho,se acalma,por que você está preocupado?Vocês não estão bem?Então,não se deixe abalar por isso

 

Meu pai disse calmo

 

-Certo.

 

Eu falei e subi as escadas me trancando no quarto. 

Eu não fui para a casa dos Dixon naquela noite.

Quando eu acordasse tudo faria sentido mas agora estava nublado e confuso demais.

 

Na manhã seguinte eu me levantei e tomei café em silêncio,ainda pesando os prós e contras de mencionar minha conversa com Enid para Lou. Nós tomávamos café quando batidas frenéticas na porta anunciaram Tobin com um papel em mãos.

 

                      ×××

 

P.O.V. Louise

 

-Pai,não vai,por favor

 

Eu pedia enquanto meu pai checava a moto

 

-Louise,preciso resolver isso. Se eu tivesse matado ele antes,Denise estaria viva. Foi linha culpa. E eu vou resolver isso ainda hoje

 

Ele disse segurando meu rosto,eu abracei meu pai forte,alguma coisa me dizia,ou melhor gritava,que alguma coisa daria errado

 

-Te amo

 

Eu disse e ele beijou minha cabeça

 

-Eu também

 

Ele respondeu e se afastou subindo na moto

 

-Guarde isso para mim

 

Ele disse arrumando o boné na minha cabeça

 

-Isso já é meu

 

Eu disse sorrindo e ele deu partida.

 

                      ×××

             

P.O.V. Carl

 

-Como assim foi embora?

 

Meu pai perguntou se levantando quando Tobin nos informou que Carol havia partido

 

-Indo,deixou isso

 

Ele disse parecendo preocupado e entregou una carta para o meu pai,eu me aproximei para ler também

 

"Não podia mais ficar. Me desculpem mas eu realmente não posso mais fazer isso. Não posso matar mais pessoas e ficar com vocês quer dizer que vou ter que fazer isso,por favor,não venham atrás de mim.

Adeus.

                            

                                        Carol"

 

Eu tenso ao ler aquilo. Lou ficaria devastada,nenhuma menção à ela,nenhuma explicação,nada além de um adeus frio e mal explicado

 

-Daryl,Rosita,Glenn e Michonne deixaram a comunidade

 

Sasha disse entrando como um raio em casa

 

-Desculpa,a porta estava aberta 

-Sem problemas,Michonne foi embora?Onde eles foram?

 

Meu pai perguntou nervoso

 

-Atrás de quem matou a Denise

 

Ela disse apreensiva

 

-Cadê a Lou?

 

Eu perguntei

 

-Está com o Abraham

 

Eu sai de casa deixando eles para trás e assim que me aproximei dos portões vi Lou sentada enquanto Abraham mantinha um olho do lado de fora e o outro nela

 

-Vão me manter de vigia agora?

-Te conheço,Louise,nem pense que vai sair daqui também 

-Não vou sair,não tenho nada para fazer lá fora

 

Ela disse porém não parecia estressada apenas chateada

 

-Ei,você está bem?

 

Eu perguntei me ajoelhando a sua frente,ela estava sentada no meio fio e me fitou assim que eu me abaixei

 

-Não

 

Ela disse calma

 

-Fique de olho nela,Carl

 

Abraham pediu e Lou se levantou

 

-Posso ir,Senhor Ford?

 

Ela perguntou irônica

 

-Pode,Sra. Dixon,mas lembre-se,um olho no peixe e outro no gato

 

Ele disse gesticulando e ela bateu uma pequena continência,por mais que o momento fosse leve nenhum dos dois sorria,ambos pareciam preocupados e tensos

 

-Tenho que te contar uma coisa

 

Eu disse enquanto íamos para casa

 

-Tudo bem,mas antes preciso falar com a Carol,sobre o meu pai sabe...

 

Ela respondeu subindo as escadas da casa da mulher

 

-Ela se foi -assim que eu disse isso ela se virou para mim - Carol foi embora

-Embora?

