História Hate You Love You - Capítulo 10


Escrita por: ~

Exibições 8
Palavras 3.498
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Desculpem a demora, é que esse foi um pouco maior (o segundo maior até agora) por isso demorei mais, embora não tenha justificativas... e desculpem os erros... amo vocês demais e mais. Boa leitura!

Capítulo 10 - You don't care you never did you don't give a damn about me


Fanfic / Fanfiction Hate You Love You - Capítulo 10 - You don't care you never did you don't give a damn about me

SEXTA-FEIRA, 21 DE ABRIL; 14:46 PM

Faltavam poucos minutos para que o sinal de fim das aulas tocasse. Todos os alunos estavam contando os segundos para o início do fim de semana, exceto Maya. A loira normalmente seria a primeira a torcer para que soasse o sino porém, dessa vez, ela estava receosa por ter de encontrar com Lucas e Riley no shopping, apesar de que também estaria com Farkle.

_Calma Maya, vai enlouquecer assim.

Farkle colocou a mão sobre a da garota que estava apertando com força a caneta na folha do caderno de inglês. Ela estava ansiosa e contrariada, mas respirou fundo quando sentiu o toque do menino para acalmá-la e quis dar razão a ele.

Em instantes o característico som soou e todos os alunos se levantaram apressadamente e se dirigiram até a saída. Farkle se levantou e se virou para Maya, que ainda jogada em sua carteira, o encarou rabugenta.

_Temos mesmo que ir? Ainda não acredito que concordei com isso...

_Sabe que não é tão má ideia assim - Ele estendeu a mão para ela - E vamos estar juntos.

A loira sorriu fraco e apertou gentilmente sua mão contra a dela. Eles pegaram suas mochilas e foram, com os dedos entrelaçados, encontrarem com o outro casal na portaria do colégio.

Assim que se encontraram a morena e o loiro sorriram para eles e o quarteto prosseguiu o caminho até a estação de metrô, como todos os dias Maya o fazia, no entanto, dessa vez, ela não estava indo para casa. Eles se sentaram em um banco todos juntos e permaneceram quase todo o tempo quietos até ser anunciado pelas caixas de som que a próxima parada seria no shopping em que eles desceriam.

_Vamos? Estou bastante animada - A morena agarrou o braço do namorado e exclamou excitada - Vai ser muito divertido!

Ele riu para ela. Maya observou os quanto ele a admirava mais uma vez e sentiu o olhar de Farkle sobre ela, por isso sorriu para ele. Estava feliz que ele estivesse com ela. Que ele sempre estivera.

_O que querem fazer primeiro? - Lucas perguntou no momento em que os quatro passavam pelas automáticas portas de vidro.

_Eu não sei... O que vocês quiserem - Comentou Farkle.

_Maya? - Lucas indagou-a e a menina deu de ombros, ela não se importava só queria acabar logo com aquilo.

_Podemos passar em algumas lojas e depois irmos à praça de alimentação comer alguma coisa, o que acham? - Sugeriu Riley e os outros concordaram com a cabeça.

Enquanto Riley prestava grande atenção em todas as vitrines pelas quais passavam e fazia comentários a respeito do que lhe agradava ou desagradava e Lucas a ouvia e concordava com a maioria do que dizia, Maya se sentiu completamente deslocada e decidiu apenas segui-los a uma certa distância, no entanto Farkle percebeu que a loira recuara e colocou o braço ao redor de seus ombros e a guiou para mais perto, mas antes sussurrou algo em seu ouvido.

_Lembre-se de que eu estou aqui, Maya... Não vou sair do seu lado.

Quando as palavras saíram de seus lábios o corpo todo da loira estremeceu. Era incrível o efeito que o menino estava conseguindo transmitir para ela. A garota sentia-se muito melhor e mais segura, ela sorriu para ele e sussurrou de volta.

_Nem eu de você - Farkle sentiu seu corpo arrepiar com a reposta da menina.

Nesse instante, Riley adentrou uma das lojas de roupas quase como um brechó, no local. Ela passou os olhos pelas prateleiras atenciosamente. Os outros três a esperavam enquanto ela decidia se iria levar alguma coisa ou não. Depois de muito olhar, ela pareceu encantada com uma blusa com estampa floral e rendas na gola. Era exatamente como costumava se vestir mas bem mais sofisticada.

_Ficaria ótima em você - Lucas sugeriu mas a menina apenas a colocou de volta.

