História Harley Quinn: a origem - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Esquadrão Suicida
Personagens Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina)
Tags Arlequina, Batman, Ben Affleck, Bruce Wayne, Catwoman, Coringa, Esquadrão, Harley Quinn, Hera Venenosa, Jared Leto, Joker, Margot Robbie, Mulher Gato, Poison Ivy, Selina, Suicida, Suicide Squad
Exibições 57
Palavras 801
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Escolar, Esporte, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência, Visual Novel
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


oiii nesse cap. quis mostrar ela se apaixonando pelo Joker.
Indicaria que ouvisse durante a leitura Gangsta e Purple Lamborguine da própria playlist de Esquadrão Suicida.
Na ultima parte já é a Arlequina transformada.

Capítulo 17 - Ace Chemicals


Fanfic / Fanfiction Harley Quinn: a origem - Capítulo 17 - Ace Chemicals


Depois da breve conversa com o "Mr. J" a doutora me chamou na sala dela, depois estive ocupada pelo resto do dia. No dia seguinte cheguei mais cedo no asilo e fui direto para minha sala, abri o armario das fichas.
"F...G...H...I...J...? Não encontro a ficha dele!"
-Dr. Joan, eu não acho a a ficha dele! -Entrei na sala dela já abrindo a porta
-Ele "quem" exatamente?-ela pergunta com um ar severo (por não ter batido antes)
-Ah, o... Joker.-Disse me recompondo
-Ah, o Joker, é claro! O palhaço não está registrado com esse nome, não é o nomer verdadeiro dele, não há registros!
-Então ele não tem ficha?
-Mas é claro que tem, porém você precisa procurar pelo número da cela. Paciente 0801.
-Obrigada Doutora- fui correndo para minha sala e encontrei a ficha bem a tempo de começar o trabalho, assim pude atende-lo primeiro.
                        xxxx
 Segui no caminho procurando a sala. Meus saltos ecoavam no imenso corredor vasio.
"798...799...800...801!" Havia dois seguranças na porta, um de cada lado. Mostrei a ficha do paciente e pedi para que me deixassem entrar.
-Fique atenta senhorita Quinzel!-disse o mais alto
-É esse cara deixou todos que entraram ai loucos como ele- alertou o outro
-Não se preocupem rapazes, isso NÃO vai acontecer. A propósito é DOUTORA Quinzel!- Disse afastando-os e abrindo passagem.
 Ao entrar na sala percebi que não havia muita iluminação, a pouca luz que entrava na sala era vinda da janela. Só tinha uma mesa que separando duas cadeiras, uma delas já ocupada.
 A figura que ali estava era assustadoramente surpreendentemente. Cabelos verdes totalmente alinhados para trás, o rosto palido,alias branco, "Damaged" (estragado) e a letra J tatuados no rosto. Usava a calça do uniforme do Asilo Arkham porém com uma camisa de força branca já um pouco suja. E é claro, o sorriso metalico e lábios vermelhos. 
 Me aproximei e sentei-me à mesa. Abri a ficha e logo folheei-a.
-Nome: Desconhecido, Origem: Desconhecido, Familia: Desconhecido. Basicamente a sua ficha indica que você nem se quer exita!
-Mas eu estou bem aqui não estou?
-Mas é claro que está, 801.
-Joker, mas me chame de J.
-Está certo "Mister" J -Seus olhos eram como diamantes e eu por eles já estava impinotizada. A risada, a aparencia, o jeito único, tudo me atraia e despertava uma curiosidade que eu nunca havia sentido -Podia começar falando um pouco sobre você.
-Ah, claro, Doc!- disse ele abrindo um sorriso maniaco, assustador,e ... adoravel.
 Conversamos por algumas horas, muito além do comum entre os pacientes e seus psiquiatras.
-Ah, Mr.J (suspiro), eu faria qualquer coisa por você- não sei como então pouco tempo já estava totalmente atraida por ele.
-Qualquer coisa? Que tal um presentinho?
-Sim?
-Uma metralhadora?!-ele pediu
-Uma metralhadora?
-Sim!
                        xxxx
~Ace Chemicals~
 Não me lembro direito do que aconteceu. Lembro-me de ter ouvido vários tiros e de fugirmos dali. Depois lembro de acordar em uma sala afastada no Arkham, amarrada à maca.
-O que temos aqui?- Ele disse mirando a luminaria em meu rosto.
-O que você vai fazer? Vai me matar Mr.J?- lembro de estar assustada mas ao mesmo tempo a presença dele era confortante, ele não me causaria mal.
-Ah, eu não vou te matar...Eu só vou te machucar! Muito, muito mesmo! 
 Ele colocou uma mordaça em minha boca e ligou no maximo a maquina. Convulção. A memória me falha, mas nunca da dor do eletrochoque na minha cabeça.
 Depois Mister J me trouxe até aqui, na Ace Chemicals, mas não sei o que ele pretende com isso. Caminhamos por dentro da fabrica, havia varios tanques com um ácido branco. Estavamos no alto de uma plataforma e havia uma dezena deles lá embaixo. Agora tudo ficará claro.
-Uma pergunta: Você morreria por mim?
-Sim!
-Isso é muito facil, e...Você poderia morrer por mim?
-Sim!-respondi tão apreensiva quanto da primeira vez
-Cuidado- disse ele e engoli seco- Depois não diga, que foi impenssado. Desejo torna-se rendissão, e a rendição se torna poder. Você quer fazer isso?
-Eu quero!
-Diga, Diga isso, diga isso! Lindinha, lindinha, por favor.
-POR FAVOR!-já implorava por aquilo
-Ah, meu Deus! Você é tão boa.
 Já tinha decidido, eu queria fazer aquilo....por ele. Não havia mais tempo a perder. Quando saltava em direção a um tanque tive a impressão de ve-lo indo embora, me deixando, mas ele não faria isso. Não o meu... PUDINZINHO.
Quando atingi o ácido a queimação era tanto que me lembrava o evento anterior. Perdendo os sentidos, senti mãos me segurando levando-me de volta à superficie, depois disso fiquei inconciente.
Quando seus lábios tocaram os meus dispertei, ali, ainda em meio ao ácido. Era ele. Uma risada ecoou por todo o lugar, uma risada vitoriosa.
 Ali em envolta de seus braços, sorria, pois nunca me sentirá tão feliz e completa com alguém.
 


Notas Finais


A fic está chegando ao fim espero que estejam gostando, estou amando escrever. Não percam os últimos capitulos em breve.
Como na sinopse, o objetivo da fic era mostrar a Harley desde a faculdade até quando ela conhece o Coringa. Ma haverá uma " cenas pós créditos" já que ela já conheceu. Prometo que vão gostar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...