História Hate You Love You - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 33
Palavras 2.154
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Essa é uma história inventada por mim, ou seja, de minha autoria com o uso de personagens da série Disney Channel, Girl Meets World, do diretor Michael Jacobs, sendo uma história baseada neles, além de baseada na música I Hate You I Love You do Gnash ft Olivia Obrien, e em que as características dos personagens são as mesmas embora suas histórias diferentes. Boa leitura!

Capítulo 1 - Feeling Used But I'm Still Missing You


Fanfic / Fanfiction Hate You Love You - Capítulo 1 - Feeling Used But I'm Still Missing You

SEGUNDA-FEIRA, 27 DE MARÇO DE 2016;

Por trás de nuvens ralas e cinzentas brilhava uma lua cheia e cintilante. Sob o céu escuro da madrugada em uma rua deserta no Brooklyn, em New York, havia uma casa simples com janelas antigas e paredes rachadas e alguns buracos ou goteiras no teto.

Dentro de uma janela entreaberta encontrava-se um quarto totalmente escuro e em uma cama velha e com lençol remendado deitada e inquieta estava uma jovem de cabelos loiros e ondulados. Ela se movimentava de um lado para o outro enquanto começava a suar, algo parecia perturbar o seu sono.

FLASHBACK

No meio de um corredor no colégio do ensino médio Abigail Adams, uma garota de cabelos loiros e ondulados caiando sobre seus ombros como uma cascata e olhos azuis claros como diamantes encontrava-se ao lado de um garoto um pouco mais alto e de aspecto caipira. Ele tinha os cabelos alourados e usava roupa xadrez vermelha com jeans.

_Lucas... Lucas! - A menina o chamou, uma vez que o garoto estava parado olhando para a outra extremidade do corredor e parecia distante - O que foi?

_Ah... Nada.

_Ah, qual é, tem que ter alguma coisa... Você nunca esteve tão distraído... Eu confio em você, acredito em você, eu posso te ouvir. Afinal sou sua amiga, sua namorada.

_Tem certeza? - Ele abriu o armário e começou a revirar para encontrar o livro da próxima aula.

_Hum... Do que?

Lucas pensou em abrir a boca, mas aquietou-se e apenas pegou suas coisas para depois se virar para Maya.

_Que você confia em mim? Acredita em mim?

_Hum... Claro, às vezes... Depende... - Ele a olhou meio sério e desviou o olhar - Mas, eu quero te escutar! O que foi, hein?

Ele olhou novamente para o outro lado do corredor e a loira teve a sensação de estar sendo ignorada. Ela estava começando a ficar realmente chateada e por isso se virou rapidamente para ver o porque de o outro lado ser tão interessante. Ao fazê-lo ela notou uma garota um pouco mais alta e com cabelos escuros e lisos caindo sobre suas costas. Ela estava sorridente e segurava vários cadernos. Maya nunca a vira antes e eles estudavam ali há quase um ano.

_Quem é ela? - Ela sussurrou e se voltou para o garoto - Conhece ela?

Ele não respondeu e começou a parecer um pouco apresado enquanto Maya tentava obter resposta, porém assim que parecia que Lucas a deixaria esperando a garota apareceu ao seu lado.

_Hey, Lucas, não é? - A menina sorria tão alegremente que Maya quis vomitar.

_Olá, Riley... - A loira acompanhou seus lábios ao vê-lo pronunciar o nome dela.

_Bom te ver de novo - Ele sorriu e concordou.

Eles pareciam ter esquecido de que mais alguém estava presenciando tudo até que Riles virou o rosto para sorrir para Maya.

_Oi, sou...
 

A loira a interrompeu sem mostrar emoção.

_Riley... 

_Isso, e você?

A garota não respondeu, mas algo dentro de sua cabeça parecia reconhecer o nome da menina, embora não tivesse certeza se já o ouvira antes.

_Essa é a Maya.

_Ah, prazer, lindo nome.

Maya questionou-se por dentro como a menina conseguia sorrir com tanta liberdade. Ela não conseguia nem abrir a boca e a menina parecia bem mais à vontade e confiante.

_Bom, tenho que confessar que... Estou perdida - Eles a encararam - Sou nova e essa escola é bem maior que a minha outra, não sei como chegar na sala de História com... O Sr. Matthews - Ela sorriu levemente ao ler o nome.

_Conhece ele? - Perguntou Maya.

_O Sr. Matthews? - Indagou.

_Sim, o professor.

_Ah, sim, conheço... Sabem onde fica? Podem me ajudar?

_Ah, claro, fica três portas à esquerda.