_Melhor irmos andando...

A morena se virou e começou a caminhar para fora da loja, todavia o loiro segurou-a pelo pulso e a fez parar.

_Hey, onde vai? Você tem que levar aquela blusa.

_Não. Eu não preciso de uma roupa nova. Estou bem.

Maya a observou. Ela sorriu levemente com os lábios fechados mas não parecia nada bem. Ela parecia arrasada. Era como se algo dentro dela fosse esmagado e jogado fora. Maya sabia um segredo dela que não tinha certeza se Lucas saberia. A morena era adotada. A loira podia sentir que ela parecia insegura quanto a comprar alguma coisa ser ter como pagar. Ela podia sentir.

_Lucas... - Ele se voltou para Maya que acabara de falar - Acho melhor não insistir, além do mais essa blusa é mesmo tão cara... Nem eu iria querer comprar...

A loira pensou estar fazendo o certo. Ela penso que iria ajudar a morena. Apesar de sentir raiva ao vê-los juntos, no fundo, não achava que ela fosse tão má e não queria que se sentisse mal por passar por essa humilhação, no entanto, Lucas a interrompeu com uma solução na ponta da língua.

_Isso não é problema. Eu sei que a Riley vai ficar linda e eu quero que ela esteja linda - Ele pegou na mão dela e a levou até a prateleira da blusa - Não importa o preço. Vou dá-la a você.

_Não Lucas, eu...

_Eu insisto Riley. Não pode recusar - Ele a cortou - É um presente.

A morena abriu a boca contudo não pronunciou nada. Ela estava perplexa, mas não retrucou, apenas apanhou a roupa e a analisou, depois sorriu para ele.

_Obrigada... Eu vou experimentar, então.

A jovem se dirigiu até o provador e puxou as cortinas para que pudesse entrar e se trocar, entretanto ela se virou para Maya, que a observava a distância.

_Hey, Maya, pode me ajudar? Eu não consigo prender atrás - A blusa continha duas tiras que deveriam ser amarradas nas costas, por isso a menina precisava de ajuda.

_Ah... Claro - Maya concordou e lançou um último olhar para Farkle que a encorajou antes de fechar as cortinas do provador atrás de si e da morena.

Riley levantou a blusa a qual estava usando e a colocou em um cabide ao lado, em seguida deslizou a nova roupa sobre sua pele morena clara e levantou o cabelo ao se virar para Maya e esperar que a menina amarasse para ela. A loira sorriu fraco e prosseguiu. Ela segurou as tiras, porém assim que as puxou para dar o laço algo roubou sua atenção.

A loira pode perceber que pelas costas inteiras da garota continham algumas marcas roxas e vermelhas. Ela se manteve estática e analisou o que via. Ela podia jurar que Riley teria se envolvido em alguma briga, mas ela não parecia ser esse tipo de menina. Isso era realmente estranho.

_O que foi? Algum problema? - A morena percebendo sua demora questionou-a.

_Ah... Não, me desculpe - Maya finalmente amarrou a blusa em suas costas e sorriu amarelo para ela em frente ao espelho.

Riley sorriu de volta e deu um rodopio para poder observar como ficara com a roupa em seu corpo de todos os ângulos, para depois se virar com um sorriso tão enorme que Maya poderia jurar que se aumentasse um pouco mais rasgaria suas bochechas.

_Eu amei! AMEI! - Ela exclamou estridente e puxou as cortinas - O que acharam?

A morena girou mais uma vez com os lábios ainda abertos em um grande sorriso. Farkle e Lucas haviam se sentado em suas poltronas na loja e se voltaram rapidamente para olhá-la assim que saiu do provador. Farkle aplaudiu suavemente, porém Lucas apenas a mirou, ele estava quase como encantado com ela, para depois abrir a boca e pronunciar docemente:

_Uau... Riley, tem momentos que você sabe que vai levar para sempre... E com certeza esse é um desses - Eles ficaram seus olhares um no outro -Você está tão... Uau...

Maya encarou ambos naquela demasiada troca de olhares. Riley começara a ruborizar e escondera as bochechas entre as mãos envergonhada. Lucas, então, se levantou para pagar e a menina dirigiu-se para se trocar enquanto Maya e Farkle se juntaram novamente e esperaram pelo casal para poderem prosseguir.