-Sim,disse que não queria mais matar ninguém,pediu para não irmos atrás dela mas meu pai com certeza vai ir 

-Todos estão fora.

 

Ela disse baixo e eu subi as escadas

 

-Lou,se acalma 

-Estão todos lá fora,e se algo der errado...

-Calma

-Foram os salvadores. Não derrotamos eles,vai ter vingança,Carl,você sabe disso 

-Como sabe disso?

-Eles mataram a Denise

 

Ela disse e desceu as escadas se sentando no último degrau. Lou tirou o boné e passou a mão pelo cabelo

 

-Não está tudo bem não é?

 

Ela perguntou e eu me sentei ao seu lado

 

-Não

 

Eu fui sincero

 

-Carl,Lou,estamos indo atrás da Carol,não saiam da comunidade 

-E se alguém chegar?

 

Eu perguntei

 

-Mande esperarem por mim

 

Meu pai respondeu

 

-Voltamos em breve

 

Morgan disse mais para Lou do que para mim

 

-Certo

 

Ela disse e os dois foram para os portões

 

-Sasha e Abraham vão precisar de ajuda,vamos

 

Ela falou se levantando e colocando o boné de novo

 

-Ei

 

Eu chamei e ela se virou para mim

 

-Eu também

 

Ela disse já prevendo o que diria e me beijou

 

-Mas não quero falar isso agora,lembra o que me disse ontem,então não vamos usar essa expressão por medo ok?

 

Ela perguntou e eu assenti

 

-Você está certa 

-Tecnicamente você está,afinal você disse isso

 

Ela disse dando de ombros

 

-Louise!

 

Eu ouvi Olivia chamando de longe e me afastei dela

 

-Você está bem?

 

Lou perguntou indo até ela

 

-Bom,com toda essa movimentação estranha eu não usaria a palavra "bem",mas queria sua ajuda com os alimentos,temos pouco e precisamos de um estratégia urgente,é uma boa hora para você aprender se quiser 

-Claro,vou com você. Se precisarem de algo me chamem

 

Lou disse para mim e eu assenti vendo ela se afastar.

Seria bom que Louise soubesse lidar com o armazenamento das coisas,era perigoso deixar apenas uma pessoa ciente de como mexer com isso. Olivia era boa mas uma pessoa a mais não faria mal

 

-Precisam de ajuda?

-Na guarda dos muros

 

Sasha disse me respondendo

 

-Certo,posso ir?

 

Ela olhou para Abraham e ele assentiu

 

-Ele já é um homem - ele falou para ela e se virou para mim - toma,cuidado

 

Ele disse me jogando um rifle

 

-Pode deixar

 

Eu disse animado por estar fazendo algo útil mesmo que numa situação dessas.

Quando eu voltei para casa algumas horas depois meu pai já havia chego mas Morgan não estava com ele

 

-Nada da Carol?

-Alguns sinais,nada concreto por enquanto

-Cadê o Morgan?

-Continuou atrás dela

 

Ele disse e eu estranhei a preocupação dele com Carol,Mogan e ela nunca foram próximos. Eu ouvi batidas na porta e fui abrir

 

-Oi

 

Lou disse me dando um beijo rápido

 

-Seu pai voltou?

-Sim,está lá dentro

 

Eu disse e abri espaço

 

-Lou,novidades?

-Sim,mas nada Boas

 

Meu pai suspirou

 

-Vamos lá

 

Ele disse e ela entregou uma folha para ele e se sentou à sua frente no balcão

 

-É a lista de todos os suprimentos que temos,estava com Olivia e fizemos uns cálculos,sem racionamento tudo acaba em um mês 

-E com os de hilltop?

-Só se eles enviarem mais,só com o que deram não vai mudar nada 

-Droga...

-Algum sinal da Carol?