_Okay. Obrigada, Maya - Ela sorriu e acenou ao começar a se dirigir para o outro lado - Vejo você depois, Lucas. E você também, Maya. Você parece uma garota legal.

_Eu sei... - Maya soltou por fim e se virou para Lucas - Você conhece ela.

_Ah, é... - Ele fechou o armário e já ia saindo quando ela o parou.

_Eu não me lembro de ter falado dela. Nem de nenhuma Riley. Quem é ela?

_Ah... Estamos atrasados - Ele disse olhando o relógio - Aula de História, com o Sr. Matthews...

_Quer dizer que a... Riley está na nossa turma?

_É e precisamos ir - Ele puxou a loira pelo pulso e ambos saíram caminhando pelo corredor.

_Okay... Vamos.

O casal andou lado a lado até a terceira porta do corredor à esquerda, porém não pararam para se olhar nem disseram nada todo o percurso. Elas apenas entraram na sala e se sentaram nos lugares de costume. Maya na segunda carteira da fileira do meio e Lucas na terceira carteira da fileira à esquerda da dela. Riley já estava lá, ela sentara à frente da loira. Maya olhou para trás e viu o olhar de relance de Lucas para a menina, mas que logo se cessou quanto percebeu que o observava.
 

Ela se virou então para Farkle, o mais inteligente e rico da turma, eles eram bastante amigos e ele estava ao lado de Riley, na fileira de Lucas, como de costume. A loira não pode deixar de passar todo o tempo imaginando quem seria aquela menina e o que Lucas tinha com ela, ou como a conhecia?

FLASHBACK END

Com um impulso à garota abriu os olhos e se deparou com o teto escuro sobre sua cabeça. Ela estava cansada e magoada, não queria se lembrar do dia em que Riley chegou ao colégio, ela só queria dormir, queria que o sono viesse do verdade. Queria que os pesadelos e lembranças acabassem.

Em sua mente cada momento decorrido desde de a chegada da novata davam voltas em sua mente. Faziam apenas duas semanas e a menina já tornara sua vida de cabeça para baixo e ela não sabia nada da garota, apenas duas coisas, uma que ela não parava de sorrir e era a aluna mais agitada da turma, especialmente nas aulas de história. A segunda era a que Lucas lhe contou uma semana depois e que a fez perceber no perigo em que se metia.

FLASHBACK

A loira olhava firmemente para o garoto a sua frente no portão do colégio. Eles haviam terminado a aula de sexta e Lucas queria lhe dizer alguma coisa importante, além de ele estar distante é estranho desde a chegada de Riles.

_Vamos, desembucha.

_Ta legal... Maya, preciso muito que me ouça... Eu realmente gosto de você, mas precisamos... Terminar.

_O que? Por que? Achei que estávamos bem...

Ela cruzou os braços e o menino sentou-se em um banco, porém ela não o acompanhou.

_Sim... Estávamos... Mas não é isso, eu não posso mais estar com você porque eu não quero te machucar... - Ela olhou para ele surpresa - E eu irei se continuar com você. Não quero te usar.

_O que quer dizer? Que não gosta mais de mim? Que esta com outra? Que me traiu? - Maya levantou o tom de voz.

_Não... Nunca te trairia. Eu estou passando por um momento e eu gosto de você, muito mas... Não...

_Como namorada, é isso? E quem seria uma namorada melhor? Riley? - Maya deixou as palavras escaparem por sua boca sem pensar.

_Sim... - Ela olhou para ele boquiaberta - Quero dizer, não acho melhor continuarmos namorando e... Sobre a Riles... Ela é uma garota realmente legal e vai gostar dela, você vai ver.

A loira deu uma volta impaciente e tentou não avançar para cima dele. Sentia-se irritada e queria obter respostas. As que ele lhe dava não parecia suficientes.

_Gostar dela? Quem essa garota é? O que ela está fazendo?

Ele encarou Maya, que já não gritava mais, e seus olhos pareciam começando a marejar, mas ela se mantida firme e em pé.

_Ela... Riley é... - Ela começou a bater o pé no chão ainda mais impaciente que antes e ele prosseguiu, sabendo que não tinha mais saída se não contar a ela - Ela é uma garota que eu conheço há muito tempo. Desde os anos... Eu conheci ela quando ela estava passando por uma fase e precisava do meu apoio... Ela foi uma garota brilhante e nos tornamos bem mais próximos... Maya, e-eu... Não queria ter que fazer isso, mas eu não posso negar que...

_Está apaixonado por ela? Porque me deixou gostar de você e me namorou se já gostava dela? - Maya finalmente se sentou e encarou os pés envoltos em botas de cano curto.

