História Harry Potter - Ascensão de Benfers - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Harry Potter, Hermione Granger, Personagens Originais, Ronald Weasley, Scorpius Malfoy
Tags Draco Malfoy, Drarry, Fantasia, Harry Potter, Magia, Yaoi
Visualizações 29
Palavras 3.650
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie pessoas!!!
Sim não tem desculpas eu sei! Me desculpem pela demora, eu tive alguns projetos para fazer e acabei me enrolando totalmente, mas agora eu vi que vou ter que me organizar bem mais já que quero manter esse e o meu outro projeto até o final e postar fielmente uma vez por semana!
Vou aproveitar esse feriado para tentar escrever mais uns dois cap para poder postar e ter uma folga sempre pois se surgir algum imprevisto eu não vou deixar vocês na mão!
Bem hoje temos nosso queridinho Harry, eu gostei muito do que escrevi mas gostaria muito da opinião de vocês!
Bjinhos e boa leitura nos vemos lá em baixo!

Capítulo 3 - Cap II . Com amor, carinho e saudades


Ser o menino-que-sobreviveu, o Eleito, ou ter a responsabilidade de ter que enfrentar Voldemort nunca foram coisas que planejei ou quis fazer, porem com um destino pré-estabelecido tudo se voltava para aquele final. Mas tudo acabou quando vi Tom ou melhor Voldemort se desfazer em minha frente, iniciando assim a nova era, não seria fácil reconstruir tudo e todas as vidas e famílias que ficaram perdidas, mas com o ideial que foi para o melhor do mundo bruxo, todos aos poucos foram digerindo os acontecimentos e começando a pôr nos eixos seus caminhos.

Quando tudo finalmente acabou, Hermione e eu ficamos com a família Wesley, não tínhamos mais para onde voltar e eles nos aceitaram alegando que já éramos da família apesar da perda deles o calor familiar naquela hora era tudo o que estávamos necessitando e Moly era como uma mãe ,isso já era um fato para mim, porem para não queria abusar da hospitalidade depois de alguns dois meses me mudei para a casa Black, Sirius havia feito um testamento enquanto estava escondido deixando tudo em meu nome, a princípio não queria usufruir mas não posso me dar o luxo de viver a custa dos outros , junto com toda herança Black depois de alguns meses que havia feio 18 anos recebi uma carta do banco Gringotes, agendando um horário para comparecer a uma reunião de extrema importância naquela mesma semana!

 Ao chegar ele estava exatamente como me lembrava quando invadi junto com Hermione, rony e Grampo * ( eu não lembrava do nome dele então foi o que achei na net se não for me avisa )

“Bem vindo Sr Potter, me acompanhe por favor” o duende a minha frente desceu o palanque e foi em direção a uma porta adjacente “ Já deixei as coisas organizadas , então não tem necessidade de irmos para outro lugar, o sr entende a nossa precaução depois do incidente anterior ne?”- ele comentou enquanto puxava uma caixa de dentro de um cofre na parede ao nosso lado

“Sim , compreendo perfeitamente, porem gostaria de saber o porquê dessa reunião” – perguntei me sentando na cadeira de frente com o duende, ele havia colocado a caixa entre nos em cima da mesa.

“Sim é compreensível a sua curiosidade, seus pais haviam criado antes de seu nascimento uma conta em seu nome aqui em nosso banco, eles a criaram de forma sigilosa e podendo ser aberta somente por você quando completasse 18 anos e se caso acontecesse a eles você seria avisado somente quando completasse essa idade, foi uma coisa que eles deixaram claro em seus desejos.”

Ele empurrou a caixa em minha direção, quando a abri havia nela um envelope e duas chaves com a letra P  gravada em cima delas, minha mao começou a tremer quando retirei os três itens da caixa e olhei para a pequena figura que estava a minha frente com um ilhar indiferente, ele tomou ar e continuou

“Uma dessas chaves da casa da família Potter que fica em Godrec’s Hollow , presumo que o Sr já saiba onde fica” eu simplesmente concordei enquanto tentava digerir as informações “então, ela esta em seu nome e o futuro dela fica a sua responsabilidade, a outra chave é de um segundo cofre na qual esta seu nome e onde fica o investimento da sua família, com o tempo o dinheiro que eles postaram foram se multiplicando e depois de algumas formalidades você terá acesso total a ele. Por fim eles deixaram essa carta para o senhor e foram claros para que chegassem em suas mãos.” Ele se levantou e foi em direção a porta , ao chegar nela ele se virou novamente “ deixarei o senhor alguns minutos nessa sala enquanto finalizo as formalidades para o senhor ter acesso aos galeões “ apesar de Potter não ter dado nenhum sinal que estava ouvindo o que o menor falava ele se retirou deixando assim o moreno encarando a carta que estava tremendo junto com a sua mão.

