História Haunt - Clausten Fanfiction - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mother
Personagens Personagens Originais
Tags Claus, Earthbound, Fanfic, Masked Man, Mother 1, Mother 3, Ninten, Yaoi
Visualizações 2
Palavras 805
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fluffy, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - "Oyasumi!"


P. o. v Ninten

 Bem, aqui estamos, nos abraçando por minutos.

Depois de um bom momento, comecei a ficar sonolento de tanto chorar.

- Acabou? - Claus perguntou.

- Aham... - Respondi e dei um bocejo.

- Já anoiteceu, então é bom irmos dormir, vamos. - Ele argumentou.

Após isso, nós nos banhamos SOZINHOS e vestimos nossos pijamas, bem, eu emprestei um pijama para Claus usar.

Já sonolento, pulei em minha cama e me cobri com o lençol, preparado para dormir.

- Ahm, já vai dormir? - Perguntou.

- Claro!Eu estou exausto! - Respondi.

- Por que pergunta? - Perguntei para ele.

- É que faz tanto tempo desde que não durmo, então acabei esquecendo qual é a sensação de dormir... - Ele respondeu olhando fixamente para o chão.

- Oh, mas como esqueceu? -

- É uma longa história... -

- Já estou cansado desse "É uma longa história...", agora quero saber a verdade! Me conte! - Argumentei entusiasmado.

- Okay, Okay... - Ele respondeu.

____________________________________________________________________________________________

Em alguns minutos, Claus me contou sua história. Fiquei frustrado com o que ouvi de sua boca, toda a dor, toda a tristeza, todo o ódio... Simplemente, indescritível!

- E foi isso... - Ele terminou.

P. o. v Claus

Ao terminar, os olhos de Ninten brilhavam como estrelas.

- Uhm, você está bem? - Perguntei.

Sem respostas, apenas ações. Ele me abraçou fortemente e sussurrou em meus ouvidos:

- Você é realmente forte, sabia? - Disse ele.

A sensação era ótima, não queria o soltar, mas infelizmente tive que fazer isso.

- Olhe, se não consegue dormir, pode vir para minha cama! -

- Okay... -

Já era tal hora que não se dava mais para deixar os olhos abertos, pelo menos para Ninten, que em um instante, adormeceria.

____________________________________________________________________________________________

Ninten P. o. v

- Oyasumi, Claus! -

- Ahm, o que é "Oyasumi"? - Ele perguntou.

- É como se diz "Boa noite" em japônes, gosto desta palavra, afinal, eu adoro dormir! - Respondi.

- Percebe-se. Bem, Oyasumi... - Disse ele.

- Ah, espere!Esqueci de colocar um colchão  para você dormir!Desculpe!

- Não prescisa. -

- Então como vai dormir? -

- Vou me sentar perto da janela e ficar por ali mesmo... - 

- Você não vai tentar se matar de novo, não é? - 

- Nah, não vai adiantar de nada. -

- Está bem, Oyasumi! -

- Oya... -

Adormeci tão rapidamente que não o ouvi terminar a frase.

____________________________________________________________________________________________

Na madrugada, senti algo cutucar meu braço. 

Abri meus olhos lentamente e olhei para o lado, estava tão escuro que não conseguia ver o que ou quem era, mas tá na cara que era Claus, quem mais seria, Giygas?

- Ninten... - Ele sussurou.

- C-Claus?O que faz acordado essa hora? - Disse com a voz rouca.

- Não consigo dormir, eu te falei que esqueci de como era a sensação de dormir. -

- Ugh, certo. Então venha. -

Ele lentamente subiu na cama e se deitou ao meu lado, abraçando os joelhos, sério, nunca vi alguém dormir assim, mesmo assim, já era o suficiente para meu coração palpitar em uma grande velocidade.

- O-Olhe quando não consigo dormir, sempre penso em minhas aventuras na minha jornada, os momentos mais felizes e extraordinários que já tive em minha vida! - Argumentei.

- Eu nunca tive uma jornada, e bem, meus momentos bons sumiram com o tempo... -

- Não se lembra de nenhum momento bom? -

- Ah, tem um sim... -

- Então pense nele, e se quiser, fale! - 

- Me lembro da época em que vivia nas Ilhas Nowhere, na Vila Tazmily. Me lembro dos dias em que ao invés de brincar, ficava sentado no meio dos girassóis, apenas olhando o meu redor. Me lembro de como era bom chegar em casa e ver que mamãe e Lucas estavam lá, sorridentes... - Ele continuava a fala enquanto olhava para o teto.

- Me lembro de como era boa comer os Omeletes que mamãe fazia para mim e Lucas. -

- Eu me lembro de quando eu era alegre, de quando eu era cheio de esperança, me lembro de quando eu era...vivo. -

Toda essa história me dava uma grande dor no peito, é realmente ruim saber que ele se sente assim, isso deixa qualquer um para baixo.

- Claus, eu sinto muito. - Ao falar, segurei sua mão com força.

- Eu não termineu de falar. -

- Ahm? -

- Eu me lembro da boa sensação que era quando te conheci, como era confortável saber que iria me ajudar, como é se sentir empático ao te ver sorrir, como é reconfortante saber que com tantos erros e idiotices, você ainda me considera um amigo. Ficar contigo, é como sentir todas as coisas boas que tive antes! -

Cada palavra era dita com doçura, ouvir aquilo era tão prazeroso...

- Owww, Claus!Que fofo!Não sabia que podia ser tão sentimental! - Falei enquanto ruborizava.

- Não subestime minhas habilidades. - Retrucou e deu um bocejo.

- Realmente me sinto cansado... -

- Eu te disse que iria funcionar!Uh, Claus? - Parece que ele já dormiu.

E agora está na minha hora de dormir.

" Oyasumi... "



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...