História Haunting - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lily Collins, One Direction, Zayn Malik
Personagens Lily Collins, Zayn Malik
Tags Drama, Lily Collins, One Direction, Romance, Thriller, Zayn, Zayn Malik
Exibições 489
Palavras 937
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura :)

Capítulo 17 - Chapter 17 - He Was There.


Fanfic / Fanfiction Haunting - Capítulo 17 - Chapter 17 - He Was There.


— Você tem certeza que quer fazer isso? — Travis perguntou e Pandora ainda olhando para a janela, assentiu — Tudo bem. 
Travis desceu do carro e foi em direção à farmácia. No dia anterior, Pandora havia ficado mais de uma hora respondendo cada pergunta dos policiais que hora e meia as repetiam para ver se a garota caia em contradição, o que ela acreditava não ter acontecido. 
E a cerca de uma hora atrás, ela havia recebido alta. Seus pais surtaram quando ela disse que queria dar uma volta com Travis mas logo cederam quando ela fez um drama exagerado dizendo que precisava esfriar a cabeça e que não poderia ficar a vida toda dentro de casa por conta do medo que estava sentindo de 'pessoas estranhas'. 
De dentro do carro, ela observou Travis pegar a receita e conversar com o farmacêutico que colocava algumas caixas em cima do balcão. Travis ainda não estava cem por cento convencido a praticamente fugir com ela, ele estava inseguro e achava que Pandora estava sendo idiota e talvez fosse verdade; mas com um milhão de coisas acontecendo ao mesmo tempo, ela precisava pensar um pouco e lembrava de ter prometido a si mesma que denunciaria xHunter na próxima vez que ele se aproximasse dela, mas ele se aproximou tanto que literalmente atravessou o corpo dela. Mesmo com todas as ameaças, Pandora não esperava que ele pudesse machucá-la daquele jeito.
​                                                                                                          ✖ ✖ ✖ 
Durante o caminho, Pandora olhava pela janela e apesar de estarem na pista, ela esperava ver o rosto dele no meio daquelas plantações ou campos vazios que ficavam após o acostamento. Estava quase ficão tão obcecada por ele, quanto ele por ela.
— Está com fome? Tem um posto ali na frente. 
— Me sinto um pouco enjoada — ela respondeu dando os ombros e relaxou um pouco mais no banco, nem havia percebido o quão tensa estava. Travis assentiu, reprimindo os lábios e olhou para Pandora enquanto ela reclinava o banco para trás e se preparava para dormir. Mas mesmo assim, Travis comprou algo para Pandora comer quando se sentisse melhor. 
​                                                                                                          ✖ ✖ ✖
— Caramba, faz algum tempo desde a última vez em que viemos aqui — Pandora disse um pouco mais animada quando entrou na casa e deixou sua mochila no sofá. 
— Acho que foi no Revéillon do ano retrasado. 
— Acho que sim — respondeu assentindo.
Ela seguiu Travis que subiu para o segundo andar levando as mochilas e com cuidado, se deitou na cama do quarto que costumavam dormir nos fins de semana de passavam juntos na casa. A dor que sentiu quando se deitou, era incômoda, mas poderia ser pior. Os médicos disseram que foi por pouco que nenhum órgão foi perfurado. .
— Você está bem? — ele perguntou reparando a careta que ela fez. 
— Os pontos ficam repuxando. 
— Eu sinto muito — Travis sussurrou se deitando ao seu lado e apoiou o cotovelo na cama para poder olhá-la.
— Obrigada por me entender. 
— Sempre. 
Ela suspirou, encarando o teto e mordeu o lábio inferior, apreensiva. 
— Eu queria ter me despedido de Nick. 
— Não se preocupe, quando a gente sair daqui e você denunciar aquele maluco, o Nick vai estar lá por você. 
— Espero que sim. 
— É claro que vai estar — Travis disse enrolando no dedo uma mecha de cabelo dela — Ele ama você. 
Pandora esboçou um leve sorriso e assentiu ainda de olhos fechados. 
​                                                                                                          ✖ ✖ ✖
— Bennett, atende a porta, por favor — Lily, a mãe de Pandora gritou do banheiro para o marido poder ouvir do quarto e lentamente ele se dirigiu ao primeiro andar. Assim que abriu a porta, se deparou com dois policiais. 
— Olá? — ele disse soando como uma pergunta, confuso. 
— Sr. Steinfeld, pai de Pandora Steinfeld?
— Sou eu, entrem, por favor — ele disse dando passagem aos homens fardados — Aceitam um café, uma água? 
— Não, obrigado — respondeu o mais alto e ele encarou fixamente o homem apreensivo a sua frente — Sua filha está em casa?
— No momento, não. Mas ela chegará daqui um tempinho. 
Os policiais assentiram e se olharam por um momento.
— No depoimento, sua filha alegou ter reagido a um assalto, certo? 
— Sim, sim, foi isso o que aconteceu — respondeu juntando as mãos na frente do corpo. 
— Bom, Sr. Steinfeld, não é isso que mostra as imagens da câmera de segurança de sua vizinha. 
​                                                                                                          ✖ ✖ ✖
— O jantar ficará pronto daqui a pouquinho — Travis avisou Pandora ao enfiar a cabeça dentro do quarto, onde ela continuava deitada na cama. 
— Tudo bem, vou tomar banho. 
Ela se sentou na cama, se levantando em seguida e pegou sua mochila, tirando algumas roupas de dentro.  
— Será que você, hum.... pode me esperar aqui? — ela perguntou num fio de voz e Trav se dirigiu a cama.
— Sem problemas. 
Pandora entrou no banheiro e ligou o chuveiro antes de começar a se despir, com cuidado, ela tirou o curativo de seu abdome e encarou os pontos. A pior parte em si de xHunter, era o poder que ele achava ter (e exercia) sobre ela, sendo o maior o exemplo a cicatriz que ficaria em sua pele pelo resto de sua vida. Certamente, teria muitas histórias para contar futuramente sobre essa fase de sua vida que foi o pior pesadelo de todos. 
Ela entrou embaixo da ducha, e relaxou seus músculos tensos com a água quente que a banhava. 
​                                                                                                          ✖ ✖ ✖
Ao sair do banheiro após ter feito outro curativo, já vestida e com o cabelo penteado, Pandora estranhou ao ver o quarto vazio. Travis deveria ter ido fazer algo na cozinha. Quando botou os pés no corredor, Pandora sentiu seu estômago se revirar. Ele estava ali.


Notas Finais


Teaser: https://www.youtube.com/watch?v=KOVXAfAZG48
Fanfic disponível no Wattpad: https://www.wattpad.com/story/84238364-haunting
Meu (novo) Twitter: https://twitter.com/rarebabygirl || @rarebabygirl
Você tem alguma Fanfic e precisa de betagem? Se a resposta for sim, basta preencher esse formulário: https://goo.gl/forms/ATE8jL0PdVbhRfK52

Espero que tenham gostado <33 até o próximo capítulo :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...