História Haters of Love (Imagine Jimin) - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 93
Palavras 2.047
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


(foto repetida pois não achei nenhuma para o momento 🌚)


Me esforcei bastante nesse capítulo, me desculpem se não ficou bom :')


Boa leitura!

Capítulo 18 - I need you!


Fanfic / Fanfiction Haters of Love (Imagine Jimin) - Capítulo 18 - I need you!




 — Jimin, você já conhece meus tios, parade coisinha - falei irritada, puxando Jimin.

Fui para a escola com ele, já que dormi em sua casa, agora estávamos indo para a minha casa, contar a meus tios a "novidade". Bom, parte dela, já que, como eu havia previsto, a notícia estava nos jornais; "Era real! Herdeiro de uma das maiores empresas de Seul está namorando!"

— Você já falou de mim para seus tios? - ele pergunta, visivelmente nervoso.

Reviro minhas lembranças a procura do momento certo. Sim, eu já havia falado de Jimin para meu tio, mesmo que ele não soubesse de fato de quem se tratava.

— Sim... Subliminarmente, quando você me menosprezava. Mas ele não sabe que era você.

— Oque ele disse?

Olhei Jimin, ele ficava tão fofo quando estava nervoso. Bem.. Ele é fofo de qualquer jeito. Mas, naquele momento, achei uma brecha de deixar aquilo engraçado.

— Disse que você é um idiota e para mim se afastar de você.

Saio andando em sua frente, o deixando com uma expressão duvidosa. Começo a rir com as lembranças do dia que conversei com meu tio sobre como é ter um amor unilateral. Eu estava tão péssima aquele dia, tudo por causa de Jimin, que agora se mostrava uma pessoa mais legal.

Até mais que isso.

~*~

- Olha, ficar sabendo isso pelos jornais, novamente, foi uma surpresa para mim. Você sempre conta esse tipo de coisa - minha tia falou.

Chin-Hwa, meu tio, alternava o olhar entre Jimin e eu, claramente afetado pela notícia é procurando algo para dizer. Sook me olhava, como se estivesse dizendo em uma língua diferente, que apenas nós duas entendemos, "eu sabia". Taeyang, agradeci aos céus, estava muito ocupado com seu joguinho no celular.

Eu precisava tanto de um tempo só para mim, sem ninguém por perto. Mas isso estava ficando cada vez mais difícil, ainda mais agora, com esse imprevisto em minha vida.

- Bom... Isso aconteceu digamos que... Um tanto de repente - tentei explicar.

- De repente? Como, de repente? - meu tio pergunta, esfregando as mão.

Troco um olhar nervoso com Jimin, na esperança de que ele respondesse a pergunta.

- É um pouco difícil de explicar. - Jimin começa. - Como vocês já sabem, ______ e eu nos conhecemos na escola.. Talvez tudo tenha começado por aí.

Meu tio não pareceu muito convencido com isso, mas, em compensação, minha tia sim, e eu sabia que ela o convenceria.

Conversa vai, conversa vem, Jimin teve que ir embora. Pensei que, finalmente, poderia ficar um último tempo sozinha, já que agora as coisas ficariam mais... Íntimas.

Estremeço com esse pensamento, me perguntando se ele também pensava a mesma coisa. O outro dia seria mais cansativo, assim como os outros e, nesse ritmo lento, logo chegaríamos ao fim do ano. Não consigo nem pensar no que o futuro tem para mim.

~*~

algumas semanas depois...

Outro jantar com sócios.

Um evento na empresa dos Park's.

Uma entrevista sobre como nos conhecemos.

Em menos de 1 mês tudo isso e mais um pouco havia acontecido, eu nem imaginava que Jimin era tão famoso assim. Mas o que eu esperava? Ele é o herdeiro de um verdadeiro império!

Com o tempo passando tão rápido - mais do que eu havia imaginado - é lógico que uma data especial logo chegaria. E a correria foi ainda maior quando isso aconteceu. O aniversário de Jimin seria em 2 dias e estavam todos ansiosos. Até mais ansiosos que ele próprio.

— Quantos anos você vai fazer? - pergunto. Estávamos andando em uma praça, tomando sorvete.

— 18 - ele responde, olhando para frente. - Acho que é agora que meu pai vai começar a exigir mais de mim.

Olho ele tentando entender se aquele era mais um segredo que eu ficaria sabendo sobre ele.