Enquanto estavam sozinhos, Maya encarou a parede. Parecia que ela estava prestes a descobrir algo de Riley bem maior do que pensava que descobriria. Mesmo que eles estivessem em um passeio de amigos extremamente inocente e a única coisa que ela extraíra da morena fora que ela e Lucas realmente se gostavam e sentiam algo forte um pelo outro, Maya havia percebido que Riley escondia alguma coisa. Havia algo errado. Aquelas manchas que vira não eram uma coincidência e muito menos por acaso. Maya precisava descobrir do que se tratavam o quanto antes para que sua curiosidade não a corroesse.

SEXTA-FEIRA, 21 DE ABRIL; 16:34 PM

O quarteto dera a volta por todo o shopping até a praça de alimentação, onde caminharam a procura do famoso Burger King. A fila, como normalmente, estava enorme e eles tiveram que passar bastante tempo esperando pela sua vez. Riley puxava assunto com Lucas e, algumas vezes com Maya e Farkle, no entanto a loira era a que menos falava com ela, na verdade, ela se sentia um pouco como se fosse "a intrometida" naquela conversa.

_O que vão pedir? - A morena observou o cardápio nas televisões da lanchonete.

_Hum... Não sei. Chicken Crisp? - Lucas sugeriu sorrindo para ela.

_Chicken Crisp - Ela concordou e ambos riram um para o outro.

Maya olhou para Farkle e o garoto abraço-a pela cintura. A loira sorriu para ele e ambos ficaram abraçados até o momento em que, finalmente, fizeram seus pedidos e se dirigiram para uma mesa. Maya fora a primeira a se sentar, próxima a uma parede, já Riley se jogou ao seu lado, portanto Farkle não pode fazê-lo e teve de se sentar à frente da amiga e Lucas ao seu lado.

Enquanto comiam Farkle e Maya trocavam olhares. Riley e Lucas conversavam animadamente. Quando Maya e Lucas estavam saindo eles não passavam quase nenhum momento conversando. Na verdade, eles apenas se sentavam um ao lado do outro e, às vezes, o garoto falava alguma coisa a qual ela, normalmente, fazia graça para tentar atingi-lo porque era fácil zoar com ele e ela amava fazê-lo. Essa era a parte boa de seu relacionamento, todavia quando tentavam se falar sempre davam mal. Ela não gostava de ouvir suas histórias e muito menos de contar as suas. Ela preferia que eles fizessem coisas mais engraçadas, que se aventurassem! Já a morena, por outro lado, estava disposta a ouvi-lo e deixá-lo ouvi-la. Ela não parecia o tipo de menina que se aventuraria, bom, não como primeira alternativa. Ela fazia mais o estilo de garota romântica e Maya, aventureira.

_Hum, e vocês? - Riley se voltou para Maya e Farkle que estavam distantes.

_Ah, o que? - A loira questionou.

_O que mais querem fazer... Qual seu maior sonho? - Ela sorriu para eles.

Maya não prestara total atenção, mas Lucas comentara com Riley sobre o seu sonho de ser veterinário, uma vez que viviam, antes, em uma fazenda e já dera a luz a um potro. A loira não se importava com aquela história, ela fazia mais o tipo de garota que montaria em um cavalo e apostaria corrida com ele e não, a de que assistiria um por do sol enquanto escutava o quanto ele amava o que tinha feito.

_Hum, não sei...

Maya abaixou a cabeça e soltou a mão na mesa encarando sua bandeja. Farkle segurou sua mão e se voltou pra Riley.

_Vamos dominar o mundo.

_Nós vamos? - Maya o encarou.

Esse era o maior desejo do garoto. Ele se achava capaz de ser o melhor cientista e governador de toda a Terra e, talvez, não estivesse enganado dada sua enorme inteligência e poder de persuasão, mas Maya nunca o ouvira compartilhar a sua vitória com mais ninguém.

_Claro que sim, não quero dominar o mundo sem você, Maya... Ah, e você vai mostrar para o mundo a artista talentosa que é.

Maya sorriu fraco e entrelaçou seus dedos no do garoto a sua frente. Ela sentiu suas bochechas queimarem. Ele estava sendo realmente fofo com ela, a loira estava realmente gostando do que sentia quando estavam juntos e do efeito que o soar de suas palavras produziam nas batidas de seu coração.

_Vocês são realmente uma gracinha - Riley disse enquanto sentia a mão de Lucas apertar a dela e ambos se olharam também.

