História Havaí - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Havaí, Julie, Justin, Pattie, Romance
Exibições 155
Palavras 2.806
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey girls, olha Julie e Justin na area de novo!

Capítulo 4 - Four.


Fanfic / Fanfiction Havaí - Capítulo 4 - Four.

 

Pedi licença da mesa e me levantei, Sofia me olhou sem esperar essa minha reação, Pattie me acompanhou com o olhar e Justin voltou a comer como se a grosseria que me acabou de fazer fosse apenas uma pausa para beber algo. Percebi que ele era frio, se comportava assim por querer, ele fazia total questão de ser uma pessoa arrogante, o engraçado é que suas músicas tem muitos sentimentos, mas a minha pior conclusão era que Pattie ia sofrer muito com esse gênio forte do filho dela.

Subi as escadas sentindo um bolo estranho na minha garganta, eu sou muito coração mole, eu vi o sorriso de ponta a ponta que Pattie tinha e eu temia muito que nesses dias em algum momento ele faça ou fale algo que magoe Pattie e isso faça eles se afastarem de vez. Entrei no quarto onde eu estava instalada e me joguei na cama, eu não queria recorrer a Lily, queria ligar pro meu pai e saber como ele estava, queria fazer o mesmo com minha mãe mas sem sucesso, eles devem tá em algum caso sério, médicos!

Decidi trocar de roupa já que eu não tinha a menor intenção de descer mais uma vez, eu me sentia deslocada e não sabia como a namorada dele não sentia o mesmo. Vesti um short pequeno e de tecido fino assim como a blusa, me joguei na cama e coloquei Scar Tissue no play do celular, coloquei meus fones mas o volume estava baixo e me permitiu escutar leves batidas na porta, me sentei vendo Pattie entrar com uma bandeja e um sorriso, sorri de volta para ele.

- Trouxe pra você terminar de comer.

- Obrigada Pattie mas eu to sem fome - disse sendo educada, Pattie colocou a bandeja de lado e sentou-se na ponta da cama soltando um suspiro.

- Me desculpe por Justin - falou pegando minha mão se sentindo culpada - ele é mio impulsivo e... - soltou outro suspiro como se procurasse as palavras e eu apertei a sua mão.

- Não se preocupe Pattie - tentei parecer que estava tudo bem, tentei fingir que eu não era sensivel e ele não precisava fazer a minha fome ir embora - eu estou feliz demais por você e é isso o que importa - confesso que omiti um pouco o quanto eu estou com receio do temperamento de seu filho.

- Você é um amor de menina Julie - sorriu e me puxou para um abraço afagando meus cabelos.

- Vai lá Pattie curtir seu filho - a incentivei e ela aceitou.

- Mas você não vai comer? - perguntou preocupada e eu soltei um pequeno sorriso abafado.

- Não, mas não se preocupa que mais tarde eu desço e como alguma coisa - suspirei - agora eu to realmente sem fome.

- Ok então - Pattie disse se levantando e passando a mão pela roupa. Ela deu pequenos passos até a porta mas antes de sair virou-se e disse - Julie não abaixe a cabeça pra Sofia - arregalei os olhos e engoli seco - e caso ela perturbe, não hesite em falar comigo, eu não gostei nem um pouco dos modos dela - se eu tinha alguma dúvida que Pattie não tinha ido com a cara dela agora ela deixou bem claro que sim, confesso que seu jeito também me incomoda.

- Certo... - respondi de um modo tímido, pelo jeito de Pattie parecia uma leoa defendendo sua cria de um predador.