— Bem, não que isso vá melhorar as coisas, mas acho que todos estão esperando mais de você, não apenas seu pai. - falo e ele pára por um momento, ficando em minha frente.

— E você, espera muito de mim?

— Jimin, eu sou sua namorada, tenho o direito de esperar muito de você. Te ajudar a conseguir isso é uma opção.

— Sabe que não é sobre isso que eu estou falando - ele inclina a cabeça para frente, esboçando um sorriso.

- Sim, eu sei, mas prefiro me fazer de desentendida - me viro para voltar a caminhar, mas ele segura meu braço, me puxando e fazendo seu rosto ficar a centímetros do meu.

— Então não se faça. - ele sussurra, dando um beijo em minha bochecha.

~*~

Comprei um vestido preto rendado para ir à festa do Jimin. Coloquei um salto beje e prendi o cabelo em um coque despojado, deixando alguns cachos moldando ao redor.

Não coloquei muita maquiagem, sabendo que um tom errado em minha pele a deixaria horrível.

A frente da casa estava toda iluminada com luzes coloridas. Jeongguk, Yuna e Yoongi me esperavam do lado de fora, os outros provavelmente estariam lá dentro.

— Poxa! Você está linda! - Jeongguk elogia.

— Obrigada! - esboço um sorriso. - Os meninos estão lá dentro?

Eles assentem e nós entramos. Jimin encontrava-se cumprimentando os convidados, a casa estava realmente cheia.

— Essa é a noite de vocês - Yuna sussurra, fazendo-me olhar para ela confusa.

Ela apenas pisca para mim e vai atrás de Yoongi, me deixando confusa.

— Você está linda! - uma voz irritantemente conhecida sussurrou atrás de mim, me deixando arrepiada.

Me viro para ele, o encontrando com um sorriso besta no rosto.

— Feliz aniversário! - sussurro de volta.

Abraço ele, que logo retribui. Dou um beijo rápido em sua bochecha e depois ele volta a cumprimentar os convidados, junto a mim.

Olhei de cima a baixo uma garota de estatura mediana em minha frente, seus cabelos castanhos claros estavam soltos e seu rosto tinha como "enfeite" um sorriso sarcástico. Tento não revirar os olhos, estou fazendo isso por Jimin, jamais chegaria perto de Miyu se não fosse isso.

— Muito obrigado por virem, sr. é sra. Kim - Jimin disse apertando a mão do senhor Kim.

— Ora, não precisa agradecer - senhora Kim, vulgo Kim Myeong-suk, disse e, em seguida olhou para mim, como se me analisasse. - Essa é sua namorada? Prazer te conhecer - falou com um sorriso forçado e em seguida saiu, com Miyu seguindo.

— Então são tal mãe e tal filha? - perguntei. - Você tem mais algo a me contar, Park Jimin? - cruzei os braços.

— Talvez, um pouco. - disse indiferente. O olhei furiosa, esperando uma resposta. - Okay, lembra que eu disse que ela já gostou de mim? Não é só isso... Nós já namoramos - explicou levando a mão à nuca. - E sua mãe sempre achou que seríamos um belo casal. Mesmo depois que terminamos, ela ficou tentando nos juntar... Bem, até ontem, pelo menos.

Olhei em volta, procurando Miyu, que estava conversando com SeokJin e Namjoon, e ela me respondeu com um sorriso, como se soubesse o que estávamos a conversar.

— Quando pretendia me contar isso? - perguntei.

— Não pretendia. - deu de ombros. - Não é algo que eu goste de lembrar. - ele me puxou pela cintura e fixou os olhos nos meus. - Eu também não sei se esse "nós dois" será para sempre, mas vamos aproveitar até que acabe, se tiver que acabar.

Sorri.O "para sempre" nunca me pareceu uma opção viável para algo, mas agora... Só queria que aquilo jamais acabasse.

~*~

Eu diria que a noite foi um sucesso; a festa foi divertida e eu consegui passá-la sem arrumar briga com Miyu, apesar das provocações, e sem beber nada... Já que um certo Park me impediu.

— Não acredito que aguentei isso durante a noite toda - bufei de alívio, tirando os saltos.

— Está falando dos sapatos, ou da Miyu? - Jimin perguntou com um sorriso sacana.

— Talvez um pouco dos dois - concluí.