Ambos os casais terminaram seus lanches enquanto trocavam olhares entre si e, em seguida, decidiram dar mais uma volta pelo shopping. Até que Maya se deparou com o boliche, ela sempre achou bastante divertido.

_Hey, vamos no boliche? - Farkle parou ao seu lado e sugeriu para os outros dois - Eu os desafio a jogar contra mim e a Maya.

Riley e Lucas concordaram e, logo, eles compraram suas fichas e foram até o local se preparem para começar.

_Muito obrigada, Farkle - Maya agradeceu por ele ter querido jogar por ela - Pelo boliche.

Ele piscou para ela e apanhou uma bola verde. A loira pegou uma amarela. Riley ficou com uma roxa e Lucas, uma azul. Eles tiraram na sorte e Farkle fora o primeiro a se arriscar. O garoto se aproximou da pista e respirou fundo depois rolou a bola de uma vez. Todos prenderam a respiração e o observaram. Ele iria marcar o ponto, a bola estava indo direto para o meio, quando desviou e rolou para o lado. Ele não derrubou nenhum pino, nem mesmo na segunda chance.

Maya pousou a mão em seu ombro e sorriu para ele, consolando-o pela jogada ruim, em seguida, foi até a frente e lançou sua bola, que foi com toda a força até os pinos e derrubou quatro. E na segunda tentativa derrubou mais dois. Farkle correu até ela e a abraçou. Ela o apertou ainda mais contra si.

_Consegui!

_Eu sei, você foi o máximo! - Farkle lhe parabenizou.

Assim, Lucas apanhou sua bola e a mirou bem no meio, para depois soltá-la. Ela deslizava pela pista lentamente e fazia com que o quarteto a observassem ansiosos até que ela chegasse ao seu destino, e um perfeito destino. Lucas conseguirá um arrasador Stryker!

_Wow! Isso foi incrível! - Riley exclamou animadíssima e quando o garoto se voltou para ela, a menina pulou em seu pescoço.

Farkle o fuzilou com o olhar e murmurou algo baixo o suficiente para que apenas ele, e Maya que estava ao seu lado, ouvissem.

_Não é possível que esse cara seja tão Sr. Perfeito, ela é bom em todos os esportes! Ele é uma completa aberração - O menino cruzou os braços e se jogou no sofá.

_Hey, e porque se importa com isso? Você não precisa ser bom nisso - A loira sentou-se ao seu lado.

_Talvez não, mas ele me faz sentir como se eu fosse um zero à esquerda...

Ele encara o chão fixamente. A menina sempre preferira os garotos como Lucas. Fortes e esportivos. Todos preferiam. Eles tinham autoestima e um sorriso impecável nos lábios, porém o que Farkle podia oferecer era sua intelectualidade e, isso não era impressionante, ao menos para a maioria das pessoas.

_Você não é um zero à esquerda. Olha para mim, eu sou a garota quebrada, o que poderia ser pior do que isso?

Ela confessou o que sentia. Todas as vezes em que pensava em si mesma era como se admitisse o quão quebrada ela era. O seu pai fora embora. O seu namorado a deixara. Ela não era inteligente e nem toa pouco tinha amigos. Ela era incompleta como um coração partido.

_Isso não é verdade. Você não está mais quebrada. Eu estou aqui para colar todos os seus pedacinhos... Eu sou a sua cola - Ele sorri para ela e a menina sorri de volta.

_A melhor cola. E eu também estou aqui Farkle - A garota coloca a mão em seu joelho e encara os seus olhos - No meu mundo você não é um zero à esquerda, você é tão perfeito quanto aquela aberração ali, e até mais.

Ambos se olharam. Eles ficaram apenas se observando. Sentindo a presença um do outro, enquanto Riley conseguia derrubar quatro pino contando com suas duas tentativas e agora era mais uma vez de Farkle.

_Hey, garoto apaixonado, você vem? - Lucas o chamou de volta.

_Ah... Claro.

_Você consegue - Maya piscou para ele.

O garoto olhou para a pista e a encarou como se fosse um monstro enorme. Riley e Lucas o deixavam ainda mais nervoso por estarem observando-o. Maya percebeu o quanto ele estava inseguro e se levantou, ela se dirigiu até ele. O garoto se virou para ela confuso e, sem dizer nada, a loira lhe beijou, ela o puxou pelo braço e toucou-lhes os lábios. Mesmo pego de surpresa Farkle sentiu um furacão em seu estômago e algo dentro dele borbulhar. Era uma enorme energia.