Não lembro quando peguei no sono, acordei e vi que eram dez da noite, minha boca estava seca e eu resolvi descer e beber água, caminhei pelas escadas notando uma certa claridade e quando cheguei embaixo vi que tinha alguém deitado no sofá assistindo televisão, era ele. Tentei ser a mais cautelosa possível andando na ponta dos pés pra ele não me notar, estava concentrado no filme de ação, ele estava sem camisa e assim pude notar suas tatuagens e o quanto tem um rosto angelical, pena que é só o rosto! Quando voltei pro quarto notei respirei aliviada por não ter sido notada e voltei a dormir. Me espreguicei de manhã, sentia meu corpo mais leve, olhei um pouco ao redor tentando me situar, é sempre assim quando acordo nunca sei onde estou. Fui direto pro banheiro e levei um tempo considerado longo lá, sai e fui ainda enrolada na toalha até a minha mala a revirando atrás de uma roupa, era bastante calor no Havaí e eu precisava de algo bem fresco e desci pra cozinha, a casa estava um silêncio total talvez pela hora e eu caminhei até a cozinha e vi Judite preparando algo concentrada e Kenye também mas ele bebia algo na caneca que eu deduzi ser café, puxei um banco alto me sentando.

- Bom dia - falei sorrindo.

- Bom dia Julie - Judite respondeu ainda concentrada no que estava fazendo, não dava pra ver porque ela estava de costas.

- Oi Julie - Kanye disse sorrindo, fui com a cara dele - bom dia - voltou a tomar seu café, sorri me sentindo mais confortável hoje, as horas que fiquei dentro do quarto me fizeram bem, na verdade acordar e não receber nenhum olhar intimidador de Bieber ou de Sofia, que me olha como uma felina defendendo seu pedaço de carne.

- Bom dia - Pattie chamou nossa atenção com sua saudação animada, ela estava feliz, seus olhos brilhavam e seu sorriso não era de quem pulou da cama logo cedo, era de uma criança animada com os pais a levando para o parque - que tal um passeio pelas Trilhas de Oeste? - sugeriu animada e eu não tive como negar.

- Por mim tudo bem - respondi.

- Ótimo, vou acordar Justin - se virou saindo da cozinha e eu e Kanye nos olhamos e rimos.

- Ela tá bem animada - comentei e ele assentiu.

- Quem não vai ficar é Justin, ele odeia que acordem ele - disse sorrindo e parou - é de se entender essa animação dela, afinal, passou bastante tempo afastada dele e... Sabe como é mãe né? - brincou e eu assenti. Judite apenas observou a tudo quieta, como sempre.

*

Arrependimento, essa era a palavra pra descrever o que eu sentia, Justin só fazia reclamar, Sofia gritava histérica com qualquer vento, Pattie sorria pra tudo e Kenye ria de tudo e eu? Bom, eu me batia em alguns galhos mas no fundo eu só estava rezando pro guia não se desconcentrar com tanta gente doida e não se perder, era só esse o meu desejo, não era querer muito, era?

- Nunca mais me chamem pra essa droga de passeio - Justin resmungou - Isso de passear no mato é um saco dona Pattie - completou batendo na perna, ele estava suado e com uma camisa branca que já não era mais tão branca.

- Parem de reclamar, cadê o espirito jovem de vocês? - Pattie disse não dando bola pra Justin que bufou irritado.

- AAAAAAAH - Sofia gritou chamando atenção de todos, estava ao seu lado e levei o maior susto - TIRA ISSO DE MIM - continuou gritando e eu me aproximei pegando a pequena joaninha que passeava pelo ombro dela.

- É só uma joanhinha - tentei acalma-la mas ela correu pro lado agarrando o braço de Justin que observou a tudo com cara de tédio.

- Eu quero ir embora - disse autoritária e vi Pattie revirar os olhos e continuar andando sem dar bola ao que Sofia disse.

- Vamos logo senão fica difícil chegar ao topo - alertou - quero ver o Havaí do alto! - Pattie virou sorrindo - anda Sofie, não faça corpo mole - virou-se saindo mais a frente e Sofia fez cara de chocada.

- Não inventa Dona Pattie - Justin fez o que mais sabe, reclamou!

- Essa trilha tá mais divertida do que eu pensei - Kanye disse só pra eu escutar e apontou com a cabeça pra Sofia que se batia matando alguns mosquitos.

- Para Sofia - Justin disse irritado e ela o olhou.

