História Haters of Love (Imagine Jimin) - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 122
Palavras 1.608
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oieeeee

TO DE FÉRIAS PORRAAAAA

:')


Então, tentarei postar um capítulo por dia, mas não vou prometer nada.


Enfim, desculpem-me pelo capítulo meio bosta, mas foi o melhor que consegui produzir.


Boa leitura!

Capítulo 15 - Juntos?


Fanfic / Fanfiction Haters of Love (Imagine Jimin) - Capítulo 15 - Juntos?



Sentimentos... Apenas uma palavra, muitos significados.

Você pode sentir-se triste com alguma situação ou alguma coisa que lhe disseram. E pode sentir-se feliz por esse mesmo motivo.

Pode sentir-se com medo por estar sozinho em algum lugar escuro ou com medo de expressar o que sente. Pode sentir-se confiante, motivado, diferente, estressado, cansado.

Enfim, pode sentir qualquer coisa, todas eles terão um motivo para isso.

Mas um sentimento em especial é diferente de explicar e está longe de qualquer compreensão: O amor.

É como estar preso a alguma coisa, ou pessoa, e não poder sair. Por mais que você lute contra isso. Seu coração irá acelerar sempre que ver aquela pessoa, não há como evitar essa sensação. Quem dera se tivesse.

Era assim que eu me sentia perto dele. De repente tudo o que você faz tem relação àquela pessoa em especial. Todos os seus pensamentos se voltam a ela.

Só resta se render a esse sentimento. Mesmo se não quisermos.

- O que você quer me dizer? - Yuna falou com a voz terna, enquanto nos sentavamos em sua cama.

- E-eu... - tentei falar - Eu estou tão confusa - sem permissão meus olhos se enchem de lágrimas e elas começam a rolar pelo meu rosto. Yuna me abraça, consolando-me

Por quê eu estava chorando? Nem eu sei. A verdade é que tudo está muito louco ultimamente, eu não estava aguentando isso, queria que passasse logo. Mas por que, céus por que, isso tem que ser tão difícil.

- Acho que eu estou gostando de verdade do Jimin. Mas não consigo conciliar isso tudo. - Falo entre soluços.

- Conciliar oque? - perguntou acariciando meus cabelos.

- Tudo! Ele, sua vida rica e com fotógrafos em todo lado, o caos que sou eu e meus problemas... - expliquei. - Eu sou um furacão, Yuna, e acho que ele é meu centro. O mundo em que vivo é sombrio, escuro e silencioso. Vivo perdida em pensamentos que me isolam, como seria isso se eu não estivesse aqui? Mas aí ele apareceu... E agora metade desses pensamentos são de como isso seria se ele não estivesse aqui. Eu o odeio tanto por isso. Mas o amo mais ainda.

Yuna escutava cada palavra que saia da minha boca pacientemente, digerindo tudo e pensando.

Ela esperou até que eu me acalmasse para começar a falar:

-____, acredite, eu sei sobre o que está falando, e não só sobre a parte que você está confusa em relação ao amor. Você fica distante as vezes, eu percebo isso desde que te conheci. Eu conheço muito bem esse mundo sombrio que são seus pensamentos. Mas você tem que pensar o seguinte: ele está te fazendo bem? - esperou que eu pensasse um pouco no que disse. - Se tiver, não tem porquê ter medo disso. Apenas deixe fluir, quando chegar a hora certa para dizer tudo que sente, você saberá.

~*~

Dormi na casa de Yuna aquele dia, ficamos conversando até tarde, tomando sorvete e assistindo séries. Ah como eu senti saudades de passar um tempo só com ela, como as amigas que éramos.

Pensei sobre oque ela me disse, Jimin estava, sem dúvidas, me fazendo bem, realmente bem. Mas será que eu fazia bem à ele?

Nos dias que se seguiram evitei um pouco Jimin... Bem pouco mesmo. Ele ia me buscar em casa e me deixar também, conversamos o caminho todo e cantávamos músicas, mas, na escola, eu evitava falar com ele. Queria ver os resultados disso, o que será que ele pensava? Mas será que eu estava fazendo isso certo?

No sábado decidi, drasticamente, mudar um pouco a aparência. Fui com Sook e minha tia para o cabeleireiro - rezando para não chorar ao ver meu cabelo sendo cortado.

Pintei ele, antes de fazer o corte, um tom mais claro, um pouco avermelhado, talvez. Fiz as unhas - ou melhor, a moça do salão, né, porque eu só fiquei olhando-, deixando-as mais quadradas e com a cor preta.

Pedi ao cabeleireiro para cortar meu cabelo na altura dos ombros. Mas depois de chegar em casa me arrependi. Acontece que cabelo cacheado encolhe muito, então molhado ele ficava a altura dos ombros e seco ele ficava emoldurando meu rosto. Apesar de no início me arrepender disso, depois de algumas horas encarando meu reflexo e pensando "oque eu vou fazer com isso?" eu percebi que estava realmente bonita. Pela primeira vez na vida eu fiz algo sem me importar com oque iriam pensar, só em como eu ficaria.

Eu estava realmente bem, ninguém tiraria isso de mim.

No domingo resolvi ir ao Shopping, fazer compras sozinha.

Como era bom tirar um tempo só para mim.