Maya se distanciou e voltou a se sentar corada por receber os olhares de Lucas e Riley sobre si. Farkle encarou a bola em suas mãos e respirou fundo, era como se Maya tivesse passado toda a sua segurança para ele. Ele não estava mais nervoso. Ele se preparou e arremessou, e após alguns segundos havia conseguido dois pinos e na segunda tentativa mais um, totalizando três.

Maya se levantou e encheu o salão com suas palmas e vivas. O garoto foi até ela e lhe agradeceu, enquanto a loira avançava para jogar. Ela fez uma pontuação de seis mais uma vez e Lucas conseguiu mais um Stryker.

_Bom, vou pegar um suco para você, Okay Maya? - Farkle sugeriu enquanto Riley dirigia-se até a pista.

_Okay - A loira concordou.

A morena suspirou e se preparou para arremessar, porém assim que jogou acabou se desequilibrando para trás e sem conseguir se segurar, se esbarrou em Maya, fazendo com que as duas caíssem no chão. Lucas se virou de pressa até elas.

_Você está bem? - Maya batera a cabeça e por isso se sentiu meio tonta, mas assim que escutou sua voz de preocupação ela arranjou forças para respondê-lo, quando de repente ele estendeu a mão para a morena - Vem, Riley, eu te ajudo a se levantar - A garota apanhou sua mão e ele a impulsionou para cima, fazendo com que seu vestido se levantasse um pouco e Maya pudesse notar alguns hematomas em suas cochas, ela balançou a cabeça intrigada e notou o loiro, em seguida, segurar Riley pela cintura e se certificar se ela estava realmente bem.

_Bom... - Maya se levantou sozinha - Muito obrigada, Lucas - Ela revirou os olhos.

_Ah, me desculpe Maya... Eu já ia te ajudar, estava mesmo preocupado... - Mas antes que ele continuasse ela o cortou.

_Não. Não estava. Não minta pra mim, Lucas. Você não se importa, você nunca deu a mínima para mim.

Finalizando assim, ela se virou e deu meia volta até onde Farkle estava se aproximando com os sucos. Lucas a acompanhou com o olhar, confuso e pensativo, todavia logo se voltou para a namorada e a deixou ir.

_O que foi Maya? - O amigo lhe estendeu a bebida.

_Ah, foi só a destrambelhada e insegura da Riley, ela só foi para cima de mim e eu cai... - A jovem bebe um grande gole de uma só vez e abaixa a cabeça.

_Caiu? Você está bem? - O menino lhe lança um olhar preocupado e levanta uma mexa loira pra pode encará-la melhor.

Maya o encara de volta. Ela estivera mesmo chateada com Lucas? Preocupada se ele se importava ou não com ela? Enquanto tinha Farkle a sua frente, sorrindo para ela, preocupado com ela, fazendo tudo para vê-la sorrir? A loira pousou o suco sobre a mesa ao lado e pulou nos braços do amigo deixando com que ele afagasse seus cabelos e beijasse suavemente sua testa.

_Eu não podia estar melhor, Farkle. Muito obrigada por estar comigo... É o melhor namorado que poderia pedir.

_N-namorado? - Ele gaguejou, pois sempre desejara aquilo, embora nunca imaginasse que conseguiria. Ele não tinha certeza se ainda eram amigos ou se poderiam ser algo mais - Então, estamos namorando? É isso que você quer?

_Isso. É isso que eu mais quero.

O garoto sorriu ao som de suas palavras e acariciou as maçãs do rosto de Maya até suas orelhas, enquanto a menina deitada a cabeça em seu peito. Aquele toca fez com que todo o corpo da garota se arrepiasse e ela sentisse algo queimando dentro de seu peito. Ela sentia-se viva. Era uma sensação maravilhosa. Era como a sensação de se reerguer. Ela era uma fênix e Farkle eram as cinzas que a fazia se reerguer. Ela nunca imaginara que sentiria aquilo. Ela nunca havia sentido algo assim com Lucas antes. Ela estava grata por se sentir assim.


Notas Finais


O que acharam? Gostaram? O que será que Maya está sentindo? O que será que aconteceu com a Riley? Respostas e mais novidades em breve! Até o próximo cap.

XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...