Depois de alguns segundos intermináveis ele tomou coragem para abrir a carta que estava endereçada a ele , ficou olhando a caligrafia escrita em seu nome e passou o dedo por ela, no fundo ele pensou que aquela era a letra da sua mae, não sabia como , só sabia que era dela, e assim depois de respirar profundamente abriu o envelope pegando o pergaminho que estava enrolado delicadamente dentro dele e se pôs a ler!

Meu pequeno Harry!

Se você está lendo essa carta é porque passou por muitos riscos, choros , batalhas e desafios mas infelizmente nem eu e seu pai estávamos ao seu lado fisicamente para lhe apoiar e aconselhar! Meu pequeno bebe eu sei que você vai passar por muitas situações, muitas das quais lhe colocarão a prova e eu gostaria muito de tirar elas do seu caminho, faze-las sumir de seu destino para poder ter uma infância feliz ,pacifica e um pouco normal, porem nem mesmo com todo nosso amor e força podemos mudar o destino, e se for mesmo o seu enfrentar tudo isso tão jovem eu sei que você irá conseguir passar por tudo , com muito custo e esforço mas de forma honrada e bondosa que eu sei que você vai ser um grande homem, mesmo sendo um pequeno ser dentro de mim ainda, eu simplesmente sei que você vai ser uma pessoa bondosa e que terá grandes amigos ao seu lado para lhe ajudar e apoiar.

É uma loucura escrever uma carta pensando no nosso fim, o pensamento de lhe deixar mesmo que contra a minha vontade me consome, mas tem coisas que gostaria que você soubesse apesar de tudo, mesmo que que queira lhe falar pessoalmente ou lhe aconselhar, talvez isso não seja possível então como uma boa mãe vou lhe deixar alguns conselhos, espero que não me ache chata ou intrometida mas eu sou a sua mãe e preciso falar caso não tenha a oportunidade de falar olhando seus lindo olhos!

Quero que você coma direito, não só besteiras como seu pai, coma direitinho sem fazer cara feia (não igual à que ele está fazendo aqui ao meu lado enquanto escrevo), sai sempre agasalhado, não use magia sem pensar nas consequências, tenha bons amigos ao seu lado, cultive-os com carinho e companheirismo sem pedir nada em troca que eles irão lhe render frutos firmes e duradouros nos piores momentos, tem vezes que as pessoas podem lhe surpreender meu pequeno.

Eu tenho um amigo, uma grande amigo na verdade, ele me ajudou na infância e eu tenho um grande amor e carinho por ele, mesmo com o tempo nos afastando e ele indo para um caminho na qual não tem volta eu sei que ele me ama e eu o amo, te desejo amigos que como ele pois eu sei que estarão ao seu lado na hora que precisar igual eu sei que ele estará se um dia eu precisar. Tem horas que eles parecem que nos odeiam mas isso faz parte do crescimento de cada um então quando tiver em dúvida se a pessoa está sendo boa ou não, lhe mostre os benéficos de uma boa amizade e seja o apoio dela no momento de crise, não as ataque as ensine ser amigas.

Esse dinheiro que estamos colocando em seu nome não iria substituir nosso amor e carinho por você, porém é uma plano a longo prazo caso ocorra alguma coisa com a gente, com eles podemos pelo menos garantir um futuro mais estável mesmo que materialmente, nós queríamos fazer algo por você mesmo à distância, porém não se esqueça, podemos não estar fisicamente ao seu lado mas nosso amor nunca deixará você, nem por um segundo, vamos velar seu sono, vamos fazer tudo para lhe proteger

Tem tanta coisa que gostarias de te falar, tantas ... mas acho que tudo se resume a uma coisa só, nós te amamos, pode ser agora você sendo menor que a minha mão dentro de mim ou daqui alguns anos, quando se tornar o homem que sabemos que você será, justo, certo, bondoso e feliz, nós te amamos e sempre vamos lhe amar!

