História Haschett - boyxboy - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cameron Dallas, Shawn Mendes
Personagens Cameron Dallas, Shawn Mendes
Tags Boyxboy, Cameron Dallas Gay, Shameron, Shawn Mendes Gay
Visualizações 15
Palavras 1.288
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me perdoem pela demora (quase duas semanas) mas esses dias tive simulado e eu tava quase morrendo do preocupação em relação a isso que não tive cabeça pra terminar esse capítulo.
Boa leitura!

Capítulo 2 - Byntg - II


  O final de semana passou. Para Cameron, sexta à noite se resumiu em bebedeira, sábado e domingo também. Tudo que mais queria agora, segunda-feira de manhã era sumir, ir, sem passagem de volta, para qualquer cidade onde não pudesse ser encontrado. Por mais das circunstâncias em que se encontrava, precisaria encará-las de maneira mais profissional possível: conversar apenas assuntos do trabalho, qualquer menção sobre assuntos pessoais, o que faria era ignorar ou simplesmente sair do local.

  Entrou no elevador e apertou o botão do andar onde seu escritório se encontrava. Repassou aquelas regras mal-formuladas no mínimo 3 vezes até a porta do elevador se abrir novamente. Passou na mesa onde ficava uma garrafa de café, que naquele momento era o que Cameron mais precisava, primeiramente para melhorar a ressaca e também alimentar seu vício por cafeína.

   ― Bom dia, Cam.  ― Steve o cumprimentou  ― O chefe pediu para que fosse pra sala dele no momento que chegasse. Depois me conta o que ele falou.

  Cameron se bateu mentalmente, sabia que aquilo iria acontecer, mas iria fazer exatamente aquilo que combinou com si mesmo.

   ― Com essa notícia agora é um péssimo dia. Preciso te contar algumas depois.

   Deixou a pasta em sua mesa de trabalho e fez o caminho para a sala que tanto temia. Ao chegar, respirou fundo, e bateu na porta, a assistente provavelmente ainda não havia chego até o momento. Uma mulher de cabelos ruivos e altura semelhante a sua abriu a porta e o olhou da cabeça aos pés, analisando-o, logo o olhou com desprezo. Cameron a reconheceu de algum lugar, apenas não se lembrava onde. Shawn apareceu por trás e o pediu para entrar, o moreno então entrou, seu corpo era repleto de arrependimento. Não por ter o deixado, e sim por não ter ficado em sua sala e conversar por telefone, o que seria muito menos desagradável.

    ― Amber, nos deixe à sós por favor.  ― Pediu para a ruiva. Antes de sair fez questão de lascar um beijo francês no marido, querendo deixar bem claro que aquele homem já tem dona. Mas o que ela não sabe é que o coração dele ainda pertence à Cameron.

    ― O que você quer?  ― Cameron o perguntou enquanto Shawn trancava a porta.

    ― Conversar, e você não vai sair daqui enquanto não me escutar.  ― Guardou as chaves em seu bolso. As regras não ajudavam em nada agora que a porta estava trancada e ele queria “conversar”, sabia muito bem sobre o que seria aquela conversa.  ― Sei que te devo explicações sobre o que aconteceu naquela noite, dois anos e pouco atrás. Lembro que tentei te falar naquele dia, mas no calor do momento nada veio em mente. Mas, Cameron, não tem uma noite em que eu não me arrependo de ter feito aquilo, sei que deveria ter te implorado de joelhos pra ficar e me escutar, me escutar dizer que aquilo foi algo inconsciente, que eu fiz o que fiz por estar bêbado. Mas seu eu fizesse, estaria mentindo. Nunca fiz uma merda tão grande quanto aquela, você viu a Amber? Aquela mulher que estava aqui? Sempre quando estou com ela tento me convencer que, de algum modo, preencheu meu coração como você fez. Me vejo procurando nela as coisas que eu amava, continuo amando, em você. E eu acho? Não! Porque, porra você é a única pessoa que eu já amei na minha vida. A única que eu me senti a pessoa mais sortuda do mundo por te ter por perto. Não tem nada essa garota que me possa me feliz como você faz. Me perdoa Cam, me perdoa por não ter te dado valor. Eu te prometo que vou te fazer o homem mais feliz do mundo.   