- Mas amor isso tá cheio de bicho - falou manhosa e eu quis revirar os olhos mas me contive - olha só - apontou pro braço - eu quero ir pra casa - fez birra, notei que Pattie já estava mais a frente e Justin não deu bola pra Sofia e começou a seguir a mãe, mas ela insistiu irritando mais ainda ele que se virou nervoso pra ela.

- Vá pra casa porra! - disse nervoso e ela deu pra trás - veio porque quis! Insistiu agora aguenta, aqui não é a Disney - bufou irritado e ela fez cara de choro mas engoliu e seguiu atrás de Justin de cabeça baixa, fiquei pensando em como devia ser o relcionamento deles.

Justin é estourado e impulsivo, Sofia é grudenta e mimada, eles não batem em nada, a personalidade e nem o jeito eu fico pensando por que ele se relaciona com ela. Ele... Ele precisa de calmaria, sua alma não é agitada como ele demonstra ser, sei que ele tem mais pra mostrar e eu já entendi que isso é uma casca, ele no fundo faz isso por algum motivo que eu não faço ideia mas eu sei que aquele garotinho ainda mora nele.

- Ei, esperem por mim - falei alto correndo quando notei que o pessoal já estava muito na frente. Minha afobação me impediu de notar os galho no caminho e quase tomei o maior tombo, eu ia descer trilha abaixo quando senti erguerem a minha cintura e eu respirei aliviada.

- Julie, você tá bem? - Pattie voltou correndo quase caindo também, olhei pra cima e Kenye me colocou no chão, se não fosse por ele era uma vez Julie.

- Tô bem sim - sorri com vergonha de ver as atenções voltadas para mim, Sofia me olhou por cima do oculos e Justin ficou olhando de braços cruzados, sério e frio, com aquele ar superior que eu não me sentia bem em saber que era comigo, apenas abaixei a cabeça e caminhei mais atenta, Sofia foi ficando mais pra trás assim como eu, já haviam mais de duas horas que caminhavamos e eu sentia meu corpo cansado. Gosto de natureza mas não tenho preparo físico pra ficar andando por muito tempo e tia Pattie com o dobro da nossa idade tem mais disposição que nós todos juntos - quer passar repelente? - perguntei cedendo o meu a Sofia ao notar que ela ainda sofria com os mosquitos e também quebra o gelo mas ela só me olhou puxando da minha mão e passou de um modo desesperado.

- Odeio esses mosquitos maltidos - resmungou e eu a entendia.
- Era pra passar antes, agora sua pele pode ficar marcada - falei na intenção de alerta-la.

- Você é dermatologista? - perguntou me encarando e eu me espantei com sua pergunta, Pattie se virou com um olhar de fúria.

- Sofie querida, se ficar falando e andando ao mesmo tempo pode ter um síncope e não irei te levar ao hospital - Pattie a cutucou e ela me mandou um olhar de raiva.

- Parem de conversar, estão me irritando - advinha quem reclamou? Isso mesmo, Justin, mas eu me irritei com Sofia e pela primeira vez na vida fui grossa com alguém.

- Não sou médica Sofia, mas talvez precise tomar vacina antiofídico depois de sair daqui - disse e caminhei passando por Pattie, Kenye e Justin que soltou um risinho de canto e fui mais a frente.

- Olha a santa soltando as garrar - murmurou só pra eu escutar mas eu não dei bola pra Justin.

Ao final da trilha eu já estava dando graças a Deus por tá acabando, quando chegamos a praia só Pattie tagarelava sobre o passei, não sei como ela ainda tinha pulmão pra falar alguma coisa. Ficamos esperando a van junto com outro grupo de turistas e eu me sentei no chão mesmo em um lugar com sombra mas não longe do pessoal.

- Oi, posso? - um menino encostou em mim e eu assenti, ele sentou com um graveto na mão - nunca te vi por aqui...

- Estou a passeio - falei com receio, não gostava de falar com estranhos.

- Ah - balbuciou e ficamos em silêncio - sou Miguel - estendeu a mão e eu fiz o mesmo.

