História Hard Love Hard Sex - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Zayn
Exibições 12
Palavras 689
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Aqui vai mais um capitulo para vocês! Espero que gostem!
Um beijão!!

Capítulo 3 - Capítulo 2 - Zayn's Mind


Fanfic / Fanfiction Hard Love Hard Sex - Capítulo 3 - Capítulo 2 - Zayn's Mind

Mais um dia na merda desta universidade. Só de pensar naquelas miúdas que lá andam fodasse, que nojo. Nem parece que têm a idade que realmente têm.

Assim que passei os portões de entrada, vi Harry com duas gajas agarradas a ele. Uma tinha cabelo loiro e estava de calções azuis e a outra de cabelo preto com uma camisola que ficava por cima do umbigo.

Fodasse, estão 7 graus e aquelas não têm frio? Também não me interessa.

Aproximei-me dele para o cumprimentar e assim que lá cheguei, uma putinha veio logo agarrar-se a mim.

- Oh caralho, deslarga! Mas sou alguma bananeira para tu andares pendurada ou quê?

A estúpida revirou os olhos e voltou a agarrar-se ao Harry e como é óbvio, ele nem se importou.

- É por afastares todas que depois não fodes nenhuma - atirou ele

- És um vendido Harry - respondi

- Até posso ser, mas sou um vendido feliz-  disse ele a rir fazendo-me rir também.

Despedi-me dele com um aperto de mão e segui em direção à sala em que ia ter aula agora.

Comecei a pensar nas palavras que o Harry proferiu. Ele tinha razão. Há semanas que não fodo uma bem fodida. A última que fodi foi com tanta força que a fiz sangrar. Não, não era virgem. Era apenas mais uma putinha qualquer.

Nem sei que aula vou ter. Peguei no horário  para ver que aula ia ter agora. Segui caminho não tirando os olhos da folha. Antes de chegar à entrada da universidade, passo por um jardim. Enquanto passava por ele, uma voz ecoou nos meus ouvidos.

Era uma voz tão doce... tão perfeita. Aquela voz só podia ter sido criada pelos Deuses.

Fiquei ali, parado, rolando os olhos à procura da dona da voz mas não consegui encontrar ninguém.

O toque despertou-me daquele transe. Encolhi os ombros e segui caminho.

(...)

Estava completamente farto da aula de Arte.

Não estava com um pingo de atenção até porque o meu amiguinho lá em baixo não estava a ajudar. Preciso mesmo de uma foda.

Soou o toque

Finalmente o toque dos Deuses! - Gritei mentalmente.

Saí da sala o mais rápido que pude. Além de estar sem paciência, estava cheio de fome, o que piorava a situação.

Assim que virei na primeira esquina que me levava ao corredor que dava acesso à saída, vi aquelas duas que antes estavam agarradas ao Harry a gozar com uma totó. Conforme me aproximei para simplesmente passar por elas e seguir o meu caminho, ouvi a de cabelo preto:

- Eu tinha vergonha!

- De quê? - perguntou a outra

- De ter uma mãe que me deixasse nascer com esse aspeto!

Riram-se.

Que piada tão sem sentido e completamente estúpida - pensei

- Devem achar-se muito lindas vocês - iiiiiiiiiiii lancei a papaaaiaaaa - pensei acompanhando com risos mentais

As duas olham para mim e a loira pintada decide ladrar.

- Sai daqui cornudo! Não é nada contigo.

Só podem estar a brincar. Eu já estava sem paciência, quando ela me disse aquilo, passei-me de vez. Agarrei-lhe o pulso com força fazendo-a contorcer-se de dor e disse com os dentes semicerrados:

- Voltas a chamar-me cornudo ou a dirigir-me a palavra e rebento-te a tromba toda caralho.

Larguei o pulso dela e peguei no da otária que estava ali a ouvir aquilo e não dizia nada acabando por puxá-la dali para fora. Quando a larguei e olhei por momentos para ela, reparei que tinha a cara cheia de lágrimas e o pulso fortemente marcado pela minha mão que rapidamente foi massajado para, provavelmente, tentar aliviar a dor.

- Vê lá se deixas de ser tão estúpida - disse apenas

Ela abriu a boca para responder e eu simplesmente virei costas e fui embora.

Dirigi-me ao lugar de estacionamento onde se encontrava a minha moto. Coloquei o capacete, meti a chave na ignição e saí dali para fora.

Primeiro pensei em ir diretamente para casa mas... mudança de planos. Vou parar numa pastelaria lá perto para comer algo.

" Vamos lá ver se a Passion tem algo que me agrade"

 

 


Notas Finais


IIIIII lancei o segundo capiitulooo.
Estranho o Zayn não se importar com ninguém mas decidir ajudar uma totó qualquer né? Há muuuito para vir!
Espero que gostem meus amores!!
Um graaande beijãao pra vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...