Com amor, carinho e saudades

Lilian e Thiago Potter

PS: Filho eu gostaria de lhe dar somente um conselho como pai, na verdade dois rs, o primeiro é siga os conselhos da sua mãe pois ela sabe de tudo, não a contrarie pois isso pode ser um erro grave e não queremos ela brava né? O segundo é muito importante, apesar de tudo que for acontecer ou as situações que você passou não se feche para o mundo, sempre deixe uma fresta aberta para o amor, ele pode aparecer onde você menos imagina, pode ser da pessoa sentada ao seu lado ou na mesa atrás de você, no choro de um momento de fraqueza ou no olhar que te faz sentir ser o mundo da pessoa.

Por isso deixo esse pequeno anel aos seus cuidados, foi com ele que pedi a sua mãe em namoro e gostaria de lhe dar isso para que você use quando achar a sua pessoa amada!

Papai”

Eu não sabia quando havia começado mas sentia as lagrimas escorrendo por meu rosto, o ar estava me faltando porem apesar de tudo eu nunca havia me sentido tão amado e querido como no dia que eles apareceram para mim. Fazia alguns dias que eu estava morando na casa black , talvez por ter ficando tanto tempo com a família do Ron eu estava acostumado a finalmente a ter uma casa cheia de gente mas desde que me mudei eu estava me sentindo tão sozinho, aprecia que a ficha finalmente tinha caído, quando estava estudando em Hogwarts eu estava rodeado de pessoas e amigos, até nos desafios que tinha que enfrentar, eu não tinha muito o que pensar no futuro  eu nem sabia que iria sobreviver a tudo no final  ri com esse pensamento. Agora que o minha tão famosa profecia havia chegado ao seu termino me tornei menino que sobreviveu e venceu, mas que não sabe o que fazer agora.

Ouvi um pigarrear na porta e uma cabeça com orelha pontudas aparecendo pela fresta, o duende me pediu para seguir até seu escritório para finalizar o procedimento, quando estava pegando as duas chaves e o envelope , quando foi colocar o pergaminho lá dentro percebi que tinha outra coisa dentro do mesmo, ao virar ele para mesa um anel preto caiu , e percebi que era o que meu pai havia dado para a minha mãe, com isso sorri e o guardei com as chaves , iria comprar uma corrente para sempre estar com ele!

Depois de algumas horas sai do banco, e tudo sobre a minha “herança” estava resolvido burocraticamente, não os saquei e nem sabia o que fazer com eles por hora por isso deixei investidos do mesmo jeito que estavam, até me decidir. Depois dessa tarde eu teria muita coisa para pensar em pôr em ordem, teria que decidir o que fazer e começar a trilhar meu caminho agora sem profecias, somente sendo Harry Potter.

Comecei a andar pelo beco pensando em tudo que tinha acontecido já que não estava com vontade de voltar para a casa tão cedo pois estaria vazia, não literalmente pois teria Andi, uma elfa doméstica que enviaram para me auxiliar agora que estou sozinho, parece que estavam competindo para quem serviria o tão famoso salvador do mundo bruxo o que achei muito estranho já que nunca foi a favor da forma que tratavam eles, apesar de não querer viver no luxo tenho que me virar como posso e ter uma ajuda é de extrema importância, como faz pouco tempo Andi foi enviada para mim ela ainda está acostumada aos padrões distorcidos de servidão, mas aos poucos estou conquistando ela. Tentei liberta-la porem ela se recusou de toda as formas a aceitar, ela falou que se eu gostaria da liberdade dela primeiro teria que ganhar a confiança pois já tentaram usar isso contra ela e acabou sendo punida por acreditar muito nos que seu antigo dono falavam.

Quando percebeu estava entrando no caldeirão furado e sentando em uma mesa afastada, apesar de parecer estranho gostava e pensar em lugares movimentados, parecia que a linha de pensamento fluía mais, antes quanto estava em missões e enfrentando perigos a adrenalina e a necessidade de agir ajudava sua mente a clarear, como não tinha mais esses momentos críticos, ver movimentos e ambientes agitados o acalmava. Assim que a sua cerveja amanteigada chegou ele começou a observar o movimento do ambiente, sempre teve um fluxo constante de clientes, havia pessoas que estavam sentadas sozinhas e outros com a companhia de amigos, como era o caso da mesa lateral na qual estavam tendo uma conversa mais alta

“Estou te falando, um conhecido meu do departamento de execução e leis da magia me contou isso, apesar de você sabe quem ter sido derrotado está tendo um aumento de crimes relacionados a arte das trevas” - o baixinho ruivo que estava sentado da ponta falou para os colegas