-Alguns,mas não a achamos ainda

 

Meu pai falou e Lou assentiu 

-Rick,temos um problema

 

Aaron disse entrando com tudo em casa

 

-São duas da tarde e eu já tenho três problemas,mas vá em frente

 

Meu pai disse cansado

 

-Maggie está passando muito mal,acho que ela pode estar perdendo o bebê 

Ele falou e Louise se levantou

 

-Onde ela está?

 

Lou perguntou e meu pai se levantou também

 

-Levei ela para casa da Denise mas você sabe,não tem ninguém lá

 

Ele disse e meu pai passou por ele sendo seguindo por nós três. Assim que chegamos lá Maggie estava sentada na maca apertando firme a mão da Enid

 

-Me diz que o Glenn voltou

 

Ela disse e meu pai negou

 

-Ainda não 

-Preciso dele,Rick

-Precisa de um médico

 

Meu pai falou se agachando e levantando seu rosto

 

-Você está queimando,Mag!Quando começou isso?

 

Ele perguntou mas ela se curvou de novo

 

-Há uns dez minutos

 

Lou se aproximou dela

 

-Levanta o braço,Maggs

 

Ela pediu e Maggie o fez

 

-Denise deve ter deixado alguma anotação aqui 

-Ela não anotava nada,Pete talvez mas não sei aonde ele poderia colocar

 

Aaron respondeu Lou que olhava loucamente os remédios. O medidor de temperatura apitou anunciando que estava na hora de tira-lo de Maggie

 

-Quase 40°,ela precisa de um médico agora

 

Louise anunciou

 

-Não posso perder meu bebê

 

Maggie falou como se enfatizasse o que ela disse

 

-Você não vai. Carl,vá atrás do Abraham peça para ele arrumar o trailer,Lou pegue os remédios que parecerem necessários,Aaron pegue suprimentos para uma pequena viagem. Vamos te levar para Hilltop,Maggie

 

Ele disse e nós fomos fazer o que ele tinha pedido. Quando contei para Abraham a situação ele disse que iria junto e Sasha também,Eugene me certificou que os serviços dele "poderiam ser úteis" e disse que iria junto.

Quando eu voltei Aaron estava levando alguns suprimentos para o trailer e Louise já tinha separado todos os medicamentos e os arrumava no trailer.

Eu fui pegar armas no arsenal e encontrei Enid tentando mexer em algo

 

-O que esta fazendo?

-Pegando uma arma 

-Para?

-Ir junto 

-Você não vai ir

 

Eu disse e ela me olhou

 

-Por que você não quer?Acorda,Carl

-É perigoso,tem pessoas lá fora 

-Maggie precisa de mim

-Ela precisa de um médico,você não é médica 

-Vou mesmo assim

-Você me ouviu?Pode ser perigoso 

-É isso não é?Você quer que seja perigoso!Quem encontra-los 

-Quero vingança. À qualquer hora

-Não pode me impedir

 

Ela disse passando por mim mas eu puxei seu braço. Ela olhou para minha mão e para mim em seguida

 

-Me solta

 

Ela disse sem muita firmeza e eu odiei isso. Me lembrei da nossa conversa e aquela proximidade pareceu errada

 

-Pegue as armas do armário,vamos precisar delas

 

Eu pedi e ela foi até lá. Assim que ela entrou eu fechei a porta trancando

 

-Carl!Carl,me deixe sair!

-Você não pode ir 

-Por que?

-Por alguma razão não quero você morta 

-E se você morrer?O que eu vou fazer?Sou eu quem não pode viver sem você e não o contrário

 

Ela disse e eu senti o peso de seus palavras sobre mim

 

-Apenas sobreviva de alguma forma

 

Eu disse as palavras que ela me escreveu antes de fugir de Alexandria. Eu sai de lá ouvindo seus gritos e torcendo para que ninguém os ouvisse antes de partimos,com Enid segura eu só tinha que convencer Lou a ficar. O que seria bem mais difícil

 

-Ei

 

Eu chamei quando a vi conferindo alguma coisa em um papel no trailer

 

-Oi

 

Ela disse sem se virar e eu a ouvi fungar

 

-O que houve?