Quando estou saindo, cheia de sacolas de compras, alguém puxa meu pulso me puxando para um canto ao lado do estacionamento.

Meu coração acelerando de medo.

- Oque... ? - a pessoa me prensa contra a parede e tira o capuz, revelando seus cabelos loiros tingidos e seu rosto perfeito. Vou matar esse idiota. - Jimin? Mas que merda é essa? Quer me matar de susto?

- Era a intenção - sorriu cínico. - Vi você saindo do Shopping, mas não sabia se era você mesmo, seu cabelo está muito diferente... Você está muito diferente.

- Diferente de um jeito bom, espero.

Ele me olhou por um tempo, soltando um suspiro pesado.

- Você tem me evitado esses dias. Por quê?

olhei em seus olhos, pensando exatamente no que falar.

Eu só precisava parar de pensar nele, tirar um tempo para mim. Deixar os problemas de lado uma vez na vida.

- Eu... Só precisava de um tempo - respondo baixo.

Ele assente, aproximando seu rosto do meu. Aquele cheiro doce invadindo meu olfato me impedia de pensar.

- Quando precisar novamente de um tempo, avise-me. Fiquei preocupado achando que tinha feito algo de errado. - deixa um selar em meus lábios.

Suspiro.

Ele me desencosta da parede e me diz para segui-lo. Me leva até seu carro, abrindo a porta para mim entrar e depois fazendo o mesmo e dando partida.

- Vai me levar pra casa? - pergunto olhando meu reflexo pelo retrovisor.

- Não - olho ele com a sobrancelha arqueada. - Eu te disse que qualquer dia te levaria para conhecer meu irmão, não disse?

Ainda confusa, assenti e olhei para frente. Ficamos o percurso todo em silêncio.

Deixo minhas compras no carro dele e saio. Ele abre a porta para mim entrar antes dele - sim, bem clichê.

Seus pais estavam em casa, sentados em um dos sofás, um garoto, pouco mais novo que Jimin, estava no outro sofá. Presumi que, obviamente, aquele seria o irmão dele.

Eles eram tão parecidos, externamente. Isso sim é uma genética.

- Olá senhor e senhora Park - falei sorridente.

- Ah, oi ____ - a mãe de Jimin fala simpática, como sempre. - E nada de "senhor" e "senhora", chame-nos apenas de Seoyon e Yeonseok. - veio me dando um abraço, que é facilmente retribuído por mim.

- ______, esse é Park Jihyun, meu irmão - Jimin, diz, sorrindo.

- Ah, então você é a _____? É um prazer, Jimin me falou muito de você - Jihyun fala, deixando Jimin envergonhado, oque me faz rir.

- Crianças, daqui a pouco receberemos alguns patrocinadores. Podem ir para o quarto, se quiserem.

Assentimos e subimos.

Fomos para o quarto do Jimin. Me sento na cama e encaro os dois.

- Como podem ser tão parecidos?

- Uh, por que somos irmãos? - Jimin diz, em pé ao lado da porta.

- Por quê a genética é a mesma? - Jihyun falou sentando-se em frente ao computador.

- Eu estava prestes a dizer que Jihyun é um cara legal e tudo mais. Mas agora percebi que vocês são parecidos em tudo, mesmo - me deitei na cama e peguei o celular.

Jimin sentou ao meu lado e ficou me olhando. Até pegar um travesseiro e bater na minha cara.

Fingi estar indignada com tal ato e revido, Jihyun, que já havia ligado o computador, começa a rir, nos observando.

Meu Deus, como somos idiotas.

O travesseiro de Jimin acaba rasgando, deixando várias penas no ar. Tiro algumas que ficaram presas em meus cabelos e ele ajuda.

- Sabe, _____, seu cabelo é lindo - Jihyun elogia.

- Meu cabelo é lindo porque a luta dos meus ancestrais é linda! - refleti.

Soltei uma risada depois, embora soubesse muito bem da verdade em minhas palavras. Afinal, não era porquê não estava em meu país natal que deixaria de saber da luta de cada morador de lá, cada preconceito, a história que todos carregam.

Senhor Park, vulgo Yeonseok, chamou Jihyun para se juntar a ele e os patrocinadores, provavelmente para apresentar o filho mais novo. Sendo assim fiquei no quarto sozinha com Jimin, que não demora em me empurrar na cama e me beijar, ficando em cima de mim.

- Na verdade não é só o seu cabelo e a luta dos seus ancestrais que são lindos, é você toda - me beijou novamente, me deixando corada.

Ele sobe e desce sua mão por minha cintura, enquanto a outra brincava com uma mecha do meu cabelo.

Ele começa a beijar meu pescoço, minhas mãos se fixam em seus cabelos. Ele estava a me beijar de um jeito diferente, mais quente, com mais desejo.

Cada segundo com ele se tornava importante para mim. Cada toque dele se tornava inesquecível.

Jimin para de distribuir beijos por meu pescoço e me encara, olhando fundo em meus olhos. Em seguida deita ao meu lado e olhamos para o teto, em silêncio.

Mas nada podia calar meus pensamentos.



Notas Finais


Espero que tenham gostado :')
Amo vcs, até a próxima 💜

Ah mais uma coisa, essa frase divosa da _____ sobre a luta dos ancestrais foi a @biah_fofah(que de fofa só tem a cara) que fez, todo o crédito é dela


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...