  Cameron desde o início não conseguia o encarar, então encarava o chão escutando cada palavra atentamente. Tentava ignorá-lo, mas não conseguia, seu cérebro pedia para não dar uma chance, mas seu coração discordava. Lágrimas traiçoeiras insistiam em escorrer dos olhos. Procurava achar o motivo de Shawn ter o traído em suas palavras. Mas tudo que acabara de falar era apenas enrolação.

   ― Você não falou o motivo. Eu não era o suficiente? ― O encarou pela primeira vez. Ambos os rostos estavam tomados por lágrimas.

   ― Não, Cameron. Você sempre foi exatamente o que eu precisava. O que eu preciso. Não sei se lembra, mas você parecia cansado, tinha mil e uma viagens à negócio, não parava em casa, e quando sim, ou estava trabalhando ou dormindo. Tudo que eu fazia pra tentar te animar você brigava comigo, dizendo que estava estressado demais pra aquilo. Eu não queria necessariamente sexo, eu queria alguém pra conversar, eu queria alguem pra me consolar, pra me animar, pra me amar. Não digo que Amber me amou do jeito que você faz… Fez. Mas, sinceramente, Cameron, desde o dia em que quando teve uma folga de tudo, você me trocou por seus amigos, conclui que não me amava mais. Não me amava do jeito que fazia quando nos conhecemos. Aquele amor infinito que prometiamos dar um ao outro não existia mais. Eu precisava de alguém pra preencher o espaço que não existia mais no meu coração. Nem que fosse nada comparado ao que antes pertencia a você. Agora me diz, Cameron, você me amava naquele tempo?

 ― Sim, eu te amava. Sabe por que eu estava longe de você? Naquele fim de semana eu e Nash fomos visitar meu irmão. Vocês se odiavam. Ele estava, na época, em leito de morte, e eu sabia que ter você lá só iria piorar trazer conflito, ela queria descansar em paz e me pediu isso, e eu não poderia dizer não. ― Cameron se explicou. Desencostou-se da mesa e fez seu caminho até a porta ― Mas agora não importa. Preciso pensar, quando eu estiver pronto, eu te chamo. Não me force a conversar contigo. Pois quanto mais fizer isso, mais longe estará seu perdão. Abra a porta.

  Shawn exitou antes de deixá-lo ir. Mas sabia que não era definitivo, era pra seu bem. Antes de o menor passar, questionou algo mais pra si mesmo do que para o menor. Tão baixo que quase não se escutou:

  ― Desde quando és tão frio assim?

  — Desde que me deu motivos pra isso.

  As horas pareciam não passar  para ambos. Shawn preenchia papéis pensando se sua explicação fora boa o suficiente para fazer Cameron mudar de ideia. Cameron escrevia e re-escrevia sua resenha daquela semana, pensando em Shawn e em cada mínimo detalhe do que havia falado. Quando viu o relógio marcar 18:00 horas, se apressou em pegar sua pasta e o próximo livro a ser resenhado.

  Ao chegar no prédio, pregou seus olhos e colocou toda sua atenção nas páginas em sua frente. Para sua surpresa aquilo funcionou, só tornou a pensar no assunto quando fazia seu chá para ir dormir, odiava, mas sabia que era necessário, pois a insônia sempre foi sua melhor amiga nesses momentos. Uma melhor amiga de duas faces, que o fazia pensar em tudo, e muitas vezes o deixava-o desabando em lágrimas, sem ninguém para o consolar.

  Lá no fundo sabia que a culpa não era apenas de Shawn, mesmo que tivesse o traído. Sania que não era o suficiente para ele. Shawn sempre o dava todo o amor e atenção do mundo, e Cameron até uns meses antes  da separação fazia o mesmo, mas naquele momento muita coisa estava acontecendo: a faculdade e o estágio exigiam cada dia mais que desse seu sangue, seu irmão morrendo e a mãe dos dois que não fazia nada para ajudar. Talvez se cooperarem para ter, no futuro, uma relação pacífica e amorosa, aquilo poderia dar certo.

 


Notas Finais


Espero muito que tenham gostado, sério mesmo!!! Deixem comentários, porque me ajuda MUITO pra continuar a escrever se tiver gente que goste da minha história.
Se vocês tiverem alguma fanfic pra indicar, ou a que vocês escrevem, dá a sugestão aí pq vou ler, com certeza.
Até o próximo capítulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...