“Eu não duvido disso, depois que o derrotaram não fizeram mais nada contra os seus seguidores, esses bruxos estão soltos por aí a bel prazer, se eles estavam do lado dele durante a guerra tem que pagar pelos crimes também”- o moreno que estava a esquerda falou com raiva batendo na mesa

“Mas vários falam que estavam sobre a influência da Maldição Impreriuns , que não queriam fazer isso mas você-sabe-quem os obrigou a fazer” o outro colega falou mais baixo como se fosse um segredo “mas a nós sabemos que isso é só uma forma de escapar de Azkaban, tenho certeza que dois terços estavam rindo de alegria enquanto matava”

Enquanto eles debatiam sobre esse assunto comecei a pensar nos vários bruxos que estavam no lado de Voldemort durante a guerra, alguns como o última pessoa tinha falado, dava para ver a alegria de matar os bruxos nascido trouxas ou os mestiços , porém não eram todos que tinham essa aura de prazer , nessa hora eu lembrei de um certo loiro que vivia infernizando durante a escola , ele sempre foi uma incógnita sobre a sua posição , apesar de sempre parecer odiar e seguir os princípios do seu pai e Tom, ele tinha atitudes em outros momentos que mostrava que aquilo realmente não era o que ele queria !

“... tudo isso é incompetência do ministério, eles não têm aurores suficientes para cobrir todos os incidentes, parece que estão fazendo seletivas diferenciais para cobrir o número que falta para esses cargos” - o moreno estava falando de novo

“A, mas quem vai querer ficar na linha de frente toda hora? Apesar de tudo eu não me assustaria se não aparecesse pessoas para se candidatar” – o outro comentou enquanto bebia um gole “ já pensou ficar enfrentando esse perigo toda hora...”

“Não pensa no perigo, pensa na gloria e na oportunidade de conhecer outros lugares “ – o ruivo cortou o outro “ Eu seria o melhor sem duvida ..."

“O melhor em fugir isso sim, eu sei que você nem consegue levitar uma xicara sem cair direito “- e todos começaram a rir- “Mas isso é um assunto sério, o ministério tem que tomar uma providência pois no meu bairro vários bruxos se juntaram para atacar um que pensaram que era seguidor do você sabe quem pois parecia que praticava a arte as trevas, se dois aurores não tivessem aparecido teria sido uma coisa horrível, por sorte o garoto conseguiu se proteger dos ataques por um tempo”

“Tenho certeza que Harry Potter daria um jeito em tudo isso, ele matou mais de 100 bruxos na última batalha eu ouvi falar” – quando falaram meu nome eu despertei da conversa, e me escondi um pouco apesar de estar usando o Glamour, depois de algumas experiências traumáticas depois da batalha vi que seria uma boa precaução por um tempo pelo menos, mas as histórias que estavam contados estavam cada vez mais cabulosas.

“Eu ouvi falar que ele ria enquanto jogava a maldição cruciatus no Voce-sabe-quem, parece que a alma dele foi contaminada um pouco “ – o ruivo falou novamente em forma conspiratória. Ok, daqui a pouco vão me colocar como vilão, então resolvi sair antes de causar qualquer confusão e ir para casa.

Mas apesar de conversa acabar indo para um lado fantasioso, eu percebi que estava tendo várias notícias de uns meses para cá sobre crimes relacionados a arte das trevas, kingsley havia falado em uma oportunidade que nos encontramos logo depois que ele tomou posse do cargo de ministro que se eu tivesse vontade em continuar a lutar contra essas injustiças poderia falar com ele para me tornar um auror. Na hora não foi uma coisa que havia passado na minha cabeça, mas eu percebi que poderia ser uma oportunidade e ajudar mais as pessoas.

“Boa noite Sr Potter, senhor” – Andi me recepcionou na entrada antes mesmo de colocar a mão na maçaneta “ seu jantar já está pronto”

“Obrigada Andi” – a cumprimentei entrando na casa e ela me seguindo “ aconteceu alguma coisa interessante essa tarde”

“Não senhor Potter senhor, Andi cuidou dos afazeres da casa, apesar dela sempre parecer bagunçada Andi não desistiu de deixar ela arrumada” – com o tempo Andi começou a falar um pouco mais durante as nossas conversas, o que me leva a descobrir mais sobre ela.