— Você vai dormir aqui, novamente? - Jihyun perguntou, malicioso.

Por favor, não me deixe mais nervosa do que já estou.

Jimin olhou furioso para ele e murmurou um "cale a boca" para ele e fomos para seu quarto. Meu coração queimava dentro de meu peito, a ansiedade tomava conta de mim pouco a pouco, eu estava certa de que a qualquer momento eu poderia explodir.

Deixei meus saltos ao lado da porta, assim que entrei. Jimin tinha o olhar fixo na janela de seu quarto.

— Você sabe que não precisa fazer nada que não queira, né? - ele disse, ainda sem me olhar.

— Foi por isso que você não quis que eu bebesse, não foi? - disse e ele me olhou confuso. - Queria que eu ficasse sóbria, lembro de você me falando isso da última vez que vim aqui.

Ele sorriu para mim, como se estivesse afirmando. As borboletas em meu estômago fizeram a questão de voltar, minha ansiedade aumentava dentro de mim.

Caminho até a cama e me sento, olhando para Jimin, pensando como tínhamos chegado ali.

— Admita, quando nos conhecemos você só pensava em como se livrar da minha presença - falei rindo. Ele caminhou até mim e sentou ao meu lado.

— Só se você também admitir.

— Na verdade, não... - disse dando de ombros. - Eu pensava mesmo em mil e uma maneiras para te matar.

Rimos.

Tentei me memorizar há 6 meses atrás, quando conheci Jimin, com certeza eu nunca imaginaria estar assim com ele hoje. Não me imaginaria nem sendo amiga dele. No máximo uma conhecida. E, ainda assim, aqui estamos nós.

Jimin segura minha mão, fazendo-me olhar para ele, esboço um sorriso fraco e encosto minha cabeça em seu ombro, inalando seu cheiro.

—Eu te amo, ______.

— Eu te amo, Jimin.

"End of the night, looking at me

What do you see?

Wish I could read your mind"


Ele levanta meu rosto e me beija ternamente. Ponho as mãos em seu pescoço e ouso sentar de frente à ele, em seu colo.

"Dimming the light, here in the

dark

Going by feel

Only the moon to guide"

Movidos pelo calor do momento, ele segura minha cintura, me puxando para perto, me fazendo enlouquecer.

"When we're alone, I get so

close

Give me your warmth I've never

known

Face to face, caught in a wild

embrace

This is the safest place I've ever

known"

Começo a desabotoar sua camisa, deixando seu abdômen definido cada vez mais a mostra. Ele faz o mesmo com meu vestido. Céus, eu estava louca por aquele homem.

"Put your arms around me,

baby

Put your arms around me, baby,

and squeeze

Only you know how to save me

Put your arms around me, baby,

and

squeeze

Squeeze"


Ele me deita em sua cama, deslizando meu vestido por minhas pernas, deixando-me apenas com as peças íntimas. Tento não pensar nisso, enquanto ele me observa atentamente, e o puxo para outro beijo, tirando apressadamente sua camisa

"Remember the night talking to

me

Saving the words

I wanna hear the most"


Ele começa a distribuir beijos por meu pescoço e deslizar as mãos por meu corpo, me fazendo arfar algumas vezes. Suas mãos se atrapalham em tirar meu sutiã, o que me faz rir e ajudá-lo.

"Gave me your heart, gave me

your coat

When I was cold

Taking me sweet and slow"


Imitando-o, beijo seu pescoço, enquanto o mesmo apertava meu corpo.

Eu estava implorando por ele. E ele estava implorando por mim.


"When we're alone, I get so

close

Give me your warmth I've never

known

Face to face, caught in a wild

embrace

This is the safest place I've ever

known"


Olho para ele, ansiosa, nervosa, e inverto as posições, ficando por cima dele e terminado de tirar sua calça.


"Put your arms around me,

baby

Put your arms around me, baby,

and squeeze

Only you know how to save me

Put your arms around me, baby,

and

squeeze

squeeze"

Então uma dança entre nossos corpos começa, algo que não precisava ser ensaiado. O contraste das nossas peles, uma em cima da outra, nossos corpos se encontrando, aquilo era perfeito. De repente todo e qualquer problema ou preocupação foram embora.

Que se dane!

Aquele era um momento nosso!


 "Won't you squeeze me, hold

me, baby?"


Notas Finais


Gostaram? :')


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...