 

Eu disse indo até ela e segurando seu rosto mas ela deu um passo para trás

 

-Nada

-Certo. Eu fiz alguma coisa. O que dessa vez? 

-Já disse que não foi nada

 

Ela disse grossa

 

-Ok,espere eu voltar e resolvemos seja lá o que isso for

 

Eu pedi e ela me olhou confusa

 

-Como assim?

-Vou com eles mas assim que voltar falamos sobre isso 

-Carl,eu vou junto 

-Louise,você não vai 

-Carl,eu vou

 

Ela disse parecendo irritada

 

-Não vai não 

-Você não manda em mim 

-Lou,por favor

-Está com medo que os salvadores apareçam,não é?

-Não é medo

-É o que então?

 

Eu suspirei

 

-Não tenho medo por mim,tenho por você. Louise,eu não posso te perder 

-Eu fico se você ficar 

-Preciso ir,quero estar lá se encontrarmos eles 

-Carl,eu não vou te deixar ir sozinho. Meu pai foi,Carol foi,não posso deixar você ir também. Além disso,preciso vê-los,saber com o que estamos lidando

 

Ela disse e eu me aproximei a beijando. Louise segurou minha nuca me mantendo próximo a ela

 

-Você me irrita profundamente as vezes

 

Eu falei com a testa encostada na sua

 

-Obrigada

 

Ela disse sorrindo e se afastou. Eu conferi todas as armas que tínhamos e Louise ficou ao lado de Maggie até todos entrarem e Aaron tomar seu lugar.

Então nós começamos a viagem.

Quando estávamos nos aproximando do meio do caminho Abraham chamou o meu pai

 

-Avanço?

-Não,espere um pouco

 

Meu pai disse e saiu para confrontar o grupo que bloqueava o caminho,eu e Eugene saímos atrás dele

 

-Indo a algum lugar?

-Quem são vocês?

 

Meu pai perguntou e um homem de bigode e alguns cabelos brancos o respondeu

 

-Negan. Somos todos Negan

 

Meu pai voltou para dentro do trailer mas quando estava entrando o homem falou de novo

 

-Trate bem os seus,Rick,talvez esse seja o último passeio que darão juntos. Nunca se sabe quando pode ser o seu último dia na Terra

-Pode ser o último dia de vocês

 

Meu pai ameaçou mas o homem não se abalou

 

-Pode. Ou o do Carl,ou do Eugene,ou da Michonne. Pode ser o seu

 

Ele disse e meu pai me empurrou para dentro entrando em seguida. Louise estava inclinada sobre o banco de Sasha e observava o grupo

 

-Desvie o caminho,temos que chegar logo

 

Meu pai disse tocando o ombro do Abraham e ele assentiu

 

-Temos quantas rotas além dessa?

 

Aaron perguntou e Eugene observou o mapa

 

-Três 

-Temos que ser rápidos então,eles não podem estar em todo lugar

 

Nós andamos mais um tempo e Louise foi ficar ao lado de Sasha de novo,eu estava sentado na pequena mesa do trailer observando ela e sentindo a nostalgia ao lembrar da época do Dale,tudo era mais fácil à alguns anos atrás quando eu não conseguia sentir o perigo se aproximando

 

-Parece que ela te colocou no bolso

 

Meu pai disse baixo virando o pescoço e observando Lou antes de se sentar ao meu lado,mesmo com o tom baixo eu vi Eugene se aproximar e se sentar ao meu lado

 

-Ocitonina pode ser produzida em larga escala na adolescência 

 

Ele disse e meu pai sorriu

 

-Ela não me dobrou e eu não sei o que é ocitonina

 

Eu falei observando Lou de novo,que permanecia avulsa a nós segurando a mão de Maggie enquanto a mesma voltava a dormir

 

-Rick

 

Abraham chamou e todo o clima leve se esvaiu de vez. Quando fomos ver o que ele mostrava percebemos um monte de madeira pegando fogo

 

-Que porra...