“Ela tem esse aspecto sombrio mas vamos arrumar isso com o tempo, se tiver alguma opinião para melhorar me avise por favor” – já estava sentindo o cheio da comida quando entrei na sala de jantar “ está com um cheiro maravilhoso Andi”

“Preparei uma comida que o senhor falou que gostava de senhor Potter senhor, o senhor parecia aflito quando saiu então pensei que seria bom fazer isso” – ela fez reverencia enquanto saia da sala me deixando sozinho com meus pensamentos e aquela comida que aprecia realmente deliciosa. Fiquei feliz por ela ter percebido que estava um pouco nervoso e da sua forma tentou me animar levando em conta um comentário que fiz um tempo atrás

Durante o jantar o pensamento da conversa que ouvi no beco e nas notícias que havia lido durante esses dias ficavam rondando a minha cabeça, quando eu vi o profeta diário no outro lado da mesa a reportagem na minha frente me fez decidir de vez o que fazer, nele estava escrito mais sobre a reportagem sobre o pessoal da mesa do lado tinha comentado, mas quem foi atacado não foi um adulto a população quase tinha linchado uma criança que era de acordo com a reportagem era da Sonsserina , e eles a tinha acusado de ser seguidora das trevas , a foto mostrava a criança de 12 anos chorando segurando o auror com um machucado no braço !

Só porque estavam com medo não quer dizer que tenham que atacar a todos que estão a sua volta e nem por ser considerado praticante da arte das trevas eles estão participaram da guerra, essa criança nem teria como ter feito algo.Com isso em mente ele traçou o plano para os dias seguintes iria ao ministério amanhã para ver o que é necessário para fazer parte dos Aurores , se tudo que ele aprendeu durante esses anos lutando contra Voldemort serviriam para alguma ele iria usar para proteger os outros.

Porem ao contrário do que imaginei Hermione não gostou muito da ideia quando conversamos no outro dia de manhã, logo após me mudar ela sempre aparecia aqui em casa para saber como eu estava. Nessa manhã estávamos o trio de ouro reunidos na sala tomando café e conversar com calma agora que as coisas estavam tomando um rumo, como eu eles também estavam pensando nas decisões que iriam tomar.

“Você não tem culpa Harry” - Hermione tentava argumentar “você cumpriu a sua parte, você derrotou Voldemort, mas você não pode salvar a todos”

“Mas eu posso ajudar Mione, não quero ficar de mãos atadas “ –argumentei novamente – “ eu não vou correr para a cara do perigo sem pensar nas consequências “

“Hermione você sabe que eles estudam e fazem treinamentos constantes, não são como adolescentes correndo por aí”- Ron entrou na conversa depois de devorar os cookies da bandeja

“Eu sei ... e eu entendo também, mas isso não quer dizer que gosto da ideia de você sair por ai correndo perigo Harry” – ela falou encostando no sofá entregando os pontos- “eu também estava pensando no que fazer, eu vou entrar para o ministério, andei falando com o Sr. Wesley ele vai tentar uma entrevista no setor de feitiços e magia, como estagiara a princípio mas quem sabe ...”

“Eu sei que você vai se dar muito bem lá mione”- o ruivo falou incentivando a amiga, ela tinha um conhecimento incrível só iria agregar a equipe do ministério e com o tempo poderia revolucionar o que quisesse “ e você Ron? Pensou no que vai fazer? ” – o outro rapaz coçou a cabeça e sorriu um pouco antes de falar

“Não que eu esteja te seguindo Harry, mas eu estava pensando em entrar para os Auror também, não tinha falado com ninguém ainda, mas iria fazer a minha inscrição essa semana, iria falar se desse certo”- Com isso o sorriso do moreno só aumentou ouvindo que seus amigos estariam juntos com ele nesse novo rumo.

Foram vários meses de aulas, estudos e treinos, teve até um instrutor que era de aulas especificas de defesa que chegou a ser pior que o Snap mas a cada dia que passava apesar de cansado Harry voltava para casa com o sentimento que era aquilo que realmente queria fazer e que não iria desistir. Com o tempo as novas leis sobre os comensais e julgamentos começaram a ser colocados em pratica e como imaginava o novo ministro estava tentando ser justo para todos os lados.


Notas Finais


Eai estou desculpada pela minha demora?
Espero que sim!!! kkkk Bem se tiver algum errinho me avisem por favor, e agora vou trabalhar no próximo cap já!
Logo logo os encontros irão acontecer, esses cap foram mostrar como estavam , é como no momento que saímos da faculdade e pensamos e agora? O que eu faço?
Espero que tenham gostados e deixem a sua opinião ou teorias que vou responder com muito alegria!
bjins até semana que vem <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...