_Ela... Foi embora... Eu não há vi desde dois meses antes de começarmos a namorar. Eu não soube porque ela sumiu e como você parecia realmente interessada resolvi dar uma chance, mas no início do mês quando a revi... Tudo veio à tona... E eu preciso mesmo... De um tempo Maya, me desculpe... Eu sinto muito.

_Ah... Claro... Sente muito? Ótimo, pois eu também sinto.

A menina se levantou e saiu apressada sem nem olhar para trás, mas o menino apenas a acompanhou com o olhar até sumir de vista e não a chamou nem correu atrás. Cada um foi para o seu lado e depois daquele dia não mais se falaram direito.

FLASHBACK END

SEGUNDA-FEIRA, 27 DE MARÇO; 12:40 PM

_Eu só posso ser uma idiota - Disse Maya enquanto pegava seu almoço junto do único amigo que restara, Farkle.

_Isso não é verdade. Longe disso. Porque seria?

A moça da cantina perguntava quem queria maçã ou torta de frango ou salada de legumes ou bolo de chocolate. Farkle pegou uma maçã e salada, já Maya torta e bolo. Ambos pegaram suco de maracujá e caminharam para uma mesa vazia.

_Porque eu me sinto... Usada...

_Isso é normal. Ele te usou. Ficou com você sabendo que não iria te fazer feliz e agora te magoou.

_É mas eu sou idiota por ainda sentir falta dele...

_Ainda é recente, Maya. Você vai ver que ele não valia a pena nem se tivesse ficado com você ao invés de te deixar.

_E tudo por essa novata.

Maya apertou com tanta força a caixinha do suco que ele vazou por toda a sua mão. Farkle, um garoto meio alourado de estatura um pouco mais alta que a da amiga e nariz arrebitado, pegou um guardanapo na mesa e ajudou-a a se limpar.

_Relaxa Maya. Bebe o que restou suco e se acalma. Maracujá é bom para acalmar.

Maya encarou a caixinha e depois de alguns segundos colocou o canudo e bebeu de uma só vez e depois revirou o garfo pelo prato ainda com o olhar distante, magoado e raivoso. Farkle não disse mais nenhuma palavra apenas terminou de comer e de beber e depois foi levantar para deixar a bandeja mas notou que Maya ainda não tinha tocado na comida.

_Maya... Você tem que comer, você nunca deixou de comer por nada. Essa não é a Maya que conheço.

Ela levantou o olhar para encará-lo e depois pegou um pedaço e começou a comer lentamente.

_Viu? Essa comida vale muito mais a pena do que o Lucas - Ele riu e ela também soltou um sorrisinho.

_É... Ta muito boa mesmo.

Eles terminaram de comer e saíram pelo corredor a fora. Farkle foi até a casa de Maya estudar depois da aula. Ela viu Lucas indo embora mas não disse uma palavra e nem passou perto dele. Na casa dela eles estudaram um pouco e comeram alguma coisa, porém quando Farkle foi ao banheiro ela se debruçou na janela do quarto olhando a rua. Ela estava se sentindo muito mal e queria que isso parasse, mas algo dentro dela queria sair e ela não conseguia segurar. Lágrimas começaram a escapar de seus olhos. Ela apertou o lábios inferior tentando parar o choro, todavia foi em vão.

Depois de alguns segundos Farkle voltou e a viu quieta na janela. Ele se aproximou e escutou um choro baixinho, então, se debruçou também e a abraçou. Ela chorou em seu ombro enquanto ele mexia em seu cabelo.

_Eu me sinto usada, mas ainda sinto falta dele - Ela soluçou enquanto Farkle a acalmava.

_Maya, ta tudo bem, eu to aqui. O Lucas não merece que chore por ele. Vai dar tudo certo... 

Eles ficaram assim por vários minutos. Maya se sentiu mais forte e segura depois de chorar e perceber que ao menos um amigo estava ao seu lado. Quando o Sr. Minkus, pai de Farkle, veio buscá-lo, ela se despediu e o levou até a porta, contudo ainda estava com o olho inchado e o rosto molhado, por isso Farkle enxugou suas lágrimas com a manga da blusa e disse para ficar bem, que eles se veriam no dia seguinte. Ela assentiu e depois foi direto para um banho quente e rejuvenescedor tentando não chorar ainda mais e limpar toda aquela sensação do seu corpo.


Notas Finais


A sinopse explica melhor e aqui eu deixo o link de uma edição (como trailer) feita por mim no meu Canal do Youtube (sou Georgia Kayla Mackenzie):

https://www.youtube.com/watch?v=5LMbj1bidqU

Espero que tenham gostado!! Comentem que amarei respondê-los <3

XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...