- Julie - disse e ele beijou minha mão.

- Tá por aqui pelo oeste? 

- Não, quer dizer eu não me situo muito bem mas acho que a casa de Pattie é mais ao sul - expliquei e ele assentiu.

- Sabia que não era daqui - falou e me olhou - não se vê meninas como você sempre por ai... - Ok eu não entendi se isso foi um flerte mas eu corei muito, cadê o buraco pra eu me enfiar agora? Eu não respondia de tão sem graça que fiquei, apenas sorri afirmando com a cabeça.

- Julie - Pattie me chamou e eles andaram na nossa direção - vejo que fez amigos - comentou animada

- Amigos... - Sofia ironizou e eu fechei mais a expressão não gostando.

- Olha lá a van - Justin disse puxando a mãe - por que não calam a boca e entramos logo na van? Eu estou cansado e com fome se não sabem - bufou abrindo a porta da van.

- Ele é assim mesmo, parece Zangado dos sete anões - brincou e rimos, Pattie tinha alma jovem e isso era bom. Me levantei com sua ajuda e antes de entrar na van Miguel me chamou.

- Espero ainda te ver por ai Julie - disse e deu um beijo na minha bochecha, não respondi apenas entrei na van, assim que notei que não tinha onde sentar, todos os lugares estavam ocupados fui pro fundo vendo Justin deitado tomando todos os banco, o cutuquei e ele abriu os olhos.

- Quero sentar - murmurei e ele voltou a fechar os olhos me ignorando - ei - o cutuquei novamente e ele não fez nada - eu quero sentar - voltei a falar mas ele dessa vez não gostou.

- Qual a dificuldade de me deixar dormir?

- Não tem mais lugar, só aqui - expliquei tentando não atiçar ele que bufou sentando e cruzando os braços, ele relaxou no banco e notei que estava cansado, ele fechou os olhos e me senti triste mas eu não tinha onde ficar - desculpe mas é que n...

- Shiiiiiiu - ele disse mais calmo, sua mão tocou meu rosto e parou nos meus lábios para que eu me calasse, ele continuava com um braço cruzado e os olhos fechados. Depois que recuou o braço eu me senti desconfortável com o seu toque e virei encarando outro lado mesmo ele dormindo o caminho inteiro.

Chegamos em casa tão cansados que só comemos e deitamos, fui pro quarto e assim que vesti meu pijama cai na cama feito pedra,saímos as oito e voltamos as seis da tarde, isso foi demais pra quem andou o dia todo, nem Pattie tinha mais energia pra nada. No meio da noite, madrugada eu acordei com fome, vi que já eram duas da manhã e pensei que era demais acordar Pattie só por causa disso. 

Desci na ponta dos pés e como na noite anterior vi que a TV estava ligada mas não parei muito pra ver, até porque o filme era tão escuro que mal iluminava nada e nem fez sombra quando passei indo pra cozinha, caminhei na ponta do pé saindo da sala e a cada passo a casa ficava mais escura, mais uns passos e eu estava na cozinha mas tudo o que eu fiz foi levar um tranco quase caindo e senti mãos firmes segurarem a minha cintura, minha respiração ficou ofegante pensei que ia derrubar os vasos de Pattie quando senti uma respiração tranquila se misturar com a minha, era Justin! Levantei minha cabeça encarando seus olhos, não dava pra ver muito, a pouca luz que batia na lateral de seu rosto desenha mostrando sua beleza, ele não soltou minha cintura e seus dedos estavam firmes ali, ele me encarava fundo me fazendo sentir que estava nua, sua respiração pareceu pesar mais, o calor de seu corpo perto do meu me deixou meio zonza mas eu não reagia, apenas encara o pouco que dava e respirava inalando seu perfume maravilhoso, sua respiração batia perto do meu rosto assim como a minha na pele dele.

- Cuidado por onde anda - murmurou, o sopro que saia de sua boca colidia em meus lábios e por instinto eu fechei os olhos engolindo a seco.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...