 

Meu pai disse e saiu para observar melhor,Lou saiu atrás dele e eu fui junto

 

-Não tem como passar pelos cantos?

 

Ela perguntou e eu meu pai observou um pouco mais antes de negar

 

-Pense bem,Rick,último dia

 

Só então percebemos que por trás da fumaça haviam mais salvadores

 

-Vamos voltar

 

Eu disse puxando Lou mas quando nos viramos vimos um homem pendurado pelo pescoço na ponte,Louise tirou a arma e estava pronta para atirar na corda que o prendia mas meu pai segurou seu braço

 

-Ele já está morto e podemos precisar dessa bala

 

Ele disse e ela respirou fundo antes de abaixar a arma. O homem finalmente pareceu de se contorcer.

Nós entramos no trailer e meu pai foi ver Maggie

 

-Último caminho?

 

Sasha disse para Abraham e ele concordou

 

-Vamos em frente

 

Ela disse com a mão em sua perna e ele assentiu sorrindo.

 

-Sem rotas alternativas?

 

Lou perguntou se inclinando na mesa e observando o mapa com Eugene

 

-Não. É nossa última opção

 

Ele respondeu e isso me preocupou. Estávamos indo bem até uma corrente de andantes se por no nosso caminho

 

-Isso é da Michonne

 

Meu pai disse observando o cabelo de um dos errantes

 

-É o colete do meu pai

 

Lou disse e tocou no tecido,ela matou o errante

 

-Precisamos tirar isso dele

 

Ela disse e eu fui ajuda-la mas uma série de tiros alcançaram nossos pés.

Eu a puxei para dentro e todos entramos,Abraham nos levou até uma estrada deserta

 

-Eles pegaram eles. Estavam com o colete do meu pai e os dreads da Mich - Lou diminuiu mais ainda o tom de voz - Rosita e Glenn devem estar com eles também

 

Ela disse para o meu pai e ele passou a mão pelo rosto

 

-Ainda temos que chegar a Hilltop

 

Meu pai disse

 

-Estão seguindo o carro e não vocês

 

Eugene disse baixo e então falou mais alto

 

-Temos que levar o trailer para um lugar e a Maggie para outro

-Podemos andar daqui a Hilltop,são poucos quilômetros,chegaríamos no máximo ao amanhecer

 

Sasha disse e meu pai assentiu

 

-O trailer não vai se dirigir sozinho

 

Abraham falou

 

-Eu vou dirigir,Maggie vai precisar dos fortes e não acredito que eu possa ser mais útil que isso nessa missão

 

Eugene falou e após alguns minutos de contestação ele bateu o martelo decidindo que faria aquilo. 

Nós colocamos Maggie em uma maca improvisada e começamos a leva-la pela floresta enquanto Eugene guiou o carro para o outro lado,eu me preparei para nunca mais vê-lo.

Enquanto ia na frente do grupo,Lou ia atrás,o que me deixava preocupado por não conseguir a ver.

Depois de quase uma hora andando meus pés já começavam a doer graças ao ritmo,eu levei um susto quando ouvi uma série de assobios

 

-Rápido!

 

Meu pai disse e eu comecei a correr porém paramos assim que uma luz forte alcançou nossos olhos,o barulho de assobios ficou mais alto e eu percebi que somente meu pai e Aaron ficaram com Maggie no centro da pequena roda que formamos.

Quando consegui me acostumar com a luz percebi que estávamos cercados por Salvadores.

 

 


Notas Finais


Demorei mas voltei e com os Salvadores que tanto prometi!
Espero que tenham gostado!!
Quero ler todos os coments de vcs amores ❤❤❤